Ilustrações Ilustrações F

Freqüência

 

Li uma frase (mas não vou dar 100% de crédito porque conheço a luta de alguns irmãos): "No domingo à noite, vêm todos; de manhã, só os fiéis".

 

Sete dias sem igreja faz de você uma pessoa fraca.

 

Recebi de um irmão pela Internet: Cinco maneiras de afastar o seu filho da igreja - por José Carlos Stutz: E a primeira observação era: - Diante das menores dificuldades (indisposição, frio, chuva, cansaço), não vá aos cultos. Seu filho vai crescer com a idéia de que freqüentar as reuniões não é tão importante assim.

 

Um freqüentador de Igreja escreveu para um jornal, e reclamou que não faz sentido ir à Igreja todos os cultos: Eu tenho ido à Igreja por 30 anos e durante este tempo eu ouvi uns 3.000 sermões e não consigo lembrar nenhum deles... Assim, eu penso que eu e os Pastores estamos desperdiçando tempo. Esta carta iniciou um grande debate na coluna Cartas ao Editor. Isto foi por semanas, até que alguém escreveu algo muito interessante: Eu estou casado há 30 anos. Durante este tempo minha esposa deve ter cozinhado umas 32.000 refeições. E eu não consigo me lembrar do cardápio de nenhuma delas. Mas de uma coisa eu sei... Todas elas me nutriram e me deram a força que eu precisava para fazer o meu trabalho e sem estas refeições, certamente eu estaria hoje fisicamente morto. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar minha fome espiritual, eu estaria hoje morto espiritualmente. 23-01-2008

 

Com apenas cinco anos de idade, a criança já é o lindo reflexo do poder da graça de Deus em seu coração. Num domingo, uma garotinha correu até sua mãe e disse: - Mamãe, eu quero ir à Escola Dominical. - Mas você não tem um sobretudo, e está muito frio! - replicou-lhe a mãe. - Mas, mamãe - disse a pequena -, se todos fizessem assim, ninguém iria à Escola Dominical. Em seguida, tomou uma toalha, embrulhou-se nela e saiu. A experiência dessa criança serve de exemplo para nós, a fim de que se­jamos fortes e fiéis na assistência aos cultos. Se deixamos de ir à Igreja uma vez, só nós notamos; se deixamos de ir duas vezes, a congregação nota a nos­sa falta; se deixamos de ir muitas vezes, todo o mundo nota. Participar dos cultos divinos não é somente uma opção, é um dever de todo cristão. E para nosso proveito espiritual que freqüentamos os cultos na casa de Deus; é o meio de graça para o nosso crescimento na vida cristã. Juan J. Couso e Y. Oviedo (Cuba). 11.2.2008

 

Helena Tobias conta o caso de um pastor da Nova Inglaterra, que, indo visitar um dos membros não assíduos aos cultos, encontrou-o sentado diante de uma lareira. Sem dizer uma palavra, o ministro pegou uma tenaz, tirou uma brasa viva do fogo, e colocou-a de parte, na pedra da lareira. Silenciosos, viram a brasa extinguir-se. Então, o membro exclamou: "O Senhor não neces­sita dizer-me qualquer coisa. Eu vou estar lá no próximo culto". 16.2.2008

 

Alguém declarou certa vez: "A freqüência aos cultos matinais de domingo é um índice da popularidade da Igreja; a freqüência aos cultos vespertinos é um índice da popularidade do pastor; mas a freqüência aos cultos de oração é um índice da popularidade de Jesus". A partir dessa declaração, o que pode ser dito sobre a sua Igreja? Sobre você? 30.9.2008

 

Aprendi a cultivar o hábito de ligar para os membros da minha célula quando, logo na segunda-feira pela manhã, quando faltam aos cultos de celebração da igreja. Eu agora ligo para eles, os saúdo e pergunto: “Irmão, o que aconteceu no domingo? Explodiu alguma coisa? Pegou fogo, tiveram que sair correndo? O que aconteceu com vocês?” 1.12.2008

 

Jovens crentes sem religião crescem no país - (ALC) Uma nova forma de religiosidade cresce entre jovens brasileiros. São os crentes sem religião, que valorizam a fé, mas sem se vincularem a uma igreja. Pesquisa do teólogo Jorge Cláudio Ribeiro, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), ainda inédita e que será apresentada no livro "Religiosidade Jovem", indica que, de 520 universitários entrevistados, de 17 a 25 anos, 32% são "jovens sem religião". O tema é assunto de comportamento da revista IstoÉ desta semana, com chamada de capa para a matéria "A fé da juventude", do repórter Rodrigo Cardoso. Dos jovens sem religião da pesquisa de Ribeiro, 12,2% se declararam agnósticos ou ateus e 19,8% crentes sem religião. A novidade reside precisamente nos crentes sem religião. "O espírito buscador do jovem não procura uma instituição religiosa que o enquadre, mas uma doutrina onde ele se encontre", declarou a antropóloga Regina Novaes para a IstoÉ. A concepção de que a fé só poderia ser vivida dentro de uma religião ou de uma igreja passa a ser questionada pela juventude. Ribeiro verificou, na pesquisa, que para o jovem brasileiro ter fé é mais importante do que seguir uma doutrina. Segundo matéria da IstoÉ, "os símbolos religiosos, antes difundidos na igreja e no âmbito familiar, circulam mais por outras áreas de domínio público", como blogs, camisetas, feiras, na moda. Para Regina Novaes, "na juventude é o momento de se experimentar. E, hoje, também se experimenta religião". Sem dúvida, um desafio para as igrejas históricas, pentecostais, neopentecostais, na busca de jovens para suas fileiras. Fonte: http://www.ultimato.com.br/ 3.2.2009

 

Tem membro de igreja batista que é crente visitador de igreja. Num domingo tá na Primeira, em outro na Segunda, depois na Terceira... muda tanto de marcha que daqui há pouco estará também de ré, marcha-ré, andando pra trás. 9.3.2009