Meus Sermões

Fica Comigo, Senhor

Apocalipse 3.20

 

Introdução

Houve um episódio curioso após a ressurreição de Jesus, que contrasta com algo, também curioso, ocorrido quando do Seu nascimento...

Por ocasião da ressurreição, conversava Jesus com alguns dos discípulos, quando eles disseram assim: Senhor, fique conosco porque já é tarde, e a noite vem chegando... e o texto da Bíblia mostra que Jesus atendeu o pedido e entrou para ficar com eles (Lc 24.29-30).

 

Mas, por ocasião do Seu nascimento, lemos em Lc 2.7, o registro triste de Maria haver deitado Jesus, recém-nascido, numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.

Lucas era médico e eu imagino a tristeza e a preocupação com que ele, como um médico, tendo que registrar esta ocorrência: uma criança que acabou de nascer precisou ser deitada numa manjedoura...

 

A gente vê lindos presépios hoje em dia e quase não fazemos idéia do que seja uma manjedoura... manjedoura é aquele coxo em que se põe comida para os animais no curral.

 

Agora traga à mente a idéia de um médico, preocupado com higiene, saúde, fazendo o registro de uma mãe que precisou deitar o seu bebê num coxo onde comem os animais e as moscas pousam sem parar, e os carrapatos que grudam na pele!

Aquele médico do Fantástico, o Drauzilo Varela, não recomendaria aquela condição em que Jesus fora posto?

 

Sim, é chocante saber que Jesus foi desprezado a tal ponto... não havia lugar para Ele... que triste!

 

Porém, mais tarde, aquela expressão dos discípulos: Senhor, fique conosco!, ela é muito sábia...

Porque há no nosso coração, já explicaram os teólogos mais antigos, um espaço do tamanho de Deus... um vazio, que somente Deus pode preencher.

 

Por isso, a melhor coisa que podemos dizer a Jesus, é realmente isto: Senhor, fique conosco, fique comigo!

 

Mas, o trágico, é que tem faltado lugar para Jesus, porque tem faltado nos homens o reconhecimento de que precisamos de Jesus.

Todas as pessoas do mundo inteiro precisam de Jesus... e a razão porque precisam é que, desde Adão e Eva, todos somos pecadores, desobedientes a Deus e por essa causa, condenados a uma vida separada de Deus, para sempre no inferno!

 

Porém, somente Jesus para nos livrar da condenação, nos livrar do inferno... porque Deus assim planejou.

 

Antes que Jesus nascesse, um anjo veio da parte de Deus e revelou a José: Maria ...dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles (MT 1.21)... e quando Jesus nasceu, pastores que viviam nos campos, guardando rebanhos de ovelhas, foram também surpreendidos por um anjo do céu, que disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor (Lc 2.10-11).

 

Verdade! Jesus deve ser recebido por todos, porque, diz a Bíblia, Ele é o Salvador de todos é para todo o povo! Aleluia!

 

Deus viu maldade no coração dos homens, Deus viu o nosso pecado, a nossa rebeldia às Suas leis e vontade, mas disse: Jesus, meu Filho, preciso que deixe o Seu lugar de glória, porque o homem que criamos, se tornou pecador e caminha para a separação eterna de nós... mas Nós os criamos à nossa imagem e nossa semelhança... Nós os criamos para o nosso prazer... Filho, preciso que vá até eles... preciso que você carregue sobre Si o pecado deles, as enfermidades deles, as dores deles e o castigo deles... preciso que você vá para ser o Salvador deles! e estava envolvido nisto a morte de Jesus na cruz por nós...

 

Mas, quão poucos têm, verdadeiramente, acolhido a Jesus!

Agora mesmo por ocasião do Natal, quantas casas ficarão cheias... luzes, música, comida boa, presentes... mas quantos irão acolher Jesus, quantos que irão dar lugar a Jesus em suas vidas?

Festejarão o Natal na madrugada do sábado pro domingo, porém, naquele mesmo dia, se envolveram com sua idolatria, com seus pecados de sempre, porque não terão dado lugar a Jesus em seus próprios corações!

 

Em uma certa cidade, por ocasião do Natal, seria encenada uma peça que narrava o nascimento de Jesus. Os promotores do evento, como parte da divulgação de sua festa, resolveram escolher entre os funcionários de diversas empresas, um que teria uma participação especial na apresentação.

E o escolhido foi Carlos, um rapaz dedicado no trabalho e muito querido
entre os seus companheiros... e apesar de ter apenas uma linha para
falar, Carlos se mostrava muito emocionado.

 

A sua fala consistia apenas em, como um hospedeiro, negar abrigo a José
e Maria... então, quando José batesse à porta, Carlos tinha apenas que
dizer: "Não tem vaga, vão embora."

 

Carlos ensaiou bastante e estava pronto para desempenhar o seu papel... Durante os ensaios, ele pôde ouvir muito sobre a história do
nascimento de Jesus, o Salvador.

 

E aí, chegou o dia e a encenação foi iniciada...e veio o momento em que, Maria e José, se aproximaram da porta de Carlos... o coração dele batia forte... ele aguardava ansioso a hora de poder atender e falar.

 

Então, José bateu e Carlos abriu a porta... e lá estava o casal, Maria e José pareciam muito cansados.

 

José explicou que sua esposa estava grávida e que não tinham onde
ficar e que, já não agüentavam mais caminhar procurando um abrigo.

 

Carlos, olhando para frente, disse em tom decidido: "Não tenho vaga, vão embora."

 

Mas foi aqui, nesse instante, que a história ficou interessante... Carlos não fechou a porta... ficou observando Maria e José partirem, abatidos.

 

E de repente, sem ninguém esperar, Carlos gritou: "Esperem, vocês podem ficar em meu quarto!"

 

Ah! os promotores do evento, os diretores da peça, pensaram que a encenação estava arruinada... mas a maioria dos que assistiam à peça, se levantou e aplaudiu e foi a melhor peça de Natal já vista naquela cidade em todos os tempos.

 

Todos nós conhecemos bem a história de Jesus e como Maria e José foram rejeitados em sua busca por um lugar onde pudessem estar alojados para o nascimento do Filho de Deus.

Sabemos que, pela falta de opções, eles foram parar em um abrigo de animais e foi ali que nasceu o nosso Senhor e Salvador.

 

Esse fato é verdadeiro e não pode ser mudado; ficou registro na História...

 

Mas o que importa, hoje, é que não permitamos que o fato se repita.

Em Ap 3.20 lemos que Jesus bate à porta de nossos corações. Ele mesmo diz: Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos.

 

Jesus bate à porta do nosso coração para fazer morada nele... que fato glorioso!

 

Conclusão

Amados, nós podemos dizer para Jesus o que o jovem Carlos disse em sua primeira fala: "Vá embora".

E Jesus respeitará a nossa vontade...

 

Ou podemos, cheios de fé e esperança, cheios de alegria e gratidão, fazer diferente... podemos dizer: Senhor, fique comigo.. venha para o meu quarto, para a minha vida, para o meu coração!

Pr. Walter Pacheco da Silveira, Dezembro de 2005.