Meus Sermões

O ESPÍRITO SANTO E SUA IDENTIDADE

João 14.26

 

Introdução

Vamos ler juntos Jo 14.26, conforme encontramos na apostila: “Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito”.

Nesta aula estaremos considerando o Espírito Santo e Sua Identidade.

 

Um tema importante... o curso, se já estava bom, a partir de agora fica bom demais! Se até agora você recebeu frango à passarinho, lombo e alcatra... agora só vem filé mingnon!!

 

Para começar, precisamos recordar a promessa que o nosso Senhor fez aos discípulos, quando de Sua partida deste mundo.

Jo 16.7: “Mas eu lhes afirmo que é para o bem de vocês que eu vou. Se eu não for, o Conselheiro não virá para vocês; mas se eu for, eu o enviarei”.

 

Primeiro, deve ficar claro que Jesus está se referindo ao Espírito Santo, chamando-O de “Conselheiro” ou “Ajudador”.

 

Os discípulos haviam ficado tristes quando Jesus falou que iria partir... ficaram tristes porque se puseram a pensar: “Como será a vida daqui pra frente sem a presença do Senhor?”

Então, exatamente por causa dessa tristeza que abateu sobre os discípulos, Jesus lembra para eles que é necessário que Ele vá para que o Espírito Santo seja enviado.

 

Nenhum dos discípulos compreendia, mas eles seriam muito beneficiados com o retorno de Jesus ao Trono no céu... eles iriam receber o Espírito Santo!

 

E isto representava uma experiência muito melhor para cada um... o raciocínio era o seguinte: Andar com Jesus, ao lado dEle, era um privilégio e tanto, mas ter o Espírito Santo habitando dentro de si, isto seria ainda mais maravilhoso!

 

Mas a questão é: quem é o Espírito Santo?

A aula hoje é precisamente sobre isto – vamos examinar a Palavra de Deus, a Bíblia, e observar o que ela diz.

 

Em primeiro lugar, o Espírito Santo é uma pessoa.

Há quem pense ser o Espírito Santo uma força, uma energia ou um poder sem coração... mas o Espírito Santo é uma pessoa.

 

A Bíblia ensina que o Espírito Santo é uma pessoa – ela nunca se refere ao Espírito Santo na categoria do isto, da coisa, mas do Tu, da Pessoa.

 

Entretanto, muitos pensam nEle como energia, como poder... por que? ...essa idéia, me parece, vem da má compreensão dos termos que a Bíblia usa para descrever a manifestação do Espírito Santo.

Por exemplo, Jesus certa ocasião falou do Espírito Santo como vento que sopra onde quer, e acrescentou: “Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai” (Jo 3.8). Mas isto não significa que o Espírito Santo é o vento!

 

Em Atos 2, lemos do Espírito Santo se manifestando como fogo, “línguas como de fogo”... João Batista também havia se referido ao batismo do Espírito Santo como batismo com fogo, lemos em Mt 3.11: “Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo”.

 

Mas, novamente, isto não significa que o Espírito Santo é o fogo. Vento e fogo são maneiras da Bíblia descrever a manifestação do Espírito Santo.

 

...o Espírito Santo é Pessoa; vamos ver as razões por que o Espírito Santo é uma Pessoa:

O Espírito Santo é pessoa porque Ele pode entristecer-se.

Em Ef 4.30, lemos isto: “Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção”.

 

Isto nos revela que o Espírito Santo é uma pessoa capaz de sentir tristeza, dor e sofrimento... Ele sofre quando eu peco, quando você peca... Ele vive em nós e se entristece quando pecamos.

 

O Espírito Santo é pessoa porque é capaz de sentir ciúmes.

Veja Tg 4.4-5: “Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus. 5 Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que ele fez habitar em nós tem fortes ciúmes?”

 

Quando traímos a Deus através dos nossos pecados, o Espírito Santo sente ciúmes – é como o marido, quando a mulher adultera, e vice-versa.

O Espírito Santo vive em nós; Ele é uma pessoa com a qual mantemos relações pessoais... é, por assim dizer, o marido da nossa alma.

 

O Espírito Santo é uma pessoa porque pode gemer de dor por nós.

Ele é capaz de sentir conosco as agonias da nossa existência, como lemos em Rm 8.26-27: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. 27 E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus”.

 

O Espírito Santo não sente dores apenas em razão de nossos pecados, mas Ele sente também as nossas dores. Ele sente não somente as dores que nossos pecados causam nEle, mas também sente as dores que sentimos.

 

E, adiantando, algo maravilhoso que o Espírito Santo faz por nós é expressar o que, em nossa dor ou comoção, não conseguimos expressar diante de Deus – então, Ele traduz o nosso sentimento com gemidos inexprimíveis.

 

O Espírito Santo é uma pessoa porque tem uma mente que pensa, e pensa de maneira livre!

Vamos ler Rm 8.27: “E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus”.

 

Esse verso se refere a “mente do Espírito”. A BLH traz: “E Deus... sabe qual é o pensamento do Espírito”.

 

Isto nos ensina que o Espírito Santo, como Pessoa que é, mora em nós, tem uma mente e pensa, pensa livremente, simultaneamente que nós.

 

Já ouviu falar de “paz mental”? Paz mental nada mais é do que a harmonia entre o nosso pensar e o pensar do Espírito Santo... quando pensamos numa direção diferente daquela na qual o Espírito de Deus pensa, então o resultado é angustia e depressão.

 

O Espírito Santo é uma pessoa porque é capaz de ensinar.

Vamos ler 1Co 2.11, 13: “Pois, quem conhece os pensamentos do homem, a não ser o espírito do homem que nele está? Da mesma forma, ninguém conhece os pensamentos de Deus, a não ser o Espírito de Deus. 13 Delas também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito, interpretando verdades espirituais para os que são espirituais.

 

A Bíblia nos revela que o Espírito Santo conhece os pensamentos do homem e até mesmo os pensamentos de Deus!. No versículo antes (v.10), está escrito isto: “...O Espírito sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus”.

 

E no v.13, está isto que nos interessa muito nesse ponto: O Espírito Santo nos ensina. No verso 13, o apóstolo Paulo diz: “...falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito”. Ele ensina!

 

O Espírito Santo é pessoa porque é capaz de falar.

Este é, de acordo com os antropólogos (os especialistas que estudam o homem), o maior sinal de personalidade que um ser pode manifestar: o poder de falar.

 

E na Bíblia, há textos de sobra que nos afirmam que o Espírito Santo fala. Fala porque é capaz disto!

 

É interessante lermos alguns exemplos, como At 8.29: “E o Espírito disse a Filipe: “Aproxime-se dessa carruagem e acompanhe-a”.

 

Em At 10.19-20, depois de Pedro ter uma visão, lemos: “Enquanto Pedro ainda estava pensando na visão, o Espírito lhe disse: “Simão, três homens estão procurando por você. 20 Portanto, levante-se e desça. Não hesite em ir com eles, pois eu os enviei”.

 

Em At 13.2, está escrito: “Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: “Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado”.

 

A gente constata nestes versos que o Espírito Santo falava, não apenas aos profetas do Velho Testamento, mas aos do Novo Testamento também... o Espírito Santo fala à Igreja, e não apenas à Igreja do livro de Atos, mas à Igreja do dia de hoje...

 

Pena que boa parte da igreja no mundo, não acredite mais que o Espírito Santo fala... mas uma declaração do livro de Apocalipse que se repete várias vezes, acerca do Espírito Santo, é: “Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

 

O Espírito Santo é pessoa porque tem vontade.

Uma prova bastante clara de que o Espírito Santo tem vontade, talvez seja aquela afirmação de que Ele distribui dons espirituais segundo seu próprio querer.

 

Vamos localizar 1Co 12.8-11 e conferir isto: “Pelo Espírito, a um é dada a palavra de sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra de conhecimento; 9 a outro, fé, pelo mesmo Espírito; a outro, dons de curar, pelo único Espírito; 10 a outro, poder para operar milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a outro, variedade de línguas; e ainda a outro, interpretação de línguas. 11 Todas essas coisas, porém, são realizadas pelo mesmo e único Espírito, e ele as distribui individualmente, a cada um, como quer”.

 

O Espírito Santo é uma pessoa porque ama.

A esse respeito, vamos ler Rm 15.30: “Recomendo-lhes, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que se unam a mim em minha luta, orando a Deus em meu favor”.

 

O apóstolo Paulo está mencionando o amor do Espírito num texto que é cheio de apelo à solidariedade.

 

Conclusão

O Espírito Santo é realmente uma Pessoa.

Ninguém pode entristecer o vento, ninguém pode despertar ciúmes no fogo, nem produzir paixão nas águas... Mas ao Espírito Santo é possível entristecer, enciumar, provocar dor...

 

Resumindo, o Espírito Santo é uma Pessoa – pessoa que sente, se entristece, tem ciúmes, geme de dor, tem uma mente, conhece, ensina, tem vontade e ama.

 

O Espírito Santo é uma Pessoa – é Deus vivendo em nós!

 

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, baseado em material de Caio Fábio