Meus Sermões

ONDE VOCÊ SE ESCONDE
Salmo 91.1-2

 

Introdução
Um vendedor telefonou para certa residência, e uma pequena voz atendeu ao telefone.
"Bom dia!", disse o vendedor; "Como você se chama?" E, sussurrando, a voz respondeu: "Jaimito". "Quantos anos você tem, Jaimito?" "Tenho quatro", respondeu. "Muito bem, sua mamãe está?" "Sim, mas está ocupada". "Bom, e seu papai?" "Está, mas também está ocupado". "E quem mais se encontra em casa, Jaimito?" "A polícia". "Eu posso falar com algum deles?" "Estão ocupados". "Há algum outro adulto em casa, Jaimito?" "Sim, os bombeiros." "Posso falar com um bombeiro, por favor?" "Todos estão ocupados". "Jaimito, há tanta gente em sua casa, e não posso falar com nenhum deles! O que todo mundo está fazendo aí?" Jaimito sussurrou: "Estão me procurando". É que Jaimito estava escondido.

Provavelmente, todos podemos lembrar de algum momento da infância em que gostávamos de nos esconder.
Me recordo que, em certa ocasião, nos mudamos para uma casa que tinha um sótão, e naquele sótão havia uma portinhola que dava para um cubículo debaixo do telhado... aquele espaço se transformou em meu esconderijo... então, toda vez que queria estar só, sem que ninguém me encontrasse, eu me refugiava ali.

A maioria de nós não cabe mais nesses esconderijos da infância, mas isso não significa que paramos de buscar onde nos esconder, onde nos refugiar.

Por exemplo, quando a vida se torna dura, difícil, nós buscamos um lugar onde possamos ficar escondidos ou refugiados emocionalmente. Onde você se refugia? Onde é o seu canto de chorar?

O triste, porém, é que geralmente buscamos refúgios que não são seguros.
Podemos cair no engano de nos refugiar em lugares falsos, perigosos... hoje eu sei como era perigoso aquele cubículo do sótão: era escuro, poderia ter aranhas e fios que ocasionasse choque... É trágico se refugiar em lugar perigoso, falso...

Mas a solução para este problema está, em buscarmos o único lugar seguro, onde podemos nos refugiar quando estamos tristes.

Por isso que quero ler Sl 91.1-2: "Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: "Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio".

Nós podemos escolher aonde vamos nos refugiar.
Quando as dificuldades chegam, quando nos sentimos cansados ou simplesmente desanimados, nós podemos: buscar refúgios falsos, ou podemos buscar o único Refúgio verdadeiro. 

Muitas vezes, o refúgio que buscamos não é o verdadeiro.
Nos dias bíblicos, os refúgios falsos consistiam nos ídolos... Quando as pessoas se sentiam frustradas, desiludidas ou necessitadas, elas corriam ao templo do seu ídolo favorito e ali, procuravam se sentir melhor.

Hoje em dia, os ídolos ainda são procurados em seus templos esplendorosos, com seus sacerdotes e sacerdotisas... pessoas buscam se refugiar em seus ídolos.

Todavia, os ídolos não são somente esses. Na verdade, um ídolo, é qualquer coisa, é qualquer refúgio, onde buscamos o que somente Deus pode dar.

A comida, por exemplo, pode ser refúgio... ou as compras, o esporte, ou o trabalho... 
A busca por um falso refúgio, se passa, mais ou menos assim:
Primeiro, sentimos uma necessidade. Pode ser que nosso dia de trabalho não foi bom... pode ser que alguém nos feriu... que o dinheiro não deu... ou que outra coisa nos deixou insatisfeito.

Seja o que for, passou a existir um vazio emocional em nosso coração, um vazio que precisa ser preenchido com algo: surgiu uma necessidade!

Segundo, depois que surge a necessidade de algo que nos preencha, começamos a pensar naquilo que possa nos fazer sentir melhor. Então, para algumas pessoas, essa coisa é a bebida... elas começam a pensar como seria bom se tivessem uma cerveja gelada na mão... para outras pessoas, o refúgio é a comida. Como se diz: "Barriga cheia, coração contente", e elas começam a pensar em como se sentiriam melhor se tão somente pudessem ter um prato de comida ou uma barra de chocolate.
Os que se refugiam num prato de comida vão ficando obesos e, depois, só um spa para ajudar no emagrecimento... mas um spa especial, dos grande: um "spáladrapo" na boca!

Algumas outras pessoas, quando se sentem vazias, têm como refúgio a sexualidade: Começam a pensar no alívio que sentiriam se pudessem olhar uma tal revista, ou telefonar para um certo número, ou "ficar" com tal pessoa.

O que temos que entender é que algumas destas coisas são más, e outras não; mas todas são más quando chegam a ser o nosso refúgio e fortaleza, ocupando o lugar de Deus em nossas vidas.
Depois (da necessidade e do pensamento), então, vem a tolerância: comemos o chocolate, olhamos a revista, ou tomamos as cervejas... Por um momento, nos sentimos aliviados. Os sentimentos desagradáveis até parecem ter nos deixado.
Mas infelizmente, o alívio não dura. Quase de imediato, vem o sentimento de culpa e de pesar... Nesse momento, decidimos que não vamos tornar a fazer aquilo... mas apesar de nossas intenções, chega o momento da necessidade outra vez, e repetimos aquilo. É um ciclo: corremos para o nosso refúgio de novo.

Nós temos que aprender a romper com esse ciclo e deixar fora os nossos falsos refúgios. 
Não importa se o seu falso refúgio é algo pecaminoso como o álcool, a pornografia ou as drogas, ou se é algo que não é mal em si mesmo, mas se é algo que tenha chegado a ocupar um lugar impróprio na sua vida, então, precisa ser deixado.
Se vamos encontrar o verdadeiro refúgio, temos que nos dar conta de que:

1- OS FALSOS REFÚGIOS SÓ TRAZEM DESILUSÃO
Sob outra idéia, o profeta Jeremias nos dá a entender isto (Jr 2.13), ele diz: "O meu povo cometeu dois crimes: eles me abandonaram, a mim, a fonte de água viva; e cavaram as suas próprias cisternas, cisternas rachadas que não retêm água".
Todos nós necessitamos de água para viver. Quando temos sede, um copo de água gelada é a coisa mais deliciosa que existe no mundo... não há coca-cola, não tem limonada, nem água de coco... 

Assim se dá conosco; nossa alma tem sede profunda, que só Deus sacia.

O povo de Deus, contudo, havia deixado para atrás a sua devoção por Deus, e buscava encontrar em outros lugares a satisfação e o sustento... Iam atrás de deuses falsos, e faziam alianças políticas com nações que não conheciam nada do Deus verdadeiro. 

Jeremias diz que eles haviam deixado para atrás, que haviam abandonado, a única fonte de água viva e que estavam buscando satisfazer a sua sede bebendo de cisternas rotas, rachadas.
Na casa de meus pais há uma cisterna que eu vi ser construída quando na minha infância. Ela garante o abastecimento de água boa. Mas foi preciso todo um preparo para isto, porque, se a cisterna tivesse uma rachadura ou um buraco, um furo, toda a água se perderia... assim. na hora da necessidade, a bomba seria ligada, mas nenhuma gota haveria na cisterna.

Quando você sente o vazio da alma, a que fonte você recorre?

Assim são as falsas fontes de segurança e satisfação. Pensamos que suprirão, mas só trazem ilusão. Não se refugie nelas!
Por que em vez de trazer uma satisfação duradoura e real, essas fontes só nos deixam com as mãos vazias, com sonhos partidos e a vida destruída.

Eu não sei, em tempos de dificuldades, em tempos de angústia, depressão ou tristeza, qual é a fonte que você busca. Sei quais são as minhas.
Houve uma época em que, quando triste, um dos falsos refúgios que muitas vezes me apeguei, foi o da compra de livros de auto-ajuda. Há livros cristãos sobre tudo quanto é assunto... Mas os livros que prometem uma vida mais vitoriosa, mais realizada e mais cômoda, me fascinavam...

Quando se está abatido e gosta de ler, é muito fácil cair na armadilha de comprar o último livro de auto-ajuda, crendo que esse livro vai satisfazer totalmente. Eu já fui facilmente levado a pensar: "Lendo esse livro, serei feliz". Parece ridículo... 

Mas asseguro que você pensa do mesmo modo; talvez, quando triste, seu refúgio não é a compra de material de auto-ajuda, mas pode ser a compra de roupa, ou sapatos, o consumo de comida, a superação no trabalho, aventuras sexuais...

Mas ouça: Essas coisas são cisternas rachadas. Elas nunca bastam. Elas nunca são suficientes... Nunca vão proporcionar a verdadeira satisfação para você. 

...Por isso, temos que nos dar conta também de que:
O VERDADEIRO REFÚGIO É GARANTIDO A QUEM O BUSCA
Qual é esse Refúgio? O Salmo nos mostra. O salmista nos dá o exemplo: "Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio".

Esse refúgio é demonstrado no Sl 91.4: a galinha ajunta os pintinhos debaixo de suas asas!

Só quando começamos a nos refugiar em Deus, em vez dos falsos refúgios, é que podemos começar a entender o que diz a Bíblia em outra parte: "Deleita-te no Senhor, e Ele te concederá o que deseja o teu coração" (Sl 37.4).

Conclusão
Por isso, se você está buscando saciar sua sede em outros lugares que não é Deus, você não conseguirá a satisfação que só Deus pode dar. Faça do Senhor o seu refúgio!

Ministração (inserir música através do CD Player) e após...
E aqui está a razão porque tantas pessoas se afastam da igreja depois de um curto tempo: elas não têm aprendido a buscar a Deus como o seu Refúgio.

Chegam na igreja e aceitam a Jesus, pensando que Jesus vai lhes dar bênção no trabalho, ou que vai lhes dar a cura de alguma enfermidade, ou que terão uma vida financeira formidável...

Não me entenda mal: Deus dá todas essas coisas, em seu momento... mas o que Deus mais nos quer dar, e o que Ele mais quer que recebamos, é a Ele mesmo. 

Deus quer que aprendamos a nos deleitar nEle, a nos esconder nEle, e a deixar atrás, todos os falsos refúgios que por tanto tempo nos tem chamado a atenção.

Quero falar isto a todos os que são crentes, que tem aceitado a Jesus como Senhor e Salvador, mas que se encontram buscando refúgio em lugares perigosos. 
Se você vai aprender a se refugiar no Senhor e a deleitar-se nEle, então, você precisa de um plano de ação.
Primeiro, identifique os momentos de carência, de necessidade em sua vida. Podem ser momentos de estresse, de desilusão ou de descontentamento.

Segundo, nesse momento, exerça a sua vontade e volte-se a Deus. Confie a Ele os seus sentimentos, e peça que Ele te aproxime dEle e te encha com o gozo do Espírito Santo.

Terceiro, receba esse Gozo do Espírito pela fé... independente de qualquer emoção, receba pela fé...

Quero também dizer algo para você que ainda não recebeu a Jesus.
Todas essas coisas em sua vida que você acredita que vão te dar felicidade e satisfação, são cisternas furadas. Você nunca vai encontrar nelas a verdadeira vida.

Jesus mesmo disse (Jo 4.14): "Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna".

Se você quer encontrar esse verdadeiro refúgio nesta noite, só Jesus pode lhe dar... por isso, não espere mais: Venha pra Jesus em fé, e você encontrará o que sua alma mais anela.

Há gozo para sua alma em Jesus!

Pr Walter Pacheco da Silveira