AGRADECIMENTO

  • No fundo, muitos consideram a Deus como um relojoeiro que deu corda no mundo e o deixou se virando sozinho. (O Jornal Batista, pg 6 - 17 a 23/12/2001).

 

  • É como disse o velho fazendeiro: "Eu jogo uma pazada no depósito de Deus, e Ele joga uma pazada no meu - e Deus tem uma pá maior!" (Rick Warren, em "Poder Para Ser Vitorioso", pg 74 - Ed Vida).

 

  • A gratidão produz louvor.

 

  • Cícero, notável tribuno romano, autor de obras que vararam os séculos e até hoje são mencionadas, escreveu: "Nenhum dever é mais importante do que a gratidão".

 

  • No céu, a "língua oficial" será o louvor e as ações de graças. (Marcos Witt, em Adoremos, pg 145).

 

  • Durante los últimos años de su vida, un bien conocido profesor de teología en Escocia perdió la memoria de su pasado completamente. Aunque siguió siendo cordial con sus antiguos colegas universitarios que iban a visitarle, no tenía ni idea de que habían dado clases juntos y que fueron amigos cercanos durante muchos años. Pero a pesar de la pérdida de su memoria, nunca olvidó dar gracias a Dios. Un amigo recordaba que siempre que alguien del personal del asilo de ancianos le llevaba pan, mantequilla y té, el profesor exclamaba: «¡Esto requiere una oración!» Entonces, inclinando la cabeza, decía con profundo sentimiento: «Alabado sea Dios por siempre, amén.» ¿Está la gratitud arraigada así de profundo en nuestros corazones? Aunque nuestras mentes están intactas, ¿Estamos cultivando el hábito de dar gracias a Dios? Fonte: carnival@sion.com

 

  • Uma fonte segura de frustração consiste em esperar resposta a favores concedidos. M.K. Gupta - (Fonte: GoodNews_yahoogrupos.com.br).

 

  • Corrie Ten Boom fue una inspiración y un desafío para miles de personas después de la Segunda Guerra Mundial. Cuando hablaba con una sencillez conmovedora de la suficiencia de Dios para satisfacer sus necesidades, incluso cuando era prisionera en un campo de concentración nazi, las personas se emocionaban y las vidas se transformaban. No sólo era el campo sucio, sino que había pulgas por dondequiera. Betsie, la hermana de Corrie, que también estaba prisionera con ella, insistió en que 1 Tesalonicenses 5:18 era la voluntad de Dios para ellas: «Dad gracias en todo.» Pero dar gracias en un lugar infestado por pulgas no le parecía realista a Corrie. Entonces se dio cuenta de por qué los guardias no iban a sus barracas a detener las oraciones y los cánticos. ¡Querían evitar las pulgas! De manera que las prisioneras tenían la libertad de adorar a Dios y estudiar la Biblia. Las pulgas, sí, hasta las pulgas eran agentes de gracia, y algo por lo que dar gracias. ¿Cuáles son algunas de las «pulgas» que hay en mi vida?. Fonte: carnival@sion.com

 

  • Una mujer vino a su pastor con una inquietud que es común entre nosotros, pero que generalmente no es expresada. Su marido había comprado hace poco un pequeño negocio y después de algunos meses las cosas estaban debajo de sus expectativas. “Yo tengo un sentimiento extraño”, dijo ella. “Yo casi creo que debería sentirme culpada”. “¿Por qué?”, le preguntó el pastor. “Yo no creo que nosotros merezcamos esto”, contestó ella, “y no creo que pudimos haber recibido esto”. El pastor pensó un rato y le aconsejó: “Si los negocios van bien, agradezca a Dios. Cuando las cosas van mal, cante el Kyrie, “Señor, ten piedad de nosotros”. Dios camina con nosotros en ambas situaciones, siempre.”

 

  • Conta-se a história de uma mãe e sua filha de 4 anos que passeavam num mercado ao ar livre. A filha olhou fixamente para um monte de laranjas, um vendedor generoso tirou uma da mesa e deu-a à menina. “O que se diz ao senhor simpático?” - a mãe perguntou à sua filha. A pequena olhou para a laranja, e depois estendeu-a bruscamente ao senhor e disse: “Descasca!” Gratidão é algo que aprendemos e à qual nos acostumamos. O que talvez seja desculpável numa criança de 4 anos seria falta de educação e ingratidão numa criança mais velha ou adulto. Contudo, como é fácil responder às ofertas graciosas de Deus e pensar: “Isto é bom, mas quero um pouco mais. - Fonte: http://www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Novembro99.htm

 

  • Não é o que está no seu bolso que faz de você uma pessoa agradecida, mas o que está no seu coração.

 

  • Se você parar para pensar, terá razões para agradecer.

 

  • Durante a II Guerra Mundial, muitas igrejas foram mantidas abertas durante 24 horas por dia de modo a que as pessoas pudessem entrar e orar pelos seus entes queridos que estavam na frente de batalha. Um cooperador numa dessas igrejas reparou num rapaz que vinha todos os dias cerca de 10 minutos. Depois de várias semanas, o jovenzinho entrou e permaneceu de joelhos muito mais tempo. O intrigado cooperador falou com ele e perguntou-lhe porque é que ele estava ali há tanto tempo. Ele respondeu, “Eu vim aqui todos os dias durante alguns minutos para pedir a Deus que trouxesse o meu pai para casa em segurança. Ele chegou esta manhã, e eu corri para aqui a fim de agradecer ao Senhor por ter respondido à minha oração.” - Fonte: http://www.gospelcom.net/rbc/pd/2000/Abril2000.htm

 

  • A gratidão depende do que está no teu coração, não no que está na tua mão.

 

  • Uma senhora se correspondia com uma amiga que morava na Inglaterra. Ela contou que o hino preferido desta amiga era: “Conta as bênçãos, conta quantas são; recebidas da divina mão; uma a uma – dize-as de uma vez; hás de ver, surpreso, quanto Deus já fez”. Certo dia recebeu uma carta desta amiga, que escreveu assim: “Não vou mais contar as bênçãos de Deus como sempre fazia...” Esta senhora estranhou sua amiga. Lendo a carta adiante, porém, compreendeu: “Não posso mais contá-las uma a uma, pois são tantas e tão seguidas”. Lendo esta história num livro de devoções, pensei tratar-se de uma mulher jovem, com uma profissão rentável, uma carreira promissora, acompanhando o progresso dos filhos ou coisas semelhantes. Não. Trata-se de uma senhora idosa, 86, inválida, presa à sua casa pela sua invalidez. - Fonte?

 

  • Ouvi outro dia: "Agradecer é gratificante".

 

  • Porque Deus nos dá tudo, nós Lhe devemos todo o nosso louvor.

 

  • A gratidão começa com uma boa memória.

 

  • Emil Mettler, dueño de un restaurante de Londres, era conocido por su generosidad. Muchas veces alimentaba a la gente gratuitamente. Si iba a verlo algún representante de una organización cristiana y le hablaba de alguna necesidad, abría su caja registradora y le hacía una buena donación. Un día, Emil abrió su caja registradora en presencia de un misionero que notó que había un clavo entre los billetes y las monedas. Sorprendido por lo que vio, el hombre preguntó: «¿Qué hace eso ahí?» Emil agarró el clavo de 15 centímetros y contestó: «Guardo esto junto con mi dinero para acordarme del precio que Cristo pagó por mi salvación y lo que le debo a cambio.» Emil usaba ese clavo como recordatorio de que tenía con Dios una gran deuda de amor y gratitud porque Jesús había dado su vida por él (1 Juan 3:16-23). Usaba ese simple objeto para estimular su propia generosidad mientras recordaba el sacrificio del Salvador. ¿Cuántas veces pensamos en el sacrificio del Calvario donde Jesús pagó la pena por nuestro pecado con su propia muerte en la cruz? El ejemplo de Emil nos inspira en medio de nuestras más triviales actividades para recordar, no sólo las espinas, los clavos y la herida de lanza, sino el amor de Aquel que dio su vida por nosotros.

 

  • Ser um homem segundo o coração de Deus é uma dádiva a ser perseguida. Sonhar o que Deus sonha, amar o que Deus ama, querer o que Deus quer. Ir além do nosso egoísmo. Odiar o que Deus odeia. Chorar pelo que ele chora... (Mateus Ferras, em Revista Impacto, pg 22 - Ano Nº 4 - março-abril/2002).

 

  • Halley fala de Policarpo (69-156 d.C.), discípulo de apóstolo João que foi queimado vivo por se recusar a amaldiçoar a Cristo. Policarpo falou: "oitenta e seis anos faz que sirvo a Cristo e Ele só me tem feito bem, como podia eu, agora, amaldiçoá-lo, sendo Ele meu Senhor e Salvador?"

 

  • Como faz bem uma declaração de amor! Tenho guardado até hoje um desenho do meu filho, feito na época em que ele, o Davi, estava na escola aprendendo a ler e a escrever. Então, numa das aulas, ele procurou desenhar a minha cara. Fez um desenho caprichado e embaixo, escreveu essa mensagem: "Papai querido: Eu te amo no vudo do meu coraço".

 

  • Quando agradamos a todos, dificilmente agradamos a Deus. E quando agradamos a Deus, dificilmente agradamos a todos. - Pastor Ouriel de Jesus

 

  • Uma antiga e belíssima lenda relata um precioso cerimonial, realizado por Zaqueu, o rico chefe dos publicanos, logo após ter encontrado Jesus e ter-se convertido. Sua esposa notou, apreensiva, que ele passara a acordar muito cedo, levantava-se da cama, ao seu lado, e saía de casa depois de fazer uma ligeira refeição. Curiosa por saber para onde o marido se dirigia e o que ia fazer, certa manhã, momentos após a partida do marido enigmático, ela o seguiu de longe, discretamente. No poço da aldeia, Zaqueu desceu o balde de pele de cabra e o encheu de água; transpondo o portão da cidade, prosseguiu a sua paciente caminhada até atingir um bosque, onde se deteve junto a um frondoso sicômoro. Então, colocou o balde no chão e passou a arrancar os pequenos arbustos dos arredores e, usando uma vassoura improvisada com cachos secos de tamareiras, varreu as folhas caídas; enfim, fez uma faxina completa na área que circundava o verdejante sicômoro. Terminada essa cuidadosa limpeza, derramou água em volta das raízes da árvore; e acariciando delicadamente com suas mãos o tronco da mesma, ali permaneceu em silêncio por alguns instantes, numa atitude respeitosa de afetuosa reminiscência e meditação. Nesse ínterim, a atônita esposa saiu do esconderijo em que permanecera durante aquelas providências insólitas, e perguntou-lhe o que significava tudo aquilo. Zaqueu, sem hesitar, esclareceu: "Esta foi a árvore junto à qual encontrei Jesus!. O seu novo nascimento ocorrera precisamente ali, ao anseio daquele memorável evento e, destarte, prática tão salutar revelava a sua perene gratidão, aliás, excelsa virtude que segundo Sêneca "só os espíritos bem formados são capazes de cultivar". – Clarecence E. Macartney.

 

  • "Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?", questionava Davi. Que benefícios Deus nos tem feito? Do INSS?, não somente esse, mas todos os benefícios!

 

  • Outro dia assisti um dos desenhos do Pica-pau. De olhos fechados, em sono profundo, o pica-pau se levantou da cama, abriu a porta de casa e ganhou a rua. Atravessou a avenida sem se dar conta do perigo de ser atropelado. Carros vinham e iam e passavam por ele de raspão. O pica-pau, porém, nem se dava conta dos livramentos recebidos. Quantas vezes somos assim como o pica-pau do desenho animado?

 

  • Mathew Henry, um famoso erudito, certa vez foi assaltado por ladrões que levaram a sua carteira. Ele escreveu estas palavras no seu diário: "Deixem-me agradecer primeiro porque nunca fui assaltado antes; segundo, embora eles levassem a minha carteira, eles não tiraram a minha vida; terceiro, mesmo que levassem tudo o que eu tinha, não era muito; e quarto, porque eu fui roubado, não fui eu quem roubou".

 

  • Oswald Chambers aconselha: "Sempre que você receber uma bênção de Deus, devolva-a a Ele como uma dádiva de amor".

 

  • Alguém já disse: "Quando Deus quer medir um homem Ele passa sua fita métrica não em torno de sua cabeça, mas sim, em torno do seu coração agradecido". - Antônio Carlos Alves de Sá Costa

 

  • Seja grato pelo que você tem e acabará tendo mais. – Oprah Winfrey

 

  • Um recadinho que recebi outro dia no Orkut: “Momentos felizes, louve a Deus. Momentos difíceis, busque a Deus. Momentos silenciosos, adore a Deus. Momentos dolorosos, confie em Deus. Cada momento, agradeça a Deus. 12/1/07

 

  • Excelente exercício: Recorde coisas grandiosas que o Senhor fez por você. Desde criança... vem recordando. Vem recordando pelos anos até o dia de hoje. 25-12-2007

 

  • Havia certa vez um empresário que tinha um cachorro de estimação. Era um cão de guarda. Este cachorro era tudo para ele. Para onde ele ia, levava junto o cachorro. Se alguém lhe quisesse agradar, era só falar bem do seu cachorro, que logo comprava a sua amizade. Um empregado, que era novo no emprego e queria subir na vida, logo procurou tirar proveito disso. Cada vez que ele se encontrava com o patrão, falava bem do cachorro dele. Não demorou, ele foi promovido. Era o único empregado que podia entrar na casa dele, pois o patrão freqüentemente o convidava para ir à sua casa para ver o cachorro, o qual dizia estimar muito. É interessante notar como todo mundo gosta de agradar aos outros, especialmente quando essa pessoa é alguma coisa na vida e da qual se depende. Agradar a alguém do qual se depende é bom negócio, pois traz boas recompensas. E para agradar aos outros existe um segredo: é fazer exatamente aquilo que ele gosta. Já imaginaram uma vez se nós pudéssemos agradar a Deus? Pois se agradar aos homens já é negócio, imaginem quanto mais é agradar a Deus. Pois dele dependemos, tudo recebemos e tudo devemos. 23.1.2008

 

  • Um Sábio viu quando um escorpião caiu no lago e, percebeu que o mesmo estava se afogando, então decidiu tirá-lo da água; mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o Sábio o soltou e o animal caiu novamente na água e voltou a se afogar... O Sábio, mais uma vez tentou tirá-lo e novamente ele o picou. Alguém que estava observando se aproximou do Sábio e lhe disse: Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo? O Sábio respondeu: "A natureza do escorpião é picar... E isto não vai mudar a minha, que é AJUDAR." Então, com a ajuda de um galho seco o Sábio tirou o escorpião da água e salvou sua vida... Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal. 25.1.2008

 

  • Lutero, grande teólogo do séc XVI, em um longo período de abatimento. Vê sua esposa vestir roupas pretas como de luto. "Quem morreu?" pergunta Lutero. "Deus," diz à esposa. "Deus?" diz Lutero. "Como pode dizer isto?" Ela replicou: "Estou revelando a forma como estás vivendo." Lutero percebe que vivera como se Deus não estivesse vivo e não o visse com amor. Ele mudou seu aspecto triste por atitude de gratidão. As vezes vivemos como se Deus estivesse morto. Se desanimamos podemos ver na Bíblia. Alguns dos escritores enfrentaram tempos áridos, mas todos tiveram um hábito comum que os impediu de se tornarem amargos: deram graças a Deus. Ex, Davi: "Tornaste o meu pranto em folguedo... Senhor meu Deus, eu Te louvarei pra sempre" (Sl. 30:11-12). Ir ao encontro da situação com ação de graças não é negar a dificuldade. Isso ajuda-nos a ver a situação segundo a ótica de Deus, ou seja, como oportunidades pra descobrir Seu poder e amor. Expressar gratidão a Deus numa situação difícil, é declarar: "Deus está vivo!" 29.1.2008

 

  • As chamas destruíam uma loja de curiosidades em Água Prieta, no Méxi­co, e ameaçavam os prédios vizinhos. Naquele domingo de dezembro, oficiais mexicanos telefonaram ao nosso departamento de incêndios pedindo ajuda. O prefeito obteve rapidamente a aprovação do Conselho, para que nossos ho­mens e carros seguissem em socorro da cidade irmã, através da fronteira. No dia seguinte, um oficial da cidade mexicana disse: "Quero dar meus especiais agradecimentos em nome do meu pais por sua bondade, ajudando-nos ontem. Somos muito gratos". As mangueiras tinham sido conduzidas da alfândega até onde havia fogo. O chefe dos bombeiros, o chefe da polícia e o prefeito atravessaram a frontei­ra para ajudar. "Não podemos ficar parados e deixar que o fogo destrua um quarteirão inteiro a uma milha de distância", dissera o chefe dos bombeiros. Um modo de expressar nossa gratidão a Deus é ajudarmos nossos vizi­nhos, sejam quem forem e qualquer que seja a necessidade deles. Kenneth E. Nelson (Arizona, E.U.A.). 8.2.2008

 

  • O nosso coração deve revelar gratidão. Devemos ser tomados pelo assombro como disse o rabino Joshua Abraham Heschel: Querido Deus, dê-me a graça do assombro, Surpreenda-me maravilha-me, enche-me de assombro em cada pequena fenda do Seu universo. Conceda-me o deleite de ver como Jesus Cristo age em dez mil lugares, adorável em mãos e pernas, adorável ao Pai em olhos que não os dEle nas feições dos rostos dos homens. Arrebata-me a cada dia com Suas incontáveis maravilhas. Não peço conhecer a razão de todas; peço apenas compartilhar da maravilha de todas" (Citado por Brannan Manning em O Evangelho Maltrapilho, Textus 2006). 26.3.2008

 

  • Seja uma pessoa agradecida — cheia de gratidão — não apenas em relação a Deus, mas também em relação às pessoas. Quando alguém faz uma coisa boa para você, deixe-o saber que você apre­ciou a atitude dele. Joyce Meyer. 31.3.2008

 

  • Um editorial de certo jornal conta que em um Dia de Ação de Graças, uma professora pediu a seus alunos que desenhassem alguma coisa pelo qual estivessem agradecidos. Enquanto aguardava os desenhos ela ficou pensando sobre o quão pouco essas crianças de um bairro muito pobre poderiam ser gratas. Sabia que a maioria desenharia perus e outros pratos de comida sobre a mesa. Ao receber as folhas de papel com os desenhos, ficou intrigada com o trabalho de um menino chamado Douglas. Seu papel continha apenas uma mão infantilmente desenhada. Mas, de quem era a mão. "Eu creio que deve ser a mão de Deus que nos traz comida", disse uma criança. "A mão de um fazendeiro", disse outro menino, "porque é ele que cria os perus que são colocados na mesa". Finalmente, a professora se aproxima da mesa onde Douglas estava sentado e lhe pergunta: "De quem é esta mão"? "É sua mão, professora", ele respondeu baixinho. Ela recordou que freqüentemente segurava Douglas, um menino raquítico e solitário, pela mão e o conduzia durante os intervalos das aulas. Ela fazia o mesmo com outras crianças. Talvez não significasse muito para os outros, mas para Douglas significava tudo. Ele poderia pensar em muitas coisas pelas quais estivesse agradecido no Dia de Ação de Graças, mas ele era mais grato pela mão de sua professora! Talvez possamos aprender desta história que a coisa mais importante que eu e você possamos dar a alguém é uma mão que os conduza diretamente ao amor de Cristo. Quantas pessoas conhecemos que enfrentam grandes angústias em suas vidas diárias. Algumas por problemas financeiros, outras por enfermidades, outras por crises de relacionamentos, outras por não encontrarem motivos que as encorajem a ter esperanças. Temos nos prontificado a dar-lhes uma mão? 5.5.2008

 

  • E o escritor francês Victor Hugo, em linguagem poética, exalta a beleza dessa virtude com este pensamento: "A gratidão é a moeda luminosa com que se resgatam os débitos do coração". 5.5.2008

 

  • Antístenes, um filósofo grego, disse que a “gratidão é a memória do coração”. Concordando com ele, acrescento que jamais posso tirar da minha memória aquilo que marcou o meu coração. 14.5.2008

 

  • Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça.Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor,será necessário sacrificá-lo. Neste momento, o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!!! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! Um, dois, três. No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse: Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose Pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse: Cara é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! Ótimo, vamos, um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu, Campeão!! Então de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: Milagre!!! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa... "Vamos matar o porco!!!" 1.9.2008

 

  • Jeremy Taylor foi um clérigo britânico, do século 17, severamente perseguido por causa da sua fé. Mas embora sua casa tenha sido saqueada, sua família empobrecida e a sua propriedade confiscada, ele continuou a contar as bênçãos que não podia perder. Ele escreveu: "Eles não me tiraram o meu semblante feliz, meu espírito alegre e uma boa consciência; ainda me deixaram com a provisão de Deus e todas as suas promessas… minhas esperanças do Céu e também meu carinho por eles e eu ainda durmo e tenho digestão, como e bebo, leio e medito. E aquele que tem tão grandes motivos de alegria, nunca deveria sentar-se sobre sua pequena mão cheia de espinhos". Embora talvez não estejamos sendo afligidos com as dolorosas dificuldades que Jeremy Taylor suportou, todos nós enfrentamos provações e problemas. Estamos nos queixando? Ou nos recusamos a deixar que nossa "pequena mão cheia de espinhos" ou problemas obscureçam a abundância esmagadora das nossas bênçãos? Quando estamos prestes a reclamar, lembremos da fidelidade de Deus e "dêem graças ao SENHOR, proclamem o seu nome; divulguem os seus feitos entre as nações… Lembrem-se das maravilhas que ele fez" (Salmo 105:1,5). 29.10.2008

 

  • Nossa gratidão se torna mais profunda quando lembramos o preço que outros pagaram para conseguir a liberdade. Nos EUA, uma dessas pessoas foi Richard Stockton. Stockton foi um dos signatários da Declaração de Independência. Ele era um advogado proeminente e um rico proprietário de terras. Como deu apoio aos esforços da guerra, ele e sua família tiveram que deixar o seu lar. A casa foi saqueada e queimada. Stockton ficou preso por muitos anos e submetido a um tratamento ríspido que abalou a sua saúde. Ele morreu pobre, com a idade de 51 anos. Contudo, poucos americanos se lembram desse herói que pagou um preço tão alto pela causa da liberdade. Em geral, seu sacrifício foi esquecido. Uma questão ainda mais importante: já ficamos tão acostumados com o Evangelho que nem percebemos o quanto custou a nossa salvação para o Salvador! Nós nos regozijamos na liberdade espiritual que temos, pela fé, através da morte de Jesus que cancela os pecados. Mas será que compreendemos, pelo menos um pouco, o preço que o Senhor pagou? Somos verdadeiramente gratos a Jesus, por tudo que ele sacrificou para nos libertar espiritualmente? Agradecidos, "permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão" (Gálatas 5:1). Não importa que outras coisas exigem a nossa atenção, vamos tomar tempo para lembrar da dívida impagável que devemos a Jesus. 3.2.2009

 

  • Deus é muito mais glorificado em nós quando nós nos encontramos completamente satisfeitos Nele.  John Piper 3.4.2009

 

  • Certo homem, tendo dificuldades financeiras na empresa, não sabia o que fazer! Atônito com toda essa pressão da dívida, saiu para dar um volta refletir sobre o que fazer. Havia ali próximo uma praça e no centro uma antiga igreja. Aquele homem começou a dar voltas nesta praça e ao mesmo tempo também orava ao Senhor pedindo sabedoria para resolver a questão financeira. Continuou fazendo isso por alguns instantes e logo voltou para a empresa, tomou algumas decisões que o livrou da dívida e restabeleceu a tranqüilidade. Interessante a história não é? Pois então, adivinha o que esse homem agora faz quando está em dificuldades? Não sei o quê você vai achar disso, mas aquele empresário sai para dar voltas na praça em busca de novas soluções. Consegue perceber a facilidade que o ser humano tem para corromper a ação de Deus? Como é que você vive a fé no Senhor? Você também é daqueles que não atribui a Deus o louvor devido pela “graça” recebida?2.7.2009

 

  • Um casal jovem mudou-se para Banff, um lugar que pode ser considerado um “paraíso”, no coração dos Rochedos do Canadá, e que está circundado por picos de montanhas majestosas. A maravilhosa beleza das encostas das montanhas muda conforme as estações – neve cintilante, flores silvestres coloridas, folhas douradas de outono... No primeiro ano, cada vez que o casal caminhava fora, eles paravam para admirar a beleza da paisagem das montanhas. Eles estavam seguros de que nunca se cansariam das vistas gloriosas que os circundavam. Mas eles se cansaram! Começaram a ignorar toda aquela beleza. Não demorou muito para que tudo se tornasse familiar, de maneira que já não os emocionava mais. Isso faz lembrar a história dos israelitas. Depois de escapar do Egito para o deserto eles ficaram sem comida, mas Deus os abençoou enviando-lhes diariamente, de maneira sobrenatural um alimento chamado maná. A princípio eles ficaram maravilhados pela provisão incrível de Deus. Mas, depois de algum tempo, se cansaram daquela comida a ponto de não lhe dar mais valor. Deus derrama sobre nós também, todos os dias, muitas bênçãos: vida, forças, alimento, água, moradia, ar para respirarmos, e muitas outras. Mas estas coisas parecem ter se tornado muito familiares a nós a ponto de não nos lembrarmos de agradecer a Deus por elas.14.8.2009

 

  • Agradecer a Deus é bom, mas viver agradecido é melhor. (Matthew Henry)25.8.2009

 

  • Um casal jovem mudou-se para Banff, um lugar que pode ser considerado um “paraíso”, no coração dos Rochedos do Canadá, e que está circundado por picos de montanhas majestosas. A maravilhosa beleza das encostas das montanhas muda conforme as estações – neve cintilante, flores silvestres coloridas, folhas douradas de outono... No primeiro ano, cada vez que o casal caminhava fora, eles paravam para admirar a beleza da paisagem das montanhas. Eles estavam seguros de que nunca se cansariam das vistas gloriosas que os circundavam. Mas eles se cansaram! Começaram a ignorar toda aquela beleza. Não demorou muito para que tudo se tornasse familiar, de maneira que já não os emocionava mais. Isso faz lembrar a história dos israelitas. Depois de escapar do Egito para o deserto eles ficaram sem comida, mas Deus os abençoou enviando-lhes diariamente, de maneira sobrenatural um alimento chamado maná. A princípio eles ficaram maravilhados pela provisão incrível de Deus. Mas, depois de algum tempo, se cansaram daquela comida a ponto de não lhe dar mais valor. Deus derrama sobre nós também, todos os dias, muitas bênçãos: vida, forças, alimento, água, moradia, ar para respirarmos, e muitas outras. Mas estas coisas parecem ter se tornado muito familiares a nós a ponto de não nos lembrarmos de agradecer a Deus por elas. Saímos de casa e voltamos intactos e sequer lembramos de agradecer a Deus por isso. Essa semana mesmo, em uma das avenidas de nossa cidade, me deparei com um momento de trânsito muito “louco”. Vários carros pequenos atrás e á frente, uma carreta enorme querendo trocar de pista (passar para a que eu estava) me obrigou a acelerar um pouco mais, me fazendo ficar lado a lado com um caminhão lotado de terra que poderia derrama-se (um pouco) sobre mim. Foi uma situação rápida, mas que, a meu ver, ofereceu algum risco. Depois, quando já estava em outro lugar e situação, mesmo no trânsito ainda, lembrei-me de agradecer a Deus por há pouco estar numa situação de risco, mas agora já estar em completa tranqüilidade. Mas esta é uma situação corriqueira, do dia a dia, que poderia ter passado completamente despercebida, sem me fazer sequer pensar em agradecer a Deus. Não esqueçamos, amados, de agradecer a Deus pelas bênçãos “corriqueiras”, do dia a dia. “Nós somamos mais aos nossos problemas quando deixamos de agradecer as nossas bênçãos”3.9.2009

 

  • Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário: - Bem, seu cavalo está com uma virose, precisa tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo. Neste momento, o porco escutava toda aconversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado! No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse: - Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer ! - Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse: - Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse: - Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! ótimo, vamos um,dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu Campeão! Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou: - Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa... 'Vamos matar o porco!' Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho. Nem sempre alguém percebe quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso. Saber viver sem ser reconhecido é uma arte, afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor? Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: AMADORES CONSTRUÍRAM A ARCA DE NOÉ E PROFISSIONAIS, O TITANIC.2.10.2009

 

  • Martinho Lutero, o grande teólogo do século XVI experimentou certa vez um longo período de preocupação e abatimento. Um dia a sua esposa vestiu roupas pretas como se estivesse de luto. "Quem morreu?" perguntou Lutero. "Deus," disse a sua esposa. "Deus!" disse Lutero, horrorizado. "Como podes dizer tal coisa?" Ela replicou: "Estou apenas a revelar a forma como estás a viver." Lutero percebeu que ele estava realmente a viver como se Deus não mais estivesse vivo ou não mais os estivesse a observar com amor. Ele mudou o seu aspecto de tristeza para uma atitude de gratidão. Ocasionalmente também nós vivemos como se Deus estivesse morto. Quando estamos desanimados podemos virar-nos para a Bíblia. Alguns dos seus escritores enfrentaram tempos desanimadores e áridos, mas todos eles tiveram um hábito em comum que os impediu de se tornarem amargos: ao darem graças a Deus. Por exemplo, Davi escreveu: "Tornaste o meu pranto em folguedo... Senhor meu Deus, eu Te louvarei para sempre" (livro de Salmos capítulo 30 versos 11 e 12). Ir ao encontro de cada situação com ação de graças não é negar a dificuldade. Isso ajuda-nos a ver essas situações segundo a perspectiva de Deus - ou seja, como oportunidades para descobrir o Seu poder e amor. Sempre que expressas gratidão a Deus numa situação difícil, estás a declarar: "Deus está vivo!"

 

  • O poeta John Milton (1608-1674) escreveu que a gratidão perrmite-nos "encontrar epifanias todos os dias, aqueles momentos transcedentes de respeito que mudam para sempre a maneira como experimentamos a vida e o mundo". 5.7.2010

 

  • “Nenhum dever é mais urgente do que o de demonstrar gratidão” (Ambrósio) 5.7.2010

 

  • Ela morava numa casa para idosos na cidade do Rio de Janeiro. Aos 90 anos, exercitava o idioma inglês que aprendera, sem sotaque. À margem de livros de poemas, ela ia vertendo os poetas brasileiros para o idioma de Shakespeare. Era para não esquecer. Agora, o que lhe dava realmente prazer era receber uma visita. Quando isto acontecia, seu ritual era emocionante. Sobre a cama no quarto, ela desenrolava cada um dos lenços de seda que comprara em suas viagens ao lado do marido (já falecido). Ao estender cada um deles, ia descrevendo a cidade onde o adquirira. Quem prestasse atenção conheceria paises e continentes sem ter ido lá. Como esta senhora, ao longo da vida vamos colecionando lenços. Que memórias registram? Que sabores guardam? De que cores são? De que tecido foram feitos? Os daquela senhora eram de seda, em muitas cores. Não guardavam amarguras. Eram lampejos de saudade. Eram testemunhos de gratidão. Todos guardamos lenços (sejam fotos, bilhetes, "recuerdos", quadros, papéis ou lenços mesmo). Podemos desenrola-los sobre a cama, como memórias de alegria e esperança? 26.10.2010

 

  • O pai costumava, antes das refeições, orar agradecendo a Deus por todas as bênçãos recebidas por sua casa. Logo após a oração, como também era seu hábito, iniciava as murmurações: "Essa carne está cada vez pior; e vejam o tamanho desses ovos, parece que diminuem a cada dia;  as taxas de juros estão altíssimas; as batatas parecem plástico; o salário não dá para nada;  o café está amargo;  os preços estão absurdos. Um dia, sua pequena filha virou-se para ele e perguntou: - Papai, Deus ouve quando você Lhe agradece por todas as bênçãos? Mostrando um semblante confiante, ele respondeu: - Sim, querida, Ele ouve! - Papai, ela continuou, Deus também ouve quando você reclama sobre a carne e as batatas? Mostrando, agora, alguma indecisão, ele respondeu: - Sim, Ele ouve também. E em qual Deus você acredita? Concluiu a menina. Aproveitando a pergunta da menina de nossa ilustração, podemos refletir e dar a nossa resposta pessoal. Em qual Deus nós acreditamos? A quem estamos entregando nossas vidas? Em qual Deus estamos firmados para a edificação de nossa vida espiritual? 12/1/2011

 

  • Roseli Vieira conta a história de uma amiga pessoal que precisou fazer uma cirurgia, em Itaperuna-RJ, para colocação de um marca-passo e válvulas no coração. Era uma cirurgia muito séria. Roseli conta que não sabia como visitar a amiga no hospital, mas reuniu a força que Deus dá e foi. Ao entrar no quarto onde a amiga estava naquele hospital, ela se deparou com a amiga segurando o marca-passo na mão e testemunhando de Jesus aos colegas de quarto. E a saudação da amiga foi: "Roseli, só vitória! Só vitória!". Isto é contentamento em Deus. 02/07/2013

 

  • Charles Plumb era piloto de caça dos EUA e serviu na guerra do Vietnã. Depois de muitas missões de combate, seu avião foi derrubado por um míssil. Plumb saltou de pára-quedas, foi capturado e passou seis anos numa prisão norte-vietnamita. Ao retornar aos Estados Unidos, passou a dar palestras relatando sua odisséia e o que aprendera na prisão. Certo dia, num restaurante, foi saudado por um homem: “Olá, você é Charles Plumb, era piloto no Vietnã e foi derrubado, não é mesmo?” “Sim, como sabe?”, perguntou Plumb. “Era eu quem dobrava o seu pára-quedas. Parece que funcionou bem, não é verdade?” Plumb quase se afogou de surpresa e com muita gratidão respondeu: “Claro que funcionou, caso contrário eu não estaria aqui hoje!" Ao ficar sozinho naquela noite, Plumb não conseguia dormir, pensando e perguntando-se: “Quantas vezes vi esse homem no porta-aviões e nunca lhe disse Bom Dia? Eu era um piloto arrogante e ele um simples marinheiro.” Pensou também nas horas que o marinheiro passou humildemente no barco enrolando os fios de seda de vários pára-quedas, tendo em suas mãos a vida de alguém que não conhecia. Agora, Plumb inicia suas palestras perguntando à sua platéia: Quem dobrou teu pára-quedas hoje? Todos temos alguém cujo trabalho é importante para que possamos seguir adiante. Precisamos de muitos pára-quedas durante o dia: um físico, um emocional, um mental e até um espiritual. Às vezes, nos desafios que a vida nos apresenta diariamente, perdemos de vista o que é verdadeiramente importante e as pessoas que nos salvam no momento oportuno sem que lhes tenhamos pedido. Deixamos de saudar, de agradecer, de felicitar alguém, ou ainda simplesmente de dizer algo amável. Hoje, esta semana, este ano, cada dia, procura dar-te conta de quem prepara teu pára-quedas, e Agradeça-lhe. Ainda que não tenhas nada de importante a dizer, envia esta mensagem a quem fez isto alguma vez. E manda-a também aos que não o fizeram. As pessoas ao teu redor notarão esse gesto, e te retribuirão preparando teu pára-quedas com esse mesmo afeto. Todos precisamos uns dos outros, por isso, mostra-lhes tua gratidão. Às vezes as coisas mais importantes da vida dependem apenas de ações simples. Só um telefonema, um sorriso, um agradecimento, um “Gosto de Você”, um parabéns… ou simplesmente "você é 10!" Somos todos irmãos... voar é preciso... amizade é necessária... o amor... obrigatório! QUEM DOBROU O SEU PÁRA-QUEDAS HOJE? 18/07/2016

 

  • O cartunista Charles Schulz conseguia captar com frequência os anseios do coração humano em sua tirinha Snoopy. Em uma de suas histórias, Lucy pede que Charlie Brown a ajude com o dever de casa: - Vou ficar eternamente grata - promete ela. - Ótimo. Nunca ninguém ficou eternamente grato por algo que eu fiz - responde Charlie. - Bom, para saber quantas maçãs sobraram para o fazendeiro, é só diminuir quatro das dez. ; Lucy diz: - Só isso? Só isso? Tenho que ficar eternamente grata por isso? Fui enganada! Não posso ficar eternamente grata por isso. É fácil demais! Com um olhar de desânimo, Charlie responde: - Bem, faça o que você achar justo.  E se eu disser apenas "obrigada"? - sugere Lucy. Quando Charlie está saindo, encontra Linus, que pergunta: - Onde você estava, Charlie Brown? - Ajudando Lucy com o dever de casa. - E ela agradeceu? - pergunta Linus. Charlie responde: - Só com um grande desconto. Você já se sentiu como Charlie Brown? Não é o único. Todo ser humano deseja uma vida significativa. Todos nós precisamos saber que somos necessários e que o que temos a oferecer ao próximo tem valor. 20/07/2016

 

  • Vi no final do ano 2017 uma postagem no Facebook de um pastor. Ele postou cinco fotos ao mesmo tempo e como legenda, escreveu: "Agradecido por tudo". Cada foto mostrava um bem de valor: casa, carro, moto, jardim, etc. Me causou admiração que cada foto retratava uma coisa, um bem adquirido. É certo que devemos ser agradecidos a Deus por tudo, mas quando você posta cinco fotos para expressar gratidão e não vê nenhuma foto da família, dos entes queridos, das pessoas mais próximas a você, isto só revela como somos influenciados por uma sociedade que valoriza mais as coisas do que as pessoas. 19/01/2018

 

  • Conta-se a história de um homem que vendia pãezinhos em uma banca na rua por cinquenta centavos cada um. Todos os dias passava por ali um moço que fazia caminhada, e todos os dias jogava uma moeda e seguia adiante. Um dia o vendedor interceptou o rapaz que caminhava por ali, que se apressou em dizer: - "Certamente o senhor deseja saber o por que eu deixo a moeda e não levo o pãozinho?" O vendedor lhe respondeu - "Não, só quero avisar que o valor passou para $0,60 centavos." É assim que muitas vezes tratamos Deus, além de sermos ingratos com o que Ele nos deu estamos sempre com mais e mais desejos a serem atendidos, como se Ele tivesse obrigação de nos dar boa saúde, uma vida confortável, bênçãos e tudo aquilo que desejamos possuir. É ÓBVIO, DEUS NÃO NOS DEVE NADA, NO ENTANTO NOS CONCEDE TUDO. Cada dia, seja ele bom ou ruim, é mais um presente do Nosso Deus. Nossa resposta de gratidão deve consistir em viver para agrada-lo. 13/02/2018

 

  • O Último Rei da comunidade tinha dez cães selvagens. Ele usava para torturar e comer qualquer um dos seus servidores que cometesse um erro. Um dos servos disse algo errado e o rei já não gostava dele. Então ele ordenou que o servo deveria ser jogado aos cães. O servo disse: "Eu o servi por dez anos, e você faz isso comigo? Por favor, me dê dez dias antes de me jogar aos cães?" E o rei lhe concedeu. Nesses dez dias, o servo foi para o guarda que lida com cães e disse que gostaria de servir os cães durante os próximos dez dias. O guarda estava confuso, mas concordou e ao servo foi dedicado a alimentar os cães, limpeza, e banhá-los com todo o conforto para eles. Quando os dez dias acabaram, o rei ordenou que o servo fosse jogado aos cães como punição. Quando foi lançado, todo mundo ficou surpreso ao ver apenas os cães vorazes lamber os pés do servo! O rei, perplexo com o que estava vendo, disse: "O que aconteceu com meus cães?" O servo respondeu: "Eu servi os cães apenas dez dias e não esqueceram os meus serviços, no entanto, eu o servi por dez anos e você se esqueceu de tudo, no meu primeiro erro. O rei percebeu seu erro e ordenou que o servo fosse salvo". 13/02/2018

 

  • Preste bem atenção à essas verdades: seu trabalho chato é o sonho de um desempregado.  Sua casa pequena é o sonho de um sem teto. Seu pouco dinheiro é o sonho dos devedores, Seu filho travesso é o sonho de uma mãe estéril. Seja grato pelo que você tem. 20.09.2019

 

  • Um famoso escritor estava em sua sala de estudo. Pegou a caneta e começou a escrever: 

 

  • No ano passado precisei fazer uma cirurgia para a retirada da vesícula biliar. Tive que ficar de cama por um bom tempo. 

 

  • Nesse mesmo ano, cheguei a idade de 60 anos e tive que renunciar ao meu trabalho favorito. Havia permanecido 30 anos naquele editorial. 

 

  • No mesmo ano, experimentei a dor pela morte de meu pai e meu filho fracassou em seu exame médico porque  teve um acidente  de automóvel e ficou hospitalizado por vários dias. A destruição do carro foi outra perda. 

 

  • Ao final escreveu: “FOI UM ANO MUITO MAU!” Quando a esposa do escritor entrou na sala, o encontrou triste em meio aos seus pensamentos. Por trás dele, leu o que estava escrito no papel. Saiu da sala em silêncio e voltou com outro papel que colocou ao lado do papel de seu marido. Quando o escritor viu o papel, encontrou escrito o seguinte:

 

  • No ano passado finalmente me desfiz de minha vesícula biliar, depois de passar anos com dor.

 

  • Completei 60 anos com boa saúde e me retirei do meu trabalho. Agora posso utilizar meu tempo para escrever com maior paz e tranquilidade.

 

  • No mesmo ano, meu pai, com a idade de 95 anos, sem depender de nada e sem nenhuma condição crítica, conheceu seu Criador.

 

  • No mesmo ano, Deus abençoou o meu filho com uma nova oportunidade de vida. Meu carro foi destruído, mas meu filho ficou vivo sem nenhuma sequela.

 

  • Ao final, ela escreveu: “ESSE ANO FOI UMA GRANDE BENÇÃO!” Eram os mesmos acontecimentos, mas com pontos de vista diferentes. Se refletimos bem, temos inúmeras razões para ser gratos a Deus. 20.11.2019