Meus Sermões

A IRA
Salmo 37.8

Introdução
Estou empenhado em fazer uma série de pregações sobre sete pecados, que lá no sexto século, um papa de nome Gregório, classificou como pecados capitais, elaborando a seguinte lista*: orgulho, ira/ódio, inveja, impureza, gula, preguiça e avareza.
São sete pecados... a televisão hoje está explorando esse tema; há uma novela no ar com esse nome.
Entretanto, a novela erra ao passar a idéia de que há vantagens nesses pecados... mas pecado algum traz vantagem.
Se você gosta de levar vantagem em tudo (conforme diz a furada lei de Gerson), saiba que não há vantagem no pecado... em nenhum pecado, nenhuma vantagem.
É assim com a ira ou ódio.

Dos pecados, a ira é um dos mais destruidores.., é pecado que qualquer um é capaz de cometer.
A criança, com rostinho mais angelical, tem explosões de ira... a gente consegue ver cada cena quando os pais levam crianças ao supermercado, à papelaria, à loja de brinquedos ou de roupas...
Esta semana, a pequena lá de casa, foi ao salão com a mãe aparar as pontos do cabelo. De volta à casa, a notícia: Ana Beatriz sentou que nem mocinha na cadeira, mas na primeira aparada, esgoelou: “Você cortou o meu cabelo!”

Quem é esposa, dona-de-casa, tem explosões de ira.
Afinal, são chinelos espalhados pela casa, pés imundos sobre o tapete, comida sobre o sofá, coisas fora do lugar...

E olhe, com o marido é a mesma coisa... as ferramentas foram mexidas, ele se impacienta, fala alto, bate a porta...
Todos os membros da família estão sujeitos a este pecado: a ira.

Mas, precisamos entender que este pecado, lemos na Bíblia, Deus abomina, Deus detesta.
Está escrito no 8137.8: “Não fique com raiva, não fique furioso. Não se aborreça, pois isso será pior para você”.
Jesus advertiu duramente os discípulos contra o pecado da ira.., em Mt 5.22-23, lemos: “qualquer um que ficar com raiva do seu irmão será julgado. Quem disser ao seu irmão: “Você não vale nadas’ será julgado pelo tribunal. E quem chamar o seu irmão de idiota estará em perigo de ir para o fogo do inferno”.
 
O sábio rei Salomão escreveu o seguinte provérbio’’: “...é melhor saber se controlar do que conquistar cidades inteiras” (Pv 16.32).
E ainda lemos na Bíblia, na carta de Tiago (1 .19): “Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com
raiva”. Pronto aqui é demorar como tartaruga.
Demorar ficar com raiva; olhe, isso serve até como dica para uma boa saúde do coração... porque foi comprovado em universidade, que a ira acelera o batimento cardíaco, aumenta a pressão arterial e perturba as artérias coronárias... Diga: A Palavra de Deus adverte: a ira é prejudicial ao coração”.
 
A Bíblia diz para não ficarmos com raiva, porque a ira é um pecado terrível, e sabe por que? Ela revela o lado animal da natureza do homem... muita gente é agradável, é simpática, de boa conversa, até o momento em que fica possuída pela indignação, tomada pela fúria... aí ela se transforma.
Quando chega no ponto de fervura, hummm... Você sabe como se faz para o leite não transbordar sobre o fogão? Você põe uma pitadinha de bicarbonato de sódio.., uma pitadinha de bom-senso, também impede a ira transbordar do coração.

Mas a ira não só revela a natureza animal da pessoa, como também prejudica o testemunho do crente. Se você é um crente irado... os adolescentes usam “irado” como adjetivo, gíria... mas crente irado é mau; não pode.
 
A Bíblia registra, que uma vez, o apóstolo Pedro (escute isto: o apóstolo Pedro!), zangado, respirando ira contra os soldados romanos, puxou da espada e cortou fora a orelha de um líder religioso que estava por perto... na sua fúria, Pedro cortou a orelha do homem decepou a orelha, porque errou, não é? Ele não tinha mirado na orelha...

Mas, aquela explosão de gênio forte, aquela fúria, foi um mal testemunho de Pedro e Jesus o repreendeu.
Uma senhora cristã desejava muito, mas muito mesmo, que o seu marido se convertesse a Jesus. E um dia, alguém foi falar com o marido dela a respeito da necessidade dele crer em Jesus para a salvação, e o marido respondeu, dizendo: “Sabe, eu não sou contra areligião, mas se Crisfo fizer de mim uma pessoa tão irritada, tão grossa, como é’ a minha mulher, eu não quero saber de religião”. Então, o evangelista voltou a falar com aquela esposa crente. Contou a ela o que o seu marido havia falado... ela não havia dado conta do quanto se descontrolava nos seus acessos de ira, e se arrependeu, derramou o coração diante de Deus e fez uma oração. Poucos dias depois, o marido voltava de uma pescaria, e, ao passar pela sala com suas varas no ombro, sem querer derrubou um lampião muito caro, que se espatifou no chão. Aquele homem imobilizado no lugar, chegou a tapar os ouvidos, esperando a explosão de ira da esposa, como era de costume. Mas, nada disso aconteceu.., aquele marido ouviu a esposa lhe falar com um sorriso nos lábios: “Oh! Querido, não se importe... isso acontece nas melhores casas!” E o marido, boquiaberto, perguntou: “Quer dizer que você não vai se zangar como faz sempre?” E a mulher disse: “Não, querido, eu me arrependi de ter agido com tanta impaciência antes. ..‘Deus está me ajudando a controlar o meu gênio”. Poucos domingos depois disso, o marido daquela crente, recebeu Jesus como Salvador e veio fazer parte da mesma Igreja que ela.

A ira controlada pelo Espírito Santo, pelo Espírito de Deus, fortalece o testemunho!
A ira, irmão, também leva a pessoa a perder a alegria de viver.

No livro de Gn (4.6), Deus disse a Caim, o filho de Adão e Eva: “...Por que você está com raiva? Por que anda carrancudo?”
É que a alegria de Caim tinha acabado por causa do ódio que ele alimentava contra o seu irmão Abel, chegando a matá-lo por causa da ira. Caim se tornou carrancudo... cara feia, fechada... Esse é o mau da ira.

Quando você perde as estribeiras, você perde outras coisas também... quando o ira ferve, o brilho da face desaparece, o alegria some e a sua reputação também é afetada, e lá se vão também os amigos, as oportunidades, e o que é ainda pior, lá vai o testemunho de crente em Jesus, porque fica seriamente prejudicado.

O que a Bíblia conta sobre Caim e Abel, mostra para nós que a ira é um parente bem próxima do homicídio.
Caim estava sentindo ódio de Abel... e o que fez esse ódio? Fez Caim matar o seu próprio irmão.
A ira faz isso: a ira levanta a arma assassina.., a ira manda puxar o gatilho... a ira fornece o veneno mortífero e afia a faca do homicida... a ira devasta, mutila e destrói.

Como fugir desse pecado? ...tem a Bíblia uma receita, uma orientação para nós?
Jesus fez acalmar o agitado Mar da Galiléia? ...pode o Senhor acalmar também o tempestuoso mar da ira?
É claro que pode! Se não houvesse um meio de vencer a ira, um meio de vencer o ódio, um meio de controlar o mau gênio, se não houvesse um meio, Deus nunca teria dito o que lemos no SI 37.8: “Não fique com raiva, não fique furioso. Não se aborreça...”. Se não houvesse um meio, essa palavra não faria sentido!
Deus nunca exige de nós o que não conseguimos fazer... portanto: Há vitória, em Jesus, sobre o pecado da ira. Amém?

Mas, eis o primeiro passo para se alcançar vitória sobre a ira... esse passo é: querer se ver livre dela.
Você precisa ter vontade de dominar o mau gênio.., isso significa que você vai parar de se justificar dizendo: “Ah! Esse sempre foi o meu temperamento!”, ou: “Toda a minha família é de sangue quente e é assim que eu sou” ou ainda: “Todo mundo de vez em quando explode em ira, e que mal há nisso?”.
 
Sabe, para vencer a ira, você preciso reconhecer que ela é pecado, e
pecado venenoso, tanto aos olhos de Deus como a seus próprios olhos. Então, queira se ver livre dela!
 
Em segundo lugar, para vencer a ira, precisamos confessar a Deus o pecado da ira
e pedir perdão o Deus pelas vezes em que explodimos de raiva e mau gênio.
Se a ira é pecado, então precisamos proceder conforme está escrito em 1 Jo 1.9: “...se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o que é correto: ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade”.

Agora, à luz da Bíblia, há um tipo de ira justa, há um tipo de indignação que é
legítima e justificada, e mesmo recomendável à vista de Deus.
Sabe qual é o tipo de ira que nos é permitido ter? ...devemos nos irar contra o pecado... nos irar contra a corrupção e contra a imoralidade ao nosso redor.
 
É preciso, na verdade, que nos indignemos contra o abuso de crianças, contra a exploração dos pobres.
Precisamos nos indignar contra toda forma de pecado. Amém? Foi com indignação que Jesus derrubou as barraquinhas de feira que os cambistas trouxeram para dentro do templo!

Outra coisa a lembrar, é que a Bíblia também fala da ira de Deus.
Na carta aos Romanos (1.1 8), lemos: “Do céu Deus revela a sua ira contra todos os pecados e todas as maldades..”.
E também lemos na carta aos Colossenses (3.6): “Pois é por causa dessas coisas que o castigo de Deus cairá sobre os que não lhe obedecem”.
Deus é Deus de santidade.., o papa é um homem apelidado de “sua santidade”, mas ninguém é perfeitamente santo, como santo é o Senhor nosso Deus.

Por isso, quando Deus tem o pecado diante de Si, a absoluta santidade de Deus se manifesta em ira, em indignação.
Homens e mulheres que ainda não reconheceram o seu pecado e não receberam ainda a Cristo como seu Senhor e Salvador, estão vivendo sob a ira de Deus.
Vai chegar o dia do julgamento, quando a ira de Deus se manifestará contra todo aquele que negou o seu coração o Jesus.

Se você ainda não recebeu a Jesus, no dia do juízo, quando você comparecer diante dEle, Ele vai dizer: “Afastem-se de mim, vocês que estão debaixo da maldição de Deus! Vão para o fogo eterno, preparado para o Diabo e os seus anjos!”. Você quer isso?
Então, receba Jesus hoje em seu coração!
 
E se você sofre com ira, para vencer a ira, queira se ver livre dela e confesse o seu pecado a Deus... Ele perdoará você e o Espírito Santo virá para ajudá-lo a ter controle, a ter domínio próprio. Amém.
 
 
Pr Walter Pacheco da Silveira