Meus Sermões

ADORAR COMO MARIA ADORAVA
João 12.1-11

 

Introdução
Esta é uma daquelas cenas lindas da Bíblia...
Aconteceu seis dias antes da Páscoa, num lugar de nome Betânia, onde moravam Maria, Marta e Lázaro... 

Era oferecido um jantar para Jesus... Marta servia à mesa... Lázaro estava ao lado de Jesus. E Maria... 

Maria parecia estar admirada... penso que olhava o tempo todo para Jesus, tendo bem ao Seu lado o seu irmão, Lázaro (que há poucos dias estava morto; foi para Lázaro, sepultado à quatro dias, que Jesus falou "Vem para fora!")... 

Sim! Maria devia estar simplesmente maravilhada, deslumbrada com a presença de Jesus... por isso, imagino, ela só escutava, recordando o que Jesus tinha feito a eles. 

Portanto, coração dela estava cheio de amor... Jesus estava ali entre eles, os havia abençoado muitíssimo, ele se comove, se emociona!

Então, como Maria podia fazer para expressar tudo o que estava dentro dela? 
Palavras eram poucas... O que ela teria para oferecer a Jesus, o Senhor? ...o salmista também se perguntava: "Que posso eu oferecer ao Senhor por tudo de bom que ele me tem dado?" (Sl 116.12). 

Irmãos, irmãs, é esta a preocupação que existe no coração daquele que é grato ao Senhor; a questão que ele levanta é sempre essa: "Que posso oferecer ao Senhor...?" O coração está grato... reconhece a bondade do Senhor, então pergunta: "Que posso oferecer"... 

O que nós temos para oferecer a Jesus? 
Avaliando o que o Senhor fez por nós, dando-nos vida, como deu à Lázaro... porque Lázaro estava morto no túmulo e nós estávamos mortos por causa dos nossos pecados - à Lázaro Jesus disse "Vem para fora" e à nós Ele falou: "Vem e segue-me" e declarou "quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida" (Jo 5.24). Aleluia! 

Também experimentamos o que Lázaro experimentou: a passagem da morte para a vida - mas para Lázaro isso representava um simples milagre de restabelecimento físico, porém, para nós, representa ressurreição garantida para a vida eterna com Deus no céu! ...por isso, o que podemos oferecer ao Senhor?

Sendo honestos em nossa avaliação, sempre constataremos que nada temos em nós mesmos e que nada possuímos para oferecer ao Senhor, que possa compensar o que Ele fez por nós.

Por isso, o Senhor espera algo mínimo de nós... na verdade, Ele busca, Ele procura por isso... é o que Jesus revelou em Mt 4: "adoradores [que] adorarão o Pai em espírito e em verdade".

Você pegou o que Deus está procurando? 
Não é adoração (adoração, o Pai já tem muita lá no céu (milhares e milhares de anjos, serafins, querubins, santos), e ultimamente na terra, adoração é um ministério que se expande... considere o número de CD
´s, de grupos de louvor, de ministérios que estão surgindo, etc)...

Jesus revelou que Deus procura encontrar adoradores, pessoas que se envolvam em Sua presença, completamente entregues, completamente dedicadas à Ele, sem qualquer reserva.

Maria é um desses adoradores procurados pelo Pai.
O v.2 nos mostra o que se passava em sua casa naquele dia: todos à volta da mesa... todos em torno da presença que enchia o lugar: Jesus, o bendito Yeshua Hamaschia.

De repente, lemos no v.3, Maria se lembrou da única coisa de verdadeiro valor que possuía: um vaso de alabastro contendo um perfume muito caro... ela sabia o que fazer - daria o seu tesouro precioso para Jesus! 

Maria, então, saiu da sala sem que ninguém reparasse, buscou um frasco de alabastro cheio de nardo puro (v.3)... esse nardo era um perfume raro, muito caro. 

Então, com esse frasco nas mãos, ela voltou para a sala de jantar, viu todo mundo reclinando, jantando, conversando... Maria deve ter feito uma pausa e pensado: "É a hora certa. É agora!" 

Ninguém a viu sair ou voltar, mas todos notaram a sua presença quando ouviram o barulho do frasco de perfume sendo quebrado. 

Todo mundo olhou para Maria e viu nela uma expressão de amor intenso... e aquele pequeno frasco, quebrado na parte de cima. 

Maria aproximou-se de Jesus e derramou o perfume na cabeça e nos pés dEle... o cheiro do perfume foi enchendo a casa. 

Mas sem pensar no que os outros iam falar, Maria estava resolvida em expressar o seu amor ao Senhor.
Ela soltou os cabelos, se abaixou ao chão e se pôs a enxugar os pés de Jesus. Sem falar nada, Maria estava dizendo: "Jesus, por onde o Senhor andar, sinta este cheiro e saiba que existe alguém aqui que O ama".

Foi feito um silêncio total enquanto todo tentava entender o que estava acontecendo... Mas não tinha lógica, não fazia sentido, não era sensato, não era prático... Era extravagante, isso sim! ...arriscado e um desperdício... 

E não levou muito tempo para que alguém (lemos no v.4, que foi Judas Iscariotes), logo censurasse o gesto daquela mulher.
Incrível isto: um frasco de perfume havia sido derramado, enchendo toda a casa com o seu cheiro, há um tonto de nome Judas Iscariotes, sente é o cheiro de dinheiro, o cheiro do salário de 300 dias no ar... porque o perfume valia 300 denários, 300 dias de trabalho (na base do salário mínimo, isso quer dizer que o perfume valia aproximadamente R$ 2.600,00)!

E Judas falou o que os outros, provavelmente, também estavam pensando: "Que desperdício! Este perfume poderia ter sido vendido por um bom dinheiro e usado para ajudar os pobres". 

E certamente que os outros ainda pensaram: "Que mulher atrevida! ...perturbando a nossa paz".

Maria recebeu censuras pela devoção que ofereceu a Jesus.
Você também será censurado... 

Todavia, você pode saber hoje o que Maria não sabia de antemão: que tal gesto agrada ao Senhor.

Há três atitudes relevantes nesse gesto de Maria, a primeira é: 
1- EXTRAVAGÂNCIA 
Por esse gesto de Maria aprendemos que o amor verdadeiro não calcula o preço... a única lamentação do amor, a única coisa que o amor lamenta, é não ter mais para dar.
Quando alguém comentou que um certo soldado tinha perdido sua perna na 2
ª Guerra Mundial, o soldado corrigiu o homem dizendo: "Não. Não perdi minha perna; não perdi... eu dei minha perna para meu país".

O amor de Maria era assim: doador... Maria não mediu esforços, não pensou no custo, mas deu com generosidade...

E não era somente o perfume que estava sendo derramado... Maria derramava também do seu tempo, do seu sonho, do seu amor sobre Jesus. 

E nós? Quando foi a última vez que derramamos algo por Jesus?

A segunda atitude relevante é a: 
2- CRIATIVIDADE 
O que Maria fez não era comum... foi uma demonstração criativa. 
Ela não se limitou aos meios tradicionais ou esperados... ela criou um jeito...

Quando amamos a alguém, de verdade, nós sempre procuramos novos meios, novas formas, de expressar o nosso amor à pessoa amada: damos flores, enviamos cartões, fazemos presentes... 

Nosso amor por Jesus não deve ter limites... 
Nós nunca devemos cair na rotina... sempre devemos buscar novas e mais interessantes maneiras de como honrar a Jesus, expressando nosso amor por Ele. 

A terceira atitude relevante em Maria é esta: 
3- DESEMBARAÇO
Ela não mediu as conseqüências, pensando nos comentários, no disse-me-disse dos outros. 
Maria somente viu Jesus à sua frente... ela recusou distrair-se por qualquer coisa que pudesse criar embaraço, impedimento ou dificuldade...

E considere isso: Para uma mulher, nos dias de Jesus, fazer um ato tão público e deixar o cabelo solto, era uma desobediência moral e cultural... mas ela teve desembaraço... 
Se Maria conhecesse aquela nossa música "Eu, eu, eu quero é Deus", ela teria cantado... ela estava tão envolvida com Jesus que nem o desprezo dos outros pôde desviá-la da adoração ao Senhor. 

Você pode ter certeza: quando estamos comprometidos com Jesus, seremos sujeitos a críticas e desprezo (porque sempre seremos diferentes e mal entendidos, às vezes até por outros discípulos, como foi no caso de Maria). 
É difícil evitar a pergunta: "O que os outros vão pensar de mim? ...se eu agir assim?"

Porém, amados: Quando amamos a Jesus, temos que expressar este amor sem nos preocuparmos com a aprovação dos outros. 

Maria ficou em casa com um frasco vazio... mas com o coração bem cheio! ...e é isso que importa!

Conclusão
Toda pessoa realmente agradecida ao Senhor, desejará dar a Ele a maior honra, e poderá manifestar esta dádiva, como Maria manifestou.
Você somente precisa dar lugar a estas três atitudes:
Extravagância
Criatividade
Desembaraço

Se você assumir seu amor por Jesus e se envolver com Ele como Maria se envolveu, você também será surpreendido num gesto de mais profunda devoção ao Senhor.

E Jesus merece!
Por isso, deixe que o seu amor por Jesus, e não o seu orgulho ou o medo, determine a forma da sua adoração. 

Seja como Maria, que demonstrou seu amor a Jesus, de maneira: extravagante, criativa e desembaraçada! 

Pr Walter Pacheco da Silveira