Meus Sermões

DEZ PASSOS PARA UMA VIDA MELHOR - 2

Êxodo 20.1-17

 

O Direito de Deus Ordenar

Êxodo 20.1-17(1)

 

Introdução

Estou dando início a uma nova série de pregações, que estou chamando de Dez Passos Para Uma Vida Melhor, e para isto, tenho tomado esse texto que fala dos Dez mandamentos de Deus.

Inclusive, quero indicar um joguinho para crianças e toda a família, no site(2) downloadgospel.com.br, no menu “jogos”, você vai encontrar um que ajuda a memorizar os Dez Mandamentos. É simplezinho, mas muito bom. As crianças irão gostar! Esse é o endereço do site: downloadgospel.com.br(3)

 

Estes mandamentos foram entregues pelo próprio Deus na mão de Moisés e a minha intenção é considerar mandamento por mandamento.

 

Porém, antes disso, estou construindo uma base primeiro... porque há algumas considerações preliminares que devo fazer a fim de alcançarmos toda a compreensão dos Dez Mandamentos.

 

Por isso, fiz aquela primeira ministração mostrando que os Dez Mandamentos foram escritos sobre duas tábuas de pedra e escritos a dedo pelo próprio Deus! (4)

Então, foram usadas duas tábuas de pedra e aprendemos que: na primeira estão os mandamentos que nos ensinam a reverenciar a Deus, a ter amor por Deus... são os quatro primeiros mandamentos. (5)

 

E na segunda tábua estão os mandamentos que nos ensinam a respeitar o próximo... e são seis mandamentos.

 

Na primeira, então temos os mandamentos que, obedecidos, nos levam a ter reverência a Deus, essa é a primeira coordenada para uma vida melhor... é uma linha vertical, norteando a relação do homem com Deus.

 

E na segunda tábua temos a outra coordenada, uma linha horizontal, norteando a relação do homem com o seu semelhante... e os mandamentos desta tábua nos levam a ter respeito pelo próximo.

 

E concluímos afirmando que isto é resultado daquilo: que primeiro o homem precisa ter reverência, ter respeito por Deus, amor por Deus, daí então, quando o homem reverencia a Deus e tem amor por Deus, o resultado disso é que ele terá respeito ao próximo.

 

Por esse motivo que chamo esta série de pregações de “Dez Passos Para Uma Vida Melhor”!

Deus deu estas duas coordenadas, uma vertical e uma horizontal, uma apontando para cima, para Deus, e outra apontando para o próximo... as duas são diretrizes para que a nossa vida possa ser melhor.

 

Os Dez Mandamentos, portanto, são leis de Deus para reger a nossa relação com Ele e reger a nossa relação com o próximo.

 

Nossa felicidade depende disso, depende da nossa obediência à lei de Deus, aos mandamentos de Deus.

 

E o que é mesmo que mais está faltando ao homem? ...é felicidade? ...é bem-estar? ...é uma vida melhor? ...bem, estas coisas são o efeito, não a causa.

 

Amados, eis o que está faltando aos homens: obediência aos mandamentos de Deus – obedecendo a Deus, o homem vive melhor.

 

Havendo recordado isto, apresento o tema da pregação hoje(5a), que é o seguinte: o Direito de Deus Ordenar.

Nesse capítulo 20 do livro de Êxodo, onde encontramos o Decálogo, isto é, os Dez Mandamentos, observamos algo curioso logo no início.

 

Nos v.1-2(6), lemos: “Deus falou, e foi isto o que ele disse: Meu povo, eu, o Senhor, sou o seu Deus”.

 

O que noto de curioso aqui é que antes dos Dez Mandamentos serem dados, Deus deixou claro o direito que Ele tem de ordenar... Deus disse: “...eu, o Senhor, sou Deus”.

 

No final do v.2 além disso, está escrito: “...Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo” e aqui nas entrelinhas, podemos ler Deus falando: “portanto, Eu te ordeno... eu te mando”.

 

Por estas palavras, Deus não precisava, mas Ele está mostrando pra nós os motivos que por si só justificam a razão de Deus ordenar: Ele é Deus e Ele também foi que nos tirou do Egito, nos tirou da escravidão.

 

Eu creio que Deus tem o direito de ordenar, o direito de dar mandamentos aos homens, de dar leis às pessoas, por três razões principais.

 

...o primeiro motivo porque Deus dá mandamentos aos homens, é que Deus tem: (7)

O DIREITO DE CRIAÇÃO

No primeiro versículo da Bíblia está escrito (Gn 1.1): “No começo Deus criou os céus e a terra.Foi Deus quem criou todas as coisas... na continuação, ainda lemos o seguinte (v.2): “A terra era um vazio, sem nenhum ser vivente, e estava coberta por um mar profundo. A escuridão cobria o mar, e o Espírito de Deus se movia por cima da água“.

Mas, imagine você se Deus tivesse criado e não tivesse ordenado... o Universo seria uma tremenda confusão!

A terra gira em torno do sol num movimento que dura 365 dias e 6 horas, é a translação... gira em torno de si mesmo, levando um dia – é a rotação!

 

Se não tivesse Deus o direito de ordenar, como poderia existir tudo em perfeita ordem? ...se não existissem leis, que o Criador estabeleceu, para governar os planetas, para governar os satélites, para governar as mais de 100 bilhões de estrelas, como haveria ordem?

 

Mas Deus foi quem criou o Universo e tudo o que há nele, Ele é o Criador, tudo pertence a Ele e, por conta disso, somente a Ele, o Criador de tudo, compete ordenar.

 

Por isso que há leis no Universo!

Todo estudante aprende nas escolas e nas universidades que há leis biológicas, há leis na física, há leis na química, na matemática... Deus criou e ordenou tudo!

 

O interessante é que não foi Issac Newton quem fez a lei da gravidade em 1687... ele apenas descobriu que havia essa lei...  uma lei que Deus ordenou e que Newton, o cientista inglês, mais reconhecido como físico e matemático, descobriu.

 

Então, aprendemos isto: Deus cria as leis; ao homem compete conhecê--las e obedecê-las.

 

As leis de Deus estão governando o Universo.

Elas estão escritas em toda a criação... pode-se chegar no ponto mais alto do Universo, como no mais profundo dos oceanos, que é a fossa Mariana no Pacifico, 11 mil metros de profundidade, e ali estará a lei de Deus!

 

A lei de Deus também está escrita em todo o nosso ser... ela não é imposta a nós, de fora para dentro, mas já está dentro da nossa estrutura, em nossos tecidos, em nossos nervos, em nossa consciência...

 

Quando Deus criou o homem “à sua imagem e semelhança”, Deus ordenou todas as leis dentro dele.

Por isso quando o homem se revolta contra Deus, contra as Suas leis, contra os Seus mandamentos, o homem se revolta, também, contra si mesmo.

 

E recebe o troco em neuroses, em temores, em inibições, em conflitos internos... se revoltando contra Deus, contra a lei de Deus, o homem também se revolta consigo mesmo, e como resultado, adquire complexo de culpa, insatisfação...

 

Todos sabemos que existem leis físicas, mas também tem as leis espirituais que não podem ser ignoradas.

As leis físicas são descobertas nos laboratórios, as espirituais são descobertas nas experiências da vida.

 

As leis espirituais são tão válidas como as físicas... não podemos fazer de conta que elas não existam.

 

Não importa a cor da nossa pele, a nossa raça, a nossa religião... qualquer um que desobedecer a lei de Deus sofre a conseqüência – quem infringir a lei de Deus, receberá os resultados.

Alguém disse que não é o homem que quebra a lei e, sim, que é ela que nos quebra... é verdade – não é o homem que quebra a lei da gravidade jogando-se do décimo andar de um edifício, mas é a lei da gravidade que o quebra lá embaixo!

 

Veja como funciona: homem caindo do décimo andar de um prédio: - Aaaaaaaaaaaaaaaaai!!! TUM! ...e caindo do primeiro andar: - TUM! Aaaaaaaaaaaaaaaaai!!! – É, tem que respeitar à lei!

 

O mesmo acontece com as leis espirituais – a gente tem que obedecer à elas!

Suponha que uma locomotiva estivesse reclamando dos trilhos, reclamando de ter que obedecer os trilhos, seguindo-os sempre em linhas paralelas, sem nunca poder sair deles. Mas, um dia, então, a locomotiva sai dos trilhos... o que vai acontecer com ela? ...ficará livre dos trilhos, é verdade, mas não poderá andar nem cumprir mais com o seu papel.

 

É assim conosco! ...quando o homem não obedece às leis de Deus, quando ele sai dos trilhos, ele pode achar que está livre, que ganhou liberdade, mas a verdadeira liberdade do homem está em obedecer, em andar sobre os trilhos.

 

É verdade que temos livre-arbítrio, que podemos escolher, que podemos optar por isto ou por aquilo... mas não somos livres para escolher o resultado das nossas escolhas – isto está em outras mãos, está nas mãos do Deus que nos fez.

 

Deus nos criou – por direito de criação Ele ordena, Ele manda, Ele estabelece leis, e nós somente temos que obedecer para sermos felizes.

 

...o segundo motivo porque Deus dá mandamentos aos homens, é que Deus tem: (8)

O DIREITO DE SUSTENTAÇÃO

A segunda razão que Deus tem para ordenar é que Ele tinha em mente, não somente criar, mas fazer com que aquilo que criou permanecesse, fosse sustentando, até completar o Seu propósito.

O mundo é sustentado por Deus.

 

Na Bíblia, está escrito em Hb 1.3: “Ele sustenta o Universo com a sua palavra poderosa...”. Também em Hb 2.10, lemos: “Pois Deus, que cria e sustenta todas as coisas”.

 

O mundo está sendo sustentado pelo poder de Deus!

Então, se não fosse a ordenação de Deus para dar sustentação, o mundo já teria se desmantelado... tudo seria uma confusão, um caos.

Em 1976 Silvio Brito gravou um LP, o velho disco de vinil, com o título “Pare o Mundo Que Eu Quero Descer” – ele imaginou que o mundo estivesse desgovernado, sem sustentação e protestava com a sua música.

 

Mas Deus está sustentando o mundo – um dia, é verdade, ele vai ter fim, mas o fim do mundo só vai acontecer quando chegar a hora que Deus decretou – enquanto isso, pode ter guerra, pode ter terremoto, pode ter incêndios, que nada interferirá na data que Deus estabeleceu.

 

Deus está sustentando o mundo!

 Esse fato, pois, constitui um direito de Deus ordenar, um direito que assiste a Deus de dar mandamentos aos homens...

 

Deus pode mandar, porque além de ser o Criador, Ele é o Sustentador do Universo.

 

...e o terceiro motivo porque Deus dá mandamentos aos homens, é que Deus tem: (9)

O DIREITO DE REDENÇÃO, POR ISSO: OBEDEÇAMOS

Lemos aqui em Ex 20.2: “Eu sou o Senhor teu Deus que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”. A NTLH diz: “...Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo”.

Deus ordenou todas as coisas, porque, conforme vimos, Ele é o Criador, Ele também é o Sustentador.

 

Mas, a obra-prima de toda a criação de Deus, não é a terra, não é o mar, não é o céu... é o homem!

 

Agora, todo o Universo obedece às leis de Deus.

E o homem? ...ah! o homem quebrou a lei de Deus, saiu dos trilhos e passou a experimentar uma vida de escravidão, uma vida de maldição por causa do pecado.

 

Mas o que Deus fez pelo homem, obra-prima das Suas mãos? ...lemos aqui nov.2: “Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo”.

 

Diz o Senhor: “eu te tirei do Egito”.

De fato, Deus arrancou o povo de Israel com mão forte daquele lugar de escravidão... para isso, Deus levantou Moisés para liderar o povo na saída do Egito e nesse processo, Deus mandou sobre o Egito 10 pragas e depois, Deus também abriu o mar Vermelho para que o povo passasse – deixando a escravidão para trás e alcançando libertação...

 

Isto era uma sombra do que Deus já havia resolvido fazer: na plenitude dos tempos, Cristo iria morrer numa cruz, se tornar escravo no nosso lugar, se fazer maldito no nosso lugar, morrer no nosso lugar, para que pudéssemos ser libertados do domínio de Satanás e daquela condição de perdição.

 

E foi isso justamente o que aconteceu.

Cristo morreu na cruz... o inferno festejou, porque o diabo imaginou ter posto fim ao Filho de Deus e com Ele, toda a possibilidade do ser humano ser libertado da escravidão do pecado...

 

Mas no meio da comemoração, para esfregar o focinho de Satanás no chão, completamente vencido – apareceu o Cristo, Filho de Deus! Aleluia!

 

E por essa vitória de Cristo, a Bíblia diz que com Ele, nós também vencemos!

 

Está escrito em Ef 1.7: “Pois, pela morte de Cristo na cruz, nós somos libertados, isto é, os nossos pecados são perdoados...”.

 

Isso é redenção!

Éramos escravos do pecado... o pecado mandava na nossa vida, e por causa do pecado, também estávamos condenados à morte, condenados à separação de Deus para sempre... sem céu, sem presença de Deus, sem bênção de Deus... estávamos amaldiçoados, condenados...

 

Mas a morte de Cristo na cruz foi o pagamento, foi Deus nos comprando de volta para Ele, foi Deus nos comprando para uma vida de liberdade nos trilhos, para nunca mais sermos escravos do pecado!

 

Portanto, Deus fez tudo a favor da redenção do homem e isso tudo justifica que Deus dê mandamentos, que Deus dê ordens para o homem obedecer.

 

Afinal, Deus é nosso Criador, Sustentador e Redentor – é completamente razoável, justificável, que Deus estabeleça a lei, a regra para a nossa vida.

 

Conclusão

Agora, se quisermos viver em paz com Deus e em paz com nós mesmos, e com o nosso próximo (o vizinho, o colega de trabalho, o irmão, o pai ou mãe, o avô ou vó... a mulher, o marido...), então devemos obedecer os mandamentos de Deus.

 

O fato de Deus ter nos criado, ter nos sustentado e redimido, são motivos suficientes para seja exercido o Seu direito de ordenar.

 

E as leis de Deus visam o nosso bem, visam a nossa felicidade, o nosso bem-estar... Deus tem interesse em que vivamos melhor... mas Ele exige a nossa obediência – se obedecermos teremos a bênção... quando o homem obedece, Deus honra. (10)

 

Você quer ser honrado, não quer? ...você quer uma vida melhor, não quer?

Mas, e os mandamentos de Deus, você tem levado à sério? ...você tem obedecido a Deus na sua vida, tem andado nos trilhos ou andado fora dos trilhos?

 

Jesus pediu isto: “Se vocês me amam, obedeçam aos meus mandamentos” (Jo 14.15).

 

E Deus mesmo declarou: “...sou bondoso com aqueles que me amam e obedecem aos meus mandamentos e abençôo...” (Ex 20.6).

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 9.12.2007