Meus Sermões

O ANÚNCIO DO NATAL PARA MARIA
Lucas 1.26-38

 

Introdução
Um anúncio de grande repercussão na imprensa tem sido o aumento do salário mínimo. E a notícia não é muito boa não; na verdade, é a mesma de todos os anos: "O mínimo aumentou!" ...mas não se empolgue: o mínimo aumentou o mínimo possível.

Agora, outro anúncio que está sendo feito e bastante explorado é o anúncio da chegada do Natal. E a notícia é boa: Sábado é dia de festa!
Mas, ouça: somente tome o cuidado para não confundir Jesus Cristo com Papai Noel... porque essa confusão pode acontecer:
No livro do Apocalipse, Jesus tem os cabelos brancos como a lã e veste um manto vermelho - e Papai Noel tem os cabelos brancos como a lã e se veste de vermelho;
Na Bíblia lemos que Jesus tinha barba - e Papai Noel tem barba;
Os evangelhos ensinam que a vinda de Jesus é surpresa - a hora da vinda de Papai Noel também é surpresa;
Jesus trabalhou como carpinteiro - Papai Noel, diz a lenda, fabrica brinquedos de madeira;
Jesus é Todo-poderoso - e segundo também a lenda, Papai Noel consegue entregar todos os brinquedos, no mundo inteiro, em uma só noite; 
A Bíblia ensina que Jesus distribui dons aos homens - Papai Noel distribui presentes;
Jesus está sentado num trono - Papai Noel senta-se num trono e tira retrato com as crianças;
E o Espírito Santo, o Espírito do Senhor Jesus diz: "Vem, vem" - e Papai Noel diz: "Ho, Ho, Ho!"

Mas o comércio, tem mesmo, feito o que pode para anunciar a chegada do Natal! 
E à estes anúncios, nós reagimos de várias maneiras... algumas vezes ficamos felizes, outras tristes e, há também aquelas vezes em que ficamos indiferentes...

E esse texto que lemos aqui na Bíblia, ele também nos mostra um anúncio sendo feito. 
É o anúncio do Natal e esse anúncio é feito por um anjo, e está sendo feito para uma jovem - a virgem Maria, que, diante desse anúncio, teve várias atitudes. E é sobre estas atitudes que desejo falar com vocês nesta noite. 

Quero refletir sobre as atitudes de Maria, atitudes que ela teve diante daquilo que o anjo lhe falou. 

Contudo, antes de considerar estas atitudes, quero lhes mostrar o que o anjo disse à Maria:
Primeiro, no v.28 está, que o anjo procurou a jovem Maria e disse prá ela ter alegria, porque o Senhor Deus estava com ela. 

Segundo, lemos no v.30, que o anjo disse pra Maria não ter medo, disse pra ela ficar tranqüila, pois nada de mal iria lhe acontecer. 

A terceira coisa é conseqüência da segunda, no final desse verso 30, lemos: O anjo disse à Maria: "você achou graça diante de Deus". 
A idéia é que a bondade e o amor de Deus foi manifestado à Maria. Por isso, ela irá conceber um filho que se chamará Jesus, que quer dizer: "O Senhor é salvação". Ele é o Yeshua Hamaschia, o Messias prometido. Ele é o Rei dos reis.

A quarta coisa que o anjo disse é, lemos no v.35: "o Espírito Santo virá sobre ti e serás envolvida pelo seu poder". 
O anjo estava explicando: "Maria, o que está para acontecer na sua vida é algo sobrenatural. É algo extraordinário que vem da parte de Deus e que homem nenhum pode explicar".

E a quinta é esta, lemos o v.37: Deus é Todo-Poderoso. Para Ele tudo é possível. Deus não está preso a nada. 
E eu acho esta última declaração, a do v.37, fabulosa, pois é a resposta à pergunta de Sara, esposa de Abraão, que ficou pairando no ar.

Em Gn 18, temos a história: Deus prometeu um filho a Abraão, mas tanto ele como Sara já eram velhos demais para ter filhos. Sara riu consigo mesma diante dessa palavra de Deus, pelo que Deus lançou uma pergunta no ar: "Existe alguma coisa impossível para o Senhor" (v.14)?

E aqui está a resposta na boca do anjo: "Pois nada é impossível para Deus".

Então, diante deste anúncio, o anúncio do Natal feito para Maria, nós vemos a reação dela, nós vemos as atitudes dela e, destas atitudes, então podemos aprender preciosas lições. 
Por isso, vamos pensar no modo como Maria reagiu ao anjo que lhe fez o anúncio do Natal. Vamos ver as lições que aprendemos aqui.

...em primeiro lugar, aprendemos que:
Como Maria, nós tentamos colocar barreiras ao agir de Deus em nossas vidas
Note o que diz o v.34: "Perguntou Maria ao anjo: Como se fará isso, se sou virgem?" 
Nas entrelinhas das palavras de Maria, podemos afirmar que ela estava a dizer o seguinte: "É impossível isto acontecer, pois ainda não sou casada, eu não tenho vida conjugal". 

Maria estava olhando para uma situação sobrenatural com olhos naturais. Ela olhava a manifestação da glória de Deus sobre ela, como sendo algo que dependesse dela, das condições dela, das possibilidades dela. 

Este é o nosso problema. 
Olhamos para as nossas situações, olhamos para os nossos problemas... e a maioria deles necessitam de uma solução sobrenatural, de uma solução divina, mas o que fazemos? ...retiramos Deus da cena e dizemos: "depende de mim, das minhas condições...". 

Aqui no v.34, quando Maria disse ao anjo: "Como acontecerá de eu ficar grávida, se sou virgem?" , o que ela estava dizendo era: "Isso é impossível, não tem como eu ficar grávida". 

Noutras palavras, ela estava dizendo: "Oh! Deus, o Senhor está esquecido do fato de que ainda não tenho marido? O Senhor não compreende que sou virgem e por isso, não posso ser mãe de criança alguma?"

Nós também somos assim. 
Quando Deus se manifesta a nós, desejoso de nos abençoar ou de nos usar como instrumento de bênção também, nós sempre levantamos barreiras e encontramos desculpas para não fazer aquilo que o Senhor deseja fazer nas nossas vidas.

Foi assim, é assim e assim será com todos os humanos, devido a sua fraqueza e pecaminosidade. 

A Bíblia expõe a nossa fraqueza, dando exemplos de pessoas que levantaram barreiras para o agir de Deus em suas vidas.
A Sara, esposa de Abraão, é um desses exemplos: Deus prometeu um filho a eles. Mas Sara disse que isso era impossível (Gn 18.1-15).

Outra pessoa assim foi Moisés, o grande líder: Quando Moisés foi escolhido por Deus, ele fez de tudo para não ter aquela responsabilidade (Moisés tentou resolver a situação, sugerindo que o seu irmão Arão fosse o escolhido), Êx 3.1-4.23. 

Um outro exemplo disso é Gideão, o guerreiro. Gideão foi juiz em Israel, mas quando Deus convocou Gideão, ele se julgou incapaz. Não achou valor algum em si mesmo para que Deus o usasse. Gideão levantou barreiras ao agir de Deus, que o Senhor precisou derrubar (Jz 6.9-40).

O profeta Jeremias é outro exemplo. A Bíblia diz que ele foi escolhido para profeta de Deus antes do seu nascimento. Mas Jeremias encontrou desculpas para dizer que não podia ser um profeta, ser um instrumento nas mãos de Deus. (Jr 1.4-19).

Em nossos dias o mesmo acontece. 
Quantas vezes o Senhor nos mostra claramente que deseja agir em nós e através de nós e, como aqueles homens no passado, arranjamos desculpas para também dizer a Deus que não podemos e que isso não pode acontecer. 

Então, acabamos como Maria, porque também dizemos ser impossível, porque ainda não estamos preparados, não temos condições e coisas assim. 

Nós falamos para Deus: "Senhor, não podemos!". 
Entretanto, Deus vem e diz: "...os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como o céu é mais alto do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos." (Is 55.8-9).

Amado: Não crie barreiras ao agir de Deus na sua vida. É inútil!
Deus não fica limitado por aquilo que nos limita; Deus não se prende naquilo que nos prende.

Maria achava que o fato de ser virgem não daria condições pra ela engravidar, porém o anjo mostrou o sobrenatural pra ela, mostrou o poder de Deus pra ela e disse: "A sua condição não impede o agir de Deus, pois nada é impossível para Deus".

Portanto, não olhe para a condição da sua vida, achando que ela não vai mudar, achando que não vai melhorar, porque, seja qual for a sua condição, Deus é Deus! 
Um renomado escritor fez a seguinte declaração: "...Uma das coisas que os homens modernos parecem fazer melhor é apagar os fogos sagrados, aumentando o seu domínio e diminuindo o de Deus. Desconfio que, com isso, nos tornamos mais pobres".

Eu creio que o que esse homem quis dizer é que a nossa tentativa de limitar Deus é a causa da nossa solidão e sofrimento. 

Então, vale repetir o que Lutero disse a Erasmo no passado: "Deixa Deus ser Deus!"

...em segundo lugar, do modo como Maria reagiu ao anjo que lhe fez o anúncio do Natal, aprendemos que:
Como Maria, nós também devemos nos render ao governo de Deus em nossas vidas
Eu creio sinceramente que, nós cristãos, evangélicos, necessitamos resgatar a imagem de Maria. 
Existe na igreja evangélica um certo receio de falar sobre Maria por causa da tradição e do ensino católico.

Mas nós devemos olhar para a Bíblia e ver o que a Bíblia diz... devemos olhar para os poucos momentos em que Maria fala e compreender a profundidade de suas palavras e o compromisso que ela tinha com Deus. 

Veja a primeira parte do v.38, onde está escrito: "Respondeu Maria: Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra". 
Preste atenção no termo "serva" que Maria empregou. Em grego o significado dessa palavra "serva" é "escrava". 

A virgem Maria mesma, diz que não é "Senhora", nem de si mesma nem nossa, mas serva, escrava sujeita ao Senhor Deus Todo-poderoso. 

Isso nos mostra algo importantíssimo: Quando nós, nos encontramos com Deus, devemos reconhecer a nossa pequenez e nos sujeitar a Ele.

Diante daquela revelação do anjo no v.31, diante daquela manifestação da glória de Deus e do Seu agir que derruba as barreiras, Maria disse isto aqui no v.38: "Estou aqui, Senhor. Não vou fugir mais. Sou tua serva. A minha vida não é minha, eu não posso colocar barreiras ao Teu agir em mim e através de mim. Tu és o meu Senhor, és o meu Dono e eu sou tua serva".
Da mesma maneira, amados, nós, quando ficamos diante da manifestação da glória de Deus, nós devemos ter a mesma coragem e a mesma humildade que houve em Maria e dizer ao Senhor Deus: "somos servos, Senhor, os Seus servos". 

E o impressionante disso tudo, é que quando nós, nos rendemos ao governo de Deus, nos rendemos à vontade de Deus, então, podemos saber o que é a verdadeira alegria, a verdadeira satisfação, o verdadeiro prazer, o verdadeiro contentamento.
Aqui na Bíblia, no v.46, há um cântico composto por Maria e nesse cântico, a certa altura ela diz: "o meu espírito se alegra em Deus" (v.47).

Amado: Você já se submeteu ao governo de Deus? Já se rendeu, se entregou, já se dispôs a fazer a vontade de Deus?

Será que você poderia cantar como Maria cantou: "A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador, pois atentou para a humildade da sua serva?"?

Quando faço uma pausa e medito nesta declaração de Maria, eu me comovo. 
Porque Maria é uma mulher que tem consciência de que nela não há nada de especial. Não há nela uma ponta de orgulho ou de vaidade que seja. 

Maria não fica dizendo: "É, realmente eu sou uma pessoa digna e o que aconteceu comigo era natural, devido a pessoa que sou...". 

Não! Maria olha para a sua vida e reconhece que foi a graça de Deus que a escolheu, ela reconhece não ter feito nada para merecer a manifestação da graça de Deus. 

Maria no seu cântico, reconheceu que necessitava do Salvador como nós necessitamos. 

Então, naquele v.31, quando ela se depara com a graça do Senhor, o anjo anunciando o Natal, ela diz: "Aqui está a serva do Senhor. Eu já não vivo para mim, mas o Senhor é quem determina o que devo fazer". Maria se rende completamente ao Senhor. 

E, amados: É isto que nós devemos fazer também.

...e agora, do modo como Maria reagiu ao anjo que lhe fez o anúncio do Natal, ainda aprendemos que:
Como Maria, nós devemos permitir que a vontade do Senhor se cumpra em nós e através de nós.
Vamos voltar um pouco mais ao v.38, mas olhemos agora para a segunda parte dele, para a parte que diz: "que se cumpra em mim conforme a tua palavra." 
Esta declaração de Maria é de uma coragem enorme... porque ela, aqui, é uma jovem, e ela está assumindo um compromisso com Deus e disposta a levar este compromisso até às últimas conseqüências. 

Maria decidiu obedecer o Senhor e depender dEle, independentemente do que lhe pudesse acontecer.

Considere a coragem de Maria, considere a disposição dela em assumir um compromisso com Deus:
Porque, ela ainda não estava casada com José... então, imagine que reação forte seria a de José ao saber da gravidez, e de fato, o evangelista Mateus conta que José pensou em divorciar-se de Maria (Mt 1:19). 

Além disto, havia uma pena de morte pelo adultério, ainda que (Dt 22:23-24) não parecia ser executada freqüentemente, uma penalidade estava em vigor. 

Mas, Maria não se deixou intimidar pelas conseqüências... talvez, ela, até viesse a morrer, mas que importava, Maria reconheceu a vontade de Deus e aceitou essa vontade.

Outro dia eu li esta frase: "Aquele que vê a mão de Deus em tudo, pode entregar tudo na mão de Deus".

Oh! Amados: nós estamos diante de uma mulher que entrega tudo a Deus, que aceita depender de Deus. 
Maria confiou completamente em Deus e no agir de Deus. 

Ela não olhava para a sua vida, não pensava nela primeiro... todo o desejo principal de Maria era cumprir a vontade de Deus. 
Eis aqui uma mulher que poderia cantar aquele hino "Tudo Entregarei"!

Que hoje, possamos dizer conscientemente ao Senhor: Aqui está o teu servo(a); que se cumpra em mim conforme a tua palavra.

Conclusão
O anúncio do Natal para Maria, foi uma surpresa que mexeu com todas as suas emoções. 

Esse anúncio pôs a sua vida em risco, mas também foi o modo como ela experimentou a manifestação da graça de Deus em sua vida, porque ela teve a coragem de dizer: "Aqui está a serva do Senhor. Eu já não vivo para mim, mas o Senhor é quem determina o que devo fazer".
Amado: aprenda isto a partir das atitudes de Maria:
Não coloque barreiras ao agir de Deus;
Mas, renda-se ao governo de Deus; e,
Permita que a vontade de Deus se cumpra em você e através de você.

Deus é Deus - Ele faz milagres... Ele faz o sobrenatural acontecer. Aleluia!

Ministração
Ouça: aquilo que o anjo disse a Maria é o que Deus deseja para todas as pessoas: Hoje, Deus quer que o Espírito Santo também desça e venha sobre você e o cubra com o poder de Deus.
Porque Deus quer agir em sua vida, e Deus também quer agir através de você... 

Por isso, não faça resistência, seja flexível, seja maleável... esteja aberto, esteja pronto... diga: "Senhor, sou sua serva, sou seu servo, e estou pronto a fazer tudo quanto o Senhor desejar que eu faça".

Amado(a), tomando esta decisão, você vai ver, você vai sentir: o Espírito Santo virá sobre você e o poder de Deus irá cobri-lo com a sua sombra e, tal como Maria, você dirá : "Oh, como eu louvo ao Senhor! Quanto me alegro em Deus, meu Salvador! Porque Ele prestou atenção na sua humilde serva, no seu humilde servo, e agora, todos me chamam bendita, bendito, de Deus!" Aleluia!!

Pr Walter Pacheco da Silveira - 19.12.2004, adaptado de Marcos Amazonas.