Ilustrações Ilustrações E

Esconderijo

 

Estudantes da Bíblia têm dificuldade em identificar o "coelho" mencionado em Provérbios 30. Muitos crêem que se trata do daimão (pequeno mamífero sírio). Se assim é, então Deus está a chamar a nossa atenção para uma pequena criatura invulgar. O daimão é aproximadamente do tamanho de um porquinho da Índia ou cobaia grande, mas não está intimamente ligado a qualquer outro animal conhecido. Parece-se com um roedor e foi caracterizado como o "coelho das rochas". É extremamente vulnerável ao ataque dos seus predadores. Entre os seus inimigos estão as cobras, águias, milhafres, leopardos, cães, e outras criaturas de rapina como o mangusto. Então como é que este bichinho consegue sobreviver? A resposta é simples: Ele constrói a sua casa em cavidades ou fissuras na rocha, quase sempre do lado de uma falésia íngreme. Somos muito parecidos com o daimão. Somos susceptíveis a muitos perigos. A doença, a depressão, a tentação, a guerra, os acidentes e a solidão ameaçam-nos constantemente. Se pudéssemos ao menos encontrar um caminho para sobreviver como essa pequena criatura! Sim, podemos. Também nós temos uma Rocha na qual nos podemos esconder - O próprio Deus (Salmo 62:2). Confiar n'Ele não nos isenta dos problemas da vida, mas dá-nos proteção para a nossa alma. - Fonte: www.gospelcom.net

 

Alguém contou que, na roda gigante instalada no parque de diversão da cidade, numa das cadeiras, lá no alto, um passarinho fizera o seu ninho. A pessoa fez esse comentário: “Bichinho bobo! Pensa que está seguro lá no alto. É só apertar um botão que ele desce“. Na semana seguinte, depois de um sábado e domingo em que a roda gigante funcionou, o ninho não estava mais lá. Fora um falso refúgio. 12/1/07

 
"Não basta fugir, é preciso fazê-lo na direção certa." Charles Fedinand Ramuz. 12/1/07
 
Ao levantar vôo, um aviador percebeu que entrara no avião um passageiro clandestino: um rato. E este começou a roer. Imaginando logo os estragos que poderia causar no avião, o aviador resolveu subir a uma altitude maior, uma vez que os ratos não sobrevivem a grandes alturas. Feito isto, notou que o rato rolou morto. Assim também Satanás, o inimigo de nossos almas, não pode subir às alturas espirituais, abandonando, depressa a alma que para lá dirige. Vá, irmão, e viva assentado nas regiões celestiais, contemplando, de uma posição privilegiada, as tribulações. Lá, o inimigo jamais poderá destrui-lo. (Efésios 1:3).
 

A pequena aldeia de Beaulieu, em Hampshire, Inglaterra, é famosa por seu mosteiro, hoje em ruínas. Ali, em 1539, respeitava-se a lei de asilo. Na­quele lugar, ladrões, assassinos ou quaisquer fugitivos da justiça podiam se refugiar e salvar suas vidas. Ninguém podia prendê-los ali. H. V. Morton diz o seguinte, a propósito dessa lei: "O delegado da polí­cia podia golpear os portões e os cavaleiros podiam galopar em volta de seus muros por quanto tempo quisessem, mas a raposa tinha se evadido para uma terra santa, estava salva como se nunca tivesse cometido pecado". A graça de Deus em Cristo Jesus provê asilo para os pecadores. Por mais grave que seja seu pecado, o homem pode voltar-se arrependido para Deus e ser perdoado. E como se nunca tivesse pecado, torna-se uma nova criatura em Cristo Jesus. Sobre ele se ergue o santo escudo do favor divino. Neste refúgio por Deus preparado, ele poderá permanecer até ser recebido na inexpugnável cidade celestial. 12.2.2008