Ilustrações Ilustrações S

Separação

 

Certo soldado estava morrendo no campo de batalha, quando o capitão lhe perguntou: “De que igreja você é?” “Da igreja do Senhor Jesus Cristo”, respondeu o soldado. "Quero saber qual a sua convicção, rapaz!” Alterou o capitão. O soldado ferido, olhando para o alto citou: “Estou convicto – que nem morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas do presente século, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-me do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Rm 8).

 

Aumenta a cada dia o número das viúvas de maridos vivos.

 

O professor pergunta pro Juquinha: "O que eu obtenho se dividir o papel em quatro?" "Quatro quartos. E se dividir o papel em oito?" "Oito oitavos". "E se dividir em cem pedaços?" O muito esperto respondeu: papel picado".

 

Numa sessão de tribunal para a custódia do filho, a Mãe, muito emocionada, tenta se defender: - Meritíssimo Juiz, esta criança foi gerada dentro de mim! Ela saiu do meu ventre, portanto eu mereço ficar com ela! O juiz passa a palavra para o marido, que resolve usar o seu lado lógico: - Senhor Juiz, responda-me a uma pergunta por favor: Quando eu coloco uma moeda numa máquina de refrigerantes... A latinha que sai é minha ou da máquina???

 

Lembro-me da história de um casal comemorando bodas de ouro e a esposa fez um frango especial, e o marido pediu: - Eu quero a coxa. A esposa estranhou -Você sempre gostou do peito, porque hoje quer a coxa? - Eu nunca gostei do peito, você que colocava no meu prato e eu comia. Assim, existem muitas famílias. Pessoas que não se comunicam. Vivem insatisfeitas, mas preferem não falar nada. Até o dia que não suportam mais e querem a separação. Por falta de amor? NÃO. Por falta de comunicação. 9/2/07

 

Todo o nosso senso de desorientação se origina de nossa alienação de Deus. John Stott. 29.4.2008

 

Dino era um menino cuja família era extremamente pobre. Nas festividades do Natal ele não ganhou nenhum presente, mas costumava olhar nas vitrines das lojas tudo aquilo que outros meninos de sua idade costumavam receber e isso lhe trazia grande excitação. Logo no início do ano ele foi atropelado por um carro e levado a um hospital. Uma das enfermeiras, levou-lhe alguns brinquedos para que ficasse um pouco mais alegre. Ao tocá-los, com grande regozijo ele exclamou: "Não existe nenhum vidro entre mim e os brinquedos!" Muitas vezes não podemos tomar posse de tantas bênçãos que Deus tem nos oferecido porque ainda existe um vidro de separação entre nós e o Senhor. Esse vidro pode ser motivado por rebeldia, desobediência, indiferença às coisas celestiais, etc. É o vidro do pecado. Quando deixamos que nossos interesses pessoais, o desamor, a cobiça, a avareza e tantos outras atitudes pequenas tomem lugar em nosso coração, acabamos construindo um vidro que não permite que cheguemos à presença de Deus, mas ao abrir mão de tudo isso em favor do amor, da fé, da esperança e certeza de que apenas em Cristo podemos alcançar a verdadeira felicidade, então todos os vidros são quebrados e a nossa ligação com o Pai se torna real e verdadeira. Se ainda existe um vidro separando você do Senhor Jesus, quebre-o agora e deixe o Senhor ocupar o lugar que lhe pertence! 31.7.2008

 

Dino era um menino cuja família era extremamente pobre. Nas festividades do Natal ele não ganhou nenhum presente, mas costumava olhar nas vitrines das lojas tudo aquilo que outros meninos de sua idade costumavam receber e isso lhe trazia grande excitação. Logo no início do ano ele foi atropelado por um carro e levado a um hospital. Uma das enfermeiras, levou-lhe alguns brinquedos para que ficasse um pouco mais alegre. Ao tocá-los, com grande regozijo ele exclamou: "Não existe nenhum vidro entre mim e os brinquedos!" Muitas vezes não podemos tomar posse de tantas bênçãos que Deus tem nos oferecido porque ainda existe um vidro de separação entre nós e o Senhor. Esse vidro pode ser motivado por rebeldia, desobediência, indiferença às coisas celestiais, etc. É o vidro do pecado. 11.9.2008

 

Conta-se a história de um menino que estava brincando com seu barquinho no lago. De repente, o barquinho se afastou dele. Um homem, que estava por perto, viu a cena e começou a atirar pedras na água, adiante do barquinho. O menino perguntou: - O que você esta fazendo? De repente, algo muito interessante aconteceu. Quando as pedras bateram na água, produziram ondas que empurraram o barquinho de volta ao menino. Embora as pedras tivessem agitado a água tranqüila do lago, elas alcançaram o efeito desejado. É assim que Deus procede, às vezes. Quando nos afastamos de sua presença, Ele atira pedras adiante de nós para nos forçar a retornar à praia de seu amor. 17.9.2008

 

Havia um grupo de búfalos rodeados por leões, mas como estavam todos juntos, eram fortes e os leões não chegavam perto, mas de vez em quando, pela astúcia da  leoa, ela ameaçava dar o bote, mas os búfalos juntos eram uma fortaleza intransponível e a leoa sabia disto. Certa vez a leoa  resolveu agir de forma diferente, observava o búfalo que ficava mais longe do grupo e atacava, mas o búfalo corria para junto deles e a leoa batia em retirada. Outra vez este búfalo estava separado da manada e a leoa  vinha atacá-lo, mas quando o búfalo fazia menção de volta para junto dos outros a leoa parava e recuava. O búfalo então pensou que era forte e começou a enfrentar sozinho a leoa, que por sua  vez, se fazia de fraca e fugia.o búfalo pensou, “sou forte” e não mais necessito andar junto com os demais e desgarrou-se do grupo e seguiu o seu caminho solitário. Este foi o grande erro , a leoa estava  esperando exatamente  esta oportunidade para  lançar sobre o búfalo e o resultado sabemos. 20.2.2009