Meus Sermões

INDO À CRUZ
Mateus 10:37-38

 

Introdução
O filme de Mel Gibson "A Paixão de Cristo", foi considerado pela crítica como um filme de alto nível de violência... Contudo, aquele filme ainda não mostrou o verdadeiro tamanho, ainda não mostrou a verdadeira dimensão, do sofrimento de Jesus.
Jesus foi chicoteado, chutado, espancado e perfurado, até quase perder Suas feições humanas. Jesus levou socos, foi algemado, açoitado inúmeras vezes com chicotes com lâminas e pedras em suas pontas... Jesus foi humilhado, foi cuspido no rosto... foi chutado, enxotado e foi "coroado" com espinhos afiados sobre a cabeça... E depois de tudo, Jesus subiu até o Gólgota levando nos ombros a cruz pesadíssima, e que caiu sobre Ele algumas vezes. Por fim, Jesus, em carne viva, teve os pés e as mãos perfurados com cravos e a barriga, aberta com uma foice... que foi o último golpe, dado por um soldado romano a fim de se certificar de que de fato Ele havia morrido.

Numa cruz, Jesus foi pregado... Ele foi levantado entre o céu e a terra durante seis horas... na cruz, Jesus passou por grandes sofrimentos e agonia.

Mas os pregos não poderiam ter sustentado Jesus na cruz se, o amor dEle por nós, não O tivesse segurado lá.

Minha preleção agora tem por tema a cruz.
Por que a cruz? Uma vez Jesus disse que quem não tomar a sua cruz e segui-lO, não é digno de ser dEle (Mt 10.38). 

Conforme Jesus falou, eu devo negar-me a mim mesmo, eu devo crucificar a minha carne e eu devo me render, me entregar, ao Espírito Santo. 

Jesus disse que o meu propósito é estar na cruz todos os dias... que eu não posso descer da cruz.

Alguns dos textos mais fortes da Bíblia, são esses:
Mt 16.24: "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me".

Gl 2.20: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim".

Gl 5.24: "E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências".

E Gl 6.14: "Mas longe esteja de eu gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo".

Sobre a cruz, há três pontos importantes a serem considerados:
Primeiro, a cruz nos mostra o que Jesus fez por nós: Ele morreu por nós pecadores (Is 53.4-5), nos garantindo, assim, o meio infalível de obtermos a vida eterna e nos achegar a Deus... na cruz, Jesus morreu por nós.

Segundo, a morte de Jesus na cruz não representa a morte apenas dEle, mas a morte nossa também. Quando Jesus morreu na cruz, nós morremos com Ele. Um texto da Bíblia diz que devemos nos considerar "como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Rm 6.11). A cruz mostra que estamos mortos para o pecado e vivos para Deus.

Mas em terceiro lugar, a cruz fala de andarmos em novidade de vida... porque está escrito em Rm 6.3 que o poder do pecado sobre nós foi quebrado através da morte de Jesus na cruz... através da morte de Jesus na cruz, lemos no v.4, que por causa da cruz, da morte de Jesus na cruz, o poder da nossa natureza humana pecaminosa, o poder da nossa natureza inclinada ao pecado, ele foi esmagado e, que por isso, lemos nesse v.4, devemos andar em novidade de vida.

Andar em novidade de vida significa deixar que a vida de Jesus reine agora em nosso ser, significa que a vida que agora vivemos, nós devemos vivê-la para Deus.

Lemos no v.11: "...vocês devem se considerar mortos para o pecado; mas, por estarem unidos com Cristo Jesus, devem se considerar vivos para Deus".

O que é viver para Deus? ...é viver debaixo da vontade de Deus, é negar a si mesmo muitos prazeres, honras e direitos... viver para Deus é viver renunciando aquilo que nossa natureza pecaminosa quer... viver para Deus é viver dedicado à Ele, é viver comprometido com Ele, fazendo a vontade dEle. 
Amados, a cruz é um caminho de frutificação.
Lemos sobre isto em Jo 12.24-25. Jesus disse: "Eu afirmo a vocês que isto é verdade: Se um grão de trigo não for jogado na terra e não morrer, ele continuará a ser apenas um grão. Mas, se morrer, dará muito trigo. 25 Quem ama a sua vida não terá a vida verdadeira; mas quem não se apega à sua vida, neste mundo, ganhará para sempre a vida verdadeira". 

Jesus fala do trigo, como exemplo: o trigo precisa cair na terra e morrer para que nasça e frutifique. 

De modo semelhante se dá conosco: nosso EU precisa cair na terra e morrer para que frutifique. 

Morrer significa submeter, primeiramente ao Senhor, minha opinião, minhas idéias, meus sentimentos. 

É por isso que Jesus colocou o negar-se a si mesmo junto com o tomar a cruz. Se quero frutificar preciso morrer. Repita isso depois de mim: "Se quero frutificar preciso morrer".

É interessante o que lemos em Cl 3.5-10: "Portanto, matem os desejos deste mundo que agem em vocês, isto é, a imoralidade sexual, a indecência, as paixões más, os maus desejos e a cobiça, porque a cobiça é um tipo de idolatria. 6 Pois é por causa dessas coisas que virá o castigo de Deus sobre os que não lhe obedecem. 7 Antigamente a vida de vocês era dominada por esses desejos, e vocês viviam de acordo com eles. 8 Mas agora livrem-se de tudo isto: da raiva, da paixão e dos sentimentos de ódio. E que não saia da boca de vocês nenhum insulto e nenhuma conversa indecente. 9 Não mintam uns para os outros, pois vocês já deixaram de lado a natureza velha com os seus costumes 10 e se vestiram com uma nova natureza. Essa natureza é a nova pessoa que Deus, o seu criador, está sempre renovando para que ela se torne parecida com ele, a fim de fazer com que vocês o conheçam completamente". 
A Palavra de Deus diz: "matem os desejos deste mundo que agem em vocês". Matar como? ...com morte de cruz, crucificando a carne com as suas paixões na cruz com Jesus!

Crucificar a carne significa: Fazer morrer as paixões, os desejos maus e ardentes, todos pecaminosos e fortes, que nossa natureza humana carrega.

A morte de Jesus na cruz representa a nossa morte para estas coisas! Nós não somos mais escravos do pecado, somos livres. 
Tão livres que agora, podemos fazer morrer os nossos desejos maus.

Que desejos? ...pensamentos impuros, ansiedade pelo prazer carnal (bebedice, glutonaria, sexo ilícito, prostituição), mentira, inimizades, ódio, idolatria, feitiçaria, brigas, disputas, ciúmes..., e coisas semelhantes a estas (Gl 5.19-21).

O nosso EU precisa ser crucificado.
Precisamos dizer, repetidas vezes, o que Paulo disse aos Gálatas em outra parte (2.2): "Vivo não eu, mas Cristo vive em mim". Paulo declarava: "Eu já fui crucificado com Cristo; eu próprio não vivo mais, e sim é Cristo quem vive em mim".

Toda a nossa vontade própria, precisa estar sujeita, estar debaixo, estar submissa, a vontade de Deus, ou seja: mais deve nos importar fazer a vontade de Deus do que a nossa própria vontade!

Porque a vontade humana ela é inclinada para o mau, ela é inclinada para o erro, para o prazer pessoal... a vontade humana é inclinada à satisfação do EGO... ela é tendente a buscar prazer, honra, satisfação, naquilo que o mundo oferece e, que, claramente confronta, se choca, com a vontade de Deus.

Por exemplo: as boates, as festas pagãs e mundanas, os jogos (que na maioria das vezes acabam com a vida financeira da pessoa chegando a destruir a sua família).

Por isso, a coisa mais importante a ser feita é essa: crucificar a carne com as suas paixões.
Isto é fundamental... Assim como não há futebol sem bola, não há como viver o Evangelho sem cruz.

A Bíblia diz isto: "Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a natureza humana deles, junto com todas as paixões e desejos dessa natureza" (Gl 5.24).

Mais uma vez: que significa essa crucificação, que significa esse "ir à cruz", "esse tomar a cruz" todos os dias e seguir a Jesus?

Significa você dispor do seu tempo para Deus, sacrificar o "seu" tempo para Ele.

Significa você dispor dos seus talentos e dos seus dons a favor do Reino de Deus, se sujeitando e se submetendo fazer a vontade dEle.

Significa você dispor do seu dinheiro e dos seus bens em prol do reino de Deus, para que através disso, vidas sejam alcançadas.

O falecido Dr. A. W. Tozer, contava que um recém-convertido, aproximou-se de um crente mais antigo e lhe fez a seguinte pergunta: "O que significa estar crucificado?" E o velho cristão respondeu: "Estar crucificado implica em três coisas. Primeiro, o crucificado tem os olhos sempre voltados para uma só direção; segundo, ele não pode voltar atrás; terceiro, ele não tem mais planos próprios." Pensemos nisso!

Gosto imensamente de como a Bíblia de Estudo Pentecostal sintetiza o que é "tomar a cruz e seguir a Jesus".
Ela explica que quando o crente toma sua cruz e segue a Jesus, ele nega-se a si mesmo e decide abraçar três classes de lutas e sofrimentos:
Primeiro, a decisão de lutar até o fim contra o pecado, crucificando suas próprias paixões e desejos;
Segundo, a decisão de lutar contra Satanás e os poderes das trevas;
Terceiro, ele decide sofrer a rejeição, a perseguição, zombaria e o desprezo do mundo, por separar-se dele.

Amado, estar crucificado com Cristo, significa viver a vida de Cristo em mim, não só me sujeitando a Ele em tudo, mas confiar que já não vivo com minha própria força, nem sabedoria, nem conhecimento, mas que vivo na total dependência dEle.

Conclusão
É muito importante tomar a cruz dia após dia, se você realmente quer ser um discípulo, um seguidor de Jesus, um autêntico cristão.
Na cruz toda maldição é quebrada, todo argumento do diabo é desfeito.

Quando vamos à cruz, vemos o que fizemos com os nossos pecados ao Filho de Deus...

Quando vamos à cruz, devemos deixar lá os nossos pecados, abandoná-los para sempre a fim de viver somente para a glória de Deus... 

Quando vamos à cruz, também compreendemos o que Deus fez por nós, em Sua graça, amor e misericórdia... "...foi na cruz que Cristo tirou o poder dos governos e das autoridades espirituais" (Cl 2.15) e deu aos Seus filhos, ao Seu povo, à Igreja, o poder para "reinarmos com Ele no mundo celestial" (Ef 2.6). Aleluia!

Amado, por causa da cruz de Jesus, esta é a sua posição espiritual hoje:
Você é filho e amigo de Deus. Aleluia?
Você foi aceito por Deus!
Você está unido com o Senhor!
Por meio de Jesus, você está liberto e perdoado!
Você é nova pessoa em Cristo!
Você tem acesso direto a Deus.
Não há mais condenação sobre sua vida!
Você é cidadão do Reino de Deus e herdeiro de Deus" Aleluia!!!
Nem o pecado, nem a morte, têm mais domínio sobre você!

Celebre com palmas, abrace seu irmão e dê gritos de vitórias: Jesus morreu na cruz, mas ao terceiro dia ressuscitou! Ressuscitou! Ressuscitou!

Pr Walter Pacheco da Silveira