Meus Sermões

JUMENTICE
Números 22.21-35

 

21Portanto, no dia seguinte Balaão se aprontou, pôs os arreios na sua jumenta e foi com os chefes moabitas.

22Deus ficou irado porque Balaão foi. Balaão ia montado na sua jumenta, e dois dos seus empregados o acompanhavam. De repente, o Anjo do Senhor se pôs na frente dele no caminho, para barrar a sua passagem. 23Quando a jumenta viu o Anjo parado no caminho, com a sua espada na mão, saiu da estrada e foi para o campo. Aí Balaão bateu na jumenta e a trouxe de novo para a estrada. 24Então o Anjo do Senhor ficou numa parte estreita do caminho, entre duas plantações de uvas, onde havia um muro de pedra de cada lado. 25Quando a jumenta viu o Anjo, ela se encostou no muro, apertando o pé de Balaão. Por isso Balaão bateu de novo na jumenta. 26Depois o Anjo do Senhor foi adiante e ficou num lugar mais estreito ainda, onde não havia jeito de se desviar nem para a direita nem para a esquerda. 27A jumenta viu o Anjo e se deitou no chão. Balaão ficou com tanta raiva, que surrou a jumenta com a vara. 28Aí o Senhor fez a jumenta falar, e ela disse a Balaão:

– O que foi que eu fiz contra você? Por que é que você já me bateu três vezes?

29Ele respondeu:

– Foi porque você caçoou de mim. Se eu tivesse uma espada na mão, mataria você agora mesmo!

30Então a jumenta disse a Balaão:

– Por acaso não sou a sua jumenta, em que você tem montado toda a sua vida? Será que tenho o costume de fazer isso com você?

– Não – respondeu ele.

31Aí o Senhor Deus fez com que Balaão visse o Anjo, que estava no caminho com a espada na mão. Balaão se ajoelhou e encostou o rosto no chão. 32O Anjo do Senhor disse:

– Por que você bateu três vezes na jumenta? Eu é que vim como se fosse seu inimigo, para fazer você voltar, pois você não devia estar fazendo esta viagem. 33Mas a sua jumenta me viu e se desviou três vezes de mim. Se ela não tivesse feito isso, eu já teria matado você, e ela teria ficado viva.

34Então Balaão disse ao Anjo:

– Eu pequei. Não sabia que o senhor estava no caminho para me fazer parar. Porém, se agora o senhor acha que não devo continuar a viagem, eu voltarei para casa.

35O Anjo respondeu:

– Vá com esses homens; mas você falará somente aquilo que eu lhe disser.

Assim, Balaão foi com os chefes enviados por Balaque.


Introdução

A história do profeta Balaão é muito interessante.

Imagine você que um jegue falou com ele. É isso mesmo, uma jumenta, a fêmea do jumento, que é um animal facilmente domesticável e muito comum no nordeste brasileiro!

 

Foi um fato sobrenatural, sem dúvida! Uma jumenta falou com Balaão e o inusitado é que Balaão também falou com a jumenta.

 

Os jumentos se entendem...

 

Balaão não era jumento, era servo de Deus, era um profeta de Deus, e até reconhecido por todos, porque lemos no finalzinho do v.6: “quando você abençoa alguém, esse alguém fica abençoado e, se você amaldiçoa, fica amaldiçoado”. Portanto, Balaão era poderoso profeta de Deus...

 

Mas ele vinha agindo com ignorância, errando toda hora, como um jumento!

 

Por exemplo, o v.4-5 contam de Balaque, rei de Moabe, quer era um povo inimigo de Israel... esse rei Balaque queria contratar Balaão para amaldiçoar Israel. Está escrito assim: “Os moabitas disseram aos chefes dos midianitas: – Agora essa multidão vai devorar tudo ao redor de nós, como um boi que come a grama do pasto. Então o rei Balaque 5mandou chamar Balaão, filho de Beor, que estava em Petor, perto do rio Eufrates, no território de Amave. Os mensageiros foram dizer o seguinte a Balaão: “Um povo inteiro saiu do Egito, está espalhado por toda a terra e agora veio morar perto de mim. 6Eu lhe peço que venha logo para amaldiçoar esse povo, pois eles são mais poderosos do que eu. Talvez assim eu possa derrotá-los e expulsá-los daqui. Eu sei que, quando você abençoa alguém, esse alguém fica abençoado e, se você amaldiçoa, fica amaldiçoado”.

 

Essa era a mensagem do rei Balaque para Balaão e junto com a mensagem, Balaque mandou uma quantia de dinheiro para pagar as maldições.

Primeiro erro de Balaão, ele recebeu a mensagem... segundo erro: quando Balaão viu o dinheiro, ele disse: “Eu vou pensar”. No v.7 está escrito: “Fiquem aqui esta noite, e amanhã eu contarei a vocês o que o Senhor me disser”.

 

Ora, não tinha nem o que negociar... Balaão agiu estupidamente, e uma pessoa assim, com esse comportamento, na gíria se diz que ela é um jumento... o que Balaão fez foi uma jumentice!

 

Então, jumento com jumento se entendem...

 

Agora, esse fato sobrenatural ocorrido, era um alerta de Deus sobre o caminho errado em que Balaão estava andando e da sua completa falta de visão espiritual.

 

Vamos considerar isso.

 

...primeiro:

1 – A FALTA DE VISÃO ESPIRITUAL LEVA AO DESCONTROLE EMOCIONAL

Balaão, você lembra da leitura do v.6, recebeu uma proposta financeira do rei Balaque, para amaldiçoar Israel, o povo escolhido de Deus.

Esse rei havia feito tudo o que podia e o que não podia para conseguir isso: ele queria amaldiçoar o povo de Deus.

 

E Balaão era muito bom nisso: o que Deus mandava ele abençoar, ficava abençoado; e amaldiçoar, ficava amaldiçoado.

 

E ouvindo a proposta do rei Balaque, Balaão ficou cego espiritualmente... perdeu a noção das coisas e até foi consultar a Deus sobre o que o Senhor pensava!

 

Imagina isso: você acha que Deus iria permitir que o seu próprio povo fosse amaldiçoado? ...e amaldiçoado por um dos seus próprios profetas? Que jumentice de Balaão.

Deus disse pra ele, lemos no v.12: “Deus disse a Balaão: – Não vá com eles, nem amaldiçoe o povo de Israel, pois é um povo abençoado”.

 

Entenda isto você também: o povo de Deus é um povo abençoado, não tem maldição nem feitiçaria que pegue... o Salmo 91 diz: “Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação, nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda”.

 

Nenhuma maldição vem sobre o crente fiel, a não ser com a permissão de Deus, e mesmo assim é claro, só se for para contribuir para o bem do crente (Rm 8.28).

 

A maior segurança que existe é a pessoa pertencer ao povo de Deus... o Jornal Nacional até mostrou nesta semana não é, como é abençoado o povo de Deus!

 

Mas Balaão ficou completamente tapado das idéias, sem visão espiritual nenhuma... e Deus vendo a completa falta de visão espiritual dele, por fim, o permitiu ir, lemos no v.20, sob a recomendação de que fizesse apenas o que Deus dissesse.

 

E Balaão foi, mas não foi feliz.

Aconteceu de um anjo de Deus se colocar no caminho, e Balaão não viu nada, estava mesmo cego espiritualmente... quem viu, foi a jumenta, parecendo até mais espiritual que ele.

 

E a jumenta, se assustou com o anjo, saiu do caminho... pra quê! ...Balaão se descontrolou, pegou uma vara e passou a bater com força no animal.

 

Irmão, você se descontrola com freqüência? Você se ira facilmente?

Pv 14.17 diz que “Quem se zanga facilmente faz coisas tolas”.

 

O descontrole emocional tem levado muitos à violência, á prejuízos financeiros, à separação conjugal e até mesmo à morte.

 

Mas para o nosso descontrole emocional tem um remédio – é o Espírito Santo, que habita em nós crentes, que nos dá domínio próprio!

 

Você tem buscado se encher do Espírito Santo?  

 

...segundo:

2- A FALTA DE VISÃO ESPIRITUAL NOS LEVA NÃO APENAS AO DESCONTROLE EMOCIONAL, MAS TAMBÉM À INGRATIDÃO

No v.30 lemos isto: “Então a jumenta disse a Balaão: – Por acaso não sou a sua jumenta, em que você tem montado toda a sua vida? Será que tenho o costume de fazer isso com você? – Não – respondeu ele”.

Nessa conversa da jumenta com o profeta, vemos que ela reclama da ingratidão de Balaão e do seu tratamento grosseiro e violento, fazendo com que ele se lembre dos serviços que ela lhe tem prestado ao longo da sua vida.

 

Mas Balaão, cego espiritualmente, mantém o seu coração duro e ingrato... ele está tão cego, tão tapado espiritualmente, que nem percebeu que era a jumenta que estava falando com ele.

 

Tem pessoas que só sabem reclamar e nunca agradecer.

É o que geralmente acontece com as pessoas cegas espiritualmente: elas não enxergam as bênçãos, os favores, os serviços recebidos, e por isso, vivem reclamando de alguma coisa.

 

Você conhece alguém assim? Qual foi a última vez que você agradeceu alguma coisa a alguém?

 

A Bíblia manda sermos agradecidos sempre!

 

Será que a pessoa sentada ao seu lado lhe fez alguma gentileza hoje? ...lhe saudou, lhe sorriu, lhe abraçou ou coisas assim? ...então, você tem um minuto pra expressar sua gratidão à ela.

 

...terceiro:

3- A FALTA DE VISÃO ESPIRITUAL LEVA À MORTE

Agora vamos ler os v.31-33: “Aí o Senhor Deus fez com que Balaão visse o Anjo, que estava no caminho com a espada na mão. Balaão se ajoelhou e encostou o rosto no chão. 32O Anjo do Senhor disse: – Por que você bateu três vezes na jumenta? Eu é que vim como se fosse seu inimigo, para fazer você voltar, pois você não devia estar fazendo esta viagem. 33Mas a sua jumenta me viu e se desviou três vezes de mim. Se ela não tivesse feito isso, eu já teria matado você, e ela teria ficado viva”.

Veja só: O profeta Balaão escapou da morte pelo menos três vezes seguidas, e graças a visão da sua jumenta, porque ele mesmo não estava enxergando o perigo...

 

Balaão não conseguia ver o Anjo do Senhor com uma espada na mão, pronta para matá-lo!

 

A jumenta viu e se desviou... Balaão não viu e estava sendo livrado da morte.

 

Na Bíblia encontramos o relato de muitas outras pessoas cegas espirituais e até mesmo uma cidade inteira (como Jerusalém, que não enxergou o Messias: Mt 23:37-39).

A desobediência a Deus (o pecado) cega mesmo qualquer pessoa e leva o pecador à morte, não apenas física, mas também espiritual (Rm 6:23).

 

Balaão estava cego pelo pecado, estava atraído pelo dinheiro e... isto o cegou espiritualmente.

 

Quantas pessoas hoje assim! ...que só tem tempo para correr atrás do dinheiro e se esquecem de Deus (I Tm 6:10).

 

Conclusão

Balaão era um profeta de Deus... mas as ofertas de Balaque pareceram mais vantajosas para ele e ele perdeu a visão espiritual.

E com a perda da visão espiritual, Balaão se tornou emocionalmente descontrolado... se tornou ingrato e também sofreu risco de morte várias vezes.

 

A falta de visão espiritual traz descontrole emocional, ingratidão e risco de morte.

 

Para não cairmos nesse erro, precisamos ser mais dependentes de Deus... quem está com Deus, dependente dEle, não tem maldição que consiga atingi-lo, não tem feitiçaria que o alcance!

 

Você viu o que Deus falou do seu povo? Deus disse: “Balaão, você não poderá amaldiçoar esse povo, nem se quisesse, porque é um povo abençoado”!

 

Irmão, será que você tem tido visão espiritual para enxergar isso?

 

 

Walter Pacheco da Silveira, 30.5.2009