DEBAIXO DA BENÇÃO DE DEUS

1 Reis 18.41-45

 

41 Então Elias disse ao rei Acabe: - Agora vá comer, pois eu já estou ouvindo o barulho de muita chuva. 42 Enquanto Acabe foi comer, Elias subiu até o alto do monte Carmelo. Ali ele se inclinou até o chão, pôs a cabeça entre os joelhos 43 e disse ao seu ajudante: -Vá e olhe para o lado do mar. O ajudante foi e voltou dizendo: - Não vi nada. Sete vezes Elias mandou que ele fosse olhar. 44 Na sétima vez, ele voltou e disse: - Eu vi subindo do mar uma nuvem pequena, do tamanho da mão de um homem. Então Elias mandou: - Vá aonde está o rei Acabe e lhe diga que apronte o carro e volte para casa; se não, a chuva não vai deixar.

45 Em pouco tempo o céu se cobriu de nuvens escuras, o vento começou a soprar, e uma chuva pesada começou a cair. Acabe entrou no seu carro e partiu de volta para Jezreel. 46 O poder do SENHOR Deus veio sobre Elias; ele apertou o seu cinto e correu na frente de Acabe todo o caminho até Jezreel”. – NTLH

 

Esse é um texto conhecido da Bíblia. É o texto básico daquela canção “Faz Chover”, gravada ao vivo por Fernandinho em 2003 e depois, por outras bandas e vocalistas e que ficou tão famosa.

Chuva na Bíblia serve de símbolo para as dádivas da parte de Deus, porque a Bíblia revela que Deus quer derramar bênçãos sobre nós. Em conta-gotas? Não! Deus quer derramar bênçãos sobre nós em forma de chuva, e também não é chuvinha, chuvisco. É chuvarada!

 

Então, eu quero trazer uma Palavra hoje sobre a bênção de Deus, sobre como viver debaixo da bênção de Deus. É uma Palavra que me encoraja e encorajará você também!

Que Deus abençoa, é uma verdade que faz bem a gente saber. Mas, melhor ainda, é saber como viver debaixo da bênção de Deus.

 

O texto aqui, nos dá um ensino a respeito. A leitura que fizemos é uma parte da história que já vinha se desenrolando. Fala de Elias, profeta de Deus, na época em que reinava o rei Acabe.

Naqueles dias havia uma extrema fome, porque por um período de três anos e meio não houve chuva. Você faz ideia disso? Pra nós, uma estiagem dura de 5 a 7 meses e é doloroso.

Mas, três anos e meio sem chuva? Isso significa fome, porque se não chove, nada se planta, e por consequência, nada se colhe.

 

A parte do texto que lemos nos coloca no final desses três anos e meio.

O capítulo já inicia detalhando a ocasião: “Depois de um longo tempo, no terceiro ano da seca” (v.1).

E no final do capítulo, no v.45, lemos que, finalmente, depois do longo tempo de seca, veio a chuva. Mas, não foi chuva, foi uma grande chuva, uma chuva forte, chuva pesada. Chuvarada!

 

Então, vamos aprender com isso, sobre essa questão de como podemos receber a bênção de Deus nessa proporção, tipo chuvada, chuva grande, forte!

Alguns pensam que essa questão de ser abençoado, isso depende só de Deus. Que se Deus quiser abençoar, Ele abençoa, e abençoa quem Ele quer e quando Ele quer.

Mas, pensar assim, é quase que dizer o seguinte: “Se Deus for com a nossa cara, Ele abençoa. Se Deus tiver de bom humor, Ele abençoa”. Mas, não é assim. Deus não brinca de abençoar, tipo: “Humm, não gostei do seu penteado; não vou te abençoar, não. Aquele lá, tá simpático, gostei da cara dele, vou abençoar”.

Não é assim que funciona, porque existem princípios e Deus trabalha com princípios, isto é, com leis que Ele mesmo estabeleceu. Vamos aprender sobre isso.

Mas, pra começar, uma pergunta meio que bobinha: você quer a benção de Deus sobre a sua vida? Quantos querem? Eu também quero!

 

Pois, bem, para termos a bênção de Deus sobre nós, existem algumas condições. Quais condições?

 

...primeira:

1- NAÕ TER O CORAÇÃO DIVIDIDO.

O coração dividido impossibilita a benção de Deus sobre a nossa vida.

No v.21 está escrito que o povo estava dividido entre Deus e Baal, porque o profeta Elias perguntou: “Até quando vocês vão ficar em dúvida…? Se o SENHOR é Deus, adorem o SENHOR; mas, se Baal é Deus, adorem Baal!”  Mas, o povo não respondeu nada, porque estava com o coração dividido, estava em “cima do muro”, sem resolver a quem servir, a quem adorar.

A Bíblia diz (Mt 6.24) que ninguém pode servir a dois senhores. E veja que nesse verso da Bíblia, o dinheiro é personificado como rival de Deus. O dinheiro é como um deus para muitos.

Mas, a Bíblia ensina que só devemos adorar e prestar culto a Deus.

O primeiro dos Dez Mandamentos já estabelece isso: “Não terás outros deuses além de mim” (Ex 20.1). E Jesus ensinou: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça” (Mt 6.33 – NVI).

Pra termos a bênção de Deus sobre a nossa vida, temos que eliminar aquilo que pode dividir o nosso coração. Não é afastar, é eliminar.

No v.40 lemos que o profeta Elias eliminou os profetas de Baal, eliminou aquilo que dividia o coração do povo.

Para ter a bênção de Deus sobre sua vida, o que precisa ser eliminado? É um relacionamento? É alguma amizade? Corta, acaba. Cada um sabe o que tem que eliminar.

Portanto, pra viver debaixo da benção de Deus, o seu coração não pode estar dividido. Ou você é inteiro de Deus ou não é nada de Deus. Se queremos a benção de Deus sobre a nossa vida, não podemos ter o coração dividido.

 

...Uma outra condição é a seguinte:

2- ENFRENTAR OS DESAFIOS E VENCER.

Vimos que o povo estava com o coração dividido, porque não decidia se adorava a Deus ou se adorava Baal, um deus que eles mesmos criaram.

E Elias teve um desafio: enfrentar 450 profetas desse Baal e outros 400 profetas de uma deusa babilônica (v.19), e mostrar ao povo que só o Senhor é Deus. Era um desafio tremendo, porque era Elias contra 850.

Quais são os desafios da sua vida? Eu pergunto, porque mostra esse texto, que muitas vezes, a benção de Deus vem depois de um desafio vencido.

Tem gente que quer bênção sem esforço, sem luta. Porém, a verdade é que as bençãos que Deus tem pra você, elas podem estar depois de você vencer os seus desafios.

Tem na sua vida alguma coisa que precisa ser vencida, superada? Qual é o seu desafio? Se esforce, se empenhe por vencê-lo, porque a benção de Deus pode estar logo depois desse desafio vencido!

 

...terceira condição pra se estar debaixo da bênção de Deus:

3- SER SUBMISSO À AUTORIDADE ESPIRITUAL QUE DEUS COLOCOU SOBRE SUA VIDA.

Elias era o profeta de Deus para aquele povo, era o líder espiritual deles. Então, no v.30 lemos de Elias orientando o povo.

Elias disse: “Aproximem-se de mim” e o povo aproximou de Elias. No v.33 lemos que Elias disse: “Encham de água quatro jarras grandes e derramem-na sobre o holocausto e sobre a lenha”. E lemos no v.34 que eles assim fizeram. Elias mandou que fizessem de novo e lemos que eles fizeram conforme Elias orientava.

Sabe o que significa isso? Submissão à autoridade espiritual. Você é submisso à orientação do seu pastor? Isso tem a ver com a benção de Deus sobre a sua vida!

Porque a Bíblia faz uma analogia interessante: ela fala de ovelha, pastor e lobo. O lobo representa o inimigo que quer pegar a ovelha. Quando a ovelha está no aprisco, está aos olhos do pastor, está junto das outras, ela está em segurança.

Mas, quando o lobo vê que a ovelha tá meio que distraída, não segue os comandos do pastor, não chega para o aprisco, o lobo percebe e encosta nela.  

Quem é a autoridade espiritual sobre a sua vida? É o seu pastor.

Mas, hoje em dia, tem crentes que são tipo avião, porque vivem voando de igreja em igreja. Cada domingo pousa num culto diferente. Esse domingo é no culto da KARIS, outro Domingo é onde tiver um pastor mais animado, desses que fala bonito, que é mais famoso.

O diabo percebe quem é que está voando, em vez de andar submisso à uma orientação.

E hoje em dia também tem uma moda perigosa: culto online, culto pelo Face, pelo YouTube. O crente acha que a igreja não é importante.

Mas, irmão, a igreja é um corpo composto por membros. E você já viu um membro sobreviver fora do corpo? Como membro, você tem que estar junto dos outros membros, pra você ter vida. E esse é o papel da igreja: gerar oportunidades pra se estar junto e Deus colocou o pastor pra dar direção.

Por isso, quer a benção de Deus sobre a sua vida? Se submeta à orientação da autoridade espiritual.

Toda vez que Elias dava um comando, o povo seguia aquele comando.

Então veja: pra ter a benção de Deus sobre a nossa vida, nosso coração não pode ser dividido, nossos desafios devem ser vencidos e nós devemos ser submissos à autoridade espiritual que temos.

 

...a quarta condição para ter a benção de Deus sobre a nossa vida, é que:

4- O ALTAR TEM QUE ESTAR RESTAURADO.

O altar do v.30 aqui, era um montão de pedras postas umas sobre as outras, que tinham sido derrubadas e espalhadas. O altar era o lugar do sacrifício.

Você sabe que nos dias do Velho Testamento, o culto a Deus consistia no sacrifício de um animal inocente, que morria sobre o altar. Era uma mensagem do que faria o Filho de Deus, mais tarde. A cruz foi o altar onde Jesus Se ofereceu em sacrifício por nossa salvação.

Pois o profeta Elias se pôs a restaurar o altar, isto é, a reconstruir e limpar onde estava sujo.

Aquele altar de pedras agora é a nossa vida. E a pergunta é: o que está fora de lugar na nossa vida? De que sujeira de pecado nossa vida precisa ser limpa?

E outra coisa: o altar deve estar arrumado e limpo, porque está escrito em Mt 12.43, que quando o espírito imundo é expulso de uma pessoa, ele sai e vagueia por lugares áridos e depois volta e vê que aquela casa tá adornada e limpa, e se encontrar vazia, ele entra, mas não entra sozinho, dessa vez, entra acompanhado de mais sete espíritos imundos e faz com que o estado daquela pessoa seja pior do que do que era antes.

O que isto ensina? Que ter altar restaurado e limpo é importante, a vida limpa e arrumada é importante, mas o coração tem que estar ocupado, não pode ficar vazio. Em outras palavras: tem que ter sacrifício sobre o altar.

E aí, vem uma pergunta: que tipo de sacrifício? Na época do Velho Testamento era o sacrifício de um animal. E agora, nos dias de hoje, que sacrifício é esse? Vamos para a Bíblia!

O apóstolo Pedro diz (1Pd 2.5 diz): “vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo”.

 

Que sacrifícios são esses? O apóstolo Paulo responde em Rm 12.1-2: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Quando o apóstolo Paulo diz “rogo-lhes”, o sentido é “eu imploro, eu faço um apelo”.

Portanto, não é um mero pedido. Paulo está implorando aos crentes, que façam o que? “...que apresenteis o vosso corpo como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (KJA). E ele diz que isso é o culto racional, inteligente.

Pra você entender o que é apresentar o corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, eu vou te mostrar um exemplo. A Bíblia diz (1Co 6.18): “Fujam da imoralidade sexual”.

Pode ser que na sua versão da Bíblia, esteja a palavra prostituição, ou fornicação ou impureza. Seja como for, o sentido é esse, imoralidade sexual.

O que é imoralidade sexual? É o sexo entre pessoas solteiras, é o sexo entre pessoas casadas com pessoas fora do casamento, é o homossexualismo, é a pedofilia. Toda atividade sexual ilícita está incluída nesta palavra “imoralidade sexual”.

E diz a Palavra de Deus pra nós, crentes: “Fujam da imoralidade sexual”.

Por que fugir? Porque nenhum outro pecado atinge o corpo como este atinge.

O pecado do roubo, do homicídio são terríveis, não se discute, mas a imoralidade sexual faz do corpo a sua base, e o nosso corpo, a Bíblia diz é o templo, a morada do Espírito Santo e, está escrito, que a aquele que destruir o corpo que é o templo do Espírito Santo, Deus o destruirá.

Misericórdia! A pessoa que tá com um pé na igreja e outro no mundo, que domingo louva a Deus e durante a semana vive o evangelho frouxo, a pessoa que conhece o evangelho e vive uma vida sexual pecaminosa, olha aí, Deus o destruirá. Porque é um insulto a Deus. Ninguém deve desafiar a Deus.

 

Então, qual é o sacrifício que tem que estar sobre o altar? É o meu corpo, o seu corpo.

E alguém pode argumentar: “Mas pastor, eu sou uma pessoa cheia de saúde, tô cheio de energia! Tô que tô!”. Meu irmão, sossega, segura a sua onda, vai orar a Deus! Porque se você segue a Jesus, você tem que negar a si mesmo!

Jesus falou que a carne é fraca e a Bíblia manda fugir, fugir da imoralidade sexual, porque agora você é templo do Espírito Santo e o seu corpo é sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.

 

Conclusão

Então, queremos a benção de Deus sobre a nossa vida? Temos que nos manter limpos e o corpo apresentado em constante sacrifício.

Elias e o povo deram passos para cumprir estas exigências, e o v.45 diz: “começou a ventar e começou a chover forte”.

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 19.10.2019