Meus Sermões

AS MARCAS DE UMA IGREJA ATRAENTE
Atos 2.1-47

Introdução
Irmãos, a igreja de Atos 2, a primeira igreja que existiu em toda a história, foi uma igreja que se tornou referência, não somente em Jerusalém, onde estava localizada, mas em todo o mundo e para todos os tempos.

Aquela igreja representava o modelo, o padrão, o tipo de igreja que Deus sonhou que Seu povo constituísse.

E naquela igreja de Atos 2, encontramos algumas marcas, marcas dignas de serem imitadas.

E eu quero falar nesta manhã sobre estas marcas, as marcas de uma igreja atraente.

...a primeira marca, encontramos revelada no v.42, a igreja de Atos 2:
1. Era uma igreja comprometida com a verdade
Está escrito: “E todos continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos”. A versão RC: “perseveravam na doutrina dos apóstolos”.

A igreja de Jerusalém nasceu apoiada sob os ensinamentos de Deus, que o historiador Lucas chama aqui nesse v.42 de “doutrina” ou de “ensinamentos dos apóstolos”.

A doutrina dos apóstolos representa a ortodoxia, isto é, a doutrina verdadeira, o conjunto de ensinamentos verdadeiros, que deve guiar o conteúdo da nossa fé.

A igreja não pode estar seguindo doutrinas de homens, mas deve estar fundamentada na eterna e infalível Palavra de Deus.

A igreja não pode andar às escuras... ela precisa saber com segurança para onde está indo... ela precisa andar na luz da verdade... precisa estar comprometida com a verdade.

...a segunda marca, também encontramos revelada no v.42... a igreja de Atos 2:
2. Era uma igreja marcada pela profunda união entre os irmãos
Já no v.1, está escrito: “Quando chegou o dia de Pentecostes, todos os seguidores de Jesus estavam reunidos no mesmo lugar”. E no v.42, lemos 42: “E todos continuavam firmes” e depois diz: “vivendo em amor cristão” e “partindo o pão juntos”.

Sabe, uma igreja jamais poderá atrair as pessoas se não houver comunhão entre os seus membros.

Em cada célula, se não houver vínculos de amor, se não houver união das pessoas umas com as outras, essa célula jamais terá sucesso em ganhar novas pessoas.

Eu li no livro “Amizade: A Chave Para o Evangelismo” de Joseph Aldrich, que o amor é a cola que gruda as pessoas na igreja.

Tem que ter dessa cola na célula!

O amor é a evidência de que somos de Jesus.

E ele é uma poderosa ferramenta evangelística, porque vemos aqui em Atos, que os crentes estavam juntos, eles compartilhavam a vida, eles repartiam o que tinham... eles cuidavam uns dos outros.

E o que acontecia então? ...está lá no v.47: “E cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas”.

O amor delas e o amor entre elas, era o sermão, era a pregação, era o apelo evangelístico... e como resultado, pessoas iam sendo salvas.

Irmãos, o amor tem que ser uma marca da igreja... a gente deveria dar um banho de amor nas pessoas!

E o ambiente celular, o ambiente da célula, que geralmente é uma casa, é ótimo pra isso – é o mesmo ambiente que a igreja de Atos 2 usava! ...não vê aí no 46 escrito que: “...nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com alegria e humildade. Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos”?

Se cada célula experimentar união, experimentar vida em amor, aceitando as pessoas como elas são e proporcionando cura à elas, essa marca da igreja de Atos será também nossa – e, na verdade, esse é o projeto de Deus!

Deus quer a Sua igreja marcada por uma profunda união entre os irmãos.

...a terceira marca é aquela que está no v.47... a igreja de Atos 2:
3. Era uma igreja simpática aos olhos da sociedade
No v.47 está escrito isto: “Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos”. Também gosto de como a NVI apresenta esse verso: “louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo”.

A igreja de Atos 2 era simpática... porque ela desfrutava de uma boa reputação na cidade.

Isso significa que os crentes davam um testemunho irrepreensível, um testemunho correto... aqueles crentes eram uma referência de Jesus para os não crentes!

Quando as pessoas chegavam para aquele ambiente cristão, ambiente de louvor, ambiente de celebração, elas eram acolhidas com alegria e com profunda simpatia.

É essa marca também que precisamos adquirir.

A igreja precisa ser uma comunidade simpática... quem chega, precisa ser abraçado.

A bênção de Deus não é para nos isolar das pessoas, mas é para nos tornar pessoas mais acolhedoras, mais simpáticas.

No boletim da igreja, todo o mês sai o nome de 3 a 4 irmãos responsáveis por ficar à entrada com a função de receber as pessoas,são os introdutores (nome esquisito pra quem ainda não participa da igreja)... a gente não vê introdutores no saguão do hotel, na escola ou num edifício, a gente vê recepcionistas.

Mas essa função na igreja de Atos 2, parece que não era somente de 3 ou 4, mas de todos, porquanto, lemos aqui, veja o v.42, que eram todos que estavam “vivendo em amor cristão”.

E como esta igreja em Jerusalém é modelo, é referência, então, irmãos, todos temos o dever de dar bom testemunho cristão, um testemunho correto...

Depois disso, todos também devemos receber bem, todos devemos acolher com simpatia as pessoas que chegam!

Quem não tem o hábito de abraçar, de saudar as pessoas, deve começar o cultivo desse hábito – e para criar um hábito, a experiência mostra que você deve repetir esse gesto 7 vezes.

E aqueles que estão chegando para a célula, que são crentes novos, recém-decididos por Cristo?

É preciso acolher... se fazer amigo... é preciso entrar com o discipulado, primeiro, consolidando a decisão e depois, firmando o compromisso.

Se você se envolver nesse ministério, então ganharemos a marca de simpatia que caracterizava a igreja em Jerusalém e que glorifica Jesus, porquanto é o reino de Deus que cresce!

...a próxima marca atraente da igreja de Atos 2, é que ela:
4. Era uma igreja que transbordava alegria e felicidade
Vamos olhar o v.46-47: “Todos os dias, unidos, se reuniam no pátio do Templo. E nas suas casas partiam o pão e participavam das refeições com alegria e humildade. 47Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos. E cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas”.

Aquela igreja celebrava as coisas comuns da vida, como as refeições diárias, como o partir do pão em suas casa, e isso com grande alegria (v 46).

Aqueles crentes traziam nos lábios sorriso, traziam risos, em vez de murmuração.

Eles enfrentavam as dificuldades não com reclamações ou queixumes, mas com confiança em Deus e solidariedade.

No v.45, lemos que: “Vendiam as suas propriedades e outras coisas e dividiam o dinheiro com todos, de acordo com a necessidade de cada um”. Isso é solidariedade!

E o culto daquela igreja era uma festa.

Eles louvavam a Deus no templo diariamente!

A palavra louvor fala de algo diferente de adoração... a adoração é sempre algo solene, enquanto que o louvor é festivo, é ritmado, é cheio de movimentos, de palmas, aplausos e danças.

Essa era uma marca daquela igreja: o louvor... É claro que havia adoração na igreja de Atos 2, porque antes havia louvor – o louvor precede à adoração, prepara o caminho para a adoração...

Se havia louvor, havia adoração... ora, é impossível celebrar as maravilhas de Deus e a presença de Deus, sem também prostrar diante de Deus em adoração.

Alguns são muito de pular, de dançar, de gritar na presença de Deus... mas se o louvor não desembocar em adoração, todo pulo, dança e grito não era louvor.

Nesse verso, Lucas ressalta o louvor – por que essa era uma marca exuberante da igreja de Atos... ela transbordava de alegria, porque a vida de Deus também transbordava na vida dos crentes.

Irmãos, adquiramos essa marca... deixemos que a presença de Deus transborde na nossa vida, pra nós podermos como Corpo de Cristo, como Igreja, transbordarmos de alegria e felicidade.

...no v.42, encontramos outra marca atraente da igreja de Atos 2, é que ela:
5. Era uma igreja que tinha fome de Deus
Percebo isto ao ler aqui: “todos continuavam firmes... e fazendo orações”, lemos no final do verso.

A igreja em Jerusalém não apenas acreditava na oração, ela orava, ela fazia oração...

Muitos crentes hoje em dia, possuem um conhecimento profundo a respeito da oração... tem teologia correta acerca da oração... mas não oram, não têm o Quarto-de-Escuta.

Mas a igreja de Atos 2 orava... os crentes lá, não apenas entendiam que a oração era importante, mas eles praticavam a oração.

Nós temos que ter essa marca em cada célula da igreja!

Nós líderes, andamos interessados em alcançar o alvo de ganhar novas pessoas, pelo menos 4 até março de 2008... andamos interessados em que a célula fale de Deus para as pessoas, mas ouça: a célula, antes de falar poderosamente às pessoas sobre Deus, precisa falar com Deus sobre as pessoas.

Essa tem que ser a nossa fome: orar, falar com Deus, buscar a Deus em oração... afinal, não podemos prevalecer com os homens antes de prevalecermos com Deus.

...próxima marca atraente da igreja de Atos 2, é que ela:
6. Era uma igreja cheia do Espírito Santo
Conferimos isto, lendo o v.4: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, de acordo com o poder que o Espírito dava a cada pessoa”. E o v.38: “Pedro respondeu:

– Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os seus pecados sejam perdoados, e vocês receberão de Deus o Espírito Santo. 39Pois essa promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, isto é, para todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar”.

Entenda isto: Todos aqueles que crêem, têm o Espírito Santo, mas nem todos estão cheios do Espírito Santo.

Todos os que crêem são batizados pelo Espírito Santo no corpo de Cristo, mas nem todos estão revestidos com o poder do Espírito Santo para testemunhar.

Uma pena... isso representa grande prejuízo à vida cristã da pessoa e ao avanço do Reino de Deus, mas veja: em Jerusalém, todos ficaram cheios do Espírito Santo.

E todos começaram a falar em outras línguas... não é a regra, não é o padrão, mas todos os crentes podem falar em outras línguas.

Então, não basta ser habitado pelo Espírito, é preciso ao crente, ser cheio do Espírito Santo... não basta termos o Espírito presente, precisamos ter o Espírito Santo presidente – presidindo, governando a nossa vida.

Que esta também seja uma marca nossa. Amém?

...e, por último, outra marca atraente da igreja de Atos 2, é que ela:
7. Era uma igreja que crescia diariamente
Está escrito no v.47: “...cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas”.

Enquanto a igreja se comprometia com a verdade, enquanto cultivava união entre os irmãos e os irmãos davam testemunho correto e, enquanto a igreja transbordava de alegria, e orava e se enchia do Espírito Santo, Deus fazia a igreja crescer em número.

Chamo sua atenção para esta parte inicial do verso 47: “...o Senhor juntava”.

Irmãos, qualidade gera quantidade... quando a igreja planta e rega, Deus dá o crescimento... quando a igreja vive o que prega e testemunha no poder do Espírito Santo, Deus faz com que a igreja cresça!

E esta era mais uma das marcas da igreja de Atos 2.

Conclusão
O irmão quer ver as 23 células da igreja transformadas em 46? ...quer ver cada célula com pelo menos 4 novas pessoas, somando juntas, 92 novos crentes nos próximos meses?

Quer ver o Senhor acrescentando à igreja os que vão sendo salvos?

Então, busquemos juntos as mesmas marcas que estavam presentes na igreja do Novo Testamento!

São sete:
1) Compromisso com a verdade
2) União entre os irmãos
3) Simpatia
4) Alegria
5) Oração
6) Cheia do Espírito Santo
7) Crescimento diário

Que estas marcas possam ser buscadas ansiosamente por nós.

Pr Walter Pacheco. Fonte: Rev. Hernandes Dias Lopes, 1.12.2007