Meus Sermões
UM COMPROMISSO DE CONQUISTA
Gênesis 24.2-9

1Abraão já estava bem velho, e o Senhor Deus o havia abençoado em tudo. 2Um dia ele chamou o seu empregado mais antigo, que tomava conta de tudo o que ele tinha, e disse:
– Ponha a mão por baixo da minha coxa e faça um juramento. 3Jure pelo Senhor, o Deus do céu e da terra, que você não deixará que o meu filho Isaque case com nenhuma mulher deste país de Canaã, onde estou morando. 4Vá até a minha terra e escolha no meio dos meus parentes uma esposa para Isaque.
5O empregado perguntou:
– E o que é que eu faço se a moça não quiser vir comigo? Devo levar o seu filho de volta para a terra de onde o senhor veio?
6Abraão respondeu:
– Não! Não faça o meu filho voltar para lá, de jeito nenhum! 7O Senhor, o Deus do céu, me tirou da casa do meu pai e da terra dos meus parentes e jurou que daria esta terra aos meus descendentes. Ele vai enviar o seu Anjo para guiá-lo, e assim você conseguirá arranjar uma mulher para o meu filho. 8Se a moça não quiser vir, você ficará livre deste juramento. Porém não leve o meu filho de volta para lá, de jeito nenhum.
9Então o empregado pôs a mão por baixo da coxa de Abraão e jurou que faria o que ele havia ordenado.
 
Introdução
Quero falar nesta manhã sobre o nosso compromisso de conquista.
Esse compromisso nós temos desde quando entregamos nossa vida a Jesus e nos tornamos Seus discípulos, porque Ele disse: “vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores...” (Mt 27.19).
 
E antes disso Jesus já havia dito pra eles: “Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente” (Mt 4.19).
 
Esse é nosso chamado – conquistar gente para o Reino de Deus e, ao entrar para uma célula, você se compromete diretamente com essa visão de conquista.
 
Eu pedi que abríssemos a Bíblia nesta parte de Gênesis porque aqui aprendemos sobre o compromisso de conquista.
Aqui vemos Abraão chamando o seu servo Eliézer e transmitindo a ele a incumbência de ir a uma terra distante buscar uma esposa para seu filho, Isaque.
 
Eliézer teve a incumbência, o encargo, de conquistar uma esposa para Isaque.
 
Nos dias de Abraão era assim... Os pais usualmente escolhiam a esposa para o filho...  e Abraão, não podendo ir em pessoa, mandou o mais antigo servo da casa: Eliézer.
 
O gesto de "colocar a mão sob a coxa" tinha um sentido muito profundo.
Esse costume da época servia para ratificar, ou selar um acordo verbal, da mesma maneira como hoje em dia assinamos papeis diante de um tabelião e registramos em cartório.
 
Na época de Abraão, colocar a mão sob a coxa selava um juramento... veja no v.9 que o empregado Eliézer fez justamente isto: ele assumiu, formalmente, um compromisso diante de Deus – um compromisso que deveria ser cumprido a qualquer custo...
 
E Eliézer foi fiel... ele fez conforme Abraão orientou e trouxe Rebeca... Eliézer cumpriu fielmente o seu papel.
 
Hoje nós estamos debaixo do desafio de pescar gente, conforme Jesus falou.
Precisamos lançar nossas redes ao mar afim de ganhar muitas vidas para o Reino de Deus...  
E assim como faz o pescador, lançando a rede ao mar para apanhar muitos peixes, assim também nós estamos fazendo através das células.
 
Nossa rede de células tem o encargo, tem o compromisso, de alcançar até março de 2008, pelo menos, 92 novas pessoas... serão quase 100 novos crentes em menos de 1 ano!
 
O alvo celular é ganhar 4 novas pessoas... então, perante o nosso Deus colocamos a mão sob a coxa... também firmamos um compromisso: de orar, de fazer amizade e de trazer para Jesus, pelo menos quatro novas pessoas até a multiplicação da célula em março de 2008.
 
Abraão deu a Eliézer o encargo de encontrar uma esposa para Isaque, e o texto bíblico mostra que Eliézer foi fiel.
Por isso, importa aprendermos com Eliézer alguns segredos que nos tornarão fiéis e frutíferos na obra do Senhor.
 
Você quer ser fiel ao compromisso de conquistar novas pessoas para Deus? ...pergunte isso ao irmãozinho do lado.
 
...para sermos fiéis à visão de conquista:
1. PRECISAMOS LEVAR A SÉRIO OS COMPROMISSOS QUE FAZEMOS DIANTE DE DEUS
Torne a ler o v.9 e veja como, formalmente, Eliézer levou a sério o encargo que recebeu.
Eliézer fez uma aliança com Abraão (que era seu líder)... recebeu o encargo de buscar, nas terras longínquas da Mesopotâmia, uma esposa abençoada para Isaque, o filho do seu patrão – e esse compromisso Eliézer assumiu diante de Deus (basta ler o v.3 e se percebe isso).
 
Irmãos, o seu líder de célula, desde o início, vem falando do alvo de ganhar pelo menos 4 novas pessoas para Jesus – e isto faz parte de um compromisso que assumimos na presença de Deus.
 
E tal compromisso não pode ser levado na brincadeira... tal compromisso não pode ser empurrado com a barriga.
Alguns desprezam a amizade com os não-crentes... não come eles, não faz visita a eles, não procura por eles durante a semana...
 
Outros ficam pensando: “Ah! Até março dá tempo, ainda estamos em novembro!”.
 
Quantos assumiram o compromisso de orar por pessoas, abertas ao evangelho, da sua Lista de Relacionamentos, o Oikos?
O compromisso assumido por Eliézer era de "fazer todo o esforço possível" afim de encontrar esposa para Isaque... o compromisso dele era fazer todo o esforço possível.
 
Mas, caso a moça encontrada não quisesse, então ele estaria desobrigado do juramento – como se lê no v.8.
 
Portanto, no que depender de nós, todo o esforço possível deve ser feito, para uma nova pessoa ser conquistada para Jesus.
Nas Conferências de Itaperuna o pastor Geraldo compartilhou: “Se é para ganhar uma pessoa pra Jesus, eu dou carona, dou bombom, dou cesta básica...!” ele estava dizendo que faz todo o esforço possível.
 
É preciso levar a sério esse compromisso de ganhar pessoas para Jesus. Amém?
 
...em segundo lugar, para sermos fiéis à visão de conquista:
2. PRECISAMOS DE DISPOSIÇÃO PARA SAIR EM BUSCA DAS VIDAS QUE ASSUMIMOS TRAZER
Lemos no v.10 sobre a disposição de Eliézer em cumprir o encargo que recebeu de Abraão. Está escrito: “Em seguida o empregado pegou dez camelos de Abraão e uma porção de presentes e foi até a cidade onde Naor havia morado, na Mesopotâmia”.
Eliézer viajou no lombo de animais cerca de 800 quilômetros, ou mais, para cumprir o compromisso que ele tinha feito com o seu líder.
 
Sem essa disposição, Eliézer nunca teria cumprido sua missão.
 
Mas ele estava disposto a ser fiel.
E fidelidade é uma virtude pouco valorizada nos nossos dias... parece, o que a maioria das pessoas quer é a conveniência, é a vantagem pra elas mesmas, do que disposição para cumprir os compromissos.
 
Disposição para cumprir compromissos, tem faltado inclusive no meio da igreja!
 
Mas a filosofia do “eu quero mais é me dar bem” não faz parte do Reino de Deus...
Imagine que grande oportunidade foi aquela que teve Eliézer para sair e começar o seu próprio projeto de vida!
 
Ele era empregado de Abraão e depois de servir a Abraão por longos anos (o v.1 fala que Abraão já estava bem velho)...
 
Então, Eliézer, vendo seu patrão já com a força diminuída e tendo ele que levar para longe do patrão, uma caravana cheia de riquezas – o v.10 diz que eram 10 camelos e uma porção de presentes... entre os presentes, lemos no v.22, estava uma argola de ouro, que pesava seis gramas e duas pulseiras de ouro, que pesavam mais de cem gramas.
 
Hummm! Aquele encargo caiu como uma luva... Eliezer tinha a faca e o queijo na mão para romper com o seu patrão e começar a mandar em sem próprio nariz e ter o seu próprio negócio a partir de toda aquela fortuna ali.
 
Mas, por que Eliézer não fez isto? ...foi porque ele tinha compromisso e a disposição necessária para ser fiel a esse compromisso!
 
O que importava a Eliézer não era se dar bem, mas era cumprir o seu encargo de buscar esposa para Isaque.
E Eliézer teve disposição para isto... ele se esforçou... se privou de conforto, se privou de levar vantagem, fazendo todo o esforço possível para buscar esposa para o filho do seu patrão.
 
Irmão, qual o nível de esforço que você está fazendo para cumprir a meta celular de ganhar pelo menos 4 novas pessoas???
 
Líder: o que as pessoas da sua célula estão fazendo para se aproximar de pessoas não crentes a fim de ganhá-las para Cristo?
 
Nesta semana, que tal assistir um bom filme com algumas delas? ...ou ajudar no cuidado de um recém-nascido? ...ou ajudar no conserto do fogão, sofá ou coisa assim?
 
Que tal fazer um dia de serviços na comunidade, por exemplo: amolar facas, tesouras, limpar jardins, lavar carros, motos?!
 
Precisamos de disposição para sair em busca das vidas que queremos alcançar pra Jesus.
 
...em terceiro lugar, para sermos fiéis à visão de conquista:
3. - PRECISAMOS ABRIR CAMINHO PARA O NOSSO ÊXITO ATRAVÉS DA ORAÇÃO
Vamos ler 24.11-14: “Quando o empregado chegou, fez os camelos se ajoelharem perto do poço, fora da cidade. Era de tardinha, a hora em que as mulheres vinham buscar água. 12Aí ele orou assim: – Ó Senhor, Deus do meu patrão Abraão, faze com que tudo dê certo e sê bondoso para o meu patrão. 13Eu estou aqui perto do poço aonde as moças da cidade vêm para tirar água. 14Vou dizer a uma delas: “Por favor, abaixe o seu pote para que eu beba um pouco de água.” Se ela disser assim: “Beba, e eu vou dar água também para os seus camelos”, que seja essa a moça que escolheste para o teu servo Isaque. Se isso acontecer, ficarei sabendo que foste bondoso para o meu patrão”.
Veja isto: antes de agir, Eliézer buscou a Deus em oração... ele sabia que o seu sucesso dependia de Deus.
 
É assim também na conquista de almas, de vidas, para o Reino de Deus – é preciso orar.
 
Em todos os encontros regulares da célula é preciso orar pela Lista de Bênção; aliás, é assim que o encontro termina: com as pessoas compartilhando algo sobre as pessoas que visam ganhar para Jesus e então oram de mãos dadas ou em duplas, por elas.
 
De quando em quando a célula deve fazer caminhada de oração, mini-vigilia e, todos os dias, cada um em seu quarto-de-escuta, precisa abrir caminho para a conquista de vidas através da oração.
 
...em quarto lugar, para sermos fiéis à visão de conquista:
4. - PRECISAMOS TER PRESSA EM ANUNCIAR A PALAVRA DE DEUS
Lemos agora, no v.32-33: “Então o homem entrou na casa. Labão tirou a carga dos camelos e lhes deu palha e capim. Depois trouxe água para que o empregado de Abraão e os seus companheiros lavassem os pés. 33Quando trouxeram a comida, o homem disse: – Eu não vou comer enquanto não disser o que tenho para dizer. – Fale – disse Labão”.
Você percebeu a pressa de Eliézer em anunciar o propósito de Deus?
 
Ele havia acabado de chegar, trabalhou descarregando os camelos, também tratou dos animais, dando-lhes palha e capim... e aí, trouxeram a comida... porém, ele disse, v.33: “Eu não vou comer enquanto não disser o que tenho para dizer”.
 
Sabe, o servo de Abraão, Eliézer, tinha uma mensagem a transmitir e ele procurou entregar essa mensagem logo... Eliézer se apressou em anunciar a mensagem que trazia.
 
Irmãos, nós não podemos nos distrair por outras coisas.
Nós temos uma missão a cumprir, nós temos uma palavra de salvação para entregar e esta é a nossa prioridade.
Diga ao irmãozinho do lado: “Vamos, tenha pressa!”
 
Muitas vezes deixamos a oportunidade passar.
 
Nós precisamos ter pressa, urgência, em anunciar a mensagem de Deus.
 
...e minha última consideração é esta:
5. - PRECISAMOS IMEDIATAMENTE CONSOLIDAR NOSSAS CONQUISTAS
Lemos no v.49-56: “Agora, digam se vocês vão ser bondosos e sinceros com o meu patrão; se não, digam também, para que eu resolva o que fazer. 50Labão e Betuel responderam: – Tudo isso vem de Deus, o Senhor, e por isso não podemos dizer nada, nem a favor nem contra. 51Aqui está Rebeca; leve-a com você. Que ela seja a mulher do filho do seu patrão, como o Senhor Deus já disse. 52Quando o empregado de Abraão ouviu essas palavras, ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e adorou a Deus, o Senhor. 53Em seguida pegou vários objetos de prata e de ouro e vestidos e os deu a Rebeca. E também deu presentes caros ao irmão e à mãe dela. 54Então ele e os seus companheiros comeram e beberam, e passaram a noite ali. No outro dia de manhã, quando se levantaram, o empregado disse: – Deixem que eu volte para a casa do meu patrão. 55Mas o irmão e a mãe de Rebeca disseram: – É melhor que ela fique com a gente alguns dias, talvez uns dez, e depois poderá ir. 56Mas o empregado respondeu:
·– Não me façam ficar aqui. O Senhor Deus fez com que a minha viagem desse certo; deixem que eu volte para a casa do meu patrão”.
Eliézer tinha um foco definido.
 
Depois de falar de sua missão e das virtudes de Isaque, ele procurou levar a conversa para uma definição.
 
Eliézer explicou o propósito da sua visita, anunciou a mensagem que trazia e para concluir tudo, fez questão de levar Rebeca o mais rápido possível ao encontro de Isaque.
 
Irmãos, o nosso Deus é como o Abraão dessa história e Isaque é Cristo: ambos, Pai e Filho, estão esperando por esse momento – pelo momento que nós, no papel de Eliézer, levemos Rebeca (a pessoa conquistada) ao encontro do Senhor.
 
Aí sim, então daremos por completada a nossa missão.
Nós oramos pela pessoa que queremos ganhar para Jesus e entregamos a mensagem da salvação pra ela, mas nossa conquista somente termina, quando essa pessoa termina nos braços do Senhor.
 
Em outras palavras, usando os termos de uma pescaria: lançamos a rede ao mar, apanhamos o peixe, mas o trabalho somente estará concluído, quando o peixe estiver limpo.
 
E é aqui que entra o discipulado, o estar junto como companheiro que ajude a caminhar na fé – discipular é limpar o peixe: confirmar a decisão por Cristo, preparar para o batismo...
 
Conclusão
Para sermos fiéis a visão de conquista:
PRECISAMOS LEVAR A SÉRIO OS COMPROMISSOS QUE FAZEMOS DIANTE DE DEUS
PRECISAMOS DE DISPOSIÇÃO PARA SAIR EM BUSCA DAS VIDAS QUE ASSUMIMOS TRAZER
PRECISAMOS ABRIR CAMINHO PARA O NOSSO ÊXITO ATRAVÉS DA ORAÇÃO
PRECISAMOS TER PRESSA EM ANUNCIAR A PALAVRA DE DEUS
PRECISAMOS IMEDIATAMENTE CONSOLIDAR NOSSAS CONQUISTAS
 
Se houver algum visitante descrente, faça o seguinte apelo: Você deve ter entendido que estamos procurando conduzir pessoas a um Encontro com nosso "Isaque" (Jesus).
Na história bíblica, Rebeca aceitou sem vacilar. Você quer tomar esta decisão agora?
 
Oração de entrega e consolidação.
 
Pr Walter Pacheco, 02.11.2007