Ilustrações Ilustrações F

Fama

 

Diante do estrelismo, os pastores precisam optar pela discrição; reaprender a ser singelos de coração. Devem lembrar-se de uma citação antiga: "A glória é como um círculo n’água que nunca deixa de aumentar, até que por força de seu próprio crescimento dispersa-se em nada".

 

Você é a morena cativante ou a moreninha picante? Você é a loura tocante ou a lourinha provocante? Você é a ruiva triunfante ou a ruivinha sedutora? Você é a negra elegante ou a negrinha insinuante?

 

"Um momento de felicidade vale mais do que mil anos de celebridade". Voltaire (François Marie Arouet), escritor, filósofo, FRA, 1694-1778

 

É de estarrecer. Saiu publicado no Diário do Vale, de Volta Redonda-RJ, edição de 01.11.05 o título: “Pelé deixa a modéstia de lado e se diz mais conhecido que Jesus”. 15/12/06

 

De uma maneira deturpada, Cho Seung-hui realizou o sonho americano: ele estabeleceu um novo recorde, superou a notoriedade de quem o havia inspirado e entrou para a História. Em muitas circunstâncias, é exatamente isso que a cultura americana estimula. No caso de Cho, a "glória" foi feita de sangue. Na manhã da segunda-feira 16, o sul-coreano matou 32 pessoas, entre alunos e professores da Universidade Virginia Tech, em Blacksburg, Estados Unidos, onde morava e estudava Literatura. Supondo que sairia do anonimato, Cho teve a preocupação de valorizar a própria imagem. Entre o primeiro ataque, às 7h15, e o segundo, às 9h45, ele foi até uma agência de correio para enviar seu "testamento" à rede de TV NBC. Eram 43 fotos, 27 vídeos e 23 páginas de texto que circularam em todos os meios de comunicação disponíveis. Nas imagens, Cho aparece segurando armas, uma delas apontada para a própria cabeça. Nos depoimentos que gravou, se dizia encurralado e humilhado. Na lógica que o conduziu ao massacre, Cho via uma missão: "Eu morro como Jesus Cristo, para inspirar gerações de gente fraca e indefesa". Seu triunfo final foi reconhecido nas palavras do presidente George W. Bush, que descreveu aquela segunda-feira como "o pior dia de um campus universitário americano". Esse era, aparentemente, o propósito de Cho: ser lembrado como o maior assassino da história dos massacres em instituições de ensino da América. Foi também o pior morticínio causado por um atirador solitário no país (o triste recorde anterior era de um texano que matou 23 pessoas numa cafeteria). Infelizmente, os americanos freqüentemente testemunham loucuras como essas. http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG77084-6013-466-4,00.html 25/4/07

 

Billy Graham pregava em um lugar e lhe disseram que muitas pessoas tinham vindo de longe para vê­10. Queriam tocá-Io e obter autógrafos. Sugeriram-lhe andar pelo meio do povo antes da pregação, para ser visto, tocado e dar autógrafos. Sua resposta foi seca: "Deus não reparte sua glória com o homem". 14.3.2008

 

O nome de Matthew Henshaw foi incluído no livro Guinness de recordes mundiais, de uma forma incomum. Depois de engolir uma espada de 40 centímetros, ele pendurou um saco de batatas de 18 quilos no punho da espada, por cinco segundos (isso não é recomendável). Henshaw e outros fazem coisas extraordinárias para registrarem seus nomes no livro de recordes mais famoso do mundo. O anseio por imortalidade leva as pessoas a fazer muitas coisas – algumas notáveis e outras bizarras. 24.3.2008
 
O palito de fósforo levou a fama; mas o fósforo mesmo não está na cabeça do palito, está naquela lixa áspera colada nos dois lados da caixinha. 5.4.2008
 
Conta um pastor: Lembro-me de uma "famosa" cantora de SP, que esteve em um dos Congressos de nossa Igreja e se recusou a comer na casa de uma de nossas membros, se recusou a usar a nossa hospedagem, fora outras exigências, tudo era espaço "inferior" a sua "fama". Está contaminada pela fama e pela Ambição, e já não é mais uma adoradora e sim uma cantora famosa. 21.8.2008
 
No auge de sua popularidade, criatividade e riqueza, os Beatles produziram um projeto controvertido chamado "O Álbum Branco". Já sinalizavam o rompimento da banda, exibindo composições individuais em vez de parcerias. O projeto também revelou uma desilusão crescente com os resultados advindos da fama. John Lennon expressou em sua canção "I'm so tired" (Estou tão cansado) o vazio causado pela vida "bem-sucedida" e afluente com estas palavras de cunho profundo: "Eu lhe daria tudo que consegui por  um pouco de paz mental". Tudo o que tinha, tudo que havia realizado, tudo o que se tornara não satisfazia essa simples, todavia profunda, necessidade pessoal. O mundo em que vivemos não pode oferecer paz. Oferece apenas poucas opções. Prazer, poder e posses não substituem a paz do coração e paz mental. Paulo lembrou os crentes em Filipos: "E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus" (Filipenses 4:7). Esta é a paz que Deus traz àqueles que foram reconciliados com Ele, pela fé em Seu Filho Jesus (Efésios 2:14-16). É a paz que devemos compartilhar com um mundo que a busca desesperadamente. az, a paz verdadeira encontra-se somente em um relacionamento com Jesus. Você já recebeu a Sua paz? William E. Crowder 20.2.2009