Ilustrações Ilustrações S

Sorte

 
A famosa revista The Upper Room, que é editada em quarenta línguas (apareceu para nós com o nome de No Cenáculo), publicou tempos atrás, algumas práticas ligadas à superstição dos povos: "Em Bombaim, Índia, existe um velho costume de se queimarem bonecos no último dia do ano, para apagarem as tragédias e desapontamentos do ano velho. Os alemães soltam fogos de artifício para assustar os maus espíritos que espreitam os arredores. Os espanhóis reúnem-se em Puerta del Sol, Madrid, aguardando o antigo relógio soar a meia-noite, quando cada pessoa come uma uva a cada batida, acreditando que o ritual lhe traga sorte para o novo ano. Muitas pessoas na França e Escandinávia queimam achas de árvores frutíferas para trazer uma boa colheita no ano que se aproxima". Existem, porém, muitos outros costumes usados por povos supersticiosos. Há pessoas que, à meia-noite do dia 31 de dezembro, ao saírem de casa, tomam o cuidado em colocar o pé direito na frente; e se isso não for observado, os dias não serão felizes. E qual é o pensamento dos que, à meia-noite do último dia do ano, vão à praia e ali depositam nas águas suas oferendas à deidade por eles denominada Iemanjá?
 
Lembre-se desta: "Se ferradura desse sorte, burro não puxava carroça".
 
O sujeito, muito supersticioso, comenta com um amigo: - Eu nasci às 7 horas da manhã do dia 7/7/77, no quarto número 7 da maternidade. Quando fiz 7 anos de casado, resolvi ir até o jóquei e apostei tudo no cavalo número 7, no sétimo páreo! - E aí? - perguntou o amigo, curioso - Se deu bem? - Que nada! Ele chegou em sétimo lugar! - Fonte: humortadela.com
 
Então você ainda não leu aquela frase de pára-choque de caminhão? "Se ferradura desse sorte, burro não puxava carroça"!!
 
Existem muitos nos dias atuais que vão atrás de sinais. Crerão se virem algo espetacular com os olhos materiais! Certa jovem, durante o período que cursava sua Faculdade, havia recebido duas propostas de casamento de dois moços - ambos aspirantes ao ministério. Gostou mais de um do que de outro, mas não sabia se era a vontade de Deus que se casasse com o seu próprio escolhido. Resolveu pedir um sinal. Apanhou uma margarida e começou a arrancar as pétalas, uma a uma, alternando os nomes de seus dois pretendentes. Ao arrancar a última pétala, pronunciando o nome que caiu nela, a jovem aceitou a decisão como o sinal de Deus. Parece brincadeira, mas isso aconteceu! - Fonte: pastores@yahoogroups.com
 
Em meados de 2002 um número incalculável de religiosos esteve com os olhos fitos na vidraça de uma janela, e de tantas outras que surgiram, acreditando que aquela mancha, parecendo-se com uma figura aureolada, era a imagem de Maria, mãe de Jesus. Esqueceram da palavra do Senhor, que disse: "Olhai para mim".
 
O sujeito, muito supersticioso, comenta com um amigo: - Eu nasci às 7 horas da manhã do dia 7/7/77, no quarto número 7 da maternidade. Quando fiz 7 anos de casado, resolvi ir até o jóquei e apostei tudo no cavalo número 7, no sétimo páreo! - E aí? - perguntou o amigo, curioso - Se deu bem? - Que nada! Ele chegou em sétimo lugar!
 
O ex-Grão Rabino de Israel, Mordejai Eliahu, proibiu fiéis de cantar no chuveiro, onde só poderão cantarolar músicas, mas sem pronunciar a letra se a composição contiver palavras hebraicas. "No banho não se canta", explicou o rabino Eliahu... pois nesse lugar predomina "o espírito do mal". - paodavida@yahoogrupos.com.br
 
Um incêndio, em 1973, no maior edifício de Bogotá, capital da Colômbia, revelou, além do fogo e da fumaça, que o edifício não "tinha" o 13º andar. A numeração saltava do 12 para o 14. "É coisa de latino-americano mal colonizado", disparará o filósofo.
 
R. Goodgame, missionário médico em Uganda, na África, descobriu que lá o tratamento do aidético encontra mais dificuldade. Para os ugandenses falar da morte apressa a morte.
 
O ex-presidente Sarney tinha sobre a mesa uma moeda de Cr$ 50,00. Nessa moeda havia uma pequena concha de molusco. Alguém disse a Sarney que a concha fora usada pelos escravos africanos como moeda e estava dando azar ao cruzeiro. Nascia o Cruzado, que também já morreu faz tempo.
 
A superstição é assim: ataca desde índios a presidentes da república. Nem queria mencionar a sua versão evangélica: santa água do rio Jordão, óleo santo de Israel, ponha a mão no seu vídeo, como d'água sobre o rádio, Bíblia aberta no Salmo 91, etc.
 
No Catolicismo, a Igreja é mediadora entre Deus e os homens e transmite a graça divina mediante os sacramentos, as indulgências, as orações. Os sacerdotes católicos são vistos como aqueles através de quem essa graça é concedida, pois são eles que, com as suas palavras, transformam, na Missa, o pão e o vinho no corpo e no sangue de Cristo; que aplicam a água benta no batismo para remissão de pecados; que ouvem a confissão do povo e pronunciam o perdão de pecados. Essa mentalidade de mediação humana passou para os evangélicos, com poucas mudanças. Até nas igrejas chamadas históricas, os crentes brasileiros agem como se a oração do pastor fosse mais poderosa do que a deles e como se os pastores funcionassem como mediadores entre eles e os favores divinos. Esse ranço do Catolicismo vem sendo cada vez mais explorado por setores neopentecostais do evangelicalismo, a julgar por práticas já assimiladas como "a oração dos 318 homens de Deus", "a prece poderosa do bispo tal", "a oração da irmã fulana, que é profetisa". etc. - Augusto Nicodemus, Fé Para Hoje Nº 30/2007. 15.3.2008
 
Certo dia eu encontrei um irmão, amigo meu, que congregava em uma dessas igrejas. Nesse nosso encontro ele mostrou-me uma corneta e tocou bem forte. Após isso me perguntou: - "Você sentiu?" -"Senti o que?" -"O poder", disse ele. Demonstrei na minha fisionomia que não havia entendido nada e então ele explicou-me: - "É uma corneta ungida e o Bispo nos disse que tem poder, poder tão forte que expulsa até demônios." Chocado eu lhe expliquei que só no nome de Jesus havia poder para tal (Mc 16.17) e que eu não sabia que a igreja dele estava dando aquilo para seus membros. Ele, um tanto chateado, disse-me: - "Dando não, eu paguei cem Reis!". Depois desse diálogo, disse até logo e fui embora. Relatei esse fato para mostrar que se não for feito nada a coisa não vai ficar boa. Uma vez ou outra nos deparamos com estes amuletos dependurados nas casas de certos cristãos. Isso é lamentável!28.5.2009
 
Há muitos anos, estava prestes a morrer um jovem missionário no longínquo sertão brasileiro. Chamava-se Aminadabe Coutinho, um dos grandes heróis da obra de Missões Nacionais. Naquele momento, alguém pretendeu colocar uma vela em suas mãos, conforme a superstição popular. Mas o jovem missionário ainda teve forças para repelir aquele gesto e dizer convicto: "Eu não preciso de vela. A minha luz é Jesus". E, depois de poucos instantes, partiu para o céu. Não há como negar: Jesus Cristo acaba com o apagão da alma.1.10.2009
 
Mistérios e Crendices - Até hoje ainda existem muitos mistérios sobre a maneira como foram construídas as pirâmides no antigo Egito. Os cientistas não conseguiram responder perguntas, como: De que forma 100 mil homens durante 20 anos puderam construir grandes pirâmides com tanta organização e administração, sem que existissem meios de comunicação eficientes naquela época? De que forma os seus construtores puderam transportar cerca de 2.300 milhões de enormes pedras das pedreiras até o lugar em que foram elas construídas? E onde teriam aprendido as técnicas de engenharia que ainda hoje maravilham o mundo? Outro ritual cercado de mistério e curiosidade era o processo da mumificação. O corpo era lavado com uma mistura de substâncias químicas chamada de natrão (carbonato hidratado de sódio natural). Os egípicios extraíam o cérebro, as víceras e os pulmões, só deixando no cadáver o coração. Pois este era considerado por eles a sede da inteligência, da consciência e dos conhecimentos. Vários aromas, entre eles a mirra e a canela, perfumavam o interior do corpo. No tórax eram introduzidos resina líquida, pedaços de linho etc. Dependendo do tamanho da pessoa, até 270 quilos de sal eram depositados sobre o cadáver para secá-lo. Após 35 dias coberto com natrão, o cadáver tomava a aparência de múmia. Outras substâncias como óleo, ungüento e leite devolviam a elasticidade da pele. Até hoje os especialistas não conseguiram ainda explicar cientificamente porque tudo isso se manteve conservado por milhares e milhares de anos. Os mistérios das pirâmides ainda impressionam muitas pessoas que utilizam esses objetos como amuletos dentro de sua casa para “afastar o mau olhado”. Quem já entrou em uma pirâmide fica impressionado. Muitos dizem: “Quando entro em uma pirâmide tenho uma sensação diferente”. Muitas dessas pessoas são cultas e inteligentes, têm um amplo conhecimento cultural. Mas não usam a sua inteligência para pesquisar e descobrir o engano em que estão envolvidas. Deus nunca ofereceu nem oferece bobagens a ninguém. Porém, o homem tem trocado os bons projetos de Deus para a sua vida pelas besteiras deste mundo. Querido leitor, Deus tem projetos de bem e não de mal para a sua vida. Mesmo que a situação pareça estar difícil, mesmo que você não encontre solução para os seus problemas, não perca as esperanças nem faça das religiões esotéricas o seu guia. Tenha o Senhor como o seu piloto. Exercite a sua fé nEle. Diga: “Deus tem projetos de bem e não de mal para mim”. Silas Malafaia2.10.2009