Ilustrações Ilustrações M

Mudança

 

Uso sapatos pelo conforto, não pela moda. Há alguns anos tive um par de sapatos pretos que usei quase diariamente por um ano. Por fim, começaram a aparecer buracos na sola, mas eram tão confortáveis aqueles sapatos que continuei a usá-los. Não podia cruzar as pernas quando ficava sentado em uma plataforma para que as pessoas da congregação não vissem os buracos. Sabia que precisava comprar sapatos novos, mas ficava adiando. Então, um dia choveu, choveu uma semana inteira. Depois de quatro dias de meias ensopadas, senti-me motivado a mudar de atitude e comprar sapatos novos. O primeiro passo na mudança geralmente é o desconforto! (Rick Warren, em "Poder Para Ser Vitorioso", pg 29 - Ed Vida).

 

Heráclito de Éfeso pregava o fluir constante de todas as coisas. Vejamos, como um rio que nunca é o mesmo, pois suas águas estão sempre passando e, quando entramos num rio uma segunda vez, já não é o mesmo rio. Suas águas já são outras.

 

E a pessoa que gostaria que seu jeito mudasse? Essa manda cortar as pontas dos cabelos, faz reflexo, pede pra ondular desse lado, esticar desse outro...

 

Leon Tostói observou: "Todos pensam em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo".

 

Certo jornalista declarou: "Uma mudança sempre será um desafio". (Josino Judson Ribeiro, em O Jornal Batista, pg 3 - 3 a 9/12/2001). 

 

É como disseram do candidato a presidente da República, o Lula, antes de ser eleito: "...passou por uma metaformose visual. O sapo-barbudo virou príncipe quase encantado". (Revista Tudo, pg 14 - 3 de maio de 2002).

 

"Mudar por mudar, só para estar na onda de mudanças é tolice. Só se muda com objetivos claros e sempre buscando o melhor". (Walmir Vieira, em O Jornal Batista, pg 4 - 9 a 15/07/2001).

 

A Dra. Yeomans disse: “Se eu orar sem receber a resposta, eu começo a mudar. Por que? Porque alguma coisa terá que ser mudada antes de poder vir a resposta, e não é Deus quem será mudado, porque Ele é imutável.” Lembrei-me de ter lido essa declaração da Dra. Yeomans, de modo que comecei a fazer mudanças em mim mesmo. (Internet)

 

Leon Tolstói: "Todos pensam em mudar a humanidade e ninguém pensa em mudar-se a si mesmo". (Internet)

 

En su libro Just Like Jesus [Igual que Cristo], Lucado cuenta de una mujer muy rica que vivió hace 100 años. Era extremadamente tacaña con su dinero, por lo que sus vecinos se sorprendieron cuando puso electricidad en la casa. Semanas más tarde, la persona que leía el contador notó que la señora usaba muy poca electricidad, y le preguntó: «¿Está usando su energía eléctrica?» «Claro --contestó ella--. Todas las noches enciendo las luces el tiempo suficiente para prender mis velas; luego apago las luces.» Si hemos puesto nuestra fe en Cristo, nosotros también estamos conectados a una fuente de energía: el Espíritu Santo, el cual obra en nosotros para hacernos más parecidos a Cristo (2 Corintios 3:18). Así que no nos conformemos con «velas espirituales» ni con nuestros viejos hábitos. Necesitamos permitir que el Espíritu Santo transforme nuestras vidas y nos haga como Cristo. ¿Estás usando tu energía

 

Vejam uma gata. Que limpa criatura é! É interessante vê-la lavar o próprio corpo com a língua e as patas. Você, porventura, já viu uma porca fazer o mesmo? Nunca viu nem verá, pois isso é contrário à sua natureza. Ela prefere focinhar na lama. Ensine uma porca a lavar-se e a limpar-se como a gata - tarefa inútil. Você poderá lavar à força aquela porca; ela porém, voltará para a lama e sairá dali tão imunda como antes. O único modo pelo qual você poderá conseguir fazer com que uma porca se lave voluntariamente seria transformá-la numa gata. Suponha que tal transformação se realize; então, aquilo que parecia difícil ou impossível tornar-se-á fácil e espontâneo. (Spurgeon)

 

Deus transforma um "nada" em Alguém!!

 

Não se muda o gosto do bolo mantendo os mesmos ingredientes e o modo de fazer.

 

Uma Igreja não pode ter medo de mudar métodos, desde que seja para ajudar a alcançar o objetivo. Millôr Fernandes escreve: “É preciso mudanças. Muita gente acha que o melhor é deixar como está para ver como fica. Mas basta observar algum tempo qualquer pessoa sentada para se perceber que a mudança é fundamental ao ser humano. Nem que seja apenas para descansar a outra metade da poupança”.

 

Uma mudança de comportamento começa com uma mudança de coração.

 

O escritor Gerald N. Callahan é um professor na Universidade do Estado de Colorado. Há muito tempo que Colorado é a minha casa, por isso estava interessado no seu recente livro River Odyssey, no qual ele discute as suas experiências e pensamentos sobre a vida. Interessante, por exemplo, é a sua confissão de arrependido: “Bebo demais... e como indiferente ao facto que os enfartes do miocardio e o Câncro do cólon não matarem homens de meia idade, e todas as manhas juro mudar, mas nada muda.” Esta confissão pode ser feita por milhares de pessoas. Como é difícil mudar! Quer queiramos revolucionar por completo o nosso estilo de vida ou abandonar determinados hábitos - como é difícil fazer isso! A mudança dramática, contudo, é possível, quando abrimos os nossos corações para Jesus Cristo. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Setembro99.htm

 

Uma vida modificada é o resultado de um coração modificado.

 

"Gente foi feita para mudar, inventar o mundo de novo, para mudar e desmudar carregando alegria." Herbert José de Souza (Betinho), sociólogo, MG, 1935-1997.

 

Uma pessoa estava comentando: "As mudanças antigamente levavam décadas para acontecer e hoje estão acontecendo em meses e às vezes até em dias...".

 

"Aceitei Jesus, mas não tive de mudar meu jeito de ser" - Apresentadora Monique Evans.

 

"Não mudei só de religião, mudei também de caráter e de vida" - Mara Maravilha

 

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar encontraram na portaria um cartaz enorme no qual estava escrito: "Faleceu ontem a pessoa que impedia seu crescimento na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes". Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida; Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida; Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo.

 

Quando eu era jovem e minha imaginação não tinha limites, sonhava mudar o mundo. Quando fiquei mais velho e mais sábio, descobri que o mundo não mudaria: então restringi um pouco minhas ambições, e resolvi mudar apenas meu país. Mas o país também me parecia imutável. No ocaso da vida, em uma última e desesperada tentativa, quis mudar minha família. Mas eles não se interessavam nem um pouco, dizendo que eu sempre repeti os mesmos erros. Em meu leito de morte, enfim descobri: se eu tivesse começado por corrigir meus erros e mudar a mim mesmo, meu exemplo poderia transformar minha família. O exemplo de minha família talvez contagiasse a vizinhança, e assim eu teria sido capaz de melhorar meu bairro, minha cidade, o país, e, quem sabe, mudar o mundo... Palavras escritas no túmulo de um bispo anglicano, em uma catedral na Inglaterra.

 

Uma senhora cristã costumava dizer: “Se eu orar sem receber a resposta, eu começo a mudar. Por que? Porque alguma coisa terá que ser mudada antes de poder vir a resposta, e não é Deus quem será mudado, porque Ele é imutável.” 

 

Certo missionário pregava o evangelho aos detentos de um presídio. Ele viu, no fundo de uma das celas, um homem sentado, isolado, com as vestes rasgadas e cara de poucos amigos. Aquele pregador há havia sido informado de que aquele preso era considerado dos mais perigosos. Mesmo assim aproximou-se dele, sentou-se ao seu lado e perguntou-lhe, simplesmente: "Você sabe que Jesus ama você?" Bastou isto e lágrimas começaram a rolar por aquele rosto marcado pelo ódio, pela violência e pelo pecado. Ele inclinou a cabeça e as lágrimas caíram sobre o chão sujo da cela. Passado algum tempo, com a voz ainda embargada, ele respondeu: "Não, senhor. Para dizer a verdade, até este momento eu nunca soube que alguém me amasse". Aquelas palavras produziram uma mudança profunda e maravilhosa no coração do criminoso. Ele se converteu, mudou de atitude e de comportamento; regenerou-se. Hoje é um crente fiel, um chefe de família responsável, perfeitamente integrado à sociedade. Mas quantas pessoas já não ouviram as mesmas palavras - Jesus ama você - sem que isso tivesse balançado, ainda que de leve, o seu coração? Deus quer abençoar-nos, mas a nossa vontade importa muito. (Marcelo Aguiar, em Cura Pela Palavra, pg 22).

 

Você com certeza, conhece o caso de alguém que, após beber até altas horas da noite, acorda no dia seguinte com uma ressaca daquelas. "Oh, a minha cabeça!" diz ele. "Juro que nunca mais vou colocar uma gota de álcool na boca". No fim de semana, porém, lá está ele outra vez, sentado na mesa do bar, "bebendo todas"! Isso não é arrependimento. Não é reconhecimento de erro, não é vontade de mudar. É apenas remorso. (Marcelo Aguiar, em Cura Pela Palavra, pg. 88).

 

Eu ouvi contar a respeito de um canibal convertido nas ilhas dos Mares do Sul que estava assentado perto de um grande caldeirão lendo sua Bíblia quando um antropólogo com um capacete se aproximou dele e perguntou: "O que você está fazendo?" O nativo respondeu: "Estou lendo a Bíblia." O antropólogo zombou e disse: "Você não sabia que os homens modernos e civilizados rejeitaram esse livro? Não passa de um amontoado de mentiras. Você não deveria desperdiçar o seu tempo". O canibal olhou-o de alto a baixo e lentamente respondeu: "Senhor, se não fosse por este livro, o senhor estaria neste caldeirão!" A Palavra de Deus modificou a vida ele, e o seu apetite. (Rick Warren, em "Poder Para Ser Vitorioso", pg 26 - Ed Vida).

 

Achei na Internet um poema intitulado "Escuta, João!", que diz: Você nasce, Você anda, você estuda. João, preste atenção! Você está crescendo! Você trabalha, Você namora, Você casa, João, preste atenção! Você está amadurecendo! Você tem filhos, Você ganha dinheiro, Você adquire propriedades. João, preste atenção! Você está vivendo! Você tem amigos, Você usufrui seus bens, Você tem netos. João, preste atenção! Você está envelhecendo! Você já tem cabelos brancos, Você já tem andar lento, Você já está fraco e doente. João, preste atenção! Você está morrendo! E a sua casa, Para quem será? E o seu dinheiro, Para quem será? E o seu carro, Para quem será? E a sua alma, Para quem será? Pois bem, pense um pouco agora! Ainda é tempo. Mude seu modo de vida. 

 

Um homem formou-se na faculdade e logo após sua formatura, cheio de vontade de ajudar ao próximo, dirigiu-se a um dos piores bairros de Londres. Criou bibliotecas, formou classes de ensino escolar, procurou limpar as casas, providenciou alimento para os famintos, mas ao fim de dez anos, ele declarou: "Não adianta. Eles vão continuar bebendo, jogando até o fim". Largou mão do trabalho e voltou para seu lugar. Tempos depois um casal cristão se ofereceu para trabalhar no mesmo bairro. Só que este, não tinha nada para oferecer senão a mensagem de Cristo e serviço sacrificial em nome de Jesus. Pois pelo trabalho deste casal é que milhares de pessoas mudaram de vida, se converteram! 

 

"Milho de pipoca quando não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre". Assim acontece com as pessoas. As grandes transformações interiores acontecem quando "passamos pelo fogo". Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida toda: endurecidos de coração, olhando para si mesmos, pensando que tudo na vida se resume à sua própria maneira de ver as coisas: ... "milho de pipoca endurecido"... 

 

Pense no milho de pipoca dentro da panela, cada vez mais quente: se ele (o milho) pudesse pensar ou falar, diria que não está agüentando mais, até que de repente a transformação acontece e o que era duro e sem condições de ser ingerido, se torna macio e bonito, branquinho. Garanto que a pipoca não poderia "imaginar" tamanha transformação. - Bpa Rúbia de Souza, Ministério Fonte da Vida

 

Nosso dilema é que detestamos mudanças, mas ao mesmo tempo gostamos delas. O que realmente queremos é que as coisas permaneçam da mesma forma, mas tudo venha a ser melhor do que está. - Sidney Harris

 

Se alguma coisa pode ser mudada, mude-a; não retarde o processo de mudança em função de inúteis lamúrias. - Ted Rockwell 

 

Precisamos alterar o rumo da nossa vida, assim como se modifica o curso de um satélite que desviou de sua órbita certa e se acha numa rota de colisão. Isaías descreve este fato nos seguintes termos: "Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele (Jesus), a iniqüidade de nós todos" (Isaías 53:6)

 

Um urubu só beijaria uma flor, caso tivesse sua natureza transformada.

 

Um autor desconhecido: "Deus o ama como você é, mas se recusa a deixa-lo desse jeito".

 

Numa conferência de paz, um casal convertido ficou conhecendo um general. Sabendo que ele não conhecia a Cristo, convidaram-no para ir à casa deles. Após o almoço, puseram-se a conversar sobre o Evangelho. "General", disse a mulher, "o senhor deve ser um filho de Deus". "De jeito nenhum", replicou ele. "Sou ateu". "Mas o senhor sabe o que Jesus falou? Ele disse: "Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus". O senhor não está atuando nesta conferência de paz?" "Claro que estou", respondeu. "Então o senhor deve ser filho de Deus". Isso é um argumento teológico muito fraco, mas de repente ela viu lágrimas nos olhos do homem. "Por que está chorando?", indagou ela. "Quando eu era garoto", respondeu ele, "minha mãe citava muito esse versículo". "O senhor conhece a Deus, general?" "Não, mas quero conhecê-lo". E instantes depois, a mulher ganhou aquele homem para Cristo. O Cristo exaltado está transformando a vida de muitas pessoas em todo o mundo, e muitas vezes de maneiras as mais inesperadas. - Mensagem da Cruz

 

Queremos uma mudança instantânea, esquecendo-nos de que a natureza humana não muda da noite para o dia. É verdade, porém, que Cristo pode invadir a vida de uma pessoa num segundo. É como testificou Calvino: "Com uma conversão súbita, Deus mudou minha mente, tornando-a maleável". É possível que a transformação total de uma vida comece de repente, mas seu desenvolvimento é um processo longo. - Mensagem da Cruz

 

Conta-se que Leonardo da Vinci, andando um dia pela rua, numa cidade da Itália, viu uma criança tão linda que desejou reproduzir-lhe o rosto numa de suas telas. Chamou a criança e deteve-se longo tempo procurando reter-lhe os traços com seu pincel genial. Rosada, loura, de límpidos olhos azuis, o menino tinha mesmo um rosto de anjo. Terminado o quadro o artista não quis vendê-lo; pendurou-o na parede de seu atelier. Quando se sentia deprimido, desanimado, descrente da vida, Leonardo erguia os olhos para aquele quaseo, fitava aqueles olhos azuis que lhe sorriam da parede e essa rápida visão bastava para devolver-lhe o ânimo, a coragem, a alegria. Passaram os anos. Numa dessas fantasias próprias de artista Leonardo resolveu pintar um outro rosto, mas algo hediondo e mau, uma figura que provocasse horror e espanto, revolta e náusea. Perambulou por lugares diversos e, finalmente, concluiu que numa prisão, talvez, pudesse encontrar o desejado modelo. Falou com o diretor da prisão, expôs-lhe seu desejo, e dentro em pouco, pôde ir de cela em cela, contemplando os facínoras diversos que ali estavam segregados. Diante de um deles o pintor deteve-se: tinha encontrado o modelo. Era um rosto indescritível na sua fealdade. Ali estava fielmente retratada uma vida de vícios e de crimes. Só o pincel de um artista poderia mesmo reproduzir com precisão tanto horror numa face humana. O artista começou a pintar aquele rosto quando, após algum tempo, o criminoso lhe dirigiu a palavra: "Lembro-me que há muitos anos um outro pintor já me tomou por modelo. Acho que era o senhor mesmo. Eu era pequeno nessa ocasião, mas me lembro bem". Foi assim que Leonardo da Vinci descobriu que o seu modelo de agora, esse criminoso de face devastada pela impiedade, tinha sido no passado aquela criança rosada e linda, cujo rostinho angelical ainda pendia na parede de seu atelier. Tão triste ficou o artista que nem quis mais completar sua nova obra. Retirou-se amargurado, meditando sombriamente no que a vida pode fazer de um ser humano, nas transformações que pode operar. Não sabemos se identificou corretamente a causa de todo aquele mal. Homem do Renascimento talvez não compreendesse ou não quisesse compreender os efeitos do pecado numa vida humana. - José Reis Pereira, em O Jornal Batista.

 

Miguel Angelo estava certa vez, em Florença, examinando alguns blocos de mármore, procurando material pára um trabalho qualquer. Parou diante de um deles e resolveu comprá-lo. "Não leve esse, senhor!" Foi a exclamação do vendedor. "Esse bloco está aí porque não tenho onde colocá-lo. Foi tão mal cortado que não serve para nada. Diversos outros escultores já o examinaram e não quiseram saber dele". Mas Miguel Angelo era mais escultor que os outros, era um gênio. Ele viu naquele grosseiro bloco de mármore mal cortado, que todos tinham rejeitado, alguma coisa que ninguém mais tinha visto. Mandou transportar o bloco de mármore para sua casa e começou a trabalhar nele. Daí a meses apresentava ao povo essa maravilha de graça e leveza que é o "David", a esplêndida estátua que hoje esplende numa das praças de Florença. Um bloco de mármore mal talhado, grosseiro, considerado inútil de um lado; do outro a imaginação, a arte, as mãos de um mestre. Resultado: de um pedaço de mármore considerado inútil sai uma obra de arte cuja beleza atravessa os séculos. Pode-se dizer de um homem que é irrecuperável? Pode-se dizer de um homem que não serve para mais nada? Pode-se dizer de um homem, dominado, vencido pelo pecado, andando de rojo pela lama, que não há mais nenhuma esperança para ele? Não se pode nem se deve dizer isso porque em Jesus Cristo há esperança. - José dos Reis Pereira, em O Jornal Batista.

 

Sêneca, grande filósofo, grande educador, contemporâneo do apóstolo Paulo, jamais conseguiu tirar do seu coração os pecados arraigados e admitiu mesmo que somente alguma força espiritual do alto poderia levá-lo à concretização desse ideal. O que lembra Jr 13.23. - Othon Ávila Amaral, em O Jornal Batista.

 

Uma mudança de coração, gera uma mudança de comportamento.

 

O pastor João Carlos Keidann envia uma notícia lá do Canadá sobre a mulher feita refém pelo réu que fugiu de um tribunal americano. Retida sete horas em sua própria casa, ela conseguiu pegar a Bíblia e um livro. Conversou sobre a razão da vida e a fé. Aos poucos a tensão diminuiu, e ela obteve liberdade para sair e encontrar a filha de 5 anos. Finalmente, ele foi reconduzido à prisão, sem mais violências. O fato é inusitado: um réu, ex-soldado, desafia a segurança de um tribunal de primeiro mundo, chegando a matar, mas é acalmado por sua refém, que lê a Bíblia e uma obra sobre o discipulado. A história dá um livro, embora alguns achem que seria mero oportunismo. Outros buscam lições: "Precisamos saber mais. Como foi que ela veio a crer em Cristo? Quem a ajudou a conhecer o que sabe? Quem a ajudou a conhecer o que sabe? Como este conhecimento transformou sua vida? O que o livro "Uma Vida Com Propósitos" ensinou a ela?

 

No dizer de Stanley Jones: "Pensar em civilizar os homens sem convertê-los a Cristo é coisa tão temerária como pensar em transformar lobos em cordeiros apenas por lavá-los e cobri-los com um manto de lã". Para vencer o pecado arraigado na vida humana, só a transformação radical que só Jesus Cristo pode realizar.

 

André Gabor, em seu livro "The Man Who Discovered Quality" conta que certa vez foi convidado para prestar acessoria a uma grande empresa americana que vinha amargando anos de prejuízo econômico. Depois de analisar a situação da empresa e apresentar alternativas de mudança o presidente se levantou e disse: "Nós faremos tudo isso mas apenas depois que eu tiver morrido". Quando indagado sobre o motivo de tal declaração, sua resposta sincera foi: "Eu não resistiria a tantas mudanças". Gabor conta que a empresa depois de dois anos veio a falir e sua aplicação de tal fato foi: "Um dos dois tinha que morrer". Creio, sinceramente, que estamos exatamente na situação daquele presidente. Vemos a necessidade de mudanças mas nos julgamos incapazes de concebê-las.

 

A velocidade das mudanças é maior do que nossa capacidade de absorvê-las e, daí, nossa resistência. A lâmpada fluorescente demorou 82 anos para ser desenvolvida. Já o transistor apenas 10. Porém, os processadores de nossos computadores chegam a ser desenvolvidos em menos de um ano.

 

É comum alguns se levantarem para dizer: "Está em ata que não pode mexer!" Ata de 20 anos atrás! Ora, coloque na ata que agora pode mexer!

 

...pessoas que vêem mudar o calendário, renovar as gravuras da folhinha, alterar o dígito do ano, mas que não mudam a vida, não olham à frente.

 

Richard J. Foster, no livro Celebração da Disciplina, diz: "A oração verdadeira cria e transforma a vida". Precisamos de disciplina para sentir nossa vida a cada momento sendo dirigida e transformada pelo poder da oração, que é dinâmica.

 

Durante uma guerra em Nova Guiné, um homem foi deixado ao lado de uma trilha como morto. Ele recuperou os sentidos algum tempo depois e, sem muita força para caminhar, esperava que a qualquer momento os soldados japoneses o encontrassem e, então, o matassem. Por fim, apareceram quatro soldados japoneses e, para sua surpresa, em vez de matá-lo, levantaram-no com cuidado e o levaram para uma outra área do outro lado da floresta. Antes de partirem, um deles lhe falou: "Você está bem seguro aqui. Logo chegarão seus compatriotas e o resgatarão. Nós somos cristãos e odiamos a guerra." Assim são reconhecidos os verdadeiros cristãos. A graça do Senhor Jesus é derramada sobre seus corações e todos os vícios de tempos anteriores passam a não mais fazer parte de suas atitudes diárias. O ódio, a inveja, o egoísmo, o desejo de vingança e mesmo as tentativas de levar vantagem sobre os demais são apenas resquícios do passado que precisam ser esquecidos para sempre. - Paulo Roberto Barbosa, br.groups.yahoo.com/group/estanabiblia

 

De acordo com um mito (não sou biólogo para dizer se é verdade), se você colocar um sapo numa panela de água fervendo ele pula fora e salva a própria vida. Mas, se você colocar o sapo numa panela de água fria e for esquentando a água aos poucos, ele não percebe a mudança da temperatura e morre cozido. Mas, por que o sapo não pula quando a água começa a ficar quente? Será que ele não sente que a água esquentou? Vamos tomar a personalidade dele, enquanto a água está esquentando, e verificar o que se passa na cabeça do sapo:
28 Graus - Humm... que água gostosa ...
32 Graus - É ... a água está boazinha ...
36 Graus - Esta água está ficando sem graça, será que está esquentando? Bobagem! Por que a água iria esquentar? Deve ser impressão minha.
38 Graus - Estou ficando com calor ... Que droga de água! Ela nunca foi quente, por que está esquentando?
39 Graus - Essa água é uma porcaria! Melhor nadar um pouco em círculos até a água esfriar de novo.
40 Graus - Esta água é muito quente , humm que ruim! Vou voltar lá para aquele lado que estava mais fresco ou será que é melhor esperar um pouco?
42 Graus - Realmente, esta água está péssima, quente de verdade, tenho que falar com o supervisor das águas. Claro, eu podia pular fora, mas onde será que vou cair? Melhor esperar só mais um pouquinho.
43 Graus - Meu Deus! Será que eu tenho que fazer tudo por aqui? Já reclamei e ninguém toma uma atitude?
44 Graus - Mas este supervisor de águas não faz nada? Será que ninguém nota que a água está super quente? Vou esperar mais um pouco ...
45 Graus - Se ninguém fizer nada eu vou fazer um escândalo ... Aiiiii QUE CALORRR !!!!!!
46 Graus - Eu devia ter pulado fora quando eu tive oportunidade, agora é tarde. Estou sem forças.
48 Graus - "sapo morto".
O pensamento do sapo ilustra o processo de mudança no ambiente e como as pessoas reagem. No mundo de hoje em que as mudanças de "temperatura" são tão corriqueiras, quem pensa como o sapo, perde as oportunidades de mudar e crescer.

 
Modernamente, temos o clássico exemplo de Don Richardson, autor do livro  O Totem da Paz. Ele passou a viver e pregar entre tribos de canibais, e conseguiu tornar o Evangelho compreensível para eles da mesma maneira que o apóstolo Paulo: utilizando-se de elementos de sua cultura. Mas que eu saiba, Don Richardson nunca se tornou um canibal. Pelo contrário. Profundamente influenciados e transformados pelo Evangelho, aqueles nativos abandonaram o canibalismo e suas tenebrosas práticas fetichistas e imorais. Contextualizamos para influenciar, e não para sermos influenciados. 16/12/06
 
Eu ouvi contar a respeito de um canibal convertido nas ilhas dos Mares do Sul que estava assentado perto de um grande caldeirão lendo sua Bíblia quando um antropólogo com um capacete se aproximou dele e perguntou: “O que você está fazendo?“ O nativo respondeu: “Estou lendo a Bíblia.“ O antropólogo zombou e disse: “Você não sabia que os homens modernos e civilizados rejeitaram esse livro? Não passa de um amontoado de mentiras. Você não deveria desperdiçar o seu tempo“. O canibal olhou-o de alto a baixo e lentamente respondeu: “Senhor, se não fosse por este livro, o senhor estaria neste caldeirão!“ A Palavra de Deus modificou a vida dele, e o seu apetite. (Rick Warren, em “Poder Para Ser Vitorioso“, pg 26 - Ed Vida). 13/1/07
 
As coisas têm mudado tanto que hoje, a expressão “ah!, pode” (ipod), já não significa mais “concordar ou permitir algo”. “ah!, pode” (ipod), hoje é um aparelhinho para você ouvir som, assistir filminho... 15/1/07
 
O velho estava cuidando da planta com carinho, ai. -O jovem aproximou-se e perguntou: que planta é essa que o sr está cuidando? -É uma jabuticabeira respondeu o velho. -Ela demora quanto tempo p/ dar fruto? -Pelo menos uns quinze anos, informou o velho. -E o senhor espera viver tanto tempo assim, indagou irônico, o rapaz. -Não, não creio que viva tanto tempo, pois já estou no fim da jornada, disse o ancião. -Então que vantagem você leva com isso, meu velho? -Nenhuma, exceto a vantagem de saber que ninguém colheria jabuticaba, se todos pensassem como você... NÃO IMPORTA SE TEREMOS TEMPO SUFICIENTE P/ VER AS MUDADAS AS COISAS E PESSOAS, PELAS QUAIS LUTAMOS, MAS SIM, QUE FAÇAMOS A NOSSA PARTE, DE MODO QUE SE TRANSFORME AO SEU TEMPO. 29/1/07
 
Lembro-me daquele pregador (chamado leigo) que, após pregar sobre o milagre da transformação da água em vinho, foi abordado por um pseudo-intelectual dizendo ser impossível acontecer aquilo e que Jesus praticara uma prestidigitação (arte de enganar as pessoas com mãos ágeis). O pregador respondeu: “Bem, eu não estudei muito, mas não acho impossível Jesus ter transformado água em vinho, pois lá em casa, Ele fez coisa muito mais difícil”. O questionador não se conteve e perguntou: “Que fez Ele em sua casa?”. O pregador não perdeu tempo: “Ele transformou cachaça em arroz, feijão e carne; cigarro em pão e leite; jogo do bicho, loterias e outros jogos em móveis...”. E, citando muito mais coisas, arrematou: “Eu era um bêbado, um verme, dominado pelo diabo e, hoje, toda a minha casa serve ao Senhor!”. Imagine como ficou seu interlocutor (soube que esse fato aconteceu com um irmão batista de São Gonçalo na década de 60 ou 70). – Neemias Lima, 12.03.2006., O Jornal Batista. 25-12-2007
 
“Ama as pessoas como são, que elas terminarão sendo o que devem ser”. 08-01-2008
 
Deus forma o homem; o pecado o deforma; a escola o informa, mas somente Cristo o transforma. - Walter B. Knight. 09-01-2008
 
Perguntou-se a certo jovem como podia ele ter certeza de que estava convertido. "Não há dúvida alguma quanto a isso", respondeu. "Antes eu ti­nha prazer em jogar, beber, ir ao cinema e passar longas horas lendo revistas que realçavam o crime e a concupiscência. Meus amigos eram irreligiosos. Eu não tinha tempo para Deus, nem para a igreja. Agora tudo isso está mudado. Agora meus pensamentos mais doces são acerca de meu Salvador, minha lei­tura predileta é a Palavra de Deus e outra literatura cristã que me edifique. Escolho meus amigos dentre os que amam o Senhor, e minhas horas mais fe­lizes passo-as na casa de Deus." Esse jovem "ressuscitou com Cristo". Buscou "as coisas lá do alto". Teve afeição pelas coisas celestiais. 14.2.2008
 
Vinha sob seu cuidado um certo preso, excepcionalmente astuto e bruto. Era até repugnante em comparação com os outros prisioneiros. Tornara-se conhecido pela sua audácia e pela completa insensibilidade quando cometia atos de violência. Era chamado "o rei dos criminosos". Diversas vezes o capelão tinha-lhe aconselhado, mas não recebia dele resposta alguma. O homem era intolerante quanto a qualquer instrução. Fi­nalmente, pediu um certo livro, mas como não o achasse na biblioteca, o ca­pelão indicou a Bíblia que pertencia ao quarto deste homem, perguntando: "Já leu este livro?" O criminoso não respondeu, somente olhou o pregador com maior ódio. Então o capelão repetiu a pergunta, assegurando-lhe que va­lia a pena ler a Palavra de Deus. "Se o senhor soubesse quem sou", disse o prisioneiro, "não me faria tal pergunta. Que tenho eu com tal livro?" Disse­-lhe então o capelão: "Conheço muito bem a sua fama e o seu caráter, e é esta a razão por que lhe ofereço a Bíblia como o livro que o ajudará". "Não me va­lerá coisa alguma", insistiu o preso, "já não tenho mais sentimento"; e fe­chando a mão, deu um murro na porta de ferro, gritando ao mesmo tempo: "Meu coração é tão duro como este ferro; nenhuma coisa neste livro me poderá tocar". "Bem", disse o capelão, "o senhor quer um coração novo. Já leu o pacto da graça?" A isto o teimoso indagou do que queria ele dizer com tal fala. "Escute estas palavras", disse o capelão: "...e vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo..." (Ezequiel 36.26). O homem ficou muito admirado. Pediu que lhe mostrasse a passagem na Bíblia. Leu as palavras repetidas vezes, e quando o capelão voltou no dia se­guinte a fera estava mansa. "Meu senhor", disse ele, "nunca sonhei com uma tal promessa! Nunca tive a menor idéia de que Deus pudesse falar de tal ma­neira com homens. Se Ele me conceder um coração novo, será um milagre, porque somente a esperança de uma natureza nova me trará a emoção que nunca senti na vida." Este homem aceitou Jesus, e tornou-se manso, obediente à autoridade e de espírito gentil igual ao de uma criança. 14.2.2008
 

Um ajudante de sapateiro trabalhava para um patrão muito paciente; não fosse isto, ele teria sido despedido por incapacidade. Cada manhã ele iniciava o trabalho com blasfêmias, praguejando e maldizendo a sorte de ter que tra­balhar para ganhar o pão, em mister tão pesado. Jogava, em todas as dire­ções contra as paredes, os sapatos que ia fazendo. Um dia, aceitou Cristo, e sua mente e coração começaram a refletir a mente daquele que foi também operário e que abençoou com sua dignidade o ofício de carpinteiro. O ajudante de sapateiro começou a descobrir novos inte­resses em seu trabalho diurno. Agora, o trabalho era uma alegria e uma bên­ção. Quando chegava o domingo, ele descansava com alegria, tomando em consideração o mandamento do Senhor. Sua aparência e sua atividade eram agora diferentes. Ao invés de praguejar, despendia seu tempo em meditação e louvor a Deus, nosso Pai. Afonso Romano Filho (Brasil). 14.2.2008

 

"Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens" (2 Co 3.2). Um missionário perguntou certa vez a um notável converso o que mais o influenciara a se tornar seguidor de Cristo. O crente, que antes de se conver­ter fora muito ímpio, deteve-se um momento antes de responder. - Estes olhos já viram muitos males - começou ele lentamente - e estas mãos praticaram muito pecado e violência. Minha mente está constantemente premeditando e forjando o mal. Mas... O converso fez prolongada pausa. Depois continuou: - Mas quando meus amigos que haviam sido ladrões deixaram de rou­bar, quando mentirosos começaram a dizer a verdade, quando homens cruéis se tornaram bondosos, conclui que devia haver na religião cristã algo de va­lor. Vi isso não no templo, mas na vida deles. Sem dúvida, haverá maior número de pessoas no reino de Deus por te­rem visto sermões, do que por os terem ouvido. Paulo diz que somos "car­tas... conhecidas e lidas por todos os homens". 18.2.2008

 

Um ateu, querendo ridicularizar um crente humilde e de poucas letras, perguntou-lhe: -      Sabe você alguma coisa a respeito de Cristo? - Sim, pela graça de Deus! - foi a resposta. - Então, diga-me: quando nasceu Ele? E lá veio uma resposta errada. - Que idade tinha quando morreu? Nova resposta incorreta. E assim prosseguiram mais perguntas, e mais respostas erradas. E o ateu concluiu: - Está vendo? Você não conhece Jesus... - Há coisas a respeito de Jesus de que pouco sei - foi a resposta humilde do novo crente - mas de uma coisa estou muito seguro: três anos atrás eu era um dos piores beberrões desta cidade. Três anos atrás minha esposa era uma mulher infeliz e meus filhos tinham medo de mim como se eu fosse uma fera. Hoje eu sou um dos homens mais felizes do mundo. E minha família também é feliz. Isso Cristo fez por mim e disso estou bem certo. 18.2.2008

 

"E vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e reti­dão procedentes da verdade" (Ef 4.24). No Texas, E.U.A., conta-se a história de um homem que costumava amarrar seu cavalo todo dia de manhã em frente a um bar. Certa manhã, o dono do bar saiu um pouco e notou que o cavalo estava amarrado defronte da igreja. Viu o homem na rua e o chamou. - Ei, por que o seu cavalo está parado em frente à igreja hoje? O homem respondeu: - E que ontem à noite eu me converti numa série de conferências e re­solvi estacionar em outro lugar. Isto é nascer de novo. Converter-se significa estacionar em outro lugar. Oração: Senhor, ajuda-me a viver de tal maneira que as pessoas perce­bam que estou estacionado na liberdade do teu amor. 18.2.2008

 

A resposta correta à insolente pergunta de Caim - "Acaso sou eu tutor de meu irmão?" - seria um muito positivo "Sim!" Indubitavelmente, somos guardadores de nossos irmãos. Temos responsabilidade para com todos os que entram em contato conosco. Certo comerciante conservava, na parede de seu escritório, três mapas. "Antes de eu aceitar Cristo", explicou ele, "como negociante de imóveis, eu tinha este mapa de várias subdivisões sempre à minha frente. Só pensava em propriedades. Então, me tornei crente, e pendurei outro mapa. Este segundo mapa é de meu país e meu estado, e sempre me lembra o dever que tenho pa­ra com a minha comunidade e os habitantes de minha terra. Então, comecei a pensar em obrigações mais vastas - o campo mundial - e dependurei um ter­ceiro mapa: o mapa mundi. Este mapa abrange os outros dois. Ele sempre me lembra que sou guardador de meus irmãos em todo o mundo." 19.2.2008

 

Por causa de pregação que diz "venha como está para Jesus!", muitos pensam que devem continuar como estão, sem se importar com a transformação interior decorrente da conversão, e com a transformação exterior, que é o reflexo da ocorrida anteriormente . 21.2.2008

 

Se somos cristãos, devemos viver como cristãos. Senão, estaremos na mesma situação do soldado Alexandre. Alexandre era um aquartelado relapso, sempre atrasado, suas roupas desalinhadas, mal passadas, suas botas não brilhavam e se desamarravam facilmente. A barba nem sempre fazia, a postura não era digna do batalhão. Isto provocou a seguinte observação do grande conquistador grego que também se chamava Alexandre: "Ou muda de vida, ou muda de nome". 22.2.2008

 

Na linda ilha francesa de Guadalupe estava sendo realizada uma reunião evangélica ao ar livre. Um jovem, bastante alcoolizado, deteve-se para ouvir a palestra. Henrique tivera boa educação, e chegara a ter perspectivas brilhan­tes de uma carreira futurosa. Mas a bebida forte e as más companhias o arras­taram para a sarjeta do pecado e da derrota. Agora, ao ouvir a pregação, o Espírito de Deus penetrou-lhe o cérebro entenebrecido, levando-o à convicção de que aquela vida inútil devia ser transformada. E Jesus Cristo estendeu Sua mão para salvar Henrique de seus pecados. Quando anos mais tarde me en­contrei com ele, vi-me face a face, não só com um fino cavalheiro cristão, mas também com um pregador voluntário de êxito - testemunho vivo do poder salvador de nosso Senhor. 25.2.2008

 

Tenho um amigo que é um incansável obreiro de Deus. Embora trabalhe longas horas no comércio, dedica algum tempo para a obra do Senhor. BilI é conhecido e respeitado em sua vizinhança como um homem piedoso. Contudo, nem sempre ele foi um homem de integridade. Um amigo nos­so em comum disse-me que, no passado, visitou BilI várias vezes para pôr fim a brigas entre ele e outro bêbado, ou para aconselhá-lo a deixar de bater na mulher e nos filhos. Então, Jesus veio ao seu lar e operou-se uma transformação. As bebidas alcoólicas, a linguagem de calão, o mau gênio e as querelas saíram pela porta dos fundos, quando o Salvador entrou pela porta da frente, trazendo consigo amor, paciência e ternura. BilI é hoje um novo homem. Sua vida é diferente e mais feliz. 25.2.2008

 

Foi o evangelista Charles Finney quem afirmou que a tarefa do cristão é transformar o mundo. E não se transforma o mundo sem dele participar. 13.3.2008

 

Em muitos casos, olha-se para o crente e constata-se que as coisas velhas realmente ainda não passaram e as novas ainda não vieram... tais crentes não mostram ser novas criaturas em Cristo (2 Co 5.17). 18.3.2008

 

O cristianismo de hoje não transforma as pessoas. Pelo contrário, está sendo transformado por elas. Não está elevando o nível moral da sociedade; está descendo ao nível da própria sociedade, congratulando-se com o fato de que conseguiu uma vitória, porque a sociedade está sorrindo enquanto o cristianismo aceita a sua própria rendição! AW Tozer. 18.3.2008

 

Joyce Meyer: “Jamais desista, porque pouco a pouco você vai mudando. Quanto mais sua mente mudar para melhor, mais sua vida mudará para melhor”. 28.3.2008

 

Você não modificará seu compor­tamento até que modifique seus pensamentos. 29.3.2008

 

Nosso desejo por um relacionamento pleno e rico com o Senhor é a motivação que abre o caminho para a mudança real! Steve Gallagher, em No Altar da Idolatria Sexual. 04.04.2008

 

Muitas coisas hoje anunciam o poder de mudar a nossa vida. Outro dia recebi uma propaganda de cartão de crédito (eu chamo “Cartão de Débito”, mas eles insistem em chamar “cartão de crédito”). A propaganda dizia: “Ligue agora mesmo 0800 e tal – você precisa de apenas 10 minutos para mudar sua vida!” Ah! Tá! ...só Cristo muda a nossa vida e Ele não precisa desse tempo todo!

 

Michelângelo, artista da renascença, um escultor notável, disse que, "quanto mais se gasta o mármore, tanto mais cresce a estátua". Nossa geração carece de homens que estejam sendo mortificados e transformados na imagem de Cristo. 14.5.2008

 

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro pôs uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jato de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros o enchiam de pancada. Passado mais algum tempo, mais nenhum macaco subia a escada, apesar da tentação das bananas. Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que lhe bateram. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não subia mais a escada. Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo primeiro substituto participado, com entusiasmo, na surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o fato. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído. Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam a bater naquele que tentasse chegar às bananas. Se fosse possível perguntar a algum deles por que batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: - Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui... 8.7.2008

 

Por quase 100 anos, um enorme pedaço defeituoso de mármore Carrara esteve jogado no pátio de uma catedral de Florença, na Itália. Então, em 1501, pediram a um jovem escultor que fizesse algo com aquilo. Ele mediu o bloco e percebeu mais imperfeições. Na sua mente, imaginou um jovem pastor de ovelhas. Durante anos, esculpiu e moldou o mármore cuidadosamente. Finalmente, quando a figura de Davi, com mais de cinco metros de altura foi revelada, um aluno seu exclamou: "Mestre Michelangelo, só falta uma coisa, falar!" 21.8.2008

 

Olhando para o topo dos montes perto do lago Elsinore, na Califórnia, lembrei-me dos montes nos arredores do lugar onde cresci. Eram um lugar excelente para brincar - bastante seguro, com apenas um leve elemento de perigo para trazer emoção aos nossos dias. Vários anos depois, aqueles cumes e pequenas grutas tinham desaparecido, substituídos por casas grandes e modernas. Assim como as vizinhanças vão mudando ao longo dos anos, o mesmo acontece às pessoas. Passamos por experiências diversas que nos transformam. Se os resultados serão para melhor, isso depende, em grande parte, da nossa atitude. Considere o apóstolo Paulo. Tanto ele como suas condições de vida mudaram depois de sua experiência com Cristo na estrada de Damasco. Em vez de prender cristãos, ele se tornou um corajoso e ousado defensor da fé. Ele foi espancado, apedrejado, naufragou e foi preso. Paulo certamente tinha boas razões para se queixar, mas ele agradecia a Deus. Por quê? Paulo reconheceu que seu maior tesouro era Jesus Cristo e a retidão que Ele oferece. A mudança é inevitável para todos nós. Por isso, quando ela surge, podemos buscar as novas oportunidades que Deus está oferecendo por meio dela e, como Paulo, nos alegrar, agradecer e aceitar a mudança. 26.8.2008

 

Se você mantém contato regular com a família e os amigos, seja por correio ou e-mail, você provavelmente já recebeu ou enviou uma comunicação de endereço. Diz mais ou menos o seguinte: "Eu não vou mais receber correspondência em tal endereço. Meu novo endereço será ____________. Obrigado por anotar essa mudança". Paulo lembrou os crentes em Colossos de que havia ocorrido uma "mudança de endereço", e que deveriam contar isso para os outros. Eles haviam se mudado, de uma comunidade, e foram "levados" ou transportados, pela graça de Deus, para uma nova comunidade. Haviam sido resgatados do domínio das trevas e trazidos para o reino de Jesus (1:13). O endereço antigo era pecador@dominiodastrevas. Mas, quando se tornarem seguidores de Jesus, o endereço passou a ser salvo@reinodofilhoamado. Em Filipenses 3:20, Paulo declarou que todos os cristãos são cidadãos do céu e deveriam viver como dignos de seu novo endereço. Ele encorajou os cristãos de Colossos a caminhar com sabedoria para com os de fora da fé, para que as pessoas pudessem ver e ouvir a respeito das mudanças (Colossenses 4:5,6). Se você já teve uma "mudança de endereço", conte para alguém o que Jesus fez em você. 1.9.2008

 

Um homem abordou um pregador e disse: "Vocês, cristãos, sofrem todos de lavagem cerebral". O pregador respondeu: "Eu creio que todos nós, de alguma maneira, sofremos de lavagem cerebral. O que importa, nesse caso, é que nós, cristãos, escolhemos quem nos lavará o cérebro." Temos nós permitido que os ventos de doutrina nos levem para aqui e para ali, deixando-nos zonzos e perdidos ou temos deixado Cristo nos dirigir cada passo, com a certeza de saber para onde Ele está nos levando? 9.9.2008

 

Vejam uma gata. Que limpa criatura é! É interessante vê-la lavar o próprio  corpo com a língua e as patas. Você, porventura, já viu uma porca fazer o  mesmo? Nunca viu nem verá, pois isso é contrário à sua natureza. Ela prefere focinhar na lama. Ensine uma porca a lavar-se e a limpar-se como a gata - tarefa inútil. Você poderá lavar à força aquela porca; ela porém, voltará para a lama e sairá dali tão imunda como antes. O único modo pelo qual você  poderá conseguir fazer com que uma porca se lave voluntariamente seria transformá-la numa gata. Suponha que tal transformação se realize; então,  aquilo que parecia difícil ou impossível tornar-se-á fácil e espontâneo. Assim é com o ímpio. Você não poderá forçá-lo a ser santo, pois não tem como sê-lo; sua natureza o conduz para outro caminho. Todavia, quando o Senhor fizer dele um novo homem, então tudo será espontaneamente diferente. A nova  natureza busca a santidade tão espontaneamente como a velha corre atrás da  iniqüidade. "Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado" - disse o Senhor Jesus! Que benção receber a nova natureza! Charles Haddon Spurgeon 27-01-2009

 

Rev. H. A. Ironside foi um famoso pastor e professor na Escola Bíblica Moody, em Chicago. Ele costumava contar a seus alunos sobre uma empregada doméstica que, ao ser perguntada como sabia que havia se tornado uma cristã, respondeu: " Eu sei que sou uma cristã porque agora eu varro debaixo dos tapetes!" Quando não temos um compromisso com Deus e o Senhor Jesus não vive em nosso coração, muitas vezes tratamos a verdade com indiferença e escondemos os pecados embaixo de nossos tapetes espirituais. Ao recebermos o Salvador, fazemos questão de remover toda a poeira que antes estava escondida e, com o perdão do Senhor, viver em pureza e santidade, como convém a todos os cristãos. 27-01-2009

 

Uma igreja, localizada em uma área da cidade onde já não haviam muitos moradores, precisava tomar uma séria decisão. Uma grande Incorporadora estava lhes oferecendo uma grande quantia de dinheiro pelo local onde pretendia construir um estacionamento. O valor era suficiente para a igreja construir um novo templo, em um local com muito mais habitantes e onde poderia fazer um trabalho de evangelização muito maior. Embora essa possibilidade motivasse uma parte da Congregação, outros membros mostravam-se resistentes à idéia. Eles assinalavam que a igreja guardava uma história e que possuía características de uma arquitetura do início do século dezenove. Lembraram também que figuras ilustres da igreja passaram por aqueles portais. Por fim prevaleceu a vontade da maioria da igreja e a congregação se mudou para um lugar melhor e muito mais movimentado da cidade. O pastor da igreja, relatando a decisão final, falou: "Nós tivemos que decidir se queríamos estar em um museu ou uma missão". Eles não podiam optar por ambos os modos. Ou ficavam naquele local, gloriando-se do seu passado e servindo a alguns poucos ou desistiam do passado e ingressavam em um ministério abundante junto às multidões da cidade. Eles preferiram a missão em lugar do museu. Muitos de nós, hoje, continuamos vivendo apenas do passado. Não é raro dizermos para algum irmão: "Quando comecei minha vida com Cristo tudo era diferente. Eu orava mais, lia a Bíblia todos os dias, não faltava às reuniões da igreja. Participava de tudo que se organizava na congregação". E por que não faz mais? Por que não continua experimentando aquela mesma alegria do primeiro amor? Por que viver apenas de lembranças se o regozijo de caminhar com o Senhor pode ser abundante mesmo agora, depois de tantos anos? A vida espiritual não é uma peça de museu. Não é um acontecimento que se vive e não se renova. Não é uma atividade para uma fase de nossas vidas. É uma bênção que não devemos largar um segundo sequer. Ganhar os perdidos, ajudar a restaurar lares, fazer alguém deixar de chorar e abrir um largo sorriso, são oportunidades que o filho de Deus não pode perder em momento algum de sua vida. Você tem sido um museu ou uma missão viva do Senhor ao mundo perdido?18-06-2009

 

Pode estar certo disso: no final deste dia muitas coisas serão bem diferentes do que quando o dia começou; isso porque o mundo está em constante mudanças. Você pode resistir às mudanças, se ressentir delas, preocupar-se com elas ou ter medo delas. Ou você pode ver oportunidades nessas mudanças e buscar modos e maneiras de usa-las positivamente. Se você tem medo das mudanças, você irá terminar gastando muito tempo vivendo debaixo do temor, porque as mudanças estão sempre presente. Quando você passa a fazer das mudanças a sua amiga e aliada, então o seu tempo será bem usado a fim de melhor servir as suas melhores possibilidades. Olhe para cada mudança da maneira que ela realmente é, não importando com a sua aparência. Veja-a como uma oportunidade para você seguir em frente.02-07-2009

 

Qualquer mudança, mesmo que seja uma mudança para melhor, é sempre acompanhada por retrocessos e desconfortos.  Arnold Bennet02-07-2009

 

O Evangelho transforma vidas. Quando crido e vivenciado sob a perspectiva bíblica, ele transforma qualquer pessoa e qualquer lugar. Jim Holland06-08-2009

 

Nada muda, se nada muda.30-09-2009

 

E o tempo passou...

E tudo mudou...

 

O rouge virou blush

O pó-de-arroz virou pó-compacto

O brilho virou gloss

O rímel virou máscara incolor

A Lycra virou stretch

Anabela virou plataforma

O corpete virou porta-seios

Que virou sutiã

Que virou lib, Que virou silicone

 

                     A peruca virou aplique, interlace, megahair,     

                     alongamento

                     A escova virou chapinha

                    'Problemas de moça' viraram TPM

                     Confete virou MM

 

A crise de nervos virou estresse

A chita virou viscose.

A purpurina virou gliter

A brilhantina virou musse

Os halteres viraram bomba

A ergométrica virou spinning

A tanga virou fio dental

E o fio dental virou anti-séptico bucal

 

                   Ninguém mais vê...

                   Ping-Pong virou Babaloo

                   O a-la-carte virou self-service

 

A tristeza, depressão

O espaguete virou Miojo pronto

A paquera virou pegação

A gafieira virou dança de salão

 

                   O que era praça virou shopping

                   A areia virou ringue

                   A caneta virou teclado

                   O long play virou CD

 

A fita de vídeo é DVD

O CD já é MP3

É um filho onde éramos seis

O álbum de fotos agora é mostrado por email

 

                   O namoro agora é virtual

                   A cantada virou torpedo

                   E do 'não' não se tem medo

                   O break virou street

                   O samba, pagode

                   O carnaval de rua virou Sapucaí

                   O folclore brasileiro, halloween

                   O piano agora é teclado, também

 

O forró de sanfona ficou eletrônico

Fortificante não é mais Biotônico

Bicicleta virou Bis

 

                  Polícia e ladrão virou Counter Strike

 

Folhetins são novelas de TV

Fauna e flora a desaparecer

Lobato virou Paulo Coelho

Caetano virou um chato

 

                  Chico sumiu da FM e TV

 

Baby se converteu

RPM desapareceu

Elis ressuscitou em Maria Rita?

Gal virou fênix

Raul e Renato,

Cássia e Cazuza,

Lennon e Elvis,

Todos anjos

Agora só tocam lira...

A AIDS virou gripe

A bala antes encontrada agora é perdida

A violência esta coisa maldita!

 

                 A maconha é calmante

 

O professor é agora o facilitador

As lições já não importam mais

A guerra superou a paz

E a sociedade ficou incapaz.....

... De tudo..

 

Inclusive de notar essas diferenças.

 

Luiz Fernando Veríssimo  

 

"Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: bastam amor no coração e um sorriso nos lábios". Martin Luther King Jr., orador, pastor protestante, EUA, 1929-1968 29.10.2009

 

As maiores e melhores oportunidades para uma mudança positiva frequentemente vem das mais difíceis situações. Beth Parkinson 2.11.2009

 

Se você focaliza nos resultados, você nunca irá mudar; se você focaliza em mudar, você obterá resultados. Jack Dixon 3.11.2009