Meus Sermões

PAI: SUA FAMÍLIA SERÁ BOA SE...
Jó 1:1-2

 

“Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó. Era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava fazer o mal...Tinha ele sete filhos e três filhas” (Jó 1:1-2)

Introdução: 
Que paizão foi Jó!

Ele é muito lembrando naquelas vezes em que estamos correndo apressados, afobados... e chega alguém e nos diz assim: “Você precisa ter a paciência de Jó!”

Mas amados, não apenas por sua paciência, mas também pelo seu jeito de ser pai, eu penso, Jó devia ser lembrado.

Afirmo isto, porque Jó dava valor à família que ele possuía.

A família era importante para Jó, por isso que, em seu papel de pai, de marido, ele zelava para que sua família estivesse bem.

Jó possuía um zelo por sua família, por sua mulher e seus 10 filhos, 7 homens e 3 mulheres... um zelo para que sua família fosse realmente boa!

Quantos pais têm aqui que estão também trabalhando para o bem-estar de sua família?

Vou endereçar estas palavras especialmente para os pais... hoje é o Dia dos Pais!

...entretanto, eu creio, que enquanto estiver ministrando aos pais, vocês outros, que são mães, filhos, filhas, vocês também serão ministrados e receberão os benefícios dessa palavra e irão, como eles, deixar este lugar, nesta noite, levando a bênção de Deus com vocês!

Então, me ouçam todos: Para que sua família esteja bem e seja realmente boa, você precisa...
1- Ser uma pessoa de confiança 
Porque a confiança é um fator que contribui para a família ser realmente boa.

Como era Jó, esse chefe de família?

O v.2 diz isto sobre Jó: "Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal." (Jó 1.2) .

Se você diz à sua esposa e diz aos seus filhos, uma coisa e não faz, você não está sendo de confiança.

Se você mente para seus filhos e mente para sua mulher, saiba que essa atitude faz sua família ir de mal a pior! Você quer isso?

Mas é possível estar tão envolvido com alguma ocupação... que passe desapercebido esse zelo.

Então, verifique se você tem honrado sua palavra; verifique se você tem sido um marido de confiança e um pai de confiança.

Eu encontrei esta declaração: “O lar pode ser um "ninho de amor" ou uma "toca de cobra” (...vai depender, em muito, do seu jeito de ser pai – se você for uma pessoa de confiança, sua família será beneficiada!).

...para que sua família esteja bem, você precisa:
2- Demonstrar amor e carinho 
Esse é outro fator que contribui para o bem da nossa família!

Em muitas casas o que reina é a irritação, a provocação... os falatórios e brigas.

Eu ando bastante a pé, mas, de vez em quando me dá medo de passar debaixo de algumas janelas... sabe por quê? ...porque lá dentro a gritaria é tanta, briga-se tanto, que se não tomar cuidado, cai jarro de planta na cabeça, tampa de panela, pedaços de cabo de vassoura e coisas assim... Nenhuma dessas coisas me acertou ainda... mas tem que tomar cuidado com certas janelas!

Mas, na Bíblia, é ensinado o princípio do amor e do carinho, pois lemos nela (Ef 6.4): “...E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor”.

Sabe, a Bíblia diz, prezados pais, que quando temos filhos, nós precisamos educá-los com uma disciplina amorosa... E eu vejo isto em Jó.

Quando leio que os filhos dele costumavam dar banquetes, e que todos os irmãos e irmãs eram convidados, eu só consigo pensar na união entre eles, no amor e carinho que havia entre esses filhos...

É bastante comum haver festas, reunião de amigos, churrasco, e infelizmente, irmão não convidar irmão, porque ficou de mal com ele...

Mas, quando os filhos de Jó faziam aniversário e todos os irmãos e irmãs se reuniam, por certo, eles faziam assim, porque puderam contar com um pai que lhes pôde dar essa educação.

...porque tiveram em casa um pai carinhoso, um pai amoroso, os filhos de Jó, quando cresceram, levaram com eles esse princípio: ...o princípio da demonstração de amor e carinho.

Pai, você precisa declarar o seu amor e o seu carinho pela sua casa, pela sua família.

Eu sei que você paga o dentista, paga o colégio e faz tudo isso porque ama os seus filhos...

Mas eu estou falando da necessidade de você confessar, de você falar com seus filhos que você os ama.

Um psicólogo afirmou que todos nós nascemos emocionalmente no exato instante em que sentimos o amor de nossos pais... você tem que demonstrar amor e carinho!

Desde pequeno, eu digo para Davi que eu o amo. Ele tinha a idade da Ana Beatriz hoje e fazia igualzinho à ela. Todas as vezes que lhe dizia “papai te ama, viu?”, ele arregalava os olhinhos. Me dava a impressão que não estava entendendo nada. Mas sabe, vou lhe contar um segredinho: de vez em quando sou surpreendido com meu filho vindo na minha direção e na direção da mãe dele e da irmãzinha dele e dizer “eu te amo”.

Quando os pais demonstram amor e carinho, isso contribui para que a família possa estar bem.

Agora, para que a família esteja bem, é também preciso:
3- Desenvolver honestidade moral 
Esse é outro fator que contribui para a família ser realmente boa!

Você está lembrado de Jó? ...a Bíblia diz que ele era um homem “bom e honesto, que obedecia a Deus e procurava não fazer nada que fosse errado”.

É num pai assim que eu preciso me tornar!

Na noite de quinta-feira, assisti com a Tânia, minha esposa, aquele programa “A Grande Família”. Bem, tentei assistir, porque antes da metade do programa, ela já havia dormido. Foi uma pena, porque o Lineu é um personagem que reúne honestidade moral naquela família. O Genro, o Agostinho, queria comprar um terreno e o dinheiro não dava. Então, a filha e a mãe combinaram de sacar o dinheiro da poupança do Lineu, a conta era conjunta, e ele não podia saber da transação. Mas veio, a saber. Quinhentos reais foram sacados e um cheque foi entregue para o corretor. Só que depois de comprado o terreno, Agostinho quis desfazer o negócio; o que era impossível. Então, muito malandro, ele arrombou os guardados do corretor e apanhou o cheque de volta. E não somente isso, achou o contrato de compra do terreno, jogou no cesto de lixo e pôs fogo. Depois deixaram o local e foram beber alguma coisa. Até encontraram o corretor e o convidaram para se sentar com eles. E daí à pouco o fogo da cesta de lixo se espalhou por todo o escritório, consumindo tudo. Mas o cheque estava no bolso do Agostinho... guardadinho, guardadinho. Aquele corretor, chefe de família, trabalhador, entrou em pânico e o Lineu se pôs a animá-lo. E por ser homem honesto, íntegro, revelou o acontecido, porque não suportou ocultar a verdade daquele homem. Revelou que o incêndio havia sido causado por eles e que um cheque de R$ 500,00 estava no bolso do seu genro, o Agostinho. E Lineu se comprometeu, junto com o genro, a ajudar aquele homem. E aí... bem... eu também dormi e não sei como terminou o programa. Hehehe!!

Mas qual o seu tipo de chefe de família: ...Lineu ou Agostinho?

Ouça: se a sua mulher ou um filho seu, descobrir que você mente, que você faz trambiques, que você diz meias-verdades e faz falcatruas, muita coisa vai se perder dentro de sua casa.

A Bíblia diz que Jó era um marido e um pai, íntegro e justo... Jó era um homem que obedecia a Deus e esforçava para nunca praticar o mal... amado, imagina o efeito disto dentro de casa!

Eu acredito que se nós fôssemos em visita à casa de Jó, poderíamos abrir a sua geladeira sem, no entanto, achar lá dentro as latinhas de cerveja... poderíamos abrir os armários debaixo da pia e constatar a falta de cachaça estocada... poderíamos olhar o guarda-roupas por dentro e espiar que as roupas dele, dos meninos, das filhas e da própria esposa, não eram roupas sensuais, nem indecentes... se fôssemos em visita à casa de Jó, não iríamos encontrar a TV sintonizada nessas novelas eróticas ou em filmes de terror...

Por quê? Porque ali morava um homem, que como marido e pai, era homem de honestidade moral, íntegro e justo... que obedecia a Deus e se desviava do mal.

Amado: Se você não tiver um compromisso com a HONESTIDADE, sua família será afetada e não haverá possibilidade dela ser realmente boa.

E mais isto, para que a sua família esteja bem, você precisa:
4- Estar sempre pronto para a reconciliação 
Esse é outro fator que contribui para a formação de uma família realmente boa!

Todos nós temos uma família e sabemos que brigamos de vez em quando... se alguém falar que nunca brigou dentro de casa, devia rever o seu ponto-de-vista.

Os casais mais saudáveis brigam. Outro dia eu recebi esta estatística: Em cada 10 casais, 9 brigam e 1 é mentiroso

Agora, quando brigamos, Deus espera reconciliação.

A Bíblia diz em 2 Co 5.18, que Deus: “nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação”.

Representados em Adão e Eva, nós pecamos contra, nos rebelamos contra Ele, mas Deus nos reconciliou com Ele mesmo e fez isto por intermédio de Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação!

Falar em reconciliação é falar em perdão! Deus nos perdoou os pecados mediante a morte de Jesus Cristo na cruz! ...estamos perdoados por Deus!

Você perdoou a sua esposa? Seu filho? Sua filha?

Também falo isto para todos: Você já perdoou seu pai? Sua mãe? Sua irmã? Seu irmão? ...já se reconciliou com eles?

Nós precisamos estar prontos para a reconciliação com os que erraram conosco, principalmente se esses que erraram conosco, são os da nossa casa, da nossa família.

Uma briga dentro de casa, contra o pai ou mãe, filhos ou irmãos, levanta uma cerca entre você e Deus! ...porque Deus não gosta de brigas.

Portanto, a reconciliação pode ser um caminho duro, mas é a coisa mais linda e bem feita que você pode fazer, e, sem, ela não há como a sua família ser realmente boa. 

Portanto, quanto aos desentendimentos comuns na família, aprenda a reagir de modo RECONCILIADOR, promova a paz!

Afinal, o maior bem que você possui é a família, é a sua casa! ...e a riqueza de uma casa não está nos quadros de parede... não está nos arranjos sobre as mesas... não está nos móveis. A riqueza de uma casa, queridos pais, está nas pessoas que moram nela: a sua mulher e os seus filhos.

Há um certo tempo atrás, soube de um pai que não sabia reagir de modo reconciliador... tudo o irritava dentro de casa. Esse pai, castigou a sua filhinha de 3 anos por desperdiçar um rolo de papel de presente, um papel dourado, mais caro que os comuns, razão pela qual ficou furioso ao ver a menina embrulhando uma caixinha com aquele papel dourado. Apesar de tudo, na manha seguinte, a menininha levou aquela caixinha de presente a seu pai e lhe disse: “Isto é pra você, paizinho! Feliz Dias dos Pais”. Aquele homem se sentiu envergonhado pela maneira de reagir, mas voltou a “explodir” quando viu que a caixa estava vazia. E ele gritou, dizendo pra filha: “Você não sabe que quando se dá um presente a alguém, a gente coloca alguma coisa dentro da caixa?” E a pequena menina, olhou para cima com lágrimazinhas nos olhos e disse: “Oh, Paizinho, não está vazia. Eu soprei beijos dentro da caixa. Todos para você, Papai.” O pai quase morreu de vergonha, abraçou a menina e suplicou que ela o perdoasse.

Dizem que o homem guardou a caixa dourada para o resto da vida e sempre que se sentia triste, chateado, deprimido, ele tomava da caixa um daqueles beijos imaginários e recordava o amor que sua filha havia colocado ali.

Ninguém tem riqueza maior do que esta: a riqueza do amor e dos beijos dos de nossa casa, de nossa família: nossos pais, filhos e irmãos.

Conclusão: 
Lembre-se: “Nenhum sucesso compensa o fracasso no lar”.

Se você tem o seu negócio, os seus amigos, o emprego de que gosta... mas não tem uma esposa feliz, filhos felizes, de que serve?

E mesmo que nem tudo esteja bem com sua família, lembre-se da atitude de Jó, v.2: “...e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal."

Hoje é o dia de você começar a ser uma pessoa assim:
de CONFIANÇA...
de AMOR e CARINHO...
de HONESTIDADE... e
de RECONCILIAÇÃO.

Pr Walter Pacheco da Silveira - 08.08.2004