Meus Sermões

ATRIBUIÇÕES DO PROFETA
Ezequiel 33.1-16

 

Introdução
Conta-se que certa vez uma mulher chinesa, recém-convertida ao cristianismo, estava visitando a Inglaterra. Nessa visita, ficou muito impressionada com as igrejas. Entrou num templo muito antigo e leu, no limiar da porta, a data de sua inauguração. Profundamente chocada, virou-se para os seus acompanhantes e desabafou: "Vocês já têm esta boa nova há tanto tempo e nunca foram anuncia-la em minha terra!"
Ler Ez 33.1-16.

Você deve ter observado que a palavra-chave deste texto é VIGIA (ou, ATALAIA, se sua versão da Bíblia é na Linguagem de Ontem:).

Antigamente, as cidades não eram como as de hoje... elas eram cercadas de enormes muralhas. Jericó, por exemplo, cujas muralhas caíram depois que os israelitas marcharam em volta delas durante sete dias (Hb 11.30).
Algumas dessas muralhas eram tão largas na sua superfície que daria para fazer uma pista de mão-dupla, como a que temos aqui em frente ao aprisco.

Também dava para se construir uma casa em cima dessas muralhas: Raabe morava numa casa construída sobre a muralha da sua cidade.

Essas muralhas possuíam torres de observação. Era aí que ficava o atalaia. Vejamos algumas coisas sobre o atalaia:

O ATALAIA DEVIA SER PESSOA DA MAIS ALTA CONFIABILIDADE
O atalaia não podia ser aventureiro, não podia agir com irresponsabilidade... Muitas vidas dependiam do seu trabalho.
A escolha do atalaia era uma eleição muito importante... hoje em dia diríamos hoje que seria um caso de segurança nacional.

Com a presença do atalaia, os moradores da cidade podiam dormir sossegadas... porque alguém estava de plantão, e caso alguma anormalidade ocorresse, a segurança de todos estava garantida: o atalaia soaria a trombeta, despertando os soldados e a população.

O ATALAIA DEVIA SER PESSOA COMPETENTE
Lemos no v.3 que a função do atalaia era "avisar o povo", sempre que ele visse o inimigo se aproximando: "Quando vê o inimigo chegando, o vigia dá o alarme para avisar toda a gente".
É interessante observar esta informação do v.3: "Quando vê o inimigo chegando".

O atalaia não podia ser cego não. Precisava ser alguém de boa visão.

Atalaia cego é igual a atalaia nenhum.

Também o atalaia não podia ser míope (naqueles dias óculos e binóculos ainda não existiam... os óculos surgiram em....... e o binóculos em........

Portanto, o atalaia tinha que ter olhos sadios... ele não podia ter trave de madeira nem cisco no olho (a linguagem de ontem diz "argueiro")... tinha que ser competente para a função.

O ATALAIA DEVIA SER PESSOA QUE AME O SEU POVO
Ai do povo cujo atalaia resolvesse "tirar uma soneca na rede" ou prestar serviço pro inimigo, deixando de dar o alarme ou os portões somente encostados!
Mas o atalaia não faria isto, porque o seu compromisso com a segurança do povo está no fato de amar o seu povo.

Um cristão do século passado dizia que "os oito primeiros versículos deste capítulo deveriam ser lidos de joelhos e com a oração para que manifestássemos uma obsessiva paixão pelas almas".

De fato, só um grande amor pela vida das outras pessoas poderia levar alguém a firmas os pés sobre o muro, e vigiar durante a madrugada para que o inimigo não apanhe a ninguém de surpresa...

Foi esse amor pelas pessoas, essa paixão pelas almas, que fez com que o inglês Guilherme Carey, considerado o pai das missões modernas, abandonasse a sua terra, para seguir, em 1793, para a Índia, num navio movido à vela, numa viagem que durou cinco meses. E na Índia, Guilherme passou os quarenta e um anos restantes da sua vida e os primeiros convertidos só começaram a aparecer, depois de sete anos de trabalho intenso. Guilherme Carey foi atalaia... ele avisou muitos indianos do perigo que é viver sem Jesus.
O atalaia ama o seu povo, por isso o avisa... E faz isso tocando a trombeta - o v.3 nos revela isto: o atalaia toca a trombeta (nesse caso a versão na linguagem de ontem é melhor: "vendo ele que a espada vem sobre a terra, tocar a trombeta e avisar o povo". A NVI também traz "trombeta".

OS SERVOS DE DEUS SÃO ATALAIAS
No v.7 lemos: "eu estou pondo você como vigia de toda a nação de Israel". A eleição de Ezequiel se deu por determinação de Deus.
Como sentinela de plantão, Ezequiel tem de avisar do perigo que é morrer sem arrependimento... compete a ele falar ao ímpio do seu caminho mau.

E lemos aqui: caso o ímpio desse importância ao aviso e se arrependesse dos seus pecados, tudo estaria bem com o ele e com o ímpio arrependido. Se, entretanto, o ele não advertisse o ímpio, o ímpio morreria, mas todas as conseqüências reservadas ao ímpio seriam creditadas na conta do atalaia criminoso.

Conclusão
..............


Pr Walter Pacheco da Silveira