ARREPENDIMENTO

  • Siempre que un Presidente de un país visita una comunidad, los funcionarios locales cooperan con grupos de personas que van con anticipación para preparar su llegada. La ruta que va a seguir su caravana se traza cuidadosamente. Las calles se reparan y se recoge la basura. Se decoran las oficinas, auditorios y comercios que va a visitar. Los que se van a reunir con él visten sus mejores ropas. Se hace todo lo posible para darle la recepción que merece su posición. Si un líder mundial amerita preparativos tan cabales, seguro que el Señor del universo merece mucho más. Juan, el bautista y precursor de Cristo, apremió a la gente a prepararse para la llegada del Mesías. (Fonte: Osvaldo Carnival).

 

  • Pastor Osmar José da Silva, num artigo: "O arrependimento tem origem na alma, que através da consciência reflete no corpo físico. É uma virtude divina, concedida aos humanos, para que sejam reabilitados perante o Criador. Arrependimento significa: "mudança de posição". Os homens transgrediram a ordem divina e precisam voltar-se novamente para Deus. Os anjos não têm esta possibilidade de mudança de posição; os bons porque nunca pecaram, os maus porque não conseguem arrepender-se, pois são espíritos, e espírito não e arrepende".

 

  • Em muitas organizações, uma mudança é exatamente como pôr batom num buldogue. Existe uma tremenda quantidade de esforço envolvido, e na maior parte das vezes tudo o que se adquire são alguns retoques - e um buldogue zangado." Assim escreve Dave Murphy no Semanário de São Francisco. Uma mudança real, quer seja num negócio, na igreja, na família, ou em nós mesmos, pode ser difícil e esquiva. Enquanto almejamos por uma transformação profunda e duradoura, freqüentemente apenas adquirimos uma máscara temporária que nada resolve e a ninguém satisfaz. A palavra arrependimento é usada na Bíblia para descrever o começo de uma mudança espiritual genuína. O estudante de línguas W. E. Vine diz que o arrepender-se significa " mudança na mente ou no propósito de alguém." No Novo Testamento arrependimento sempre envolve uma mudança para melhor quando uma pessoa se afasta do pecado e se dirige em direção a Deus. Jesus começou o Seu ministério público com o apelo: "Arrependei-vos porque é chegado o reino de Deus" (Mateus 4:17). Quando nos sentimos arrependidos por ter feito mal ou por termos sido apanhados, pode não ser mais do que um cosmético espiritual. Mas o verdadeiro arrependimento acontece no mais íntimo dos nossos corações e resulta numa mudança visível em nossas ações. Quando nos voltamos para Cristo e nos rendemos a Ele, Ele produz uma mudança real - não apenas uma máscara.

 

  • Não planejes arrepender-te às 11 horas, pois podes morrer às 10:30 hs.

 

  • O evangelista Tommy Tenney diz: “o arrependimento nos prepara para a presença de Deus. Pois é do quebrantamento que nasce a pureza”.

 

  • Uma vez ouvi um homem dizendo: "Estou muito feliz por conhecer o grego do Novo Testamento. Ele traduz a palavra "arrepender" como "mudar de idéia"'. Não - este homem não sabe grego. O significado completo e literal da palavra "arrependimento" no Novo Testamento é "sentir remorso e auto-censura pelos pecados cometidos contra Deus; estar contrito, entristecido, querer mudar de direção." - David Wilkerson

 

  • Como li num artigo do pastor Ricardo Godin, pela internet em outro dia: "Bem-aventurados os que já pecaram, os que já deram vexames, os que já se desviaram da vontade de Deus, mas voltaram arrependidos tal qual o filho pródigo".

 

  • Pedro, ao tentar desviar Jesus da cruz e ao negá-Lo por três vezes, não foi excluído do grupo. Jesus observou os sinais do arrependimento (Lc 22.62) e as verdadeiras intenções do seu coração (Jo 21.15). Após 50 dias, aproximadamente, Pedro foi usado poderosamente por Deus, pregando um grande sermão.

 

  • A quarta-feira de cinzas é o dia do falso arrependimento, da hipocrisia estampada no rosto de milhares de pessoas, cuja preocupação maior é o carnaval do ano seguinte, ou as próximas festas previstas no calendário. Essa prática de ir à igreja depois do carnaval é, apenas, o cumprimento de mera formalidade. - Nemuel Kessler

 

  • Se voltarmos os olhos e contemplarmos o triste exemplo de Davi, em seu pecado de adultério, e se pudéssemos perguntar: "Davi, o que é dor?" Ele na certa diria: "Já perdi pai, mãe, filhos, inclusive meu amado Absalão, mas tristeza semelhante a que senti quando o homem de Deus, Natã, me fez reconhecer o meu pecado, jamais vivi antes". - Elzir Durval de Carvalho, em O Jornal Batista.

 

  • "Pecado e inferno estão casados, a não ser que o arrependimento anuncie o divórcio". Charles H. Spurgeon.

 

  • Se cremos que o Espírito Santo tem o poder de se manifestar na vida da igreja, devemos levar em consideração o conselho do apóstolo. A repreensão produzira (e produz ainda hoje) um sentimento de tristeza. Esta pode ser para o bem ou para o mal (conforme lemos em 2Coríntios 7.10 na continuação do assunto). Parece que o punido estava contristado pelo seu erro. Se a igreja não o ajudasse ele poderia ser "devorado por excessiva tristeza". "Devorado" é o termo grego Katapotheí. Aparece em 1 Coríntios 15.54, traduzido como “tragada”. A idéia é "descer pela garganta", "ser engolido". Se o membro da igreja arrependido não fosse ajudado seria tragado, engolido pela tristeza. Como a igreja devia proceder? 7.1.2008

 

  • Certo pregador foi a uma penitenciária, perguntando de cela em cela aos prisioneiros por que estavam ali. Pareciam até santos, dizendo que nada tinham feito para estar ali. Outros eram os culpados. Por fim, encontrou um preso que, com voz trêmula e olhos lacrimosos, disse-lhe que era um grande criminoso e merecia uma pena maior do que houvera recebido. Disse o servo de Deus: “Graças a Deus, achei um pecador”. 09-01-2008

 

  • A Palavra diz que há festa no céu quando um pecador se arrepende. Por isso, ao fazer apelo evangelístico, gosto de pedir um grande aplauso após a primeira pessoa levantar o braço, e após a segunda, terceira... manifestando sua decisão por Cristo. Também devemos fazer festa! 09-01-2008

 

  • Certo dia, um oficial bateu num jovem soldado. O golpe era injustificado, mas os regulamentos proibiam o revide; além disso, o jovem era cristão. - O senhor ainda vai se arrepender disso - disse o soldado com um sorriso. Tempos depois, numa feroz batalha, ele viu um oficial ferido tentando arrastar-se de volta para a trincheira. O soldado viu que era aquele oficial. Arriscando a própria vida, foi em auxílio do homem ferido e carregou-o até um posto de médico. Enquanto o oficial, esperava o médico, tomou a mão do soldado, gaguejou um pedido de desculpas, aí o rapaz com um sorriso disse: "eu sabia que o senhor ia se arrepender". 25-01-2008

 

  • "Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor" (Lm 3.40). Na Guatemala, a tribo de índios kekchi tem uma boa palavra para arre­pendimento, cujo sentido é: "dói meu coração". Distante dali, no interior da África, a tribo baouli tem um vocábulo talvez ainda melhor; o termo que usam quer dizer: "dói tanto que quero desistir disso". Esta é a experiência que o Senhor desejava para Seus filhos relapsos, quando disse: "Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e volte­mos para o Senhor". Trata-se ai de uma obra pessoal de avivamento. "Esqua­drinhemos", insta Ele, "os nossos caminhos". Não me compete esmiuçar e criticar a vida de meu próximo. Devo voltar o farol da Palavra de Deus para dentro de mim, e esquadrinhar meus caminhos. Está muito certo preferir os outros em honra, no decorrer normal de nossa vida, mas quando se trata de endireitar nossa situação para com Deus, somos advertidos a começar em nós mesmos. Ao nos esquadrinharmos, podemos descobrir muita coisa que careça de ajuste. Lá na África existe uma interessante palavra tribal que descreve o que acontece ao coração de uma pessoa que se arrepende. Dizem eles: "torna-se destorcido". Isto é justamente o que Deus deseja: destorcer todas as coisas torcidas, endireitar tudo o que está torto! Pode haver alguma dor nesse processo de destorção. Deus permite que doa o suficiente para desejarmos "desistir disso" e voltar "para o Senhor". E isto que os índios chol, do sul do México querem dizer, quando descrevem o arrependimento como "o coração volta atrás".

 

  • "Os mundanos talvez considerem esse choro uma fraqueza; mas é a for­ça que liga o penitente ao Infinito com laços que se não podem romper" ("O Desejado de Todas as Nações", p. 221). "Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor." 11.2.2008

 

  • James B. Finley, um dos pregadores pioneiros do Oeste dos Estados Unidos, conta a respeito de um culto religioso em que o bispo William Mc­Kendree administrou a santa ceia numa reunião de acampamento. Durante o ato, o bispo notou uma mulher jovem chorando. Ele percebeu que ela estava em agonia. Chegou-se a ela e lhe disse: - Filha, vem ajoelha-te. ao pé da cruz, e acharás misericórdia. Ela replicou: - Pensa o senhor que uma vil pecadora como eu iria aventurar-se a se aproximar da mesa da ceia e tomar com mãos impuras os emblemas do amor sacrificial do Salvador? - Sim, minha filha, foi exatamente para pecadores como tu, que o bendi­to Jesus morreu. Enquanto se retorcia em agonia, ele demonstrou sua dispo­sição e seu poder para salvar, prometendo ao ladrão arrependido que ele es­taria no seu reino. - Então, irei a Jesus - respondeu ela. Ajoelhou-se à mesa de comunhão, enquanto o bispo, com lágrimas nos olhos, possuído de gozo e emoção, serviu-lhe os elementos da santa ceia. Quando se levantou, o seu rosto resplandecia com a alegria de ter achado uma nova fé. Edgar H. Nease (Carolina do Norte, E.U.A.). 11.2.2008

 

  • "Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão do fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza" (1 Tm 4.12). Lord Chesterton uma vez afirmou: "Eu creio no arrependimento à beira da morte, mas não quero depender dele". Durante uma enfermidade séria, a mente não funciona normalmente. Acertar a vida com Deus é algo que deve ser feito no vigor da saúde. Mas, como se interessa pelos Seus filhos, "a mão do Senhor não está encolhida para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvi­do, para que não possa ouvir". Ele nos ama de modo igual, na doença ou na saúde, na vida ou na morte. Em minha experiência, não conheci muitas pes­soas que tenham encontrado Cristo no leito de morte. Quando aceitamos Cris­to na juventude, a vida é salva. Quando o aceitamos na velhice, a alma é salva e a vida eterna é garantida, mas a oportunidade de viver uma vida por Cristo passou. Oração: Senhor Jesus, motiva o meu coração a buscar os jovens que es­tão começando a sua aventura na vida e os velhos que chegam ao fim de sua jornada. Ajuda-me a levar-lhes a mensagem do teu amor que salva. 11.2.2008

 

  • "E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tor-nardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus" (Mt 18.3). Felipe Henry, clérigo inglês do século XVII, disse certa vez: "Nascemos de costas para Deus e para o céu, e de frente para o pecado e o inferno, até que venha a graça e nos converta, fazendo-nos dar meia-volta". Isto descreve bem o pecador e a experiência pela qual ele tem de passar se quiser salvar-se. "Se não vos converterdes e não vos fizerdes como meni­nos, de modo algum entrareis no reino dos céus", disse Jesus. Há outra tra­dução que diz: "Se não vos volverdes". A conversão é de fato uma meia-volta, isto é, passar a marchar em sentido contrário ao anterior. Pediu-se a uma jovenzinha que descrevesse sua conversão. "Antes de me converter", disse ela, "eu era uma pecadora que corria atrás do pecado. Ago­ra sou uma pecadora que corre do pecado. Ela deu meia volta e passou a ca­minhar em direção oposta à anterior. 18.2.2008

 

  • Conta-se que D.L. Moody realizava em Londres uma de suas cruzadas, e naquela noite pregaria sobre o arrependimento. Chegando ao local, foi informado de que D. Pedro II, Imperador do Brasil, estava no auditório. Moody não mudou a mensagem; pregou sobre arrependimento. No meio da mensagem, olhou na direção do Imperador e afirmou: "Até mesmo um grande imperador precisa arrepender-se e crer em Jesus Cristo". Do outro lado do estádio D. Pedro balançou a cabeça afirmativamente. O homem moderno precisa urgentemente ouvir esta mensagem: Arrepende-te, pois é a ordem divina. Revista Manancial UFMBB - 13.3.2008

 

  • “Estou passando agora por um período difícil de minha vida. Eu sairei dele”. Essa é de alguém que está simplesmente esperando para se arrepender, imaginando que pode acabar com seu pecado quando quiser. Talvez não perceba que o pecado é uma besta que cresce na proporção direta de quanto é alimentada. Quanto mais o homem cede ao pecado, mais ele demanda. [...] Quanto mais a pessoa protela seu arrependi­mento, menos probabilidade tem de se arrepender de seu pecado. Steve Gallagher, em No Altar da Idolatria Sexual. 3.4.2008

 

  • Comece agora mesmo o processo de arrependimento! Há tempo ainda! 10.4.2008

 

  • O perigo de saborear o amor de Deus enquanto permanece em um estado sem se arrepender do pecado é que a pessoa pode realmente ser enganada, pensando estar em comunhão verda­deira com o Senhor. 14.4.2008

 

  • Na Guatemala, a tribo de índios kekchi tem uma boa palavra para arrependimento, cujo sentido é: "dói meu coração". Distante dali, no interior da África, a tribo baouli tem um vocábulo talvez ainda melhor; o termo que usam quer dizer: "dói tanto que quero desistir disso". Esta é a experiência que o Senhor desejava para Seus filhos relapsos, quando disse: "Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor". Trata-se ai de uma obra pessoal de avivamento. "Esquadrinhemos", insta Ele, "os nossos caminhos". Não me compete esmiuçar e criticar a vida de meu próximo. Devo voltar o farol da Palavra de Deus para dentro de mim, e esquadrinhar meus caminhos. Está muito certo preferir os outros em honra, no decorrer normal de nossa vida, mas quando se trata de endireitar nossa situação para com Deus, somos advertidos a começar em nós mesmos. Ao nos esquadrinharmos, podemos descobrir muita coisa que careça de ajuste. Lá na África existe uma interessante palavra tribal que descreve o que acontece ao coração de uma pessoa que se arrepende. Dizem eles: "torna-se destorcido". Isto é justamente o que Deus deseja: destorcer todas as coisas torcidas, endireitar tudo o que está torto! Pode haver alguma dor nesse processo de destorção. Deus permite que doa o suficiente para desejarmos "desistir disso" e voltar "para o Senhor". E isto que os índios chol, do sul do México querem dizer, quando descrevem o arrependimento como "o coração volta atrás". "Os mundanos talvez considerem esse choro uma fraqueza; mas é a força que liga o penitente ao Infinito com laços que se não podem romper" ("O Desejado de Todas as Nações", p. 221). "Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor." 5.3.2009

 

  • Somos perdoados quando pedimos perdão regado a lágrimas de vergonha. 26.1.2010

 

  • Um jogador de futebol, acusado de uma ofensa racista, primeiro negou que tenha xingado o adversário. Depois, evidentes as evidências, convocou uma entrevista coletiva para pedir desculpas. O comportamento do jogador, que pede desculpas para obter perdão ou para atenuar seu pecado, é típico de quem não se arrepende. Este padrão é muito comum e não um desvio. Precisamos nos perguntar se não agimos do mesmo modo. Há muitos usos para pedidos de perdão. Todo pedido de perdão que não traz junto o desejo de não errar mais não tem valor. Não tem valor o pedido de perdão que não traz junto a disposição de pagar o preço. As palavras do jogador de futebol, se sincero, deveriam ser: "Errei. Peço perdão. Estou disposto a pagar a pena pelo meu erro". Pedir perdão com desejo de mudar e com disposição para pagar é graça. É graça também aceitar o pedido de perdão. O jogador ofendido pode, se quiser demonstrar graça, dizer: "Aceito seu pedido e o perdôo. Libero você de pagar o preço". Perdão assim é graça. Israel Belo de Azevedo 27.4.2010

 

  • Certo líder religioso caminhava com seus discípulos quando um deles lhe perguntou: "Mestre, quando um homem deve se arrepender?" Com muita serenidade o líder respondeu: "Você precisa estar certo de que se arrependerá no último dia de sua vida." "Mas," protestaram vários de seus discípulos, "Não sabemos quando será o último dia de nossa vida." Sorrindo, o líder concluiu: "A resposta para este problema é simples -- arrependa-se agora." É muito comum ouvirmos pessoas dizerem que terão muito tempo para se arrependerem de seus pecados e pensar em Deus. "Tenho uma longa vida a viver... mais tarde pensarei nesse assunto. Preciso aproveitar minha juventude e gozar de tudo de bom que o mundo oferece." Como nos enganamos ao pensar assim! O mundo é traiçoeiro e seus prazeres enganosos. As luzes brilham apenas por um tempo e logo se apagam. Os sonhos transformam-se  em pesadelos e a juventude pode ser grandemente desperdiçada. Se queremos realmente aproveitar nossa juventude e gozar a vida da melhor maneira possível, devemos, enquanto temos tempo, entregar os nossos cuidados a aquele que pode dar ao homem a vida abundante e eterna. Se não queremos correr riscos e "comer do melhor desta terra," o melhor a fazer é abrir o coração para o Senhor Jesus Cristo. Muitas vezes protelamos para deixar a vida de pecados que tanto nos envolve. Pensamos que o que estamos fazendo é o melhor para nossas vidas mas, em verdade, estamos apenas comendo alfarrobas em vez das finas iguarias que o Rei dos reis tem colocado à nossa disposição. Às vezes temos tempo de nos arrepender e desfrutar ainda de algum tempo de regozijo e felicidade, outras vezes, somos surpreendidos e não temos mais a oportunidade que julgávamos ter antes de morrer. Como disse o líder de nossa ilustração, o melhor  é aproveitar o dia de hoje e começar a viver, desde já, a alegria da eternidade. 10.5.2010

 

  • Um parlamentar, meses depois de ter sido filmado enchendo de notas de dinheiro de propina a parte inferior do corpo onde a maioria das pessoas usa meias, renunciou. Ao comunicar sua saída voluntária (e possivelmente temporária) da política, admitiu que errou e que foi vítima do sistema. Quem renuncia não pode ser cassado e, assim, ficar proibido de disputar novas eleições por vários anos. O comportamento é emblemático da natureza humana e pode nos incluir. Primeiro, erramos, mas, muitas vezes, só admitimos o erro quando somos descobertos. É como se o pecado se tornasse pecado só quando descoberto. Até pedimos desculpas, mas caímos atirando, ao pormos a culpa no sistema (todo mundo faz) ou nos outros. Pedimos desculpas, esperando que sejamos premiados (com elogios por termos tido a coragem de pedir desculpas ou perdão). O pedido de perdão verdadeiro é filho do arrependimento verdadeiro. Pecamos. Ponto. Fora disso é manipulação. Nossa e dos outros. Israel Belo de Azevedo 24.6.2010

 

  • 08/11/2010 19h40 - Bernardinho fala sobre polêmico jogo do Mundial: 'Queria pedir desculpas'. Técnico revela ter se escondido do próprio pai após o revés para a Bulgária. Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro - Bernardinho vôlei Brasil. Bernardinho de olho na seleção no Mundial (FIVB). Pela primeira vez, Bernardinho falou abertamente sobre o jogo da vergonha, como ficou conhecida a derrota diante da Bulgária no Mundial de Vôlei. O técnico brasileiro não usa todas as letras, mas admite que a seleção brasileira perdeu propositalmente a partida e mostra arrependimento pela postura. - Eu queria pedir desculpas às pessoas. Se você me perguntar se eu me orgulho, eu digo: ‘De forma nenhuma’. Vai contra tudo aquilo que eu sempre preguei, os princípios em que acredito - disse, em entrevista à edição de novembro da revista "Alfa". Na entrevista, Bernardinho afirma também que se escondeu do próprio pai, tamanha a vergonha que sentiu pela atitude, e revela que o capitão da seleção búlgara avisou Giba que seu time iria entrar em quadra disposto a perder aquela partida. - A gente tinha de tomar um caminho. Mas é um caminho que eu nunca quero tomar de novo. Procurado pelo GLOBOESPORTE.COM, Bernardinho respondeu via assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV): - Tudo que falei foi dentro de um contexto. Vou esperar a revista chegar às bancas para ver se a publicação foi fiel às minhas palavras. 9.11.2010

 

  • "Se um dia eu morrer no púlpito pregando a Palavra, gostaria que o tema da mensagem fosse: arrependimento. E se eu morrer fora do púlpito, espero morrer praticando-o". Philip Henry 19/01/2018