RENOVAÇÃO DE VOTOS CONJUGAIS

Mateus 7.24-25

 

“Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, e o vento soprou com força contra aquela casa. Porém ela não caiu porque havia sido construída na rocha”. - NVI

Esta é uma noite tão especial e eu quero tratar com você a mensagem deste texo de Mateus 7.24-25. Este texto nos coloca no momento final do Sermão do Monte que o Senhor Jesus pregou.

Que monte foi esse não se sabe direito, porque as referências precisas do lugar foram perdidas, mas fica próximo ao Mar da Galiléia, entre Cafarnaum e Genesaré, em Israel, a terra santa. Anota aí para o próximo passeio de vocês dois!

O Evangelho de Mateus 5.1, conta que: “Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos sproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los”.

O ensino principal de Jesus era sobre o Reino de Deus. Aí, no final do sermão, Jesus concluiu de forma magnífica. Jesus Se serviu de uma poderosa ilustração. Qual ilustração? A construção de uma casa.

Jesus disse que o homem sábio é aquela pessoa que ouve a Palavra de Deus e a coloca em prática.

E esta pessoa, Jesus disse, é comparada àquele homem que construiu a sua casa sobre a rocha. Vieram as chuvas sobre o telhado da casa, os ventos sopraram contra as paredes da casa, os rios inundaram e bateram no alicerce da casa, que não desmoronou.

Não desmoronou porque estava construída sobre a rocha. Enquanto que, por outro lado, a casa construída sobre a areia, não ficou de pé.

Portanto, a grande questão que Jesus coloca, é esta: qual é o alicerce da nossa casa? Qual é o alicerce da sua casa, da sua família, da sua conjugal? Sobre qual base você está construindo a sua vida?

Todos sabemos como são os preparativos para um casamento. Com muita antecedência os noivos preparam, com muito cuidado, as coisas de que irão precisar. Tudo é pensado: como irão se sustentar, onde vão morar, os primeiros móveis, a festa, os convidados, a lua de mel.

Mas, curioso é que poucos são os noivos que se preparam para o casamento. A maioria prepara as coisas: prepara a lista do chá de panela, prepara os convites... preparam as coisas e preparam os outros, mas os noivos mesmos não se preparam devidamente. Não levam em consideração sobre qual base irão construir o seu lar, a sua família.

 

Jesus fala de dois terrenos: tem a areia e a rocha.

No terreno arenoso é fácil de cavar, mas é movediço. Você pisa nele e seus pés afundam, vem a água e lava a areia do lugar. Terrenos arenosos não suportam as chuvas, a força dos ventos nem a correnteza dos rios, porque chuva e vento abalam os alicerces.

Então, o único fundamento sólido, consistente, firme o suficiente para manter um casal e uma família segura diante das tempestades da vida é Jesus.

A maior necessidade da sua família, portanto, não é de uma casa mais bonita ou mais espaçosa, ou confortável. A maior necessidade da sua família não é de um carro ou de um salário maior.

Tudo isso é coisa boa: casa espaçosa e salário melhor. Mas, quanta gente que tem isso e a família está destruída, a relação conjugal está arruinada; está sem alegria, sem paz, sem comunhão, sem diálogo, sem respeito, sem esperança.

Porque coisas não podem substituir em em nossa vida, em nossos relacionamentos, o lugar de Deus.

Uma família normal precisa adorar a Deus, amar as pessoas e usar as coisas. Porém, o que vemos hoje em dia? Deus é esquecido, as pessoas são usadas e as coisas são amadas.

É por isso que um dos Salmos da Bíblia diz: “se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam”.

Quando Deus não é amado pela família, ela perde o seu referencial de segurança, de sustentação.

Por exemplo, as pessoas estão fazendo de tudo para ganhar dinheiro: mentem para ganhar dinheiro; usam de desonestidade para ganhar dinheiro; corrompem para ganhar dinheiro; se deixam corromper para ganhar dinheiro. E às vezes ganham dinheiro, muito dinheiro, mas quando colocam a cabeça no travesseiro, cadê a paz?

Quando sopra o vento e vem a chuva, aonde está a base que manterá o casal firme, unido?

 

Ah! Procure entender que tudo aquilo que é conseguido de maneira errada, fora do agrado de Deus, vira combustível para a sua própria destruição.

Fazer isso é como construir a casa sobre terreno arenoso. Não é seguro. Não é seguro você conseguir coisas fora do agrado de Deus.

Então, o que todo casal deve fazer? Construir sobre a rocha, edificar a vida familiar e pessoal, sobre o que diz a Palavra de Deus.

E você consegue isso, cultivando um relacionamento com Deus. Então, pegue a família e participe da igreja com ela; você mesmo, leia a Bíblia, ouça louvor dentro da sua casa, cultive um momento diário de oração, porque quando você faz isso, você está construindo sobre a rocha.

E um fato curioso é que o alicerce, que é a parte mais importante da casa, é a parte que as pessoas não enxergam, ninguém vê os alicerces. Você recebe visitas em casa e nenhum visitante diz admirado: “Puxa, que alicerce jóia que vocês tem!” Ninguém vê.

Aliás, se a casa é construída sobre a areia ou sobre a rocha, enquanto tudo está bem, não tem diferença.

 

Mas, preste atenção ao momento em que Jesus diz que a chuva caiu do mesmo jeito, com a mesma força, sobre as duas casas.

Eu quero te lembrar disso: as circunstâncias difíceis, amargas e dolorosas da vida, chegam pra todo mundo; chegam ma casa do vizinho e chegam na sua também. Chegam pra quem é cristão e pra quem não é cristão. Não tem diferença.

Mas, o que distingue é o terreno, é a base. Você viu: Jesus contou de duas casas que foram construídas, uma sobre a rocha e outra sobre a areia. A mesma tempestade que veio sobre uma, veio sobre a outra. E a casa sobre a rocha resistiu, mas a casa sobre a areia não ficou de pé. O terreno, a base, foi a diferença.

Então, se você construir a sua família, o seu casamento, em cima de dinheiro, em cima de trabalho, em cima de passeios, em cima de festas e encontros sociais, você está construindo sobre a areia.

E a questão é: a casa não suportará a tempestade, vai desabar. Só tem um jeito do casal e da família ficar firme diante das tempestades da vida: é ter a Palavra de Deus como base.

Então, eu quero encorajar você a ir pensando sobre isso. Quem sabe você tem corrido tanto, lutado tanto, chorado tanto, trabalhado tanto... mas a pergunta é: você tem construído sua vida sobre a Palavra de Deus? Você tem tido da sua casa o seu lugar de conversar com Deus?

Deus é para ser colocado em primeiro lugar no seu coração e no coração da sua família.

Talvez você precise mudar a agenda. Quem sabe, você tem tido tempo para tanta coisa:

tempo para churrasco,

para festa,

para comemorações,

para o lazer...

 

Mas, a pergunta é: você tem tido tempo para Deus? Você tem buscado a Deus? Tem se deleitado em Deus?

Hoje, nesta noite feliz, neste santo lugar, porque é a igreja do Senhor que está aqui, é o dia de você decidir construir a sua casa, a sua vida conjugal, o seu casamento, sobre a rocha da Palavra de Deus.

Você está disposto a fazer isso com a renovação do voto matrimonial?

Então fique de pé de frente um para o outro. Repara como ela está mais linda, e ele mais lindo, porque acabou de receber a Palavra de Deus. Aleluia!

 

Agora, segurem a mão um do outro e, primeiro, os maridos, olhando para a esposa, diga depois de mim, renovando o seu voto para com ela, diga assim:

Eu declaro de maneira renovada - que recebo você por minha esposa - para tê-la e conservá-la de hoje em dia - em toda e em qualquer circunstância - para amá-la e querê-la - até que a morte nos separe - de acordo com a vontade de Deus. - Para isso empenho minha honra - e peço a Deus que me ajude a cumprir fielmente - todos os compromissos do nosso amor.

 

Agora as esposas, olhando para o seu marido, diga depois de mim, renovando o seu voto para com ele, diga assim:

Eu declaro de maneira renovada - que recebo você por meu marido - para tê-lo e conservá-lo de hoje em dia - em toda e em qualquer circunstância - para amá-lo, querê-lo e ser-lhe submissa - até que a morte nos separe - de acordo com a vontade de Deus. - Para isso empenho a minha honra - e peço a Deus que me ajude a cumprir fielmente - todos os compromissos do nosso amor.

Amém.

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 29.06.2019