Meus Sermões

A MOSCA NO PERFUME
Eclesiastes 10.1

 

“Assim como a mosca morta produz mau cheiro e estraga o perfume, também um pouco de insensatez pesa mais que a sabedoria e a honra”. 

Introdução 
Parece que o perfume é uma das artes mais antigas da humanidade.

Alguém dirá que perfumes são bobagens (alguns são até alérgicos)! Vão dizer: “O que importa é a beleza por dentro, é o bom cheiro interior... as pessoas não deveriam se preocupar com seu aspecto exterior”. 

Mas parece que o próprio Deus gosta de perfume. 

Gn 8:21, nós encontramos esta declaração. “O Senhor sentiu o aroma agradável e disse a si mesmo: Nunca mais amaldiçoarei a terra...”. 

No livro de Êxodo, quando vemos os preparativos para o Tabernáculo, a instituição dos sacrifícios, descobrimos que o próprio Deus pediu perfume: 

Ex 30.22-25: “...o Senhor disse a Moisés: Junte as seguintes especiarias: seis quilos de mirra líquida, a metade disso, ou seja, três quilos de canela, três quilos de cana aromática, seis quilos de cássia... e um galão de azeite de oliva. Faça com eles o óleo sagrado para as unções, uma mistura de aromas, obra de perfumista. Este será o óleo sagrado para as unções. 

Deus também pôs o perfume na natureza: 
Flores (rosa, dama da noite...). O cheiro de certas árvores: eucalipto, cedrinho... Sabia que entre os animais, algumas fêmeas, na época do cio, exalam um perfume para atrair o macho? ...pense no gambá-fêmea, por exemplo (bem aquele cheiro é perfume para o macho)!!

O gosto por perfume dos animais é diferente do nosso: Os Cães e gatos reservam seu território com o cheiro da urina (é por isso que o cachorro cheira cada poste: para saber quem é o dono daquele território). 

O mau cheiro desagrada (alguns são insuportáveis). 
Já teve a oportunidade de fazer uma longa viagem de ônibus com alguém que esqueceu de tomar um banho? 

Agora, o bom cheiro agrada! 
E o texto fala disto –uma arte antiga em Israel: a do perfumista. 

Ele está lá, com um recipiente grande de perfume. Caiu uma mosca, uma pequena mosca, na sua bacia, na panela de perfume. Mas ele não viu (o perfume precisa ficar um certo tempo para curtir). O homem descuidou e a mosca caiu, apodreceu – a pequena mosca estragou toda a panela de perfume! 

Interessante a Bíblia ter registrado isto: uma coisa tão pequena cai em algo grande, maior, e acaba todo o bom cheiro (na realidade, a decomposição da mosca, faz com que o perfume perca efeito). 

Interessante isto! Observe o que está por trás do texto: O pequeno, estraga o grande. O menor, acaba com o maior. O desagradável extingue o agradável. É o problema da mosca no perfume. 

Quando eu li este texto eu fiquei pensando em quantas vezes nós temos moscas no nosso perfume: 

...em quantas famílias que são seriamente prejudicadas, por uma pequenina mosca, que tem caído no recipiente de seu perfume, anulou o efeito. 

...e fiquei pensando em quantas vidas também, estão arruinadas, porque uma pequena mosca pousou sobre seu jarro de perfume e acabou com ele para sempre. 

Então, o Espírito de Deus me trouxe ao coração duas idéias, que eu gostaria de compartilhar com vocês nesta noite: 

A primeira idéia é esta... 

Tome cuidado com o poder das pequenas coisas que não prestam. 

Quem é que dá atenção à uma mosca morta? (um animal morto: cavalo, cachorro, ainda chama a atenção, mas uma mosca morta – quem dá atenção numa mosca morta? Para que serve, pequena e imprestável! 

...só que esta pequena mosca, dentro do vasilhame de perfume, estragou o muito. 

As pequenas coisas, esta é a lição, causam grandes efeitos. 

É isso é que Ec 10.1 diz logo à frente: “também um pouco de insensatez pesa mais que a sabedoria e a honra”. 

A pessoa tem uma vida inteira de honra e de dignidade (tem um balde de dignidade), mas uma mosca, uma pequena mosca de insensatez, arruína toda sua honra e toda a sua dignidade. 

A palavra traduzida por “insensatez” ou “estultícia”, é um termo hebraico que significa tolice.

A pessoa tem uma vida pautada por honra e dignidade toda a sua existência, mas por vezes, cinco minutos de tolice, só cinco minutos de tolice, são suficientes para arruinar a sua vida para sempre. 

E é verdadeiro isto: 

Podemos educar um filho por vinte anos, e cinco minutos de conversa com um traficante num banheiro da escola, porão abaixo os vinte anos de educação. 

Eduque uma moça dezoito anos, e cinco minutos de conversa com um sujeito malandro, atôa, poderão jogar os dezoito anos fora. 

Como é que um pouquinho, uma mosquinha só de tolice, de insensatez, pode arruinar uma vida inteira de dignidade? 

Veja só o relato de um homem (rei Ezequias), que é mostrado na Bíblia como um dos grandes reis de Israel. – veja como este homem teve um pouquinho só de tolice e como este pouquinho de tolice acabou com a sua vida: 

2Rs 20.12, encontramos este episódio na vida do rei Ezequias: “Naquela época, o rei da Babilônia, Merodaque-Baladã, filho de Baladã, enviou cartas e um presente para Ezequias, pois soubera da sua doença. Ezequias recebeu em audiência os mensageiros e mostrou-lhes tudo o que havia em seus armazéns: a prata, o ouro, as especiarias e o azeite finíssimo, o seu arsenal e tudo que havia em seus tesouros. Não houve nada em seu palácio ou em seu reino que Ezequias não lhes mostrasse. Então o profeta Isaías foi ao rei Ezequias e lhe perguntou: “O que esses homens disseram? de onde vieram”? Ezequias espondeu: “De uma terra distante. Vieram da Babilônia”. O profeta perguntou: O que eles viram em seu palácio”? Disse Ezequias: “Viram tudo em meu palácio. Não há nada em meus tesouros que eu não lhes tenha mostrado”. Então Isaías disse a Ezequias: “Ouça a palavra do Senhor: Um dia, tudo o que se encontra em seu palácio, bem como tudo o que os seus antepassados acumularam até hoje, será levado para a Babilônia. Nada restará, diz o Senhor. Alguns dos seus próprios descendentes serão levados, e eles se tornarão eunucos no palácio do rei da Babilônia”. 

E aí, Ezequias reconhece a tolice que fez, v.19: “Respondeu Ezequias ao profeta: Boa é a palavra do Senhor que anunciaste, pois ele entendeu que durante sua vida haveria paz e segurança”.

Ele recebe o inimigo, (hospeda o inimigo, põe o inimigo dentro da sua casa e abre a guarda). Mostra tudo que tem para o inimigo. 

E Ezequias não sabia que estava cavando sua própria ruína. 

O negócio dele era vaidade, ostentação: “A Babilônia é rica? Eu também sou rico, eu também tenho coisas para mostrar”. E não atinou que ele estava simplesmente despertando a cobiça dos seus adversários. 

Que tolice! Um homem sábio, justo, temente a Deus, mas, tolo. Um momento só de tolice estragou toda a sua vida! 

Amados: para nós fica uma advertência muito grande, que eu gostaria que vocês guardassem no coração: Por vezes, nós arruinamos a nossa vida por uma ninharia. 

Quanto casamento não foi destruído por cinco minutos de tolice? 

Quanto moço e quanta moça não se arrependeu para o resto da sua vida de cinco minutos de insensatez, de tolice? 

Quanto perfume jogado fora, por causa de uma pequena mosca? 

Cuidado com as pequenas coisas: 

Cuidado com o que você lê. 

Cuidado com o que você fala. 

Cuidado com o tipo de conversa que você gosta. 

Cuidado com certas amizades que deveriam ser cortadas logo no início. 

Esse é o poder das pequenas coisas que não prestam. Uma pequena mosca, insignificante, acaba com todo um vasilhame de perfume e para sempre. 

Esta foi a primeira idéia que me ocorreu: tomar cuidado com o poder das pequenas coisas que não prestam. 

Segunda: 

Corte a influência do que não presta sobre o que presta. 

Não é a mosca que fica perfumada – é o perfume que fica podre, é o perfume que apodrece. É o pequeno que estraga o grande. 

Não se tira de lá uma mosca cheirosa que pode até servir de broche ou pendurar num colar a fim de dizer: “Vejam que objeto maravilhoso e que perfume extraordinário tem”! Não! 

O perfume ficou invalidado. A mosca apodreceu e com ela o perfume. 

Amado: O poder do mal é terrível! 

Já notou que nós não pegamos saúde de ninguém? 

Fique do lado de um sarado (desses malhadores de academia), você não vai pegar a saúde dele... Mas fique do lado de uma pessoa que está fungando o nariz e espirrando o tempo todo... você ficará gripado. 

Saúde nós não pegamos dos outros, mas imediatamente pegamos doença dos outros. É incrível a capacidade do mal. 

Agora eu quero ler um outro texto da Bíblia: Ag 2.11 e 12: “Assim diz o Senhor dos exércitos: Faça aos sacerdotes a seguinte pergunta sobre a Lei: Se alguém levar carne consagrada na borda de suas vestes, e com elas tocar num pão, ou em algo cozido, ou em vinho, ou em azeite ou em qualquer comida, isso ficará consagrado?E os sacerdotes responderam: Não”. 

Lá vinha o sacerdote carregando uma coisa santa, lá no seu roupão e ela esbarrava numa coisa não consagrada. Aquela coisa que foi tocada pela coisa consagrada não se tornou consagrada, ela continuou como era. 

Então perguntou Ageu no v.13: “Se alguém ficar impuro por tocar num cadáver e depois tocar em alguma dessas coisas, ela ficará impura?” ...e eles responderam: “Sim... ficará impura”. Ou seja, tocou em alguma coisa que não presta, ficará imprestável. 

Esta é a influência do que não presta sobre o que presta. 

Desta influência precisamos aprender: Fugir do mal, fugir do erro, fugir do pecado. 

FUGIR DESTAS COISAS não é covardia! (diga à pessoa ao lado). 

“Ah! Eu sei os meus limites. Eu sei até onde eu posso ir”. Todas as pessoas que um dia caíram sabiam os limites das suas forças, sabiam até onde podiam ir, sabiam o

que podiam fazer e o que não podiam, e depois não conseguiram resistir. 

Antes de vir para cá, eu li a história de um domador de serpentes. Um homem de circo, que havia começado a domar uma serpente quando ela ainda estava da espessura de um dedo e ele a vinha domando há anos. Durante as apresentações, a serpente se enroscava ao redor do seu corpo a uma ordem sua e depois se desenroscava. Mas a uma certa hora dessas apresentações, alguma coisa estava errada: a serpente não se desenroscou, e o homem estava com dificuldade para respirar. A serpente foi apertando, apertando e pouco a pouco o auditório ouviu o barulho de ossos serem quebrados... a serpente o matou. 

Ele pensou que a tivesse sob o domínio e que ela obedeceria as suas ordens a qualquer momento. Ele a tinha sob controle desde quando era da espessura de um dedo e poderia então tê-la apertado e matado, mas ele a alimento, brincou com ela, compartilhou a sua vida com ela, até que por fim ela o matou. 

Muitos de nós também brincamos com situações irregulares em nossa vida: 

Preste atenção à isto, se você é um moço, adolescente, ou mesmo uma pessoa já madura, escute: 

Fazemos concessões em relacionamentos, em práticas, em atitudes e na área moral, brincamos com coisas que sabemos são daninhas à nossa vida e julgamos que a qualquer momento podemos nos livrar daquilo, e um dia, surpresos, descobrimos que não tem mais a espessura de um dedo e que não podemos mais esmagar em nossas mãos aquilo nos dominou. 

Nenhum de nós é tão forte como pensa. Por isso: 
Cuidado com o que lê 
Cuidado com o lugar por onde navega na internet 
Cuidado com os pensamentos 
Cuidados com más companhias 
Cuidado com as pequenas coisas que estragam a vida! ...uma mosca morta estraga o ungüento do perfumista. 

Mas há uma outra questão, e para não terminar tão negativamente, quero lhe dizer: 
Assim como Deus gosta de perfume, e pôs perfume na natureza, Ele também pediu perfume no culto. 

As pessoas que são crentes são chamadas de “Perfume de Cristo”: 2Co 2.15: “...para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo...”. 

Se você é um crente, você é o bom perfume de Cristo, tanto na igreja como lá fora, diz Paulo. 

Conclusão 
Agora, uma pergunta deve encerrar a nossa consideração nessa noite: Quais aqui são crentes (façam assim)... a pergunta é: Que tipo de perfume sou? ...Perfume que atrai? Perfume que chama atenção? 

Será que, como pessoas crentes, nosso perfume, o nosso caráter, as nossas atitudes têm cheirado bem ou cheirado mal? 

Oh! Amado irmão: Nós somos o bom cheiro de Cristo. A Igreja Central, a igreja aqui, é o panelão de perfume de Deus! 

Por isso: Tomemos cuidado com as pequenas moscas mortas na nossa vida como crentes, porque uma mosca no perfume acaba com todo o bom cheiro. 

Agora, se você ainda não é um crente, se ainda não foi transformado em perfume de Cristo, e até o dia de hoje, sua vida cheira mal, suas atitudes cheiram mal, sua conversa cheira mal, seus pensamentos cheiram mal... 
Há poder de Deus neste lugar, e você poderá ser tocado por ele e ter a sua vida mudada hoje. 

Pr Walter Pacheco da Silveira, Domingo, 19 de janeiro de 2003 - Baseado em texto original de Isaltino Gomes Coelho.