ATEU

  • Havia um professor universitário que era ateu. Não cria em Deus. Ridicularizava tudo, família, a fé de um aluno. Ele era um homem que estava por cima de toda a "ingenuidade" dos crentes. Orgulhoso e soberbo. Professor universitário e ateu. Não crer em Deus era "status" para ele. Mas, em 1970, um terremoto, matou duzentas mil pessoas. No dia do início da Copa do Mundo, realizada no México, um domingo à tarde, a terra tremeu e duzentas mil pessoas morreram. O aluno estava em casa, nesse domingo e quando a terra tremeu, ele correu para fora e a quem ele encontrou no meio da rua, ajoelhado, clamando pela misericórdia divina? O professor ateu. Claro! Quando a terra treme, quando a terra se abre e começa a engolir as pessoas, quando os prédios balançam e as forças da natureza se manifestam, de que vale o ateísmo? Para que serve a incredulidade? Aonde vai o racionalismo? É muito fácil ser ateu quando tudo vai bem. É muito fácil não crer em Deus quando se tem um céu estrelado e azul. Mas espera a terra tremer e o momento fatal da vida chegar! Espera tem um câncer e a ciência médica dizer que não há mais remédio prá você. Espera passar noites e noites gritando de dor para ver quanto vale o ateísmo. Aí está o Cordeiro sempre como último recurso. Quando tudo está perdido, Ele estará sempre mostrando o caminho. Na vida espiritual também é assim. Às vezes, temos que chegar ao fundo do poço para lembrar que precisamos de Jesus, temos que chegar ao funda da miséria, da impotência, da desgraça para lembrar que precisamos de Jesus. Olhe para Jesus. Ele sempre é a saída. Ele é a liberdade. É a vida plena. - Fonte: Pr. Bullon - Internet.

 

  • Entre os resultados preliminares do censo populacional divulgado recentemente pelo IBGE, um número chamou a atenção: aumentou no Brasil o contingente de pessoas que se declaram sem religião. Até os anos 70, elas eram menos de 1% da população. Nos anos 90, 5,1% se declaravam dessa forma. Atualmente, chegam a 7,3%. A cifra global, inferior a 10%, pode não ser tão expressiva, mas o ritmo de crescimento impressiona. - Fonte:Veja Religião 05/06/2002 2002.

 

  • Você não pode repetir as palavras ditas por um diplomata inglês de profundos conhecimentos intelectuais, possuidor de um dos títulos sociais mais cobiçados de todo o mundo, mas escravo espiritual, seu nome, Sir Thomas Scott: "Até este momento, pensei que não havia Deus, nem inferno. Agora sei e sinto que existem ambos, e estou condenado à perdição pelo julgamento pelo julgamento justo do Onipotente". Tristes e ácidas palavras! - Fonte: Ezequias Amancio Marins - amanciomarins@uol.com.br

 

  • Um dia, na sala de aula, a professora estava explicando a teoria da evolução aos alunos. Ela perguntou a um dos estudantes: - Tomás, vês a árvore lá fora? - Sim, respondeu o menino. A professora voltou a perguntar: - Vês a grama? E o menino respondeu prontamente: - Sim. Então, a professora mandou Tomás sair da sala e lhe disse para olhar pra cima e ver se ele enxergava o céu. Tomás entrou e disse: - Sim, professora. Eu vi o céu. - Vistes a Deus? - Perguntou a professora. O menino respondeu que não. A professora, olhando para os demais alunos da sala, disse: - É disso que eu estou falando! Tomás não pode ver a Deus, porque Deus não está ali! Podemos concluir então que Deus não existe. Nesse momento Pedrinho se levantou e pediu permissão à professora para fazer mais algumas perguntas a Tomás. - Tomás, vês a grama lá fora? - Sim. - Vês as árvores? - Siiiiimmmmm. - Vês o céu? - Sim! - Vês o cérebro da professora? - Não - disse Tomás. Pedrinho então, dirigindo-se aos seus companheiros, disse: - Colegas, de acordo com o que aprendemos hoje, concluímos que a professora não tem cérebro.

 

  • Woody Allen disse uma vez, "Se ao menos Deus me desse alguns sinais evidentes! Tal como fazer um grande depósito em meu nome, num banco da Suíça". Ele estava a brincar, mas estava a expressar uma atitude que é muito comum. Se bem que Deus, não responde a tais frívolos desafios para que a Sua existência possa ser provada De fato, se a média das pessoas descobrisse 10 milhões de contos na sua conta bancária, em vez de pensarem em Deus, muito provavelmente pensariam que tinha havido um erro de contabilidade ou no computador. Muita gente nos dias de Jesus, persistiram em negar a Sua divindade, apesar dos Seus evidentes milagres. Como um teste, eles pediram "um sinal do céu" (Lucas 11:16). Jesus recusou a sua exigência arrogante e insultuosa. O seu real problema não era uma falta de evidência, mas a sua teimosa descrença. - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/2000

 

  • "Eu entendo que um homem possa olhar para baixo, para a Terra, e ser um ateu; mas não posso conceber que ele olhe para os céus e diga que Deus não existe." - (Abraham Lincoln)

 

  • A cerca da incredulidade impede-nos de gozar sem restrições as bênçãos da graça de Deus.

 

  • A incredulidade às vezes é tão grande que só no olhar as pessoas parecem dizer: "Duvi-d-o-dó!!!"

 

  • "Eu não acredito em Bíblia. Eu não acredito em tarô. Eu não acredito em Jesus. Eu não acredito em Buda. Eu só acredito em mim" John Lennon, músico inglês, na música "God".

 

  • Eu ouvi contar a respeito de um canibal convertido nas ilhas dos Mares do Sul que estava assentado perto de um grande caldeirão lendo sua Bíblia quando um antropólogo com um capacete se aproximou dele e perguntou: "O que você está fazendo?" O nativo respondeu: "Estou lendo a Bíblia." O antropólogo zombou e disse: "Você não sabia que os homens modernos e civilizados rejeitaram esse livro? Não passa de um amontoado de mentiras. Você não deveria desperdiçar o seu tempo". O canibal olhou-o de alto a baixo e lentamente respondeu: "Senhor, se não fosse por este livro, o senhor estaria neste caldeirão!" A Palavra de Deus modificou a vida ele, e o seu apetite. (Rick Warren, em "Poder Para Ser Vitorioso", pg 26 - Ed Vida).

 

  • Um professor na Universidade de Moscou, dando uma aula, provava com uma dialética irrefutável que o homem é só matéria. Que tudo é matéria. Que não existe Deus; não existe nada eterno. O homem não tem alma, dizia o professor. Após a aula, um aluno pediu licença ao professor, foi lá na frente diante da turma, pegou uma cadeira, a cadeira do professor, e a quebrou em pedaços contra a parede. Todos ficaram estupefatos. Ele pediu licença outra vez, e agora, para dar um tapa no rosto do professor. O professor, obviamente, reagiu enfurecido e não aceitou o tapa. Então, o aluno lhe disse: “Professor, o senhor acabou de dizer que tudo é matéria. Cadeira é matéria; parede é matéria; homem é matéria; tudo é matéria. Professor: matéria reage enfurecida?” Ah! O homem é mais do que matéria. O homem tem alma. Deus deu alma ao homem.

 

  • "A raiz do pecado é a secreta desconfiança de que Deus não é bom", escreveu Oswald Chambers.

 

  • "Eis que vos digo uma verdade. Deus acabou". - "Informação ao Crucificado", Carlos Heitor Cony.

 

  • Um jovem universitário se encontrava num debate com os colegas de classe e seu respectivo professor, que lançou um assunto polemico, assunto esse sobre a travessia do mar vermelho, relatava ele que naquela época só foi possível a travessia porque o mar naquele lugar não passava de um palmo de água. o jovem começou a glorificar exaltar o Deus todo poderoso, o professor ficou sem entender porque de tanta exaltação e tributação, e perguntou ao jovem o motivo de tudo aquilo. respondeu-lhe o jovem , e porque o meu Deus e o todo poderoso, matou cavalos e cavalheiros num palmo de água. 14/5/07

 

  • Um professor agnóstico gracejou, certa vez, com uma jovem aluna: “Eu lhe darei uma laranja se você me disser onde está Deus“. Ao que ela retrucou: “Eu lhe darei duas laranjas se o professor me informar onde Ele não está”.

 

  • Um ateu, querendo ridicularizar um crente humilde e de poucas letras, perguntou-lhe: - Sabe você alguma coisa a respeito de Cristo? - Sim, pela graça de Deus! - foi a resposta. - Então, diga-me: quando nasceu Ele? E lá veio uma resposta errada. - Que idade tinha quando morreu? Nova resposta incorreta. E assim prosseguiram mais perguntas, e mais respostas erradas. E o ateu concluiu: - Está vendo? Você não conhece Jesus... - Há coisas a respeito de Jesus de que pouco sei - foi a resposta humilde do novo crente - mas de uma coisa estou muito seguro: três anos atrás eu era um dos piores beberrões desta cidade. Três anos atrás minha esposa era uma mulher infeliz e meus filhos tinham medo de mim como se eu fosse uma fera. Hoje eu sou um dos homens mais felizes do mundo. E minha família também é feliz. Isso Cristo fez por mim e disso estou bem certo. 18.2.2008

 

  • A filha de um ateu, que dizia não ter qualquer fé na oração, contou a uma amiga que, em um velho livro alemão, encontrara uma oração que ela não podia esquecer, apesar de sua descrença: "Se existe um Deus que inspi­rou aquela oração, acho que eu poderia crer nele", disse ela. Sua amiga perguntou-lhe se podia dizer o conteúdo da oração. Ela, então, repetiu lentamente a oração dominical em alemão. E estranho que aquela mulher não soubesse que havia descoberto a ora­ção central e modelar do cristianismo. Não é estranho, porém, que a oração a tenha conquistado, como o fez. A oração dominical não é somente o instru­mento mais sublime do culto; é também a concepção mais bela e mais válida da relação entre Deus e o homem. John Randolph, um dos principais estadistas americanos, disse que teria sido atirado à descrença pela torrente da infidelidade francesa, se não se ti­vesse lembrado da oração dominical, que aprendera sobre os joelhos de sua mãe. Charles J. Lotz (Illinois, E.U.A.). 22.2.2008

 

  • Nós dois éramos "crentes" ­ eu, crendo que Deus existe; e ele, crendo que Deus não existe. 17.3.2008

 

  • Esta é uma história verdadeira que aconteceu há alguns anos, na Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Havia um professor de filosofia que era um ateu convicto. Sempre sua meta principal era tomar um semestre inteiro para provar que DEUS não existe. Os estudantes sempre tinham medo de argüi-lo por causa da sua lógica impecável. Por 20 anos ensinou e mostrou que jamais haveria alguém que ousasse contrariá-lo, embora, às vezes surgisse alguém que o tentasse, nunca o venciam. No final de todo semestre, no último dia, fazia a mesma pergunta à sua classe de 300 alunos: - Se há alguém aqui que ainda acredita em Jesus, que fique de pé! Em 20 anos ninguém ousou levantar-se. Sabiam o que o professor faria em seguida. Diria: - Porque qualquer um que acredita em Deus é um tolo! Se Deus existe impediria que este giz caísse ao chão e se quebrasse. Esta simples questão provaria que Ele existe, mas, não pode fazer isso! E todos os anos soltava o giz, que caia ao chão partindo-se em pedaços. E todos os estudantes apenas ficavam quietos, vendo a DEMONSTRAÇÃO. A maioria dos alunos pensavam que Deus poderia não existir. Certamente, havia alguns cristãos mas, todos tiveram muito medo de ficar de pé. Bem... há alguns anos chegou a vez de um jovem cristão que tinha ouvido sobre a fama daquele professor. O jovem estava com medo, mas, por 3 meses daquele semestre orou todas as manhãs, pedindo que tivesse coragem de se levantar, não importando o que o professor dissesse ou o que a classe pensasse. Nada do que dissessem abalaria sua fé... ao menos era seu desejo. Finalmente o dia chegou. O professor disse: - Se há alguém aqui que ainda acredita em Jesus, que fique de pé! O professor e os 300 alunos viram, atônitos, o rapaz levantar-se no fundo da sala. O professor gritou: - Você é um TOLO!!! Se Deus existe impedirá que este giz caia ao chão e se quebre! E começou a erguer o braço, quando o giz escorregou entre seus dedos, deslizou pela camisa, por uma das pernas da calça, correu sobre o sapato e ao tocar no chão simplesmente rolou, sem se quebrar. O queixo do professor caiu enquanto seu olhar, assustado, seguia o giz. Quando o giz parou de rolar levantou a cabeça... encarou o jovem e... saiu apressadamente da sala. O rapaz caminhou firmemente para a frente de seus colegas e, por meia hora, compartilhou sua fé em Jesus. Os 300 estudantes ouviram, silenciosamente, sobre o amor de Deus por todos e sobre Seu poder através de Jesus. 13.11.2008

 

  • Certo homem declarava-se ateu. Parecia que nada seria capaz de mudar o seu pensamento, agora aos oitenta anos. Ele tinha uma boa aparência e percebia-se que era muito inteligente. Ele jamais apareceu em uma igreja. Um dia, o pastor de uma comunidade próxima foi visitá-lo com o propósito de falar sobre Deus e a salvação. Ele possuía todos os argumentos escarnecedores na ponta da língua. O pastor não teve a habilidade para responder a todos eles. Quando o visitante se levantou para sair, o homem lhe disse: "existe um argumento, meu caro amigo pastor, que você não apresentou e que eu não poderia contestar. Do outro lado da rua mora um homem que nunca falta aos cultos de sua igreja". "Sim, é o irmão José, um homem dedicado, santo e fiel", disse o pastor. O ateu continuou: "eu tenho percebido naquele homem uma alegria de viver que eu não possuo e não posso explicar. Sua vida é um argumento a favor de sua religião que eu não tenho como contestar." 21.11.2008

 

  • Perguntas sobre a existência de Deus perturbavam muitas vezes H. A. Hodges, um jovem brilhante professor de filosofia na Universidade de Oxford. Um dia quando ele vagueava por uma rua, passou por uma loja de arte. A sua atenção foi captada por um invulgar quadro na montra. Ele mostrava a figura de Jesus ajoelhado a lavar os pés aos Seus discípulos. Hodges conhecia a história registada em João 13 - O Deus incarnado lavando pés humanos. Mas de repente o significado completo daquela cena atraiu a atenção do coração deste jovem filósofo. Deus - Deus! - a humilhar-Se para fazer a mais humilde das tarefas! Pensou ele: Se Deus é assim, então este Deus será o meu Deus! Ver aquela pintura foi uma das circunstâncias que fizeram com que Hodges entregasse a Sua vida ao verdadeiro Deus - o Deus que lava pés. Nós, Cristãos, tomamos ocasionalmente a existência de Deus como um dado adquirido. Acreditamos no que a Bíblia nos conta sobre o Espírito eterno que nunca teve início e cuja existência nunca findará. Mas por vezes podemo-nos interrogar sobre o Seu caráter. Se Ele permite o infortúnio, como é que Ele pode ser simultaneamente amável e amoroso? Quando lemos João 13 atentamente, vemos que Deus é o Deus que lava pés. O Seu amor insondável e sacrificial por nós também deveria fazer com que nos rendêssemos a Ele. - Vernon Grounds 19.1.2009

 

  • Um ateu, daqueles que gostam de provocar confusão, não cessava de bradar em alta voz seu pensamento profano, dentro de um vagão de trem. "Deus! Deus!" ele gritava. "Não existe nenhum ser como um Deus!" "Isto é muito curioso", observou um homem que viajava quieto no mesmo vagão. "Por acaso eu O conheço".Depois de um pequeno momento em silêncio, ele tornou a dirigir-se ao ateu: "E mais curioso ainda é que sem O conhecer e dizendo que Ele não existe, você o odeia tanto!" O nosso coração tem experimentado um gozo abundante porque conhecemos o nosso Deus. E esse conhecimento não se restringe apenas ao que é informado na Bíblia ou em qualquer outro livro impresso. Ele faz parte de nossa vida, de nossas atitudes, de nossos sonhos, do dia a dia de nossa casa. Podemos ouvir Sua voz, podemos sentir o Seu afago, podemos caminhar tranquilos porque sentimos Sua mão nos dirigindo e protegendo. Deus existe, e tem sido a razão de nossas vidas. O nosso semblante tem irradiado alegria, porque Deus existe. Nosso coração se enche de amor por todos, porque Deus existe. Nós seguimos em frente, mesmo depois de um grande fracasso, com muito ânimo e determinação, porque Deus existe. Nós esperamos o brilho do sol, mesmo durante uma noite de chuva, porque Deus existe. Sim, Ele existe e não temos qualquer dúvida a esse respeito. Ele transformou nossos dias, deu novo sentido aos nossos anseios, nos encheu de felicidade quando as lágrimas pareciam não mais parar de rolar em nossa face. Como alguém pode ainda insistir em que Deus não existe? Deus existe! Nós o amamos! Sem Ele nada podemos fazer. 27.1.2009

 

  • Damico era dono de uma bem sucedida farmácia numa cidade do interior. Era um homem bastante inteligente mas não acreditava na existência de Deus ou de qualquer outra coisa além do seu mundo material. Um certo dia, estava ele fechando a farmácia quando chegou uma criança aos prantos dizendo que sua mãe estava passando mal e que se ela não tomasse o remédio logo iria morrer. Muito nervoso e após insistência da criança, resolveu reabrir a farmácia para pegar o remédio. Sua insensibilidade perante aquele momento era tal que acabou pegando o remédio mesmo no escuro, entregou-o à criança, que agradeceu e saiu dali às pressas. Minutos depois, percebeu que havia entregado o remédio errado para criança e, se aquela mãe o tomasse, seria morte instantânea. Desesperado, tentou alcançar a criança mas não teve êxito. Gritou em desespero.. e o tempo passava e nada acontecia. Sem saber o que fazer e com a consciência pesada, ajoelhou-se e começou a chorar e dizer que se realmente existia um Deus que não o deixasse passar por assassino. O tempo passava e ele, de joelhos ficava pensando que a mulher poderia já estar morta e, certamente, ele teria de pagar por isso. Refletiu sobre suas intemperança, sobre seu mau humor principalmente sobre sua insensatez. De repente, sentiu uma mão tocar-lhe o ombro esquerdo e ao virar deparou-se com a criança em prantos. Naquele momento ficou desconsolado. Mas tinha uma certeza: Deus, de fato, não existia. Já podia imaginar o que estava para lhe acontecer. O choro e o olhar triste daquela criança lhe atravessava a alma. No entanto, como um lampejo de sabedoria, perguntou ao menino o que lhe havia acontecido. Então aquela criança começou a dizer: - "Senhor, por favor não brigue comigo, mas é que caí e quebrei o vidro do remédio, dá pro senhor me dar outro?" Deus existe e te conhece pelo teu nome. Ele sempre tem o melhor para você, por mais que as circunstâncias mostrem o contrário. Creia neste amor que é maior do que qualquer um dos seus problemas, mesmo que estes sejam grandes e de difícil resolução. Creia na vida melhor que Ele tem preparada para você! Creia neste amor! Não considere esta mensagem como religiosa: é algo muito maior do que religião. É uma mensagem  sobre o amor de Deus que te faz estar próximo dele. A religião nunca fez das pessoas filhos e filhas de Deus. Quem te faz próximo ao seu Pai é este amor. Creia em todos os instantes deste dia como se fossem milagres realizados só para você, pois você é, com toda certeza, um dos milagres de Deus aqui na terra. 13.2.2009

 

  • Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que compenetrado lia o seu livro de ciências. O senhor por sua vez lia um livro de capa preta. Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia, e estava aberta no livro de Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou: - O senhor ainda acredita neste livro cheio de fábulas e crendices? - Sim. Disse o senhor. Mas não é um livro de crendices é a Palavra de Deus. Estou errado? Com uma risadinha sarcástica respondeu: - Claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a história geral. E veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, fez o favor de mostrar a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem nessa história de que Deus criou o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre que os cientistas dizem sobre isso. - É mesmo? - perguntou o velho cristão, e o que dizem os cientistas sobre a Bíblia? - Bem - respondeu o universitário, agora eu vou descer na próxima estação, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio. O velho então cuidadosamente abriu o bolso interno do paletó, e deu o cartão ao universitário. Quando o jovem leu o que estava escrito, abaixou a cabeça, e saiu cabisbaixo se sentindo pior que uma ameba. O cartão dizia: "Louis Pasteur, Diretor do Instituto de Pesquisas Científicas da École Normale de Paris". Isso aconteceu em 1892. 1.4.2009

 

  • Certo dia, um velho ateu inglês estava pescando tranqüilamente no lago Ness (lá no Reino Unido). Repentinamente seu barco foi atacado pelo monstro. Com uma cabeçada, o animal jogou a embarcação e o pescador para alto. Então, abriu sua enorme boca para devorar o homem. O ateu, desesperado, começou a gritar: -Deus me ajude! Deus me ajude! De repente, a cena se congelou. O céu ficou completamente vermelho e uma voz tonitruante soou: -Por que me pedes socorro, ateu? Eu pensava que tu não acreditavas em Mim! E o ateu: -Ora, Senhor, dá um tempo: eu também não acreditava que havia mesmo o monstro no lago Ness... 17.4.2009

 

  • Richard Dawkins, conhecido pelo título de “o maior ateu do mundo”, respondeu assim à mais famosa pergunta que se faz a um ateu: "E se você encontrar Deus depois da morte?" Dawkins respondeu: "Não havia provas o suficiente, Deus, não havia provas o suficiente! fonte: G1"7.7.2009

 

  • Yuri Gagarin, astronauta russo e primeiro a viajar pelo espaço, em 12 de abril de 1961, declarou que esteve lá no alto e não viu Deus.1.10.2009

 

  • Em agosto de 2005, iniciou-se um ano estranho para o nova-iorquino A.J. Jacobs. O escritor e jornalista decidiu que, nos quase 400 dias seguintes, viveria estritamente de acordo com os ditames da Bíblia, dos mais conhecidos aos mais obscuros. O jornalista que viveu um ano seguindo a Bíblia ao pé da letra e mesmo após seguir a Bíblia, ainda tem dúvidas sobre a existência de Deus. Fonte: Revista Veja - Edição 2144 / 23 de dezembro de 2009 26.1.2010

 

  • Um jovem adulto estava lutando com a sua fé. Depois de crescer num lar onde foi amado e ensinado nos caminhos de Deus, permitiu que as más decisões e circunstâncias o afastassem do Senhor. Embora quando criança afirmasse que conhecia Jesus, agora lutava com a descrença. Certo dia, ao falar com ele, eu disse: “Eu sei que você caminhou com o Senhor por um longo tempo, mas agora não está tão convicto a respeito de Jesus e da fé. Posso dizer-lhe que no momento, você se encontra no ‘tempo de Tomé’ da sua vida?” Ele sabia que Tomé era um dos doze apóstolos e que havia confiado em Cristo publicamente, por diversos anos. Relembrei a este jovem que depois da morte de Jesus, Tomé duvidou de que Ele realmente houvesse ressuscitado do túmulo. Mas oito dias depois, o Senhor apareceu a Tomé, mostrou Suas feridas e disse-lhe para não ser incrédulo, mas crer. Finalmente, pronto a abandonar suas dúvidas, Tomé disse: “Senhor meu e Deus meu!” (João 20:24-28). Eu lembrei este jovem: “Jesus esperou pacientemente, e Tomé voltou”. Eu creio que você também vai voltar. Estou orando para que algum dia você possa dizer novamente a Jesus: “Senhor meu e Deus meu!” Será que você também se encontra no “tempo de Tomé”, achando difícil sentir-se perto de Jesus, quem sabe até duvidando dele? Jesus está esperando por você. Alcance a mão transpassada de Jesus. J. David Branon 11.2.2010

 

  • Perguntaram a um conferencista incrédulo, certa vez, na Inglaterra: "Por que você não deixa a Bíblia em paz, já que não acredita nela?" A resposta sincera foi dada imediatamente:   "Porque a Bíblia não me deixará em paz!" É a pura verdade. Ou em suas próprias páginas ou na vida de seus seguidores fiéis, a Palavra de Deus sempre estará viva e falando com autoridade a todos que estão ao redor. 6.5.2010

 

  • Chico Anysio, humorista, escreveu um texto em seu blog afirmando que casos como de Rafael Mascarenhas (morto por atropelamento no Rio de Janeiro, em Julho de 2010) fazem com que ele seja ateu. Anysio escreveu: "Deus? Que Deus. Eu prefiro ficar sozinho". Chico Anysio não conseguiu ficar quieto ao ver Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, morrer após ser atropelado. Então usou seu blog para comentar o assunto e se mostrou revoltado. - Rafael Mascarenhas, 18, morreu na manhã de terça (20/07/10). O rapaz andava de skate em um túnel interditado do Rio quando dois carros furaram o bloqueio para, supostamente, fazer um racha. O menino foi atropelado, passou por cirurgia, mas não resistiu. 2.8.2010