AS SETE PALAVRAS DA CRUZ

Lucas 23.33-34

 

Hoje, celebrando a Páscoa, convido você para refletirmos sobre as sete palavras que Jesus pronunciou durante os momentos que passou no alto da cruz.

Muitos pregadores já exploraram este tema: as sete palavras da cruz. Sim, enquanto Jesus esteve crucificado, Ele pronunciou sete palavras do alto da cruz.

É bom recordar que o número sete na cultura hebraica, era muito usado para transmitir a ideia de perfeição, a ideia de completo, inteiro, perfeito mesmo. Isso lembra a criação: Deus criou o mundo em seis dias e o sétimo dia santificou, porque tudo estava completo e perfeitamente criado no sétimo dia.

E do alto da cruz, interessante isso, Jesus pronunciou sete palavras. Embora estivesse num momento de dor, Jesus reuniu forças para nos deixar uma mensagem perfeita do amor de Deus.

 

Diz o texto: “Quando chegaram ao lugar chamado Caveira, ali o crucificaram com os criminosos, um à sua direita e o outro à sua esquerda. Jesus disse: "Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo". Então eles dividiram as roupas dele, tirando sortes” (NVI).

O lugar onde Jesus foi crucificado tem o nome de Caveira, também chamado Calvário ou Gólgota, porque era um lugar de execuções. Chamava-se Caveira porque crânios eram encontrados naquele lugar.

Jesus foi crucificado entre dois ladrões. Era uma sexta feira. E Jesus estava acusado de dois crimes: blasfêmia contra Deus e conspiração contra César, o imperador romano.

Quer dizer, o poder religioso e o poder político da época, se uniram para condenar o Filho de Deus à morte de cruz. Isto, sim, foi o maior crime da história e, por outro lado, do lado de Jesus (claro!), foi a maior demonstração de amor aos pecadores.

Quando Jesus esteve pregado na cruz, Ele sofreu cãibras, sofreu dores alucinantes e em vez de ofender ou de amaldiçoar os que O crucificavam, Jesus transformou as seis horas que ficou na cruz, (porque foi das 9 da manhã às três da tarde), Jesus transformou aquelas horas numa oportunidade para demonstrar o grande amor de Deus, liberando sete palavras do alto da cruz.

 

A primeira palavra que Jesus pronunciou da cruz, foi:

1- A PALAVRA DO PERDÃO. Foi quando Ele disse (Lc 23.34 – NVI): “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo”.

Naquele momento, Jesus não apenas orou em favor dos que O cruficificaram, mas diminuiu a culpa deles, dizendo: “eles não sabem o que estão fazendo”.

Que coração bondoso o de Jesus! Que amor de Jesus! Quando alguém lhe ofende, você tem esse coração capaz de orar: “Pai, perdoa essa pessoa que me ofendeu com palvras, que me feriu com desprezo, porque ela não sabe o que faz”?

Que perdão glorioso é este que Jesus oferece.

Meu irmão, Jesus ama você. Ele está sempre pronto para perdoar você.

Talvez você carregue a dor dos seus pecados, a culpa e a nojeira deles. Mas, você pode ter esperança, porque Jesus pede ao Pai o perdão para você!

E é exemplo pra nós: alguém nos ofendeu? Nos entristeceu? Liberemos perdão, orando a Deus: “Pai, perdoa essa pessoa porque ela não sabe o que faz”.

 

A segunda palavra que Jesus pronunciou do alto da cruz foi:

2- A PALAVRA DA SALVAÇÃO.

Quando o criminoso que estava crucificado à direita de Jesus, vendo a maneira abençoada de Jesus reagir a ofensa e ouvindo a oração rapidinha que Jesus fez, rogando ao Pai que perdoasse os que O curificavam, isso tocou o coração daquele malfeitor. Trouxe arrependimento.

Foi aí que esse ladrão à direita, falou (v.42): “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu Reino”. E Jesus respondeu a ele, certamente, com voz trêmula, sufocada (v.43): “Eu lhe garanto: Hoje você estará comigo no paraíso”.

Que coisa gloriosa, você está vendo? Aquele homem viveu a vida toda como um malfeitor, um criminoso, roubando e quem sabe, matando pessoas, mas na última hora ele se arrepende e na última hora ele é salvo.

Na última hora ele recebe de Jesus a garantia de que vai estar com Ele no paraíso.

Isso mostra que a salvação não se ganha por fazer o bem ou por alguém ser uma boa pessoa.

A salvação é um presente. A salvação é dada por Deus a todos que crêem que Jesus Cristo é o Salvador.

Se você não recebeu este presente, você ainda não está salvo. Então, creia que Jesus é o Salvador e você estará salvo. Receba confiando em Deus, porque até que você faça isso, você não estará salvo.

 

A terceira palavra que Jesus pronunciou do alto da cruz, foi:

3- A PALAVRA DO AMOR.

Observamos isto no cuidado de Jesus para com a Sua mãe, Maria. Está no evangelho de João (19.25-27 – NVI): “Perto da cruz de Jesus estavam sua mãe, a irmã dela, Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. Quando Jesus viu sua mãe ali, e, perto dela, o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: "Aí está o seu filho", e ao discípulo: "Aí está a sua mãe". Daquela hora em diante, o discípulo a levou para casa”.

Quando Jesus disse a Maria: “aí está o seu filho” e para o discípulo: “aí está a sua mãe”, Jesus estava mostrando, mesmo do alto da cruz, que Ele não estava preocupado consigo mesmo, mas sim, no bem-estar das pessoas à Sua volta.

Jesus demonstrou um cuidado especial por Sua mãe, a Maria.

Com aquela palavra, Jesus estava confiando ao apóstolo João que ele cuidasse de Maria.

Maria teve outros filhos além de Jesus, mas esses filhos (irmãos de Jesus), só vieram a crer que Ele era o Salvador, depois da ressurreição.

Então, nesse gesto, Jesus ensina que nós devemos ter cuidado especial com a nossa família. E Jesus monstrou isso mesmo pregado na cruz. Que tremendo!

Ame a sua famíia. Honre os seus pais. Cuide bem da sua família, porque é o seu maior patrimônio. Deseje que todos da sua casa tenham a salvação!

 

A quarta palavra que Jesus pronunciou do alto da cruz, foi:

4- A PALAVRA DA ANGÚSTIA.

Quando Jesus disse (Mc 15.34): “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?”, é porque naquele momento, Jesus foi feito pecado por nós.

O pecado corta a ligação com Deus. Da mesma maneira quando o fio de energia elétrica está partido e não permite mais ter a luz dentr o de casa, assim é o pecado. Ele corta a nossa ligação com Deus.

Então, naquele momento em que Jesus disse “Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?”, é porque naquela hora, Ele recebeu sobre Si os nossos pecados e a ira de Deus, que merecia vir sobre nós, veio sobre Ele. Jesus morreu desamparado por Deus.

Mas, que fato extraordinário! Jesus, o Filho de Deus, foi desamparado na cruz, para que você e eu fossêmos amparados por toda a eternidade.

Está escrito no evangelho de João: “Quem crê no Filho tem a vida eterna” (Jo 3.36 – NVI).

Como você está na vida espiritual? Você crê no Filho de Deus como o seu Salvador? Pensa nisso, porque quem rejeita Jesus, permanece debaixo da ira de Deus.

 

A quinta palavra da cruz foi:

5- A PALAVRA DA AGONIA FÍSICA, quando Jesus disse, (Jo 19.28): “tenho sede”.

Na cruz, Jesus já sofria dores, sofria cãibras e agora com a garganta seca, sofria terrível sede.

E, em vez dos homens diminuirem o sofrimento, oferecendo água, deram vinagre para Jesus beber. Vinagre é uma bebida ácida. O propósito era aumentar ainda mais o sofrimento do Filho de Deus.

E que sofrimento! Na cruz, Jesus sofreu fisicamente. Na cruz, Jesus sofreu moralmente. Na cruz, Jesus sofreu espiritualmente. Na cruz, Jesus morreu em nosso lugar.

Você reconhece que Jesus sofreu o castigo que você deveria sofrer? Jesus é o Salvador!

 

A sexta palavra de Jesus na cruz foi:

6- A PALAVRA DA VITÓRIA, quando Ele disse (Jo 19.30 – NVI): “está consumado”. No grego é a palavra tetelestai, que significa “está pago, está quitado, não deve mais nada”.

Naquela cruz, Jesus estava quitando a nossa dívida com Deus. Ao morrer na cruz, Jesus estava dizendo: “Aquele que crê em mim, não deve mais nada. Seus pecados estão perdoados. A sua dívida está paga. Agora, eu estou abrindo um novo caminho para o céu. Você pode voltar para a bênção de Deus”.

Que verdade gloriosa! Você crê em Jesus para a sua salvação?

 

E a sétima e última palavra de Jesus na cruz, foi:

7- A PALAVRA DA ENTREGA, porque diz o texto (Lc 23.46 – NVI): “Jesus bradou em alta voz: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”.

No momento que Jesus estava morrendo e morrendo pelos nossos pecados, Ele completa a Sua missão.

Quando Jesus entrou em óbito, o inferno festejou. Jesus morreu e teve o Seu corpo levado para a sepultura, onde permaneceu três dias, porque no terceiro dia, Jesus ressuscitou.

Mas, preste atenção nesse espaço entre a morte e a ressurreição: nesse espaço de tempo o corpo de Jesus não deteriorou, porque o veneno da morte foi tirado, foi arrancado. Jesus venceu a morte com a Sua própria morte!

A partir daquele momento, a morte não tem mais a última palavra. Com a morte, nosso corpo pode até voltar a ser pó, mas quem crê em Jesus, o Filho de Deus, tem a vida para sempre! Jesus até havia dito aos discípulos: “quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (Jo 21.25). Aleluia!

Que fato histórico glorioso: Jesus morreu na cruz por nós e com a Sua morte, Ele destruiu a morte!

Se você rejeitar Jesus, se você ignorar Jesus, você não vai ver a vida e a ira de Deus permanecerá sobre você.

 

Ministração

Então, hoje, nesse Domingo de Páscoa, você pode fazer a decisão mais importante da sua vida. Hoje você pode arrepender-se do seu pecado e colocar a sua confiança em Jesus e receber de presente a vida eterna.

Eu vou orar em seu favor agora. Quantos de vocês querem participar desta oração, venham à frente.

Senhor nosso Deus e Pai. Quero pedir que o Senhor abençoe as pessoas que estão reunidas aqui. Eu peço que o Senhor grave a Sua Palavra no coração de cada um. Que todos entendam o grande amor do Senhor por nós e possam receber o presente da salvação.

Se você reconhece que precisa da salvação, entregue agora a sua vida para Jesus dirigir e abençoar. Coloque sua confiança em Jesus.

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 21/04/2019