Meus Sermões

O PERIGO DE ESCOLHER O BOM AO INVÉS DO MELHOR
Salmo 106.15

 

Introdução 

Onde você estava no dia 3 de Julho... de 2002? ...foi uma quarta-feira! ...você estava aqui na noite daquela quarta-feira?

Porque naquela quarta-feira à noite eu li esse texto, você lembra? ...e eu preguei sobre “O Perigo de Escolher o Bom Ao Invés do Melhor”... lembra agora?

 

Já que não lembra, estou eu aqui com o mesmo sermão de quatro anos atrás... agora, vê se presta mais atenção... diz aí pro irmão do lado.

Porque prestar atenção à pregação da Palavra é muito importante... uma vez, os pais do Carlinhos não puderam participar do culto pela manhã, então recomendaram ao Carlinhos: “Filho, vá ao culto e preste bem atenção no sermão do pastor”. Mas Carlinhos era desatento, toda hora saía para beber água... e quando voltou à casa, os pais logo lhe perguntaram: “Então, filho, como foi o sermão do pastor... sobre o que ele pregou?” E Carlinhos respondeu: “Ah! Pregou sobre o... pecado”. “Sobre o pecado! ...e o que ele disse?” – “Ah! disse que era... contra”.

 

Falando sério, o Senhor me levou a uma recordação do Sl 106.15 nesta semana.

E baseado neste verso, eu tenho nas minhas anotações, o dia em que preguei esta mensagem: “O Perigo de Escolher o Bom ao Invés do Melhor”.  

 

Irmãs, irmãos, quatro anos se passaram... e hoje nós estamos vivendo num momento muito especial: todos sabem que estamos buscando a direção de Deus sobre se vamos realizar dois cultos aqui ou se vamos para um lugar mais amplo.

 

E nós estamos precisando tanto da direção de Deus nisto, que hoje, nós simplesmente não sabemos qual é o bom e qual o melhor... tudo que sabemos é que, uma coisa ou outra, implicará em sacrifícios!

 

Mas uma escolha terá que ser feita... é inevitável...

A vida é assim... uma longa série de escolhas que vão sendo feitas diariamente entre aquilo que é bom e melhor, grande e enorme, supremo e superior!

 

E como se dá nas escolhas, existe a cilada sutil de se escolher o bom ao invés do melhor.

 

Repita isto: “Existe o perigo – de escolher o bom – ao invés do melhor”.  

 

Esse é o perigo mais comum aos crentes... é a tentação mais freqüente: a de escolher o bom ao invés do melhor.  

 

Mas para não sofrer esse perigo, você tem que ter QI (diga: tem que ter “QI”)... isso: tem "QI" pro seu quarto... "QI" fazer oração... "QI" buscar a Deus!

 

Lemos o Sl 106.15, que fala: “Deu-lhes o que pediram, mas mandou sobre eles uma doença terrível”.

Esse texto faz referência ao povo de Israel... o propósito de Deus para aquela nação é que não tivessem rei, porquanto, o próprio Senhor seria seu Rei... assim, Israel seria exemplo para o mundo inteiro.  

 

Mas Israel se rebelou... o povo queria ser igual aos outros povos, possuidores de um rei terreno... queriam um monarca com toda a pose e esplendor dos reis das outras nações.  

 

Por isso, Deus disse ao profeta Samuel isto que se lê no Primeiro livro de Samuel 8.5-7: “Quando, porém, disseram:Dá-nos um rei para que nos lidere”, isso desagradou a Samuel; então ele orou ao SENHOR. E o SENHOR lhe respondeu: “Atenda a tudo o que o povo está lhe pedindo; não foi a você que rejeitaram; foi a mim que rejeitaram como rei”.

 

Deus estava dizendo: “Muito bem; Samuel, nomeie um rei para eles; não estão escolhendo o melhor, mas vou permitir que tenham o bem inferior escolhido por eles mesmos. Essa é a única maneira de mostrar-lhes a escolha errada que estão fazendo”.  

 

Então, a história de Israel, a partir daí, mostra para nós como realmente existe o perigo de se escolher o bom ao invés do melhor.

O povo escolheu ter o seu rei... mas perderam a sua terra e foram levados o para o cativeiro...  até hoje em Israel é desastre após desastre!  

 

Por isso o Sl 106 diz: o Senhor “Deu-lhes o que pediram, mas fez definhar-lhes a alma”.  

 

Deus dá muita importância às escolhas que são feitas em cada momento crucial de nossas vidas e respeita a nossa vontade.  

Há vezes em que uma oportunidade nova é colocada diante de nós, e somos tentados a escolher aquela que nos dará vantagem financeira, vantagem pessoal...

 

Cedemos à tentação de garantir para nós mesmos as vantagens que já temos, o conforto ou as facilidades que já possuímos.

 

E assim fazendo, tentamos conciliar a nossa vontade com a vontade de Deus, e acabamos por escolher o bom ao invés do melhor.  

 

Quando isto acontece, Deus não nos abandona, mas Ele permite que a escolha inferior corrija nossa vontade própria, e nos conduza de volta ao lugar de obediência.  

 

A escolha do bom ao invés do melhor, pode resultar na perda de uma oportunidade que não voltará mais...  

Deus está falando ao seu coração? Será que por estes dias, em sua vida, você está sendo tentado a escolher o que é bom ao invés do melhor, pelo fato do que é bom já ser do seu agrado, do seu domínio, do seu prazer? ...e o que é melhor, ser algo ainda não experimentado, não completamente conhecido?  

 

Que situação! Imagine você tendo um bom emprego, e lhe aparece a chance de ter um excelente emprego... você então precisa fazer uma escolha e aí enfrenta um grande desafio de fé. Você diz: “No emprego que tenho já estou acostumado, tenho o domínio da função, já conheço todo o pessoal...”  Mas diante de si está a oportunidade de algo melhor, uma condição melhor! ...mas você terá que aprender o novo trabalho, terá que conhecer e lidar com outras pessoas, terá que enfrentar situações inesperadas...  

 

É nesse dilema que muitos acabam escolhendo o que é bom ao invés do que é melhor. ...se contentam com o que é bom, (pois já se acostumaram a ele), e recusam o que é melhor, por tratar-se de algo novo...  

 

Ouça: O perigoso não é escolher o que é novo; o perigoso é se contentar com aquilo que é bom.

Novamente o Sl 106 diz: o Senhor “Deu-lhes o que pediram, mas fez definhar-lhes a alma”. VOCÊ QUER ISSO?  

 

Oh! irmãos: Esse é o verdadeiro perigo mais comum para os crentes... não é que se desviem da fé em Jesus e tornem a cair em pecado. Não!  ...o perigo mais comum para o crente, a tentação mais freqüente aos crentes, é a de escolher o bom de Deus ao invés do melhor de Deus.  

 

Quantos crentes há, satisfeitos com aquilo que é bom, contentes por já terem o bom? ...dizem

Estamos salvos do inferno, isso é bom!

Somos membros de uma igreja, bom

A minha igreja trabalha domingo e quarta-feira, bom! 

Eu já canto, oro, leio a Bíblia... bom

Ah! Já participo de uma célula... bom!

Entrego o dízimo... Bom!  

 

Mas, amados, a Bíblia diz que temos asas como de águias; isto fala de subir às alturas, aos lugares cada vez mais altos, aos cumes dos montes e experimentar o melhor de Deus!

 

Conclusão

Se hoje, você está parado naquilo que é o bom de Deus, recorde-se da revelação de 1Co 2.9: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam” (1Co 2.9).

As melhores coisas de Deus ainda estão por ser conquistadas e experimentadas. 

 

O melhor de Deus ainda está por vir!

 

Vamos, pois, buscar a Deus em oração... se submetermos a nossa vontade à vontade dEle, não iremos correr o perigo de escolher o bom ao invés do melhor... porque Ele mesmo nos guiará!

Pr Walter Pacheco da Silveira – 10.12.2006