Meus Sermões

NOSSOS PRESENTES PARA JESUS
Mateus 2.1-2; 9-10 

 

Introdução 
E os presentes de Natal... já fez as compras? Lá em casa estamos fazendo as contas. É diferente! ...mas já escolheu seus presentes? 

Um marido perguntou à mulher: “Querida, o que é que você quer ganhar de Natal?” “Um radinho!”, ela disse. O marido não entendeu direito e tornou a perguntar: “O quê? Só um radinho?” E ela confirmou: “Sim, desses bem pequenos, que têm um carro importado do lado de fora!” 

Mas o verdadeiro sentido do Natal, foi expresso por um menino cujo pai havia falecido. O menino foi questionado pelo professor na escola, nessa época de Natal. O professor perguntou: "Menino, o que você mais gostaria de ganhar no Natal?” E o garoto logo pensou no quadro com a foto do seu pai, que ficava exposta na parede do quarto; o menino pensou no pai que ele amava muito. Então, disse baixinho: "Ah! Professor, eu gostaria que meu pai saísse daquele quadro, saísse daquela moldura, e estivesse conosco outra vez." 

Você sabia, que foi justamente isto que Deus, o nosso Pai celestial, fez no Natal? 

Deus rompeu as barreiras e veio até nós. Ele saiu da moldura da eternidade inatingível, entrou no nosso mundo e se tomou o nosso Pai em Jesus Cristo. 

A Bíblia diz isto: "...quando chegou o tempo certo, [a plenitude do tempo] o tempo determinado por Deus, Ele enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido judeu, para comprar liberdade para nós que éramos escravos da lei, a fim de que Ele pudesse nos adotar como seus próprios filhos. E porque nós somos seus filhos, Deus mandou o Espírito [Santo] aos nossos corações para que tenhamos o direito de falar de Deus como o nosso [Aba, Pai] o nosso querido Pai" (Gl 4:4-6). 

E na cruz do Calvário, quando Jesus morreu nela, Deus removeu para sempre, o elemento que fazia separação entre nós e Ele: o nosso pecado. 

Como diz a Bíblia em 2Co 5.21: "Porque Deus tomou a Cristo, que era sem pecado, e O encheu com os nossos pecados. E então Ele, em compensação, nos encheu com a virtude de Deus!” 

Sabe, quando Jesus morreu na cruz pelos nossos pecados, havia no templo de Jerusalém um véu, uma cortina que fazia separação entre o Santo Lugar e o Lugar Santíssimo (ou Santo dos Santos). 

Essa cortina vedava o caminho à presença de Deus. Mas, mediante a morte de Jesus, esse véu foi rasgado, e o caminho para a presença de Deus foi aberto! Por isso, por Jesus, o nosso acesso a Deus ficou livre! O Pai deixou a moldura! Aleluia!! 

E foi justamente para esse propósito, que Jesus nasceu: abrir para nós, o caminho para a presença de Deus. 

Então, vamos voltar ao episódio do Natal e, observar por um pouco, a atitude de uns personagens bastante curiosos, que aparece aqui neste texto: os magos do Oriente. 

O texto diz: "Jesus nasceu na cidade de Belém, na Judéia, durante o reinado do rei Herodes. Por aquele tempo, alguns sábios das terras do Oriente [os magos] chegaram a Jerusalém, perguntando: Onde está o Rei dos judeus recém-nascido? Pois nós vimos a sua estrela nas distantes terras do Oriente, e viemos adorar o Menino...” e no v.9, está: “...os sábios puseram-se a caminhar outra vez. Então a estrela apareceu-lhes novamente, sobre Belém. E vendo a estrela, a alegria deles foi enorme! Entrando na casa onde estavam o menino e Maria, sua mãe, eles se ajoelharam diante dEle, para adorar. Então abriram seus presentes e Lhe deram ouro, incenso e mirra” (Mt 2.1-2; 9-10). 

Estes homens do Oriente, conhecidos popularmente como “reis magos”, são uma ilustração profética para as muitas pessoas que, no decorrer do tempo, depois daquele Natal, viriam a ter também um encontro com o Filho de Deus. 

Os magos apontam para as nações que virão ao Rei dos reis a fim de adora-Lo, como diz aqui no finalzinho do v.2: “viemos a adora-lo”! 

Sim! Aquela visita que os magos fizeram ao menino Jesus, era profética, isto é, anunciava o que haveria de ocorrer pelas nações do mundo inteiro: os povos, as pessoas em multidão, conhecendo Jesus – o Filho de Deus – viriam a adorá-Lo em santidade. 

Amado, está havendo no mundo todo, uma revolução de louvor, uma revolução de adoração a Cristo! – O Filho de Deus, o bendito Yeshua Hamaschia, Ele está sendo adorado pelas nações da terra! 

Esse fato histórico já estava predito no Salmo 72, onde lemos lá nos v.10 a 12: “Os reis de Társis e das ilhas trarão presentes; os reis de Sabá e de Sebá oferecerão dons. E todos os reis se prostrarão perante Ele; todas as nações O servirão. Porque Ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude”. 

Existe também uma profecia em Fp 2.9 que diz: "...Deus O elevou até às alturas do céu e Lhe deu um Nome que está acima de qualquer outro nome, para que ao Nome de Jesus todo joelho se dobre no céu, na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai". 

Então, quando os magos do Oriente seguiram a estrela e encontraram a casa em que Jesus havia nascido, está escrito: "Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe as suas ofertas: ouro, incenso e mirra" (Mt 2:11). 

Quais haverão de ser os nossos presentes para Jesus no dia de Natal? ...porque há uma tendência no Natal de darmos presentes uns aos outros, e esquecer por completo, da Pessoa principal do Natal e verdadeiro Dono da festa, que é Jesus! 

Já viu um negócio desses! ...Outro dia eu li sobre cinco mulheres amigas, muito bem vestidas, que estavam almoçando juntas num restaurante. Uma senhora conhecida delas as viu e se aproximou da mesa onde estavam e perguntou: “Almoçando juntas! O que estão a comemorar?” Então, uma das mulheres disse: “Estamos comemorando o aniversário do bebê da nossa amiga! Ele faz hoje dois anos de idade!” “Mas, onde está o bebê?” Então a mãe da criança respondeu: “Ah! Eu o deixei com minha sogra. Ela vai cuidar dele até a nossa festa acabar!” ...é dessa maneira que muita gente celebra o Natal! 

Para muitas pessoas, Natal é receber presentes, é fazer festa em casa, é comer panetone, peru assado, tem também o chester... Mas o Natal que Deus espera de nós é um culto de adoração a Jesus, e de presentes dados à Jesus! 

Os magos trouxeram para Jesus três presentes... três presentes que descrevem de maneira singular o que Jesus Cristo é e o que Ele fez, e que também hoje, nos convém tornar a oferecer ao Rei dos reis. 

O primeiro presente dos magos foi o ouro – 
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, O NOSSO OURO 
Diz aqui o v.11, que os magos "abriram seus presentes e Lhe deram ouro...". 

Ouro é símbolo de realeza, é coisa de reis. Você vê qualquer filme ou gravura de rei e lá está: coroa de ouro, manto bordado com fios de ouro, trono incrustado de ouro, cetro de ouro... 

O primeiro presente dado a Jesus foi ouro, porque caracteriza aquilo que Jesus é desde a eternidade: o Rei. Amém? ...Jesus é o Rei da glória! Aleluia! 

O ouro é mencionado em primeiro lugar porque este é o alvo perfeito e original de Deus: o Seu Filho é o Rei, que vai estabelecer o reino dos céus sobre a terra. 

Mas além disso, o ouro representa a absoluta pureza existente em Jesus. Dos metais, o ouro é o mais nobre e quanto mais purificado o ouro, mais valor possui! 

Esse foi o primeiro presente dado pelos magos a Jesus, porque todos eles reconheceram a majestade e a pureza de Jesus. 

Hoje, à exemplo dos magos no passado, nós devemos tornar a dar de presente para Jesus, o nosso ouro. 

O quê? ...a minha pulserinha de ouro? ...o meu relógio de ouro, o meu colar, o meu brinco de ouro? ...pastor, o senhor não sabe quanto eu tive que pagar por elas ali na “Eletroquartz!” Hehehe!!! 

Não! Não se preocupe com essas coisas... elas te custaram caro, mas “são tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam”. 

Certamente que José e Maria ficaram felizes com aquele ouro dado a Jesus. Mas não se apegaram à ele. O venderam a fim de custear as despesas de viagem, alugar camelos por exemplo, quando precisaram fugir para o Egito, porque Herodes tentava matar a criança. Eles eram pobres, não tinham dinheiro (tanto que Maria deu à luz num estábulo e não numa pensão!). 

Amado: O ouro a ser dado a Jesus hoje é mais precioso que esse do seu colar ou do seu brinco, ou da sua pulseira... 

A Bíblia diz que nesta vida aqui, nós estamos como que construindo nosso caráter. E está escrito, em 1Co 3.12, que “existem vários tipos de materiais que podem ser usados para construir... alguns usam ouro, prata e pedras preciosas; e outros constroem com paus, com feno e até mesmo com palha!” 

E está escrito ainda assim: “Está prestes a chegar um tempo de prova, no Dia do Julgamento por Cristo para verificar-se que tipo de material cada construtor usou. O trabalho de cada um será passado através do fogo, para que todos possam ver se ele conserva seu valou ou não, e o que é que verdadeiramente foi realizado”. E diz mais: “Então, todo construtor que edificou sobre o alicerce com materiais certos, cujo trabalho ainda permanecer, esse receberá a sua recompensa. Entretanto, se a casa que ele edificou queimar-se, ele terá um grande prejuízo... Vocês compreendem que todos juntos são a casa de Deus, e que o Espírito de Deus vive entre vocês, em sua casa? Se alguém desonrar e estragar a casa de Deus, Deus o destruirá. Porque a casa de Deus é santa e limpa, e vocês são essa casa”. 

Isto quer dizer que ao passamos pela vida, estamos construindo, estamos edificando o nosso caráter, mas que chegará um dia, em que vamos ser colocados à prova de fogo diante do tribunal de Cristo, e será verificado se o nosso caráter vai resistir ou vai ser derretido. 

Amado: É um desejo de Deus que nós nos tornemos semelhantes a Jesus, com um caráter puro e polido! Pois um dia reinaremos com Ele como reis e sacerdotes (Ap1.5-6; 20.6). 

Então, essa questão de caráter é muito séria. Mais séria que assunto de dinheiro e de saúde. Quem perde dinheiro, não perde nada; quem perde a saúde, perde muita coisa; mas quem perde o caráter, perde tudo! 

Os magos presentearam a Jesus com ouro, porque sabiam quem Ele era. 

Será que nós também temos tido essa mesma consciência e desejamos nos apresentar à Jesus com um caráter polido, refinado? 

Tem uma garotinha que canta a música do “Homem Torto”. A música diz assim: “Havia um homemzinho torto, morava numa casa torta, andava num caminho torto, sua vida era torta. Um dia o homem torto, a Bíblia encontrou. E tudo que era torto, Jesus endireitou. E tudo que era torto, Jesus endireitou". 

Oh! Que antes desse Natal chegar, tenhamos um encontro com Deus e que tudo que for torto no nosso caráter, seja endireitado, para que possamos homenagear a Jesus, apresentando-Lhe nosso caráter puro como ouro, refinado e santificado. Amém? ...esse é o primeiro presente! 

O segundo presente dos magos foi o incenso – 
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, O NOSSO INCENSO 
Lemos em Mt 2, na seqüência do v.11: "Prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe as suas ofertas: ouro, incenso...". 

A palavra própria dos judeus para “incenso” é derivada das palavras "branco, brilhante". 

O incenso propaga um aroma agradável que fica impregnado até nas vestes como perfume. 

E na Bíblia, o incenso foi usado no tabernáculo (e mais tarde no templo), como aroma agradável diante de Deus. 

Portanto, o incenso representa espiritualmente o aroma da vida de Jesus. 

Jesus agradou a Deus, procurou fazer a vontade de Seu Pai, foi "...obediente até à morte e morte de cruz" (Fp 2.8). Em outras palavras: a vida de Jesus cheirava bem! 

Então, o incenso simboliza esta perfeição da vida de Jesus – Ele viveu uma vida totalmente sem pecado, uma vida totalmente agradável a Deus. Sim, a vida de Jesus, literalmente, cheirava bem diante de Deus. 

Jesus foi, como diz a Bíblia em 1Pe 1.19: "O Cordeiro de Deus sem pecado e sem mancha", branco e brilhante, puro e perfeito. 

Tudo o que Jesus fez na vida e tudo que disse, em todos os aspectos e em todos os seus passos e obras, a vida de Jesus foi como um perfume, um aroma agradável diante de Deus. 

Quando os magos trouxeram ao menino Jesus aquele incenso, eles estavam anunciando o tipo de vida que Ele haveria de levar diante de Deus. 

E nós somos chamados a nos tornar semelhantes a Jesus nessa obediência e fidelidade também! 

Deus quer que a nossa vida fique impregnada pela vida de Jesus e que espalhemos a vida de Jesus como um perfume suave. 

Em 2Co 2.15 há um texto muito lindo, que diz assim: “...há um cheiro refrescante de Deus em nossas vidas. É o perfume de Cristo dentro de nós, um aroma tanto para os salvos como para os não-salvos ao nosso redor”. 

Isso me faz lembrar de um livro que li sobre a evangelização de uma tribo africana. O missionário encarregado de ensinar sobre Jesus, havia falecido. Anos mais tarde, quando um novo missionário chegou ao lugar, e começou a ensinar sobre Jesus, alguns daquela tribo selvagem, disseram: “Nós já conhecemos Jesus. Ele viveu conosco!” O novo missionário ficou admirado e pediu que descrevessem Jesus. E para a sua surpresa, a descrição feita pela tribo, se referia a David Livingstone, o missionário que vivera entre eles pregando sobre Jesus. – A vida daquele missionário exalava o bom perfume de Cristo, ao ponto de ser confundido com o próprio Cristo. 

É justamente isto que Deus quer que sejamos o "aroma suave de Cristo". 

E para isso, precisamos escutar muito bem o que Deus nos diz em Sua Palavra. Nos Evangelhos é comum lermos algo assim, Deus dizendo de Seu Filho, Jesus: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo ". 

Deus dizia: “Este é o meu Filho amado, em quem tenho muito alegria”. 

Amado, nós devemos proporcionar alegria para Deus; devemos provocar sorrisos em Deus; devemos alegrar o coração de Deus! 

Como? ...exercendo misericórdia, vivendo separados do pecado, fazendo o que é reto, falando só a verdade... 

Dizem que Gandhi, o pacifista indiano, sendo evangelizado por um cristão, disse assim: “No vosso Cristo eu creio, eu não creio é no vosso cristianismo”. É que Gandhi estava horrorizado pela maneira como alguns cristãos viviam... E eu fico imaginando a tristeza de Deus, quando olha dos céus e vê seus filhos na terra, vivendo vidas tortas, vidas erradas, vidas que cheiram à pecado ao invés de exalar o agradável perfume de Cristo. 

Mas para este Natal, dê de presente para Jesus um novo incenso, o perfume de Cristo vivendo dentro de você. Amém? 

O terceiro presente dos magos foi a mirra – 
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, UMA PORÇÃO DA NOSSA MIRRA 
Que visita prazerosa aquela que os magos fizeram à Jesus: trouxeram para Ele três presentes! 

Alguém disse que todas as visitas sempre dão prazer: algumas na chegada, outras, ao menos, na saída. 

O texto de Mt 2.11 diz naquela seqüência, sobre os magos: "Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas; ouro, incenso e mirra”. 

A mirra é produto de uma arvorezinha, um arbusto espinhoso e de madeira cheirosa. Mas o gosto dessa madeira é amargo como fel e dentre outras coisas, era usada inclusive como anestésico. 

Esta resina amarga, a mirra, fala dos sofrimentos de Jesus, cuja vida toda foi um aroma suave diante do Pai, mas que foi perseguido por Herodes ainda como bebê (Mt 2.13)... 

Os homens de Nazaré, onde Jesus havia sido criado, quiseram empurrá-Lo de cima de um monte para o precipício a fim de que morresse (Lc 4:29). 

Quando Jesus curava enfermos e libertava os possessos, os fariseus e os escribas O perseguiam e até tentaram matá-lo! 

Antes de ser crucificado, o Evangelho de Marcos, conta que deram a Jesus "vinho com mirra, ele, porém, não tomou" (Mc 15:23). 

A Bíblia diz noutra parte que “Jesus se tornou pecado por nós” (2 Co 5:21), e carregou "em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados" (l Pe 2:24) até as últimas conseqüências. 

E quando Jesus estava pendurado na cruz, consumando a salvação para todo o mundo, a Bíblia também diz que Ele sofreu dores terríveis no corpo, na alma e no espírito. 

Quando Jesus morreu, um homem chamado José, José de Arimatéia, pediu autorização para retirar o corpo de Jesus da cruz e o tirou de lá em estado deplorável. Nós lemos isto em Jo 19.39-40: "Nicodemos, o homem que tinha ido de noite a Jesus, veio também, trazendo cinqüenta quilos de perfume, próprio para embalsamar... E os dois juntos enrolaram o corpo de Jesus em um pano de linho comprido cheio desses perfumes, como é o costume judaico para o sepultamento”. 

Portanto, na primeira vez que Jesus veio ao mundo, Ele foi como que envolvido por mirra; Ele foi cercado de muitos sofrimentos. Aquele terceiro presente dos magos profetizavam isto. 

Mas ouça, a Bíblia fala sobre a segunda vinda de Jesus, sobre a segunda vez em que Ele virá a esse nosso mundo, porém, a mirra não é citada mais e somente são mencionados ouro e incenso. 

Eu quero ler Isaías 60:6, é uma profecia, um anúncio de algo que está para acontecer, diz assim: "A multidão de camelos te cobrirá, os dromedários de Midiã e de Efa; todos virão de Sabá; trarão ouro e incenso e publicarão os louvores do Senhor". 

Esta é uma palavra sobre a segunda vinda de Jesus. Está escrito: “trarão ouro e incenso e publicarão os louvores do Senhor”. 

Ouro e incenso, mas por que a mirra não é mencionada aqui? 

É porque neste texto o profeta Isaías fala sobre esta segunda vinda de Jesus, que será em grande poder e glória sobre a terra. 

Então, não haverá mais mirra para o Senhor Jesus. Na primeira vez, Ele veio e sofreu, Ele colocou sobre Si as nossas dores, carregou nosso sofrimento e morreu na cruz para nos salvar dos pecados. 

Mas na segunda vez, Jesus não virá mais como servo sofredor. Na segunda vez, Ele aparecerá como o Senhor e Rei para a salvação de todos os que esperam por Ele! 

A Bíblia diz em Hb 9:27-28: “E tal como está determinado que os homens morram só uma vez, e depois disso vêm o julgamento, assim também Cristo morreu uma vez só como uma oferta pelos pecados de muita gente; e Ele virá de novo, porém não para tratar dos nossos pecados novamente. Desta vez Ele virá trazendo salvação a todos quantos estão ansiosos e pacientemente esperando por Ele”. Aleluia! 

Amado, na primeira vez que Jesus veio, Ele foi envolvido por mirra, por sofrimento. 

Considerando que o que Jesus sofreu, foi por nós que sofreu, que tal darmos de presente para Jesus, neste Natal, uma porção da nossa própria mirra, do nosso próprio sofrimento e sacrifício por amor a Ele? 

Por que ficarmos de braços cruzados se o maior Homem morreu de braços abertos? 

Por que vivermos preocupados com luxo, conforto, vida de facilidades? ...O notável pregador Carlos Spurgeon, declarou num sermão: “Eu não ousaria usar uma coroa de ouro na terra onde o meu Senhor usou uma coroa de espinhos”. 

Eu também penso que sofremos pouco por amor a Jesus... 

Vivemos num país livre, com liberdade religiosa... não passamos pelo constrangimento de ser revistados por policiais ou de ser presos com uma Bíblia na mão ou de haver estado numa reunião de culto. Não sabemos o que é sofrer isto por amor a Jesus. 

Mas, deveríamos sofrer alguma coisa por amor a Jesus. 

Por exemplo, sofrer algumas horas de sono a fim de nos dedicarmos à um tempo de oração, de vigília... 

Sofrer um dia de folga e fazermos para Jesus um serviço extra: talvez uma hora de adoração ininterrupta, talvez um dia de visitação à pessoas doentes e oprimidas... 

Talvez, poderíamos ainda sofrer um pouco mais de fome e nos dedicar a jejuns... 

Sofrer mais, como nos manter em pé na hora do louvor, ou de joelhos dobrados, ou de horas em estudo e leitura da Palavra... 

Se você nunca pensou em sofrer para Jesus, eu quero que guarde bem o seguinte versículo da Bíblia: Fp 1.29. 

Você não vai encontrar nenhum quadro de parede, nem um pôster, nenhuma louça, nenhum cartão do Smiliguindo e nem caixinha de promessas, onde apareça escrito Fp 1.29. 

Mas o que você lê em Fp 1.29 é palavra de Deus. O Senhor diz isto: “Porque foi dado a vocês o privilégio não só de confiar nEle (isto é, em Jesus), mas também de sofrer por Ele”. Talvez em sua versão da Bíblia esteja assim: “Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele”. 

No caderno de um antigo missionário, estava escrito assim: “Se Jesus Cristo é Deus e morreu por mim, então não existe sacrifício grande demais que eu não possa fazer por Ele". 

Por isso, quero encorajar você a que neste Natal, você dê de presente para Jesus, uma porção de sua própria mirra, de seu próprio sofrimento por amor a Ele. 

Conclusão 
O Natal, para muitas pessoas, tem sido apenas sinônimo de presentes, festas, comidas, amigo oculto, troca de cartões... e coisas assim. Porém, o Natal que Deus espera de nós é um culto de adoração a Jesus. 

Os magos, diz a Bíblia, “Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra”. 

Neste Natal, lembre-se disto também! Entre na casa de Deus, encontre-se com Jesus, e prostrando-se, adore-O; e ali, em adoração, dê para Jesus os seus presentes: 
Em primeiro lugar, presenteie a Jesus com o seu caráter santificado, puro, polido, refinado como ouro; 
Em segundo lugar, dê para Jesus a alegria de vê-lo vivendo uma vida que cheira à obediência, que cheira bem como incenso; 
E em terceiro lugar, dê a Jesus um pouco do seu sacrifício, uma porção da sua própria mirra.

Pr Walter Pacheco da Silveira