Ilustrações Ilustrações T

Templo

 

A Catedral de Notre-Dame em Paris, França, é uma igreja que começou a ser construída no ano 1163 e só foi terminada por volta do ano 1345. Êta construção arrastada!!

 

Rick Warren já foi bastante claro ao sistematizar o modelo Uma Igreja Com Propósitos. Ele diz que reconhecemos os cinco propósitos da Igreja manifestados no Grande Mandamento e na Grande Comissão: Evangelização, adoração, comunhão, discipulado e ministério. (Doug Fields, em Um Ministério Com Propósitos - Editora VIDA, pg 17).

 

É premissa de Rick Warren, autor de um livro de grande sucesso, Uma Igreja Com Propósitos, e pastor da Igreja Saddleback no sudeste da Califórnia, que "todas as igrejas são guiadas por motivações, sejam declaradas ou não. Uma igreja pode ser guiada por tradições, personalidades, finanças, pessoas ou programas, mas nada disso lhe trará saúde. Uma igreja sadia deve desenvolver-se à luz dos cinco propósitos do Novo Testamento". (Doug Fields, em Um Ministério Com Propósitos - Editora VIDA, pg 44).

 

A igreja é como a arca de Noé: Dentro há mal cheiro, defecção, desconforto... Mas do lado de fora há o terrível juízo de Deus. A igreja é o melhor lugar!

 

"O momento mais solene da atividade religiosa é aquele em que o povo sai pela porta do tempo e penetra no mundo, para ser a igreja. Nós não vamos à igreja. Nós somos a igreja!" (Ernest Southcott).

 

"O mundo de hoje já nem quase sabe mais que igreja é essa que está por toda parte - tão grande o número de igrejas". Aleluia!! (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 29).

 

Por mais de meio século, o regime comunista da Europa Oriental e da União Soviética perseguiu a igreja e tentou aniquilar sua existência. À primeira vista, dir-se-ia não mais haver esperança. Mas a semente da autodestruição estava inata no sistema maléfico. Caiu o Muro de Berlim, e o regime comunista desmoronou. O ditador romeno Ceausescu foi derrubado e morto. Um reavivamento varreu todo o Leste europeu. Igrejas irromperam por toda parte. Não há motivo para pendermos as nossas cabeças em desespero, os olhos no chão e o espírito abatido. É hora de levantarmos os olhos para o céu. A igreja deve erguer os olhos para Jesus! (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 42).

 

A História do Cristianismo de Lion afirma que os cristãos não tinham nenhum prédio especial, mas reuniam-se em casas particulares: "Rústico, o Perfeito, perguntou o seguinte a Justino Mártir (100-165 d.C.): Onde vocês se reúnem? Justino disse: Onde as pessoas escolhem e podem, ou você supõe que todos nós nos reunimos exatamente no mesmo lugar? Nada disto, porque o Deus dos cristãos não está confinado (restrito) a um só lugar". (Revista Atos - Abril-Junho/2002, pg. 8).

 

Eu estava lendo Mateus 18.20 em espanhol, onde se lê o seguinte: "Donde hay dos o tres congregados en Mi Nombre, alli estoy en medio de ellos". Uma palavra saltou aos meus olhos. Eu nunca a havia notado antes. É a palavra espanhola congregados, que significa "reunidos" e português. "Reunidos" significa "congregados" - "Onde dois ou três estiverem CONGREGADOS em Meu Nome, aí estou Eu no meio deles". De acordo com este versículo, quantas pessoas são necessárias para termos uma congregação? Duas ou três pessoas formam uma congregação de crentes e com Jesus no meio é uma igreja! (Revista Atos - Abril-Junho/2002, pg. 11).

 

Uma frase que gostei é essa: "A igreja é o lugar da diferença". (Dercinei Figueiredo Pinto, em O Jornal Batista, pg 4 - 21 a 27/01/2002).

 

Certa vez, um pastor idoso perguntou a um estudante de seminário, futuro pastor, o seguinte: "Meu filho, a Igreja é um hospital ou um exército?" Aquele jovem seminarista respondeu depressa: "Ora, a Igreja é um exército, sem dúvida! Estamos na guerra contra o pecado, lutando contra os principados e potestades, como nos fala o capítulo 6 de Efésios". O velho pastor virou-se e disse: "Então, me responda o seguinte: Que tipo de exército abandona os seus feridos no campo de batalha e foge?" O jovem pastor foi atingido em cheio por essa pergunta, e ela nunca mais saiu de sua mente. A Igreja é um exército, mas também é um hospital. (Paulo Pancote Lacerda, em O Jornal Batista, pg 7 - 25/06 a 01/07/2001).

 

Se os cristãos enxergam a igreja como um salão de diversões, a igreja morrerá. Uma senhora, inconformada com sua igreja, que tinha abraçado todas essas excentricidades modernas, queixou-se recentemente: “Quando é que a igreja vai parar de tentar entreter os bodes e voltar a alimentar as ovelhas?” (Com Vergonha do Evangelho? Quando a Igreja se Torna Como o Mundo Autor: John F. MacArthur Jr. Editora Fiel).

 

É Paul Bilheimar quem afirmou: "Se não fosse a igreja, Satanás já teria transformado este mundo em um inferno". (Roberto Amaral Silva, em O Jornal Batista, pg 1b - 17 a 23/09/2001).

 

Robert C. Linthicum em seu livro Cidade de Deus, Cidade de Satanás, diz que "a Igreja veio para fazer o bem e acabou fazendo bem o conveniente". Na verdade, é mais cômodo resumir as atividades de uma igreja às quatro paredes do templo". (Aloízio Penido Bertho, em O Jornal Batista, pg 12 - 17 a 23/09/2001).

 

“O significado da igreja precisa ser redescoberto no século 21”, diz Darrel W. Robinson. E completa: “Vivemos num mundo que esqueceu o significado da Igreja”. Não há dúvida de que as suas palavras estão corretas.

 

Cuando hay dolor en su corazón, necesitan estar en comunión con el pueblo de Dios. Si han recibido noticias devastadoras sobre su salud, finanzas o un miembro de la familia, ¿qué mejor lugar para ir? Un viernes, la esposa de un Pastor fue a una cita con su médico para hacerse un sonograma. De repente el técnico se quedó callado y llamó al médico. Éste confirmó lo que ya se sospechaba: que el bebé estaba muerto. Al día siguiente se sometió a un procedimiento para sacar el bebé de la matriz. El domingo en la mañana se sentía físicamente bien, pero se preguntaba si debía ir a la iglesia o quedarse en casa. Más tarde escribió: «Al final decidí ir. . . . No sé cómo, pero en medio de himnos queridos y coritos conocidos, me invadió una sensación de paz. Sí, estaba en el lugar correcto. . . . Celebramos la Santa Cena y yo sentí la presencia del Padre plenamente. Mi alma se ancló en el refugio del santuario de Dios.» La iglesia es el lugar correto donde ir. (Osvaldo Carnival - Internet). 

 

Um ex-terrorista palestino, líder de uma rede terrorista fora do Oriente Médio, contando como abandonou a luta armada para abraçar o Evangelho, disse que passou em frente ao Templo Batista Betel, em Buenos Aires, Argentina, quando caminhava pensativo, após uma noite de chôro aos pés de Ala, pedindo paz interior. Ele contou: «Não sabia o que significavam as palavra ´templo´ e ´batista´, mas sabia o que era "betel".

 

Ed Rene Kivitz, num artigo para a revista Eclesia, escreveu que hoje, "os auditórios dominicais das igrejas são ocupados por pelo menos quatro tipos de pessoas: os membros, pessoas que assumiram compromisso com a igreja; os freqüentadores, pessoas que por diversos motivos não assumiram um compromisso mas consideram a igreja como sua igreja; os visitantes, freqüentadores esporádicos/ curiosos/ investigadores/ curtidores... e os usuários".

 

Hoje está bem claro que cada membro da igreja precisa participar intensamente das grandes reuniões, assim como das células ou Grupos Pequenos de comunhão, porque está claro que estas coisas são as duas asas da igreja e sem uma delas a igreja não voa!

 

Uma pitada de exemplo vale um barril cheio de conselhos. (Pequeno Manual de Instruções de Deus Para Mulheres, pg. 119).

 

Houve certa ocasião um incêndio na casa de uma senhora que morava com seu neto, ainda pequeno. No meio da noite, as labaredas iluminavam a vizinhança chamando a atenção de todos. Imediatamente todos se aperceberam do que acontecia. Parecia óbvio o que deveria ser feito, mas na prática não foi tão simples assim. Um dos homens chamou outros para que com água pudessem combater o incêndio. De pronto, um do grupo desejou fazer primeiro os cálculos para saber quantos litros de água seriam necessários para que o fogo fosse dominado e extinto. Outro correu em casa para apanhar a calculadora para transformar tal informação em valor financeiro, o que demonstraria se o procedimento fosse viável ou não. Enquanto isso acontecia, o homem aflito buscava os demais para que, independente dos cálculos, pudessem agir para salvar as duas vidas que estavam presas na casa clamando por socorro. Três imediatamente desistiram do intento. Um alegando que em sua própria casa havia muito trabalho; o segundo declarou que o incêndio era muito grande e que não adiantaria qualquer esforço; o terceiro afirmou que o acidente acontecera pelo descuido da mulher que deveria ter deixado o engomador [ferro de passar roupas] ligado, causando o incêndio e que, por isso, deveria arcar com as conseqüências de seu erro. Perto dali, no entanto, os cálculos já estavam prontos e foram anunciados os resultados. O homem mais aflito, entendeu que poderiam finalmente pôr mãos à obra, mas foi impedido pelo mais velho, que bradou: "Este é um lugarejo organizado. Precisamos de uma assembléia para decidir se vamos ou não vamos apagar este incêndio. Afinal, os nossos estatutos..." Foi grande o peso no coração do único que parecia entender a gravidade da situação. Para alívio, uma senhora propôs: "Façamos uma assembléia extraordinária. Como o assunto é sério e urgente, o estatuto nos permite". Bem, parecia que tudo estava resolvido, no entanto, uma vez posto o assunto em votação, um homem que havia acabado de acordar e não estava acompanhando o problema desde o começo, interrompeu a discussão e disse: "Uma vez que o plenário não está suficientemente esclarecido, proponho que o assunto fique sobre a mesa e seja resolvido na próxima reunião". Uma vez votada e aprovada a proposta, todos foram para as suas casas, com exceção do único homem preocupado com a desesperadora situação. Bravamente, lutou sozinho contra as chamas e, pondo em risco a própria vida, conseguiu salvar ao menos a pequena criança do meio do fogo, ganhando com isso, grandes queimaduras pelo corpo... Felizmente, este fato não aconteceu conforme narrado. Mas não é um fato que aconteça com freqüência em nossas congregações?

 

Uma das minhas filhas, contou o pastor Cesar Castellanos, com 5 anos pediu $100.00 Dolares. Perguntei-lhe para que queria 100 dolares e ela me disse: "para gastar com os meus amigos". Eu sorri e disse toma 1 dolar pois isso é aquilo que consegues administrar. Algumas pessoas pedem a Deus uma Igreja de 10.000 pessoas e Deus pergunta: "para que queres tanta gente? Para mostrares aos teus amigos como és maravilhoso?" E Deus entrega-lhe uma esposa e diz: "Aprende a cuidar da tua esposa e depois poderás pensar em pastorear uma grande igreja". 

 

Adivinhe este enigma: ¿Qué cosa viviente es tan grande como la tierra, llena de luz, comprada por sangre, inconquistable, y que sólo sostiene la verdad? La respuesta está escrita en la portada de este tratado. Sólo la iglesia cristiana puede ser todo esto. Dios en Su Palabra la describe así, llamándola la esposa de Cristo, el monte que llena la tierra, la ciudad de Dios y la columna y baluarte de la verdad. También sabemos que Jesús fue crucificado, derramando Su sangre con la cual compró la iglesia al diablo. Cristo aseguró a Sus discípulos que aun "las puertas del Hades no prevalecerán contra ella." (Fonte: Osvaldo Carnival osvaldocarnival@sio.com).

 

Alguém me enviou pela Internet sua opinião sobre a concentração de igrejas diferentes: "além das seitas diversas, causam confusão junto à população. Cada uma evangelizando com mensagens diferentes e contraditórias Parece que há um "supermercado da fé". Há quem ofereça religião como mercadoria mais barata, em "promoção", com descontos (sem exigências, sem compromissos) e há os que "cobram" caro demais, com exigências radicais". Fonte: estudosgospel@grupos.com.br

 

"10 razões porque não tomo banho" (Paralelo a "10 razões porque não vou à igreja" ). Pessoas que não freqüentam os cultos sempre dão algumas desculpas razoavelmente interessantes para justificarem-se. Para mostrar a fraqueza dessas desculpas, alguém elaborou uma lista bem humorada chamada: "DEZ RAZÕES POR QUE NUNCA TOMO BANHO".

1 - Fui forçado a tomar banho quando era criança.
2 - Pessoas que se banham são hipócritas - elas se acham mais limpas que as outras.
3 - Há muitos tipos de sabonete, eu nunca decidiria qual usar.
4 - Eu costumava tomar banho, mas tornou-se uma coisa chata.
5 - Nenhum dos meus amigos toma banho.
6 - Tomo banho apenas no Natal ou na Páscoa.
7 - Começarei a tomar banho quando ficar mais velho.
8 - Não tenho tempo.
9 - O banheiro é muito frio.
10 - Os fabricantes de sabonete estão somente atrás do
meu dinheiro. - A comparação é óbvia. A maioria das desculpas para não se ir à Casa de Deus, são furadas. Assim também são os motivos pelos quais as pessoas não dão atenção para os assuntos espirituais.

 

Certa vez um pastor sonhou que estava puxando um carro por um longo caminho e estava levando-o com relativa facilidade. No decorrer do caminho, porém, ele notou que o carro estava ficando cada vez mais pesado e era quase impossível puxá-lo. Quando ele olhou para trás, viu que todos os membros da igreja estavam dentro do carro, e, o que é pior, estavam reclamando que o pastor estava puxando o carro muito devagar. Moral: Às vezes, os membros da igreja deixam todos os problemas nas mãos do pastor, e ainda reclamam que as decisões demoram a sair.

 

É um tanto ríspido, mais a declaração faz sentido: "Se você está procurando uma igreja perfeita, não se torne seu membro, porque você poderá estragá-la."

 

"A igreja não é um ajuntamento de conhecidos; nem é uma reunião de amigos. Ela é a família de Deus". - William Barclay

 

A igreja, cujas raízes estão em Deus, nunca poderá ser desarraigada pelo homem.

 

Domingo sem desculpas - Para aqueles que têm sempre alguma desculpa para matar os cultos de domingo, uma ótima notícia: A igreja está preparando para o próximo fim-de-semana o Domingo Sem Desculpas. Não percam ! Saca só o que vai ter por lá nesse dia: - Camas para aqueles que dizem que domingo é o único dia em que podem dormir até tarde. - Capacetes de aço para aqueles que dizem: "Se eu entrar numa igreja o teto cai na minha cabeça". - Cobertores para aqueles que acham a igreja muito fria. - Ventiladores para aqueles que acham a igreja muito quente. - Aparelhos de surdez para os que acham que o pastor fala muito baixo. - Protetores de ouvido para os que acham que o pastor grita muito. - Cartelas e lápis especiais para anotar o placar dos hipócritas presentes. - Alguns parentes à disposição para aqueles que gostam de fazer visita aos domingos. - Pratos congelados para as donas de casa que não podem passar um só domingo sem cozinhar. - Inauguração de um jardim super ecológico na igreja para os que curtem ver Deus na natureza. Com grama, árvores e pássaros. Naturais, é claro. (Publicado no informativo dos Atletas de Cristo No. 79).

 

As igrejas mais vitais e dinâmicas hoje são as que dão muito tempo e atenção ao louvor e à adoração. Haverá ocasiões em que o Espírito Santo o dirigirá a não fazer nada mais além de louvar ao Senhor. Esteja aberto à Sua direção. Todas as coisas fluem da fonte da oração, louvor e adoração. (Revista Atos - Abril-Junho/2002, pg. 25). 

 

Darrel W. Robinson, autor do livro "Vida Total da Igreja", declarou: "Os problemas da igreja geralmente começam quando alguma personalidade humana passa a se elevar a si própria para competir em autoridade com Jesus". (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 56).

 

A igreja de Cristo deve ser uma comunidade de caras bonitas e felizes. Nunca uma comunidade com gente com cara de pitbul. (Isaltino Gomes Coelho Filho, em O Jornal Batista, pg 7 - 29/04 a 05/05/2002).

 

Um caso de ousadia para romper fronteiras que me emociona é o da Igreja Evangélica Sara Nossa Terra, da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Sabem para onde aqueles irmãos levaram o templo da igreja? ...para um dos maiores parques de diversões do Rio, o Terra Encantada. Lá dentro do parque, no Cinema 2D, que estava desativado, com espaço para 1.700 pessoas, a igreja se reúne para adorar a Deus e evangelizar as pessoas. (Revista Eclésia, pg 13 Ano VI Nº 72 - Dez/2001).

 

Lembro-me de um irmão que me contou a história de um missionário que começou um ponto de pregação numa pequena cidade e durante alguns meses os seus únicos ouvintes eram sua mulher e seus dois filhos. Numa noite chuvosa após a reunião, onde estiveram presentes somente os seus, saiu para dar uma volta pelas ruas e encontrou um homem caído na sarjeta, todo ensopado pela chuva que caía. Ao tentar levantá-lo aquele homem vomitou em sua roupa, pois estava muito bêbado, mas mesmo assim o missionário levou-o para sua casa e cuidou dele, dando-lhe banho e roupas limpas, e tratou dele até que ele tivesse condições de ir para sua própria casa. Na manhã seguinte um homem bem vestido bateu a porta perguntando – “é aqui que mora um homem que ama os alcoólatras?”. Para surpresa do missionário aquele homem era casado e tinha vários filhos e toda a sua família começou a freqüentar as reuniões. Os moradores da cidade, vendo a mudança na vida daquele que antes tinha sido alcoólatra, também começaram a ir à igreja, e em poucos meses aquela congregação se tornou grande. (Koinonia, pg 3 / Ano XI Nº 36, 01/01/2002). 

 

No mundo lá fora, é lobo-comendo-lobo, maledicência e deslealdade. A igreja deve ser uma ilha de amor num mar de desafeto e competição. (Darrel W. Robinson em, Vida Total da Igreja, pg 77)

 

Marcos Witt escreveu o seguinte: "Um dos motivos por que a igreja atual, sob vários aspectos, está sem poder, sem direção e com um fraco testemunho, é que não podemos dizer como Isaías "Eu vi o Senhor". (Marcos Witt, em Adoremos, pg 99).

 

O mundo hoje requer uma igreja que trabalhe no poder do Espírito Santo.

 

Um jovem pastor, antes de ser empossado no pastorado de uma igreja do Estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, foi prevenido de que a igreja estava morta. Ele fez o possível para despertar os crentes, sem grandes resultados. Finalmente comunicou que no domingo seguinte todos estavam convidados para assistir ao enterro da igreja morta. A curiosidade fez com que todos os membros fossem ao templo. O pastor proferiu breve palestra fúnebre e depois convidou a todos para se acercarem ao caixão, colocado em frente ao púlpito: iriam contemplar o cadáver. Todos vieram, um por um, mas quando se abaixavam para ver o “cadáver” viam o próprio rosto refletido num grande espelho que o pastor mandara colocar no fundo do caixão... Dizem que a lição objetiva deu certo.

 

A Convenção Batista Brasileira disponibilizou para os pastores batistas o livro "Vida Total da Igreja", da autoria de Darrel W. Robinson, em 2002. No primeiro capítulo do livro, encontram-se doze componentes da estratégia para uma igreja sadia. E o componente nº 6, que o autor alistou, fala de uma "adoração e louvor com celebração e júbilo", que segundo ele, "inflama a igreja". E é isso mesmo! O louvor avivado traz o "fogo" do Espírito sobre a igreja! (Darrel W. Robinson, em Vida Total da Igreja, pg 25). 

 
Um certo pastor perguntou ao seu colega: "O que você faz para a sua igreja crescer assim?" Ele, notando uma pontinha de inveja, dirigiu-lhe outra pergunta: "E você, o que faz para a sua sempre ficar do mesmo tamanho?"
 
Uma só andorinha não faz verão, uma só gota não faz um rio, uma só árvore não faz uma floresta, uma só pessoa não faz uma família, assim é que também um só crente não faz uma igreja.
 
Derek Prince, numa citação da revista chilena "Águas Vivas", declarou: "Nós, os cristãos, falhamos em não compreender o quão significativos somos. Nos comportamos como se fóssemos uma minoria insignificante que pode apenas manter-se até que o Senhor Jesus venha. Eu estou vendo a igreja no final dos tempos de uma forma totalmente diferente", ele declarou: "Creio que é um exército sobremaneira grande, e que vai mover as portas do inferno e que proclamará a cada nação da terra. Depois disto, que venha o fim". (da revista chilena "Aguas Vivas", pg.26 - Año 2/Nº 8 - Marzo-Abril 2001).
 
Uma igreja na Índia, ouvi dizer, há pendurado no teto uma grande estrutura de metal com uma centena de bocais para a colocação de lâmpadas. Sem as lâmpadas o templo fica às escuras completamente. Mas cada membro daquela igreja, à medida que vai chegando para o culto, recebe uma lâmpada na porta e a coloca no bocal. Quando as luzes são acessas o templo fica todo iluminado; mas quando os crentes não vão ao culto, acontece que o templo fica às escuras. 
 
Conheci um pastor que me deu uma ótima idéia para corrigir nosso uso da palavra "igreja". Geralmente usamos "igreja" para nos referir à construção, ao prédio onde as reuniões acontecem. Porém, é sabido que o sentido bíblico da palavra "igreja" é pessoas salvas por Jesus, separadas para Deus, chamadas "para fora" do mundo para o Reino de Deus. Então, como nos referir ao prédio onde a igreja (os salvos) se reúnem? O pastor Geraldo sugeriu: "auditório".
 
Se a igreja não avançar, o diabo avança.
 
É como diz o slogan de uma grande empresa aérea francesa: "Fazendo do céu o melhor lugar da terra".
 
Igreja primitiva: Não dá para sermos como ela era na forma, mas na norma dá, nos princípios dá.
 
Um especialista em crescimento da igreja, declarou isto numa de suas palestras: "Para que a igreja seja uma igreja saudável, ela precisa investir na saúde dos relacionamentos familiares".
 
Sempre foi comum famílias inteiras freqüentarem a mesma igreja, geração após geração. Atualmente, escolhe-se a igreja quase da mesma forma que se opta por um restaurante. Hoje nos alimentamos em lanchonete (culto rápido), amanhã em um restaurante francês chique (culto formalíssimo numa catedral) e na próxima semana vamos a um rodízio (um pouco de cada prato, para todos os gostos). Compromisso mesmo, nenhum. 
 
"A igreja precisa sair das quatro paredes". Concordo. A "maldição dos templos", expressão de Ralph Neighbour, é real.
 
Lutero se preocupou com "o caráter essencialmente espiritual e não-institucional da igreja. Lutero não gostava da palavra alemã Kirche (que, como church, em inglês, ou curia, em latim, deriva do grego kuriakon, a casa do Senhor), porque veio a significar a construção ou a instituição. Ele preferia Gemeine (hoje Gemeinde), "comunidade", ou Versammlung, "assembléia". Para ele, a verdadeira igreja era o povo de Deus, a comunidade de cristãos, ou como diz o Credo dos Apóstolos, a comunhão dos santos" (George, Teologia dos reformadores, p. 88). Precisamos recuperar este conceito sério e profundo de Lutero. - Isaltino Gomes Coelho Filho.
 
A primeira missão da Igreja não é proclamar o evangelho, não é se expandir nem mesmo conquistar a mídia ou impactar a sociedade. A primeira missão da Igreja é morrer: perder os valores da carne e ser revestida com os valores de Deus. É se desglorificar para glorificar ao seu Senhor. - Ronaldo Lidório
 
Na estrada de Damasco, Paulo começou a aprender o valor que Cristo dava à sua Igreja. "Saulo, por que me persegue?". Aquele que tocava sua Igreja tocava também a Cristo. - Theodomiro José de Freitas
 
A afirmação "o futuro começa agora!" é frase feita, porém, perfeita. É exatamente isso! A igreja do futuro não está lá no futuro, está aqui e agora.
 
A igreja não um hiate para passeio, é um navio de carga. Ela não tem viajantes, tem tripulantes.
 
Conta-se uma história sobre um arquiteto inglês, que fez o projeto de algumas catedrais da Inglaterra. Um dia, ao visitar a área onde estavam construindo uma, ele encontrou três homens trabalhando na escavação. "O que vocês estão fazendo?", ele perguntou. "Eu estou apenas retirando entulhos", replicou um deles com azedume. "Eu estou cavando uma vala de alicerce", reclamou o segundo homem. Mas o terceiro homem respondeu com orgulho: "Eu estou ajudando a construir uma grande catedral!" Triste é que muitos crentes menosprezam sua chamada e o valor de sua contribuição para o reino de Deus. Simplesmente porque não são pregadores, evangelistas e nem missionários, não crêem que sua vida ou carreira seja importante aos olhos de Deus. E nós, estamos abrindo valas ou construindo catedrais?
 
Francis Schaeffer, pensador cristão, quando servia junto aos universitários na Suíça: “A Igreja está normalmente quinze anos atrás daquilo que hoje está acontecendo no mundo”. 
 
Hoje o lugar santo dos santos é o lugar onde eu e você nos encontramos; ali o Senhor está presente.
 
A irmã procurou o pastor para uma entrevista. "Não estava satisfeita com a situação da igreja", disse ela: "algo estava errado, não sabia o quê". Finalmente, desabafou: "Não quero uma igreja de anjos; quero uma igreja que seja um hospital, onde estejam as prostitutas, os viciados, os aleijados, os doentes...". - Edmilson Campos Braga, em O Jornal Batista.
 
A missão da igreja, na Bíblia, é descrita sob várias metáforas: política (naturalizar súditos do Reino, Mc 1.14-15), escolar (fazer discípulos, Mt 28.19-20), familiar (gerar filhos, Gl 4.19); jurídico (fazer justos), sacerdotal (fazer santos), pastoril (produzir ovelhas), etc... - Plínio Moreira da Silva.
 
Alguém já disse que 40% dos que se batizam anualmente ficam perdidos na programação rotineira da igreja, durante o período de dez anos.
 
Dr Roland Q. Leavell apresenta o seguinte quadro das igrejas norte-americanas: "20% nunca oram; 25% nunca lêem a Bíblia; 30% nunca vão a igreja; 40% nunca contribuem; 50% nunca vão a EBD; 60% nunca vão aos cultos noturnos; 70% nunca contribuem para missões; 80% nunca vão às reuniões de oração; 90% nunca fazem o culto doméstico; 95% nunca levam ninguém a Cristo. - Samuel Barreto, em O Jornal Batista.
 
Adquiri recentemente um livro que ainda não foi traduzido para o português, com o título: "Cristianismo em Crise", onde o autor faz a sua introdução com uma história mais ou menos assim: "Imagine que numa noite, você tome um avião para fazer uma viagem. Os passageiros começam a se acomodar, alguns decidem dormir, outros escolhem uma leitura, outros preferem conversar e há aqueles que estão envolvidos num mundo de pensamentos. Você também decide descansar. De repente, a calma e a tranqüilidade é interrompida abruptamente com a chegada de seis meninos, que logo começam a gritar e a tirar o sossego de todos os passageiros. A mãe dos meninos parece não se importar com toda aquela desordem provocada pelos filhos; ela mesma parece descontrolada entre risos e lágrimas. Finalmente, você decide pedir uma satisfação e diz: "Senhor, por favor, faça alguma coisa para controlar os seus filhos, todos nós estamos sendo incomodados". Aquela senhora, com a voz trêmula responde: "...o senhor tem razão, sinto muito, perdão... acabo de receber a notícia de que meu marido sofreu um grave acidente automobilístico. Está em coma profundo e não deve sobreviver". Imagine o que você sentiria naquele momento. Repentinamente, você percebeu a realidade da situação, numa outra perspectiva totalmente diferente. Hoje, necessitamos de uma visão sobre o papel da igreja na sociedade. A igreja corre perigo e se faz mister mudanças para prevenir a crise que nos afeta. Qual a visão que temos como igreja? - Vitor Hugo Mendes de Sá, em O Jornal Batista.
 
Robert Adolís diz que a Igreja não está presente na sociedade da maneira como deveria estar - "e a conclusão a se extrair é que se a Igreja continuar a fazer o que está fazendo atualmente e a ser o que é hoje, então não terá futuro. Seus belos templos e suas magníficas catedrais tornar-se-ão monumentos sepulcrais: os túmulos de Deus e do Cristianismo". - Joaze Gonzaça de Paula, em O Jornal Batista.
 
Normalmente, ouve-se dizer que a igreja precisa de nós. Apelos veementes são feitos para que o crente se engaje na obra da igreja: "A igreja precisa de você". No entanto o que tenho reconhecido é que eu é que preciso da igreja para poder me fortalecer, para poder crescer espiritualmente, para fazer com que a mensagem salvadora seja anunciada no mundo todo. - Paulo Roberto Sória, em O Batista Paulistano.
 
Lutero se preocupou com o "caráter essencialmente espiritual e não-institucional da igreja. Lutero não gostava da palavra alemã Kirche (que, como church, em inglês, ou curia, em latim, deriva do grego Kuriakon, a casa do Senhor), porque veio a significar a construção ou a instituição. Ele preferia Gemeine (hoje Gemeinde) "comunidade" ou Versammlung, "assembléia". Para ele, a verdadeira igreja era o povo de Deus, a comunidade de cristãos, ou como diz o Credo dos Apóstolos, a comunhão dos santos" (George, Teologia dos Reformadores, p.88). Precisamos recuperar este conceito sério e profundo de Lutero. - Isaltino Gomes Coelho Filho, em O Jornal Batista.
 
José Silva, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, escreveu a seguinte prosa em versos, "O Assassino":
A nossa igreja está desanimada... e fria!
- Era isso que alguém diariamente dizia.
E o pastor a lutar e a dizer na peleja:
- Que mais posso fazer para animar a igreja?

Um dia se cansou com tal lamentação!
E disse consternado após uma oração:
Nossa igreja morreu! Meu querido auditório!
Hoje a nossa reunião, transformou-se em velório!

Achais que estou demente? - a fala é desconexa?
O esquife está posto ali na sala anexa
Mas vamos descobrir, da igreja, o assassino
Em fúnebre silêncio sem sequer um hino!

Quem quiser, se aproxime para ver o réu,
Que se acaso contrito suplicar ao Céu...
Pode ser que de Deus alcançando o perdão,
Possa ver um milagre, uma ressurreição!

Quem ia à dita sala para ver o caixão,
Regressava surpreso! Que decepção!
Pois via-se a si mesmo, pálido ou vermelho...
- É que além do ataúde... Havia um GRANDE ESPELHO!

 
Estudando o livro "Breve História dos Batistas", do pastor Josés do Reis Pereira, vemos que as igrejas nos primeiros séculos eram conhecidas como comunidades locais. Não se fala de uma Igreja Cristã do primeiro século, mas, sim, da Igreja em Jerusalém, da Igreja de Antioquia, etc (Cl 4.151 e Fm 2). Eram comunidades locais, formadas de crentes batizados, que se reuniam para o louvor de deus, para a celebração, para a edificação e para a pregação do evangelho de Cristo. - Rogério Scheidegger Maia, em O Jornal Batista.

 

Igreja de joelhos, pastor de pé.

 

No dizer de Gene Edwards: "O evangelismo pessoal é o único que pode alcançar uma cidade inteira com o Evangelho de Cristo. Templo é um impedimento para evangelização do mundo. Não porque tenhamos templos, mas porque não queremos sair deles!" ("Assim Uma Igreja Conquista Almas", EMPREVAN, Rio de Janeiro).

 

A família foi o principal instrumento de Deus para o crescimento da igreja primitiva (At 16.32; Rm 16.5). Um dos grandes segredos do crescimento vertiginoso da igreja primitiva foi o envolvimento da família. Cada família que se convertia se tornava uma igreja.

 

É verdade que embora existam mais de 30 tipos de abelhas no Brasil, e todas trabalhem fazendo mel, cada uma só sobrevive se "ficar em sua colméia", pois as abelhas trabalham, se unem, vivem, se protegem e, de certo modo, se alimentam de formas diferentes.

 

O pregador numa das noites da convenção da Aliança Batista Mundial em 2005, realizada em Birgingham (Inglaterra), foi o pr Rick Warren, da Saddleback Baptist Church e diretor do ministério de Igreja Com Propósito. Abordou o tema "A visão para os próximos anos". Ele afirmou, segundo o jornal Congress Daily, que as igrejas do futuro estão na América Latina, na África e na Ásia.

 

No programa chamado MPI (Movimento de Plantação de Igrejas), encontramos estes dois tipos de igrejas, muito comum em nosso Brasil: Igreja "sapo" e igreja "lagarto". Você sabe distingui-las? Igrejas do tipo "sapo" são vistas como fins em si mesmas, sempre sentadas numa colina ou num jardim, esperando que os perdidos venham até elas em busca da salvação. Estão vivendo na sua linha de conforto, de segurança e de acomodação esperando as pessoas perdidas chegarem por conta própria e se adaptarem ao seu mundo. Este tipo de igreja geralmente é autocentrada, auto-suficiente e muito independente. Vivem por conta própria e quando atingem crescimento é quase imperceptível. Igrejas do tipo "lagarto" são completamente diferentes das do tipo "sapo". Igrejas "lagarto" estão sempre buscando as pessoas perdidas para Jesus. São adaptáveis e estão sempre preparadas para a ação. Movem-se rapidamente para o meio das multidões e penetram através das rachaduras espirituais das vidas humanas sem esperança e sem salvação. Entram nos lares com estudos bíblicos e, constrangidas pelo amor de Cristo, levam as Boas Novas aos que ainda estão em trevas. Estão dispostas a trocarem as suas cores, a perderem as suas caudas e a gastarem toda a energia que possuem - se for necessário - objetivando levar o evangelho a todos os perdidos, a partir do seu próprio território, e até aos confins da terra. Possuem uma macrovisão missionária. Não vivem para si, mas para Aquele que as resgatou da perdição eterna e para abençoar os que ainda estão fora da graça de Deus. Que tipo de igreja é a sua?

 

A Convenção Batista Brasileira, em excelente documento, pede um Brasil novo, à luz dos gravíssimos casos de corrupção no país. Mas junto com o Brasil novo precisamos clamar por uma "igreja velha". Uma igreja velha, sim. Uma igreja antiga. Uma igreja em que a crença no poder do Espírito Santo para fazer a obra crescer nos leve a prescindir de atos desonestos, de manipulações e de extorsão na contribuição. Uma igreja velha em que evangelizemos, e não agridamos. Em que aceitemos o crescimento dado pelo Espírito, e não o de "marketing". Uma igreja velha, onde caráter seja mais importante que os nomes de figurões usados para adornar a igreja. Uma igreja velha em que o evangelho não ceda lugar à convivência amiga, sem contestações e sem exigências, "porque precisamos atrair as pessoas". Uma igreja velha que pregue Jesus e não política. E que não chame de "alienados" os que pregam que "Jesus salva" e que só Jesus pode mudar o mundo. Que minha igreja, que aprendi a amar, seja uma igreja velha. Cheia de "crentes" e não de "gospéis". Se ela não quiser, este pastor maduro, que se sente "velho", terá que buscar uma "igreja velha". Mas está tão difícil achar crentes "velhos" e "igrejas velhas"! - Isaltino Gomes.

 

Toda igreja é do tamanho exato de sua consciência missionária.

 

Ouvi de um certo fazendeiro, muito rico, que comprou um bonito carro, o mais moderno de sua época, e o colocou na garage de sua casa. Todos os dias aquele senhor tirava a poeira do carro e com uma flanela dava brilho na lataria. Passava horas admirando o seu lindo carro! Não satisfeito com o cuidado que estava dando ao carro, resolveu derrubar uma das paredes de sua sala de visitas e transferir o carro para lá. Assim o carro seria melhor admirado e protegido. Seus amigos, de perto e de longe, vinham admirar o carro, mas alguns, curiosos, passavam os dedos no carro, deixando-o manchado. O fazendeiro ficava muito triste, e deixou transparecer para os amigos o seu dissabor. Os amigos, então, não mais foram visitá-lo. Certo dia, aquele homem morreu e a fazenda foi leiloada com tudo o que tinha dentro. O comprador foi um jovem. Para surpresa dele, na sala de visita da casa havia um novíssimo carro! De imediato o jovem tirou o carro para fora. Convidou seus amigos e saiu pelas ruas, pelos morros, pelas vilas e por todos os cantos da cidade. Os vidros se empoeiraram, as rodas sujaram-se de lama e a lataria mudou de cor. Pela primeira vez o carro exerceu a função para a qual fora fabricado. Essa história faz-nos lembrar de nossas igrejas. Quantas vezes ficamos dentro das quatro paredes do templo, dando brilho à nossa fé, na contemplação, impedindo até, que visitantes adentrem suas portas para não atrapalharem a programação e tirar o brilho dos cultos. A vida cristã não é para ser guardada dentro das quatro paredes da casa ou do templo. É para ser vivida no meio do lamaçal do pecado, para que os homens possam vê-la e venham a glorificar ao Pai que está nos céus.

 

Respeitável público!! Venha ver a menor cantora do mundo!! Não deixe de assistir ao show do pregador anão!! Não perca o homem que não tem ouvidos e ouve!! Venha ouvir a menininha de 3 anos que já é pregadora!! Venha ver o homem que tem 8 balas de revolver no corpo!! Assista ao homem que prega plantando bananeira!! Que a igreja dita evangélica no país já tinha assumido a sua postura de pão e circo, eu já sabia e isso era evidente há algum tempo, mas que ela, a igreja, havia assumido o papel de circo real é algo que tem me deixado impressionado. A cada dia que passa, nosso cardápio de atrações aumenta, na busca incessante de público para os nossos cultos-espetáculos. - José Barbosa Junior, www.crerepensar.com.br

 

O navio atravessava o oceano e levava, em sua carga, grande número de pássaros em gaiolas. Em pleno mar, abriu-se uma gaiola e seu prisioneiro escapou rapidamente, alçando-se no ar, muito feliz com a liberdade. E lá se foi distanciando-se do navio de modo que, não demorou muito, sua figurinha apagou-se ao longe. Que delícia de liberdade! Passadas algumas horas, para admiração e encanto de passageiros e tripulação, eis que volta o fujão. Cansado, ofegante, deixou-se apanhar sem reação e voltou tranqüilo para a gaiola. Um passageiro sabiamente observou: "O mesmo ocorre com o coração do homem em relação à religião, à igreja. Pretendem alguns libertar-se de Deus ou da igreja, mas no mar imenso do mundo sem Deus e sem paz, o coração crente volta à Igreja após descobrir que ali está o seu verdadeiro lar". 19.2.2008

 

Enferma, uma senhora foi ao médico. Este, depois de examiná-la, passou-lhe a receita, fazendo a seguinte advertência: - Agora, por seis meses, repouso absoluto. Não saia de casa. E a senhora: - Pois é, doutor. Acontece que eu sou crente... E a igreja, como é que vai ficar? - Ora - contestou o doutor - a igreja pode passar muito bem sem a senhora... - Sim, eu sei - respondeu ela - mas eu é que não posso passar sem a minha igreja. 19.2.2008

 

Igreja que não incomoda, acomoda! 26/12/06

 

No Novo Testamento encontramos, vez após vez, a família como ponto de encontro da Igreja cristã. A expressão "igreja que está em tua casa" (Fp 1.2), demonstra que a família é um dos locais apropriados para a manifestação da presença de Deus. Ainda hoje, Ele espera que, nossas famílias estejam prontas para o adorar e servir. 26-03-2008

 

Não tem como você ser um crente desincorporado, isto é, sem o corpo de Cristo. Precisa estar envolvido.16.6.2009

 

Ontem, li uma frase que me chamou muita atenção, sobre a situação da igreja, que foi dita por Luis Palau (nascido a 27 de novembro de 1934 em Ingeniero Maschwitz, província de Buenos Aires, Argentina) é um evangelista cristão internacional protestante. Atualmente reside em Portland, Oregon, Estados Unidos. Que diz: "A igreja é como esterco. Se você amontoa, exala um cheiro horrível por toda a vizinhança. Mas se você espalha, então ela fertiliza o mundo inteiro." Estava meditando, nessa frase que de inicio, me assustei pela comparação "esterco", mas tive que me render a essa realidade.18.6.2009

 

"É forte a sua igreja?", perguntou um crente ao outro. "Sim, muito forte!" "Quantos membros tem ela?" "Somos setenta e seis." "Só? Então é gente de dinheiro?" "Ao contrário, somos muito pobres..." "Como é então que sua igreja é forte?" "Ora, é porque somos todos consagrados ao trabalho do Senhor, vivemos na paz, amamo-nos uns aos outros e procuramos juntos e em harmonia fazer a vontade de Deus, pregando o evangelho e trabalhando pelo bem comum. Qualquer igreja pode ser forte dessa maneira, com quinhentos ou com apenas uma dúzia de membros." 28.10.2009

 

O navio atravessava o oceano e levava, em sua carga, grande número de pássaros em gaiolas. Em pleno mar, abriu-se uma gaiola e seu prisioneiro escapou rapidamente, alçando-se no ar, muito feliz com a liberdade. E lá se foi distanciando-se do navio de modo que, não demorou muito, sua figurinha apagou-se ao longe. Que delícia de liberdade! Passadas algumas horas, para admiração e encanto de passageiros e tripulação, eis que volta o fujão. Cansado, ofegante, deixou-se apanhar sem reação e voltou tranqüilo para a gaiola. Um passageiro sabiamente observou: "O mesmo ocorre com o coração do homem em relação à religião, à igreja. Pretendem alguns libertar-se de Deus ou da igreja, mas no mar imenso do mundo sem Deus e sem paz, o coração crente volta à Igreja após descobrir que ali está o seu verdadeiro lar". 28.10.2009

 

"No princípio, a igreja era um grupo de homens centrados no Cristo vivo. "Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se numa filosofia. "Depois, chegou à Roma e tornou-se uma instituição. "Em seguida, à Europa e tornou-se uma cultura. "Finalmente, chegou à América e tornou-se um negócio." Richard Halverson 28.10.2009

 

Sempre que certo pastor era indagado sobre como ia sua igreja, respondia: “Apesar do pastor e dos membros, vai bem, graças a Deus”.

 

" Um freqüentador de Igreja escreveu para o editor de um jornal e reclamou que não fazia sentido ir à Igreja todos os domingos. "- Eu tenho ido à Igreja por 30 anos", ele escreveu, "e durante

este tempo eu ouvi uns 3.000 sermões." "Mas por minha vida, eu não consigo lembrar nenhum deles... Assim, eu penso que estou perdendo meu tempo e os Pastores estão desperdiçando o tempo deles pregando sermões!..." Esta carta iniciou uma grande controvérsia na coluna "Cartas ao Editor", para prazer do Editor e Chefe do jornal.   Isto foi por semanas, recebendo e publicando cartas no assunto, até que alguém escreveu este argumento: "- Eu estou casado já há 30 anos.   Durante este tempo minha esposa deve ter cozinhado umas 32.000 refeições.   Mas, por minha vida, eu não consigo me lembrar do cardápio de nenhuma destas 32.000 refeições. Mas de uma coisa eu sei... Todas elas me nutriram e me deram a força que eu precisava para fazer o meu trabalho. Se minha esposa não tivesse me dado estas refeições, eu estaria hoje fisicamente morto. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar minha fome espiritual, eu estaria hoje morto espiritualmente."

 

Um dos grandes segredos do crescimento vertiginoso da igreja primitiva foi o envolvimento da família. Cada família que se convertia se tornava uma igreja. – Gilson Bifano

 
A igreja deve ser o sal da terra, e não o algodão doce ou o bolo com recheio de creme. 15/12/06
 
James Rutz, em seu livro “The Open Church( A Igreja Aberta), diz: “O que realmente nos matou foram os tijolos! Na maior asneira de sua história, a igreja começou a construir um grande número de prédios”. – Revista Atos, Abr-Jun/2002. 15/12/06

 

Um irmão era tão comprometido com sua congregação, que declarou: “Não troco chá de bebê na minha igreja por reunião alguma”. 16/12/06

 
Vizinho irritado dispara contra igreja evangélica - Irritado com o culto que era realizado na Igreja Assembléia de Deus, ao lado do prédio em que mora, o taxista Celso Souza Tavares, 45 anos, disparou pelo menos seis tiros contra o telhado do templo. O fato aconteceu na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, na noite deste domingo. A briga do taxista contra a igreja, que vai fazer dois anos no local, é antiga, segundo Ueldon Brito de Souza, 30 anos, mas esse foi o capítulo mais violento. "Ele botava cola no cadeado que tranca a porta, já jogou coisas no telhado e até soltou fogos dentro do templo. O advogado do taxista, que não quis se identificar, contou que seu cliente perdeu o controle porque os cultos ultrapassam os limites do tolerável e perturbam a paz dos moradores, pois as cerimônias avançam pela madrugada, com muito barulho. "Meu cliente tinha que acordar às 4h para trabalhar e não conseguia dormir por causa do som. Ele é a favor da liberdade religiosa, mas a lei do silêncio e os limites de barulho também têm que ser respeitados", disse. O Dia. 1/2/07
 
Uma fotógrafa profissional estava fotografando um menino de 5 anos e comentou: — Você tem olhos muito bonitos. Onde os arranjou? Sem pestanejar, ele responde: — Vieram com minha cabeça. 26/3/07
 
O que deveria caracterizar a igreja? A resposta mais abrangente pode ser vista na oração de Jesus pela igreja, conforme registrada em João 17. Ele orou para que a igreja pudesse ser caracterizada por seis aspectos: alegria (v.13), santidade (vv. 14-16), verdade (v.17), missão (v.13), unidade (v.21-23) e amor. A vida de Jesus foi marcada por essas qualidades. – Darci Dusilek, 04T1986
 
A fórmula usada pelas igrejas apostólicas e que produziu tão elevado índice de aproveitamento, pode ser repetida em qualquer tempo: 1. Todos testemunhando, Atos 4:3 mordomia. 2. Em todos os lugares, At 8.4; A todas as pessoas, Atos 2.39; Todos os dias, Atos 5.42 e 5. Com todo poder, Atos 1.8. – Oscar D. Martin Jr e João Falcão Sobrinho, em Crescimento na Graça de Dar. 24-12-2007
 
Um irmão discorrendo sobre o evangelismo, recomendou: “Pastor, nós precisamos trazer problema para dentro da igreja: desempregados, casais em crise conjugal, homens endividados, pais em conflito com os filhos...”. 25-12-2007
 
Certa vez ouvi de um pastor que a igreja é formada por, no mínimo, três grupos: os que fazem acontecer, os que esperam acontecer e os que torcem para nada acontecer. 25-12-2007
 
A igreja primitiva não tinha prédios de igreja. Os prédios não apareceram até o ano 232 d.e. O período mais explosivo do crescimento da Igreja na história, até recentemente, aconteceu durante os primeiros anos, quando não havia nenhum prédio de igreja. Bob Fitts, Revista Atos Abril-Junho/2002. 07-01-2008
 
Para uma árvore crescer muito é preciso que tenha raízes profundas. Para que uma igreja cresça é preciso que tenha base muito forte também! 22-01-2008
 

A igreja não é uma galeria para a exibição de cristãos eminentes, mas uma escolha para a educação de cristãos imperfeitos.

Henry Ward Beecher. 18.2.2008

 

"Pois um dia nos teus átrios vale mais do que mil" (Sl 84.10). Palavras de Eddie, famoso rádio-ator norte-americano, ao final de um programa que apresentou em Los Angeles. "Depois das horas alegres que aqui tivemos hoje, vou me referir a algo mais sério. Há poucos dias caiu sobre nós, aqui em Los Angeles, tremenda tempestade. Como os demais, corri à procura de abrigo. Vi-me, com surpresa, no átrio de uma igreja. O mundo atual está ameaçado por algo muito mais terrível que uma tempestade. Cada um de nós precisa achar refúgio. E, since­ramente, desconheço melhor lugar que a igreja, para esse fim. Graças a Deus, vivemos num pais onde podemos adorar a Deus como e onde nos agrade. Vamos á igreja! A maior calamidade que pode sobrevir a um povo é a perda da religião. Que isso não nos aconteça. Vamos à igreja!" 19.2.2008

 

Voltei à Igreja! Por quê? Porque estes anos de experiência me ensinaram que a Igreja dos remidos é a única e grande força redentora. "O núcleo de qualquer movimento efetivo contra a guerra, contra a or­dem social baseada no espírito e no método de rebeldia, terá de ser constituí­do por aqueles que, pela graça de Deus e pela visão da cruz, renunciaram ao espírito de violência, a começar pelos seus próprios corações e, a seguir, em todas as relações da vida. Por aqueles que conhecem o extraordinário poder da oração, da humildade e do sacrifício. Por aqueles que não são impelidos pela vontade de dominar ou de destruir alguém porque Cristo vive neles. Nes­tes pontos a Igreja às vezes falha, mas, mesmo assim, não vejo outra agência que esteja fazendo o que ela faz. Foi por isso que eu voltei à Igreja." A. J. Muste. 19.2.2008

 

Quem contempla um "iceberg" batido pelas ondas não consegue, à pri­meira vista, entender como pode ele receber o impacto violento dos enormes vagalhões sem oscilação ou desequilíbrio. A verdade é que o "iceberg" apre­senta à flor d'água apenas uma terça parte de seu volume. O bloco maior está mergulhado no fundo no mar, onde não chega o embate das ondas. Assim se dá com os cristãos e a igreja: o mar é o mesmo para todos, a violência das ondas é igual; mas, diferente do mundo, a igreja está firmada em Deus. A igreja não pode, portanto, ser julgada por pequenos deslizes de alguns de seus membros. 19.2.2008

 

"É forte a sua igreja?", perguntou um crente ao outro. "Sim, muito for­te!" "Quantos membros tem ela?" "Somos setenta e seis." "Só? Então é gen­te de dinheiro?" "Ao contrário, somos muito pobres..." "Como é então que sua igreja é forte?" "Ora, é porque somos todos consagrados ao trabalho do Senhor, vivemos na paz, amamo-nos uns aos outros e procuramos juntos e em harmonia fazer a vontade de Deus, pregando o evangelho e trabalhando pelo bem comum. Qualquer igreja pode ser forte dessa maneira, com qui­nhentos ou com apenas uma dúzia de membros." 19.2.2008

 

Encomendou-se a certo pintor um quadro que representasse uma igreja em ruínas. Poderíamos pensar que ele pusesse na tela um edifício antigo com forma de templo, caindo aos pedaços. Muito ao contrário, pintou um belo e imponente templo, com lindos e multicoloridos vitrais; através da porta aber­ta, podiam-se ver os caríssimos bancos e o púlpito de alto custo e elevado valor artístico. No meio de tanta riqueza, percebia-se o gazofilácio para as ofertas dedicadas à obra evangelística e missionária. Seu aspecto era de abandono, evidenciando que ali as ofertas há muito não chegavam. Esta é a real figura de uma igreja decadente; não evangeliza e, por conseguinte, perde a consciência de sua missão. 19.2.2008

 

David Fisher, em seu livro "O pastor do século 21", afirma: "a igreja deve entender o seu tempo para saber o que fazer". 16.3.2008

 

É chegado o tempo de deixarmos de querer "ir para a Igreja", para SERMOS Igreja onde vivemos. Em vez de trazer pessoas para a igreja, levarmos a Igreja às pessoas. 17.3.2008

 

Dois estabelecimentos em Baltimore fazem basicamente a mesma coisa. Ambos preparam e servem comida, e ambos oferecem um lugar para que as pessoas se sentem e comam. Ambos estão sob as regras do mesmo departamento de saúde. Um destes estabelecimentos é uma missão de socorro que fornece sopa. O outro é um restaurante elegante e caro, a poucos quarteirões de distância na "Pequena Itália". Enquanto ambos fazem essencialmente a mesma coisa, são guiados por um propósito completamente diferente. O da distribuidora de sopão é alimentar os famintos moradores de rua. A missão do restaurante caro é proporcionar uma atmosfera agradável enquanto as pessoas se alimentam. A igreja deve decidir qual a sua missão. Ela oferecerá uma experiência religiosa agradável para aqueles que já conhecem Cristo e vivem em plena comunhão? Ou se preocupará com as necessidades das pessoas destituídas de religiosidade cujas vidas enfrentam sérias crises? Nós seremos uma igreja "restaurante especial" ou "uma igreja "distribuidora de sopão"? A igreja do Senhor existe para atender os necessitados, para buscar os perdidos e desesperançados, para edificar o povo de Deus, para conduzir os salvos às mansões eternas. Para isso o Senhor separou um povo que, revestido do poder do Espírito, continuaria a obra de reaproximação do homem com o seu Criador. 29.4.2008

 

A igreja é uma comunidade cristocêntrica; as suas atividades devem ser inspiradas e dirigidas por Cristo. O motivo é Cristo. O modelo é Cristo. O objetivo é Cristo. (Langston). 3.5.2008

 

Ah, se tivéssemos membros de igreja chorando por ela como os corintianos choraram pelo time no ano quando caiu para a segunda divisão! 6.5.2008

 

A Igreja de Cristo é um hospital onde todos estão, em alguma medida, doentes com algum tipo de enfermidade espiritual. Que todos tenhamos oportunidade para exercitar mutuamente o espírito de sabedoria e humildade. – Richard Sibbes. 14.5.2008

 

O General O. O. Howard encontrava-se, certa vez, na costa do Pacífico e alguns amigos resolveram fazer uma recepção em sua homenagem. Programaram a festa para uma quarta-feira, à noite. Seria um grande acontecimento e o Presidente confirmou sua presença. Um dos que participaram da reunião de programação do evento sugeriu: "Creio que seria melhor avisá-lo logo para que esteja pronto na noite de quarta-feira". Alguns amigos foram até o General e lhe disseram: "General, quarta-feira à noite nós gostaríamos de vê-lo em uma reunião de negócios". "Bem, cavalheiros, vocês não poderão me ver naquela noite. Eu já tenho um compromisso previamente marcado". Finalmente eles disseram: "É uma recepção, e o presidente dos Estados Unidos estará lá". Então, o velho veterano, com os olhos faiscando, levantou-se e disse: "Vocês precisam saber que eu sou um cristão e que prometi ao Senhor que toda quarta-feira à noite eu estaria na Sua igreja, na reunião de oração, e que não existe nada nesse mundo que me faça quebrar meu compromisso". A recepção aconteceu, mas foi na quinta-feira à noite. Ainda do lado de fora, antes do início da recepção, alguém perguntou: "Onde está o ministro influente que conseguiu mudar a data de um evento em que o Presidente estaria presente?" Eles disseram: "Não é um ministro do Evangelho; é o General Howard." Temos nós mantido fielmente o compromisso com Deus? Tem o nosso relacionamento com o Senhor sido prioritário em nossas atitudes? Temos compreendido que nenhum de nossos objetivos seria alcançado se o Senhor não nos revestisse de Suas maravilhosas bênçãos? Muitas vezes trocamos a reunião de oração, fonte de energia espiritual para uma vida bem sucedida, por uma festa, ou um cinema, ou por qualquer outro acontecimento que julgamos mais interessante naquele dia. Depois nos queixamos de que Deus não nos abençoou como desejávamos. Mas fomos nós que deixamos a Sua presença para seguir outros caminhos. A escolha é nossa e podemos preferir um momento com Deus ou um divertimento no mundo. É claro que precisamos ter momentos de lazer e diversão, que precisamos descansar e sair com a família, que devemos dedicar um tempo com nossos filhos. Mas a reunião de oração dura apenas uma hora ou pouco mais, igual tempo gastamos com a evangelização, e as reuniões de final de semana umas duas horas. Sobra muito tempo para outras coisas e não precisamos comprometer nosso tempo com Deus com o que podemos fazer em qualquer outro horário. Você arruma sempre desculpas para não ir à igreja ou, como o General de nossa história, não abre mão de desfrutar das bênçãos que Deus tem para sua vida? 31.7.2008

 

Um pastor amigo meu contou-me a respeito de um letreiro que havia visto, em frente a uma igreja do bairro. Em vez de simplesmente anunciar os horários das reuniões daquela congregação, ele também anunciava os horários de suas outras igrejas que tinham cultos em horários diferentes, na mesma pequena cidade. Curiosamente, meu amigo não achou aquilo impraticável ou insensato. Ao contrário, ele imaginou o bem que isto traria: uma igreja colocar tamanho desprendimento em tudo quanto fizeste! Se é uma boa idéia fazer propaganda dos cultos de adoração de outras igrejas, ou não, é questão de opinião. Mas uma coisa é certa – o Espírito de Cristo não compactua com atitudes de inveja e competição. A generosidade e a boa vontade de Paulo demonstrou, mesmo aos líderes de igrejas auto-suficientes, são as marcas do autêntico espírito cristão (Filipenses 1:14-18). Essa atitude, semelhante à de Cristo, alinha-se com a ausência de competição espiritual que Tiago prega na sua epístola (Tiago 3:14-17). As invejas devem estar preocupadas em expandir as suas congregações. Mas devem ter cuidado para não adotar padrões muito baixos, ao se preocuparem apenas com números. A sabedoria e graça de Cristo não se encontram, necessariamente, na sabedoria convencional. O bom senso muitas vezes requer que pratiquemos atos voluntários de generosidade, que reflitam a vida de Jesus em nós. 26.8.2008

 

Enquanto viajávamos juntos, a minha esposa e eu começamos a falar com uma encantadora jovem que conhecemos. O tempo passou depressa quando conversamos sobre tópicos alegres. Mas quando ela soube que eu era pastor, a conversa levou uma reviravolta constrangedora. Ela começou a partilhar conosco que desde que o marido dela a deixara, uns meses antes, ela andava a lutar com a dor daquele abandono. Depois ela sorriu e disse: "Não consigo dizer-lhes o quanto a minha igreja tem significado para mim nestes últimos meses." O seu humor e semblante mudaram dramaticamente à medida que ela narrava detalhadamente a maneira como a família da igreja dela a tinha envolvido nos seus braços amorosos nos seus momentos dolorosos. Foi refrigerante ouvir como aquela assembléia local a tinha envolvido com o amor de Cristo. Demasiadas vezes parece que limitamos o significado da igreja àquilo que acontece ao domingo, mas a igreja deve ser muito mais. Ela deve ser um porto seguro, uma estação de salvamento, e um centro de treino para serviço espiritual. A igreja deve ser muitas coisas, mas deve particularmente ser uma expressão da preocupação do coração do Senhor da Igreja com as pessoas feridas e destroçadas, como esta nossa amiga recente. Nós somos chamados "a amarmo-nos uns aos outros" (1 João 4:7). - Bill Crowder 26.8.2008

 

A Igreja não tinha templos, mas grupos pequenos espalhados nas casas. Passou 3 séculos depois de Cristo, depois da dominação do imperador Constantino, então que a Igreja passou a construir templos. Até então não tinha. Por 300 anos a igreja foi distemplada. 15.9.2008

 

Próximo a uma igreja em Kansas, EUA, pode-se ver, no cimento de uma calçada, as impressões de dois pés de bebê com os dedões apontando em direção à igreja. Dizem que há mais de 20 anos, quando a calçada estava sendo feita, uma mãe pediu autorização para que deixasse ali as marcas dos pés de seu filho. Até hoje elas continuam bem nítidas no local. O objetivo da mãe era mostrar ao filho o caminho da igreja e que ele jamais se esquecesse disso. Porém, uma simples marca em um cimento não poderia garantir que no futuro aquela criança continuasse a ir à igreja. Em nada aquilo poderia influenciar nas decisões de seu filho. A única forma de se garantir uma vida espiritual sólida de uma criança é através de um exemplo sincero e verdadeiro de seus pais, mostrando no dia-a-dia de suas vidas a alegria e felicidade de se caminhar ao lado de Jesus e de colocar o reino de Deus em primeiro lugar em todas as decisões de suas vidas. 23.10.2008

 

Terça-feira, 10 junho de 2008: O Estado de São Paulo - Achada 1.ª igreja cristã do mundo, na Jordânia. Arqueólogos afirmam ter descoberto "a primeira igreja cristã do mundo" na localidade jordaniana de Rihab, 40 quilômetros da capital Amã, revelou o chefe do Centro de Estudos Arqueológicos local, Abdul Qader Hussan. "(A igreja foi) construída entre os anos 33 e 70 d.C.", afirmou. Segundo ele, a caverna subterrânea serviu de residência e local de oração para os cristãos quando sua religião ainda era perseguida. Sobre o templo foi construída outra igreja, que ainda está de pé. 19.2.2009

 

A igreja no mundo é semelhante à história contada por E. Stanely Jones sobre um missionário na selva. Ele ficou perdido e não conseguia ver nada ao redor exceto arbustos e algumas clareiras. Finalmente, ele achou uma aldeia pequena e perguntou a um nativo se poderia conduzi-lo para fora da selva. O nativo disse que sim. "Certo", disse o missionário, "mostre-me o caminho". Eles caminharam por horas através de densa mata, cortando a selva por passagens sem qualquer marca. O missionário começou a ficar preocupado e perguntou ao nativo: "Você tem certeza de que esta é a rota? Onde está o caminho?" O nativo respondeu: "Bwana, neste lugar não existe nenhum caminho. Eu sou o caminho". Muitas vezes nos sentimos perdidos em nossas incertezas e não sabemos que direção seguir. Caminhamos para um lado e não achamos a saída. Caminhamos para outro lado e não alcançamos sucesso. Corremos para todos os lados, sentimo-nos cansados e desanimados, mas continuamos perdidos. O que podemos fazer? A quem devemos buscar? Nesses momentos nos tornamos frágeis e somos facilmente enganados. Iludimo-nos com o que nos parece uma luz no fim do túnel e apressamo-nos em seguir naquela direção e acabamos ainda mais perdidos. Deixamos o local mais frustrados do que antes e recomeçamos nossa busca ao caminho certo. Nosso caminho fora da selva deste mundo é Deus em Cristo. Nós podemos ter alguns Ministros, Mestres, Padres, Professores, e Reverendos mas nós somos todos como missionários. Nós não confiamos em homens mas em Cristo que é nosso caminho. Se você caminha em Cristo Jesus, jamais estará perdido e chegará, com certeza, ao lugar de sua felicidade. 19.2.2009

 

Igreja não cresce aos domingos... cresce durante a semana.9.3.2009

 

A Palavra de Deus nos diz que o nosso padrão de acolhimento deve ser Cristo (Rm 15.7). Em uma pesquisa, a Standart Oil company quis saber por que os clientes desaparecem. O resultado pode servir de advertência para nós como Igreja também:

•    1% dos clientes morrem.

•    3% mudam para outro lugar.

•    5% encontram um preço melhor.

•    9% mudam em função de conveniência.

•    14% desaparecem por descontentamento pessoal.

•    68% nunca mais voltam em função de mau atendimento. 2.4.2009

 

Os cristãos primitivos tinham templos? O Templo de Jerusalém era um templo cristão? Obviamente que não. Os cristãos, até ao quarto século, reuniam-se em casas particulares, como podemos verificar em múltiplas passagens, por exemplo em Romanos 16:5 e 1 Co 16:19. Mais tarde, chegaram a reunir-se em catacumbas, refugiando-se das ferozes perseguições de que foram alvo. Também se juntavam nas sinagogas e no Templo de Jerusalém, mas esses não eram os seus espaços. Esses espaços pertenciam aos judeus. Os mesmos freqüentavam para dar testemunho de Cristo aos israelitas, procurando evangelizá-los. Revista Ultimato28.5.2009

 

Conta-se que certo homem após ter feito compras em um supermercado, estava dirigindo-se para casa, quando no caminho começou uma chuva bem forte. A distância era curta, 2 km. apenas, e a chuva continuava cada vez mais forte. Aí, em dado momento, o limpador do pára-brisa parou. Ficou impossível dirigir. Teve que parar o carro no primeiro posto e esperar até que a chuva passasse. Então ficou a pensar: como uma pequena vareta, com uma borracha na borda, era tão importante naquela hora. O carro era novo, forte, possante, uma verdadeira máquina para vencer distâncias. Mas estava impedido de cumprir o seu papel. Ridículo! Uma máquina tão forte não podia fazer nada sem o auxílio daquele pequeno instrumento. Assim é a Igreja de Cristo. Somos uma máquina possante. O Espírito Santo é o motor forte desse carro. Estamos destinados a percorrer grandes distâncias em busca das almas perdidas. Mas, se um membro bem pequeno e simples se recusar a trabalhar na hora certa, provavelmente, a Igreja deixará de avançar naquele momento. A palavra diz: “... que parecem ser os mais fracos são necessários” - (I Coríntios 12.22).15.10.2009