ABANDONO

  • "Se você está se sentindo sozinho, abandonado, achando que ninguém liga para você... atrase um pagamento." 26/12/2007

 

  • Quando alguém o abraça, não seja você o primeiro a soltar os braços.

 

  • O The New York Times do dia 16/11/2001 trouxe o depoimento acerca dos refugiados da guerra no Afeganistão: "Eu vi uma família no caminho, o marido e a esposa grávida, levando dois filhos pequenos, além de seus pertences. Eles não puderam continuar com as crianças. Então, beijaram seus filhos e os deixaram nas montanhas".

 

  • Na mitologia grega, Édipo foi abandonado por seus pais, Laios e Jocasta, no alto de uma montanha, amarrado, para que fosse morto por uma fera qualquer. O motivo foi o de evitar a dor: Haviam sido advertidos, por um oráculo, de que o filho mataria o pai e se casaria com a mãe. Mais tarde, resgatado por um pastor, Édipo é adotado por uma família abastada, de outra nação. Mas, depois de crescido, mesmo tentando fugir de seu destino, sem saber, encontra com o pai numa encruzilhada qualquer, e mata-o. Mais tarde, ainda sem saber, casa-se com a rainha viúva. Finalmente, descobre a verdade, fura os próprios olhos e volta à mesma montanha de onde fora originalmente abandonado.

 

  • Vemos um aumento da negligência às coisas de Deus. O Irmão André (Missão Portas Abertas) disse que é mais fácil "esfriar" um fanático do que "esquentar" um cadáver. (Revista UniJovem Ano XIX Nº 79, pg 26).

 

  • Uma menina escreveu um bilhetinho para DEUS, dizendo: "Senhor, por que não salvaste aquela criança na escola?". A resposta Dele seria: "Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!" (Internet)

 

  • Um lobo não ataca uma ovelha tão logo ela se distancia do rebanho. Ele espera que ela se afaste mais e mais. Fazendo-se de inofensivo, estimula o animal desgarrado a testar aos poucos seus limites, a aventurar-se, a ir cada vez mais longe do pastor. Quando finalmente ele dá o bote, é certeiro. Não há tempo para que a ovelha fuja e ninguém mais ouça seus balidos no deserto. É a vitória da sagacidade sobre a ingenuidade. Longe de Cristo, ficamos indefesos, da mesma forma que a ovelha afastada do seu pastor se acha à mercê do lobo com seus ardis. (Marcelo Aguiar, em Cura Pela Palavra, pg 85).

 

  • Um membro de igreja decidiu certa vez deixar de ir aos cultos. Ele avisou ao pastor que ia provar que poderia viver sem uma vinculação à vida eclesiástica. No primeiro domingo, ele leu a Bíblia, cantou um hino e orou. No segundo domingo, ele leu a Bíblia e cantou. No terceiro domingo, cantou. No quarto domingo, não fez nada. No quinto, saiu a passear no horário do culto. E assim, em pouco tempo estava afastado da igreja e de Cristo. A igreja é fundamental!

 

  • É o RR. Soares quem costuma dizer: "Há alguns que só não abandonam a Deus por medo do inferno".

 

  • A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela: "Como é que DEUS teria permitido algo tão horroroso acontecer, como os atentados terroristas do dia 11 de setembro de 2001?" Anne Graham deu uma resposta extremamente profunda e sábia. Ela disse: "Eu creio que DEUS ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para DEUS não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como DEUS é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que DEUS nos dê a Sua bênção e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?" (Internet)

 

  • Muitas pessoas entendem a igreja, a vida cristã, como a Arca de Noé. Somente quando a vida está um verdadeiro dilúvio e elas não enxergam mais saídas para seus problemas é que se voltam para Deus e procuram a igreja. Quando o dilúvio acaba e cessam as tempestades da vida, quando Deus pela sua imensa misericórdia e poder, cura, liberta e salva, saem da igreja e esquecem que Cristo é nosso bem maior. (Lúcio F. Araujo, em O Jornal Batista, pg 2b - 10 a 16/12//2001).

 

  • "No fundo, adoramos um deus-relojoeiro, que deu corda no mundo e o deixou se virando sozinho", disse o Pr. Israel Belo de Azevedo. (O Jornal Batista, pg 6 - 17 a 23/12/2001).

 

  • Duas amigas voltaram a se encontrar depois de muitos anos de separação forçada. Uma delas continuava solteira, mas a outra havia se casado, era muito feliz ao lado do esposo e dos três filhos já crescidos. Depois de horas de reminiscências agradáveis, a amiga que chegou quis saber um pouco mais a respeito da vida pessoal da outra. Daí se justifica a pergunta aparentemente indiscreta: - Mas, amiga, como aconteceu o seu casamento? - De uma forma bastante curiosa e quase mágica! Tem até uma aparência de enredo de novela... - responde a amiga. - Você me deixa curiosa... Dá pra contar os principais capítulos? - É claro que sim. Eu aprecio falar daquelas experiências que me proporcionaram felicidade! Resumindo a coisa, foi mais ou menos assim: "Mudamos de bairro e dentro de algum tempo comecei a fazer novas e sólidas amizades. Entre elas estava a amizade de Otávio, o nosso mais próximo vizinho. Ele era militar e estava iniciando a carreira. Começamos a namorar. Meigo, equilibrado e seguro, ele conquistou a minha confiança e o meu amor. Foram dias felizes aqueles que vivemos, podendo desfrutar da presença um do outro; mas, surgiu a sua transferência para extremo norte do país. Isso nos fez sofrer muito, mas ele partiu prometendo solenemente escrever-me todos os dias. Por longo tempo Otávio cumpriu com fidelidade o prometido. Todas as manhãs eu me postava junto ao portão, à espera do carteiro. E com que emoção eram diariamente recebidas as suas cartas. Algumas longas, outras mais curtas, porém, todas cheias de juras de amor... esperanças no amanhã... saudades! Assim os dias passavam em desfile, formando semanas e depois meses; mas eu sempre esperava com o mesmo anseio pelas suas cartas. Embora, como é natural, eu já houvesse me habituado com a ausência permanente do Otávio, e até já houvesse percebido que as cartas estavam ficando menos ardorosas, ainda assim gostava de esperar por elas! Agora eu achava muito agradável ouvir o comentário do carteiro, que ao entregar cada carta sempre acrescentava alguma frase como, por exemplo: 'Novas notícias... espero que sejam alvissareiras!' ou então: 'Chegou outra carta... desejo que a faça feliz!' E cada dia ele sempre juntava algumas palavras simpáticas, quando da entrega da carta." Acontece que, dentro de pouco tempo, elas foram diminuindo, diminuindo e se tornando cada vez mais frias e rotineiras. O rumo das coisas mudou... Todavia, amiga, como vê estou casada, sou feliz e mãe coruja de três lindos filhos! - Bem, de qualquer maneira o final com o Otávio foi feliz, pois se casaram, tiveram filhos... Se estou entendendo, casou-se com ele, não foi? - Não. A distância conseguiu esfriar totalmente nosso relacionamento. Eu me casei com o carteiro, sempre presente...

 

  • No fundo, muitos consideram a Deus como um relojoeiro que deu corda no mundo e o deixou se virando sozinho. (O Jornal Batista, pg 6 - 17 a 23/12/2001).

 

  • "Como se morre de velhice ou de acidente ou de doença, morro, Senhor, de indiferença. Da indiferença deste mundo onde o que se sente e se pensa não tem eco, na ausência imensa (...). Já não se morre de velhice nem de acidente nem de doença, mas, Senhor, só de indiferença". - Cecília Meireles

 

  • Uma brasa fora do brasileiro não pode permanecer viva. Pouco a pouco ela se apaga.

 

  • O venerando missionário Orlando Boyer, em seu pequeno, mas, excelente comentário ao Evangelho de João, ao citar João 1.10 e 11, diz que estes são os versículos mais tristes da Bíblia. - Almir Gonçalves.

 

  • ...aquilo que o Quico, do seriado de TV "Chaves", chama de "gentalha, gentalha".

 

  • Subestimar o inimigo foi o que fizeram os homens, certa vez, sob o comando de Josué. Havia uma terra pequena de nome Ai para ser conquistada. Josué disse ao seu povo: "Subam uns 2 ou 3 mil homens a ferir a Ai; não vamos cansar todo o nosso povo ali, porque são poucos os inimigos". Sabe o que aconteceu? Os homens de Ai feriram, dos 3 mil homens de Josué, uns 36; mas foi o suficiente para que o coração dos 2.964 restantes se derretesse e ficassem como água (Js 7.1-5).

 

  • Na parábola contada por Jesus, o rico não deixava o mendigo nem parar no portão de sua casa. Tal era a repugnância! Agora, até pede que o mendigo ponha seu dedo aonde? Na sua própria língua (do rico).

 

  • Em uma noite agradável de verão. A tripulação de um avião conversava despreocupadamente quando um parque de diversão chamou a atenção. Alguma coisa estava errada. Não estariam voando baixo demais? O sinal de alerta de baixa altitude pode ter sido considerado mais uma tolice do que uma advertência, mas aquele sinal era mesmo o último antes do ponto de onde não há volta! Seis segundos antes da queda o comandante disse: - Tudo o que temos a fazer é encontrar o aeroporto.- Sim - disse o co-piloto. Os dois homens gritaram cerca de meio segundo antes da queda. Dez meses depois, após cuidadosa investigação, o relatório do Departamento Nacional de Segurança em Transportes fornecia esta manchete: "A queda do avião em que morreram 72 pessoas deveu-se à conversa fiada do piloto." Distraído com coisas banais, o piloto havia perdido o senso do perigo. Não deixe isso acontecer com você. (Internet).

 

  • Um pai estava a descansar no sofá da sala e vendo, sobre a mesa da copa, a fruteira repleta de laranjas como esta (mostrar uma), sentiu, o que imagino alguns de vocês estão sentindo: uma vontade enorme de chupar essa laranja. Então, pediu ao filho mais novo que fosse lá e trouxesse uma laranja daquelas. O menino foi. Apanhou a laranja, uma das mais bonitas, descascou-a com cuidado e, depois, fez o seguinte: ele mesmo resolveu chupar a laranja que o pai havia pedido. O pai estranhou aquela atitude. Chamou o menino e questionou: “Filho, eu peço a laranja e é você quem a chupa?” E o garoto, dando mais uma espremidinha, extraindo o último suco que restava, andou uns passos na direção do pai e lhe deu o que restava da laranja. O pai, perplexo, apanhou aquilo, encarou o filho e disse: “Filho, filho, você chupou a laranja que seu pai lhe pediu e agora vem entregando o bagaço?!” Ah! Comparamos à isso o que muitos andam fazendo com Deus. O Pai está nos pedindo a nossa vida, só que nós mesmos a descascamos, deixamos que ela seja exprimida pelos vícios, sugada pelo pecado e, depois, depois, estando em estado de bagaço, pegamos o que restou, o bagaço da nossa vida, e a entregamos para Deus.

 

  • F. Nietzsche, filósofo que fora cristão até sua juventude, declarou sobre nós: "São todos parecidíssimos, pequeníssimos, rendondíssimos, acomodadíssimos, enjoadíssimos". Infelizmente, vemos muitas igrejas tentando manter penosamente estruturas ultrapassadas e anacrônicas. (Walmir Vieira, em O Jornal Batista, pg 4 - 23 a 29/07/2001).

 

  • En los años 20, a una niña la colocaron en un «tren de huérfanos» en la ciudad de Nueva York. Era uno de muchos niños que formaban parte de un programa de reubicación de huérfanos no deseados a quienes mudaron de la gran ciudad a las pequeñas ciudades del medio oeste estadounidense. Aunque las familias que los adoptaban recibían a los huérfanos con amor, muchos de sus vecinos despreciaban a esos niños porque pensaban que estaban manchados con «mala sangre». Durante una entrevista de TV, una mujer, que fue uno de aquellos huérfanos, contó algo que ocurrió poco después de su llegada. Se encontraba jugando alegremente con una amiguita vecina cuando la mamá salió a la puerta y gritó: «Mary, ¡entra a la casa! Te he dicho que no te juntes con esa basura.» Al mirar el rostro de aquella mujer, que hoy es una anciana, mientras relataba el incidente, se me llenaron los ojos de lágrimas. (Fonte: Osvaldo Carnival).

 

  • Una niña de ocho años le escribió a un líder cristiano buscando consejo. Quería saber cómo podía conseguir que su papá llevara su foto. Dijo que su papá tenía una foto de su hermanito en su billetera (el niño se parecía al papá). Y también llevaba una foto de su bonita hija de 15 años. Pero cuando la niña de ocho años le dio su foto, él la puso en una gaveta. Parece que para su papá, no era lo suficientemente buena. El dolor del rechazo es demasiado real en nuestro mundo: un niño rechazado por sus padres, una esposa a quien el marido le da la espalda, amigos que se vuelven en contra de amigos. José debe haber sentido el dolor de una puñalada en su corazón cuando sus hermanos lo vendieron a los comerciantes madianitas de esclavos. El dolor debe haber sido insoportable. (Fonte: Osvaldo Carnival).

 

  • Disseram-me que eu não sou ninguém. Ninguém é perfeito. Logo, eu sou perfeito.

 

  • Duas pessoas bem conhecidas - John Wesley e Mark Twain - exemplificam vivamente o contraste entre santos e ímpios como retratados no Salmo 1. Quando Wesley, que tinha sido alegre, energético e eficiente mesmo aos 88 anos de idade, estava a morrer, ele sentou-se repentinamente, olhou para as pessoas que estavam a chorar ao lado da sua cama, e disse: “Melhor que tudo, Deus está conosco.” Mark Twain, desanimado e taciturno com a vida muito antes de morrer aos 75 anos, ele escreveu: “Miriades de homens nascem, trabalham e suam e lutam pelo pão; lutam e ralham e batalham; ... a idade avança; seguem-se as enfermidades; ...aqueles que amam são-lhes retirados, e a alegria da vida transforma-se em aflição... (Alívio) chega por fim - a única dádiva sem veneno que a terra alguma vez lhe deu - e desaparecem do mundo onde eles existiram de forma inconseqüente;... um mundo onde os irão lamentar por um dia e esquecê-los para sempre.” Se confiamos em Deus e vivemos para Ele, seremos - tal como Wesley - semelhantes a árvores frondosas que dão fruto nas estações próprias e por toda a eternidade! Gozaremos de paz e alegria mesmo em momentos difíceis. Se rejeitarmos Deus, as nossas vidas serão como moinha levada pelo vento, para sempre vazias e sem satisfação. As opções são claras. É a fé e a alegria eterna, ou a descrença e eterna rejeição. O que vai ser para ti? - Fonte: www.gospelcom.net/rbc/pd/1999/Novembro99.htm

 

  • Não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.

 

  • A rejeição magoa. Quando o candidato Adlai Stevenson perdeu as eleições presidenciais dos EU em 1952, ele disse que se sentia como um homem crescido que tinha acabado de se magoar no dedo do pé. Ele prosseguiu: "Dói demais para rir, mas eu estou velho demais para chorar." As crianças pequenas sentem a dor da rejeição quando um dos seus colegas é escolhido para recitar um poema ou cantar uma canção em vez deles. Quando crescerem, alguns deles não vão ser escolhidos para a equipa da universidade. Outros ainda vão ser rejeitados por uma jovem que eles querem namorar. Alguns podem se casar e pode acontecer que o seu companheiro os deixe por outra pessoa. Eles podem querer saber por que Deus permitiu que eles fossem rejeitados. Eu não tenho respostas fáceis para pessoas que foram feridas desta maneira. Eu só posso sugerir que eles olhem para Jesus, lembrando como Ele experimentou a rejeição. Ele foi desprezado pelos Seus irmãos e os Seus compatriotas. Ele ouviu a multidão exigir a Sua crucificação (Mateus 27:23). Na cruz, como o titular do nosso pecado, Ele sentiu tal abandono pelo Seu Pai que Ele clamou: "Deus Meu, Deus Meu, por que Me abandonaste?" (v.46). Quando sentires a profunda dor da rejeição, lembra-te que Jesus entende como te sentes. Ele te ama. Se acreditaste n'Ele, Ele te aceitou - Ele nunca rejeitará aqueles que confiam n'Ele (João 6:37). - Fonte: www.gospel.com

 

  • Você imagina um repórter entrevistando uma celebridade. Daí uns instantes, ele a deixa falando sozinha e diz: "Tchau, chegou alguém mais famoso para entrevistar".

 

  • O venerando missionário Orlando Boyer, em seu pequeno mas excelente comentário ao Evangelho de João, ao citar João 1.10 e 11, diz que estes são os versículos mais tristes da Bíblia. - Amir Gonçalves

 

  • Filosofia de vida: "Se você está se sentindo sozinho, abandonado, achando que ninguém liga para você... atrase um pagamento".

 

  • John Lennon, líder e considerado o mais criativo dentre os quatro Beatles. Quando os Beatles estavam no auge do sucesso, Lennon declarou: "Nós somos mais populares que o próprio Jesus Cristo". Foi o fim para Lennon e todos os Beatles. Mais tarde, John Lenon gravou uma música em que a sua frase mais famosa aparece: "o sonho acabou" - um momento clássico na vida do rock. Em 1972, Lennon separou-se de sua mulher, Yoko, e em 1980 foi assassinado em Nova Yorque com cinco tiros disparados por um fã, que, dias antes, havia lhe pedido um autógrafo. O sonho acabou para John Lennon. - Vitor Hugo Mendes de Sá, em O Jornal Batista.

 

  • Enquanto no cativeiro, Israel clamava por libertação. Uma vez na terra prometida, Deus foi colocado de lado. Apesar do Senhor ter avisado o que lemos em Dt 8.11-14. O aviso não foi levado à sério. O cativeiro, guerras, fome e escravidão, foram usados por Deus para reconduzir o povo ao primeiro amor. Hoje Deus faz o mesmo. - Julio de Oliveira Sanches, em O Jornal Batista.

 

  • Um menino, parcialmente surdo, retornou um dia da escola trazendo uma nota dos diretores. A mensagem sugeria aos pais que o retirassem da escola porque ele era "muito estúpido para aprender alguma coisa. "A mãe, ao ler a nota, disse: "Meu filho Tom não é estúpido e incapaz de aprender. Eu mesma o ensinarei." E foi isso que fez. Quando Tom morreu, muitos anos mais tarde, todas as pessoas dos Estados Unidos lhe reverenciaram, desligando as luzes do país por um minuto. Este Tom inventou a lâmpada elétrica e não apenas isto, mas também o filme cinematográfico e o toca-discos. Ao todo ele teve a seu crédito, mais de mil patentes. Sua perseverança poderá mudar não apenas a sua vida, mas todo o mundo ao seu redor. - intervox.nce.ufrj.br/~tprobert

 

  • Há uma história do tempo das monarquias que ilustra esta verdade: Um rei, famoso pela prática da justiça em todo o seu reino, colocou um sino numa torre, num morro bem visível. Qualquer cidadão que se achasse injustiçado, bastava puxar as cordas do sino para ter o seu caso julgado imediatamente. Mas o reino era tão justo que o sino caiu em desuso e a vegetação tomou conta da torre. Um dia, para espanto de todos, o sino começou a tocar. Os oficiais, despachados imediatamente ao lugar, descobriram que um jumento velho, magro e abandonado, ao tentar comer o capim que cobria o pé da torre, puxava a corda e o sino tocava. Os oficiais, às gargalhadas, foram contar o caso ao rei. O rei não achou graça nenhuma. Mandou descobrir quem era o dono do animal. O dono, um lavrador próspero, que costumava maltratar animais e empregados, foi levado diante do rei. A sentença não demorou: "Este animal te serviu durante longos anos; agora, que não pode mais trabalhar, o abandonaste. Homem ingrato! Cuida deste animal o resto de sua vida".

 

  • Se os judeus de todas as correntes examinassem os livros proféticos, confrontando-os como o Novo Testamento, chegariam à mesma conclusão que Salomão Ginsburg quando, na sua autobiografia, diz: "Logo me convenci de que o Filho de Maria, o Crucificado, era o Filho de Deus, o Messias de Israel, o Rejeitado do meu povo".

 

  • Era quatro e meia da tarde de um sábado ensolarado. Eu estava chegando em casa depois de um passeio ao parque com minha esposa e nossos filhos que ainda eram pequenos. A secretária eletrônica acusava vários recados, mas um em especial com cerca de dois minutos de duração. Quando comecei a ouvi-lo fiquei meio sem ação. Era um amiguinho dos nossos filhos que depois de ligar várias vezes, havia deixado um último recado dramático. "Por favor, tio, vem me buscar aqui em casa para eu ficar junto com vocês. Por favor, por favor, por favor, por favor, por favooooor..." (e isto se repetia por quase dois minutos). Depois de ouvir o recado, liguei para aquela criança. Ela havia passado metade do sábado com a empregada, e na outra metade estava sozinha assistindo a TV até que seus pais chegassem do trabalho e das atividades da igreja. O apelo daquela criança cortou meu coração e me levou a pensar muito. Cheguei à conclusão que "menor abandonado" não é apenas aquele que está na esquina pedindo um trocado. Há muitos lares cristãos com centenas de "menores abandonados" pelos pais que estão ganhando dinheiro ou correndo atrás da próxima atividade da agenda. - Falcão Sobrinho

 

  • Veja o poema extraído do livro "Mentalidade Cristã", de John Stott, escrito por uma mulher que buscou auxílio num religioso: "Eu tive fome e tu formaste um grupo para discutir minha fome; Estive presa e tu te retiraste para a tua capela para orar por minha libertação; Esta nua, questionaste a moralidade da minha aparência; Estive enferma e tu te ajoelhaste, agradeceste a Deus tua saúde; Estava desabrigada e tu falaste do abrigo espiritual de Deus; Estava solitária e tu me deixaste sozinha para orar por mim; Parecia tão santo, tão próximo de Deus! Mas eu ainda estou com fome... e sozinha... e com frio".

 

  • Um rei, famoso pela prática da justiça em todo o seu reino, colocou um sino numa torre, num morro bem visível. Qualquer cidadão que se achasse injustiçado, bastava puxar as cordas do sino para ter o seu caso julgado imediatamente. Mas o reino era tão justo que o sino caiu em desuso e a vegetação tomou conta da torre. Um dia, para espanto de todos, o sino começou a tocar. Os oficiais, despachados imediatamente ao lugar, descobriram que um jumento velho, magro e abandonado, ao tentar comer o capim que cobria o pé da torre, puxava a corda e o sino tocava. Os oficiais, às gargalhadas, foram contar o caso ao rei. O rei não achou graça nenhuma. Mandou descobrir quem era o dono do animal. O dono, um lavrador próspero, que costumava maltratar animais e empregados, foi levado diante do rei. A sentença não demorou: "Este animal te serviu durante longos anos; agora, que não pode mais trabalhar, o abandonaste. Homem ingrato! Cuida deste animal o resto de sua vida".

 

  • Disse certa vez Martin Luther King: "Ao longo do caminho da história uma das maiores tragédias do homem tem sido o seu limitado interesse pelo próximo".

 

  • Um amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua: "Se Bilac, estou precisando vender meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal?" Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu: "Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortadas por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. A casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda". Meses depois, encontra o poeta o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio. "Nem pense mais nisso", disse o homem. "Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!" Muitas vezes os filhos não conseguem ver e sentir o valor que é ser cristão. Os pais precisam fazer os filhos verem a maravilha da Palavra de Deus. Não podemos permitir que a próxima geração fique sem conhecer os ensinamentos de Deus, que estão na Bíblia.

 

  • Olhando para o sacrifício de Jesus na cruz, só houve um momento em que o Pai vira as costas para Jesus - no período de 12hs às 15hs da tarde, naquele instante todos os pecados, mazelas da humanidade viam sobre ele, a terra escureceu, ninguém podia olhar para o seu rosto, Ele morreu para que n’Ele fossemos feitos justiça de Deus. Jesus suportou tudo para a alegria do coração do Pai. - Pr. Márcio Valadão.

 

  • "O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo." (George Bernard Shaw). 27/2/07

 

  • Matthew Simpson, um pastor Americano do século 19, ao visitar certa vez a Europa, pôde notar grandes mosaicos - retratos compostos de pequenos pedaços de pedra, vidro, metal e concha. Simpson escreveu: "O artista toma estes pequenos pedaços e, após limpá-los, organiza-os transformando-os em um belo retrato. Cada parte individual do retrato pode ser um pedaço desprezível de vidro, mármore ou concha; mas, estando cada um em seu lugar, o todo constitui uma obra-prima de arte. Assim penso eu ser a humanidade nas mãos do grande Artista. Deus está levantando os pequenos pedaços desprezíveis de pedra e metal que poderiam estar sob pés inadvertidos e está fazendo deles a Sua grande obra-prima." Muitas vezes nos julgamos pequenos e insignificantes no mundo em que vivemos. Achamos que nada somos, que ninguém se importa conosco, que a sorte sorriu para nós. Sentimo-nos rejeitados e parece que todas as nossas tentativas são fracassadas. Mas isso não é verdade. Deus tem planos maravilhosos para cada um de Seus filhos. 2/4/07

 

  • Levar um fora dói de verdade, segundo cientistas da Universidade da Califórnia, Estados Unidos. Após excluir voluntários de um jogo de bola, eles analisaram o cérebro dos rejeitados com ressonância magnética e notaram o efeito de dor física. Para a ciência, um coração partido é como uma perna quebrada. – SuperInteressante, Nov/2003. 25-12-2007

 

  • Se os mártires cristãos pudessem reviver, por certo agradeceriam a Deus a morte cruel que tiveram. Policarpo foi um deles. Foi pastor da Igreja de Esmirna e na sua juventude, conviveu com o apóstolo João. Aos 86 anos ele foi julgado por ser cristão. O juiz estava ansioso por lhe poupar a vida. No seu último momento, quando os algozes iam amarrá-Io ao poste, o magistrado disse: "Faça o juramento e eu o soltarei. Negue a Cristo." Ao que Policarpo, corajosamente respondeu: "Eu o tenho servido durante oitenta e seis anos, e Ele nunca falhou. Como poderia eu blasfemar contra o Rei que me salvou?" E morreu, agradecendo a Deus o privilégio de dar a sua vida pelo Salvador. 10.1.2008

 

  • Um artista, desejando pintar uma versão moderna do "Filho Pródigo" procurou e encontrou na rua, vestindo apenas trapos, uma pessoa exatamente como queria, para servir de modelo para seu trabalho. Ofereceu a ele certa quantia em dinheiro desde que estivesse em seu estudio no dia seguinte.  Na hora determinada, o mendigo compareceu, mas o artista não o reconheceu. Por conta própria, o homem se lavou e conseguiu algumas peças de roupa e dessa forma julgou que estaria mais "apresentável". O artista, ao recebê-lo, disse: "Eu não tenho nenhum trabalho para você do jeito que está. Você deveria ter vindo como estava". Quantas vezes, nós, que somos filhos de Deus perdemos a nossa bênção, exatamente porque não temos a fé e a paciência suficientes para deixar Deus agir da maneira dEle. Queremos dar uma "mãozinha" ao Senhor! 29-01-2008

 

  • Spurgeon disse: "Tenho pregado o evangelho de Cristo por muitos anos e jamais conheci alguém que tenha confiado em Cristo e pedido perdão pelos seus pecados e Ele o tenha lançado fora. Nunca me encontrei com um só homem que tivesse sido recusado por Jesus. Tenho conversado com mulheres às quais Ele restituiu a pureza primiti­va; com bêbados a quem Ele livrou dos hábitos vis, e com outros culpados de horríveis pecados que se tornaram puros como criança. Sempre ouço a mes­ma história: "Busquei o Senhor e Ele me ouviu; lavou-me no seu sangue e es­tou mais branco do que a neve". 7.2.2008

 

  • Efraim (Israel) afastara-se para longe de Deus. As dez tribos tinham caí­do em tão crassa idolatria, que Deus disse: "Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo" (Os 4.17). A inconstância espiritual de Efraim foi descrita pelo pro­feta como pão que não foi virado" (7.8). Israel erguera "altares para pecar" (8.11) e provocara "a Sua ira" (12.14). Efraim era "inclinado a desviar-se" de Deus (11.7). Perdera a força, e "não o sabia" (7.9). Certamente, Deus teria ra­zão se volvesse as costas a Efraim e deixasse-lhe as conseqüências de seu mau procedimento. Mas não faria isso o nosso Deus misericordioso! Longe disso, Ele lamenta: "Como te deixaria, ó Efraim? Como te entre­garia, ó Israel?" Aí está uma das mais comovedoras passagens da Escritura. Servindo-se da figura da repetição, tão característica da poesia hebraica, duas vezes o Senhor expressa comovente preocupação por Seu povo. "Eu o amei", declara Ele (11.1). Que riqueza de afeição envolve essas palavras! "Como te entregaria?" "Eu ensinei a andar a Efraim", diz Ele ainda (11.3), referindo-se aos anos durante os quais instruíra pacientemente Israel, por meio de Seus profetas. Nesse mesmo versículo, serve-se Ele do quadro de um pai amante, a ensinar seu filhinho a andar, tomando-o pelos braços. Se tropeça, o bondoso pai levanta o filho e o ajuda a prosseguir. "Como te deixa­ria?" "Atraía-os com cordas humanas, com laços de amor" (11.4). Novamente o Pai celestial serve-se da figura de um pai amoroso, em relação a um filho desgar-rado, a fim de ilustrar Seu grande afeto para com o relapso. "Com amor eterno eu te amei, por isso com benignidade te atrai" (Jr 31.3). "Como te deixaria?" Deus ainda trata com a mesma ternura Seus filhos erradios. Ainda hoje Ele insta conosco: "Como te deixaria?" "Com benignidade te atraí". "Aquele que não poupou a seu próprio Filho, antes, por todos nós o entre­gou, porventura não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?" (Am 8.32). 9.2.2008

 

  • "Ele imaginara que, por uma coincidência, o pai estivesse a olhar pela janela, e quando o visse aproximar-se de casa, correria ao seu encontro; con­tudo, ninguém apareceu. Chegou afinal à porta da frente. Bateu, mas ninguém respondeu. Ouvindo um ruído no interior da residência, bateu outra vez e com mais vigor. Após longa espera e novas batidas, percebeu que se movia a fe­chadura da porta, que se abriu finalmente. Surgiu então o pai, espiando atra­vés da brecha. "Pai", exclamou o rapaz, "é seu filho. Terrível foi a messe que colhi. Es­tou atemorizado. Reconheço que a culpa é toda minha mas, sinceramente, quero pedir perdão, uma vez que o senhor tão somente me deixe voltar. Re­ceber-me-á o senhor? Apenas como um de seus servos?" O pai olhava-o como a um estranho. "Meu filho? Tenho unicamente um filho, e este está em casa comigo." E, enquanto se afastava1 o filho ouvia atrás de si sons de música e de vozes como se a sua triste condição e rejeição causassem júbilo aos de­mais. Não foi assim, porém, que aconteceu segundo as páginas do Evangelho. O bom pai, diz a Bíblia, perdoou o filho pródigo e o recebeu com alegria, da mesma forma que o Pai celeste o faz a todos quantos, se arrependendo, o buscam. 18.2.2008

 

  • Em 1943, o "bureau" de guerra inglês informou aos pais de um soldado que seu filho tinha desaparecido em ação e que, provavelmente, havia morri­do em conseqüência de ferimentos. O rapaz na verdade não morrera. No en­tanto, com a memória prejudicada por dolorosa experiência, saíra de sua uni­dade militar, sem rumo. De qualquer forma, conseguira conservar-se vivo. Eventualmente, chegou à Inglaterra e, cinco anos depois de ter sido conside­rado desaparecido, recuperou a memória. Lembrou-se de seu nome. Uma mensagem telefônica foi enviada a seu pai que, rapidamente, chegou à cidade onde o jovem estava. Os longos anos de luto de seus pais terminaram com as simples palavras: "Olá, papai!" Você e eu constantemente nos afastamos de Deus, nosso Pai, volunta­riamente, como o filho pródigo, ou involuntariamente, como o jovem soldado. Durante nossos dias ou anos de exílio, não somos completamente nós mes­mos, embora consigamos progredir. Bem-aventurados seremos, quando o momento de percepção vier, o momento em que sentirmos o que estamos perdendo, e crermos no amor do Pai celestial. Quando este momento chegar, importa que nos levantemos imediatamente para ir ao nosso Pai. Frank Baker (Inglaterra). 18.2.2008

 

  • O navio atravessava o oceano e levava, em sua carga, grande número de pássaros em gaiolas. Em pleno mar, abriu-se uma gaiola e seu prisioneiro escapou rapidamente, alçando-se no ar, muito feliz com a liberdade. E lá se foi distanciando-se do navio de modo que, não demorou muito, sua figurinha apagou-se ao longe. Que delícia de liberdade! Passadas algumas horas, para admiração e encanto de passageiros e tripulação, eis que volta o fujão. Cansado, ofegante, deixou-se apanhar sem reação e voltou tranqüilo para a gaiola. Um passageiro sabiamente observou: "O mesmo ocorre com o coração do homem em relação à religião, à igreja. Pretendem alguns libertar-se de Deus ou da igreja, mas no mar imenso do mundo sem Deus e sem paz, o coração crente volta à Igreja após descobrir que ali está o seu verdadeiro lar". 19.2.2008

 

  • No auge da perseguição aos judeus, durante rigoroso inverno em um dos países nórdicos, deu-se o seguinte fato. Uma família foi visitar os seus vizinhos a alguns quilômetros de distância. De tarde, quando resolveu regressar, a sua filhinha de seis anos, pediu licença para ficar, no entretenimento dos brinquedos, com as crianças dos vizinhos, seus amigos. Veio a noite, com grande tempestade de neve. A menina, sentindo saudades dos pais, foge para voltar para casa, mas perde-se no caminho. Atravessava a floresta um dos perseguidos judeus e encontra, encolhida, debaixo de uma árvore, a desditosa criança. Toma-a em seus potentes braços e abriga-a debaixo do seu grosso capote. Já muito tarde, tendo a criança em seus ombros, bate à porta de uma casa, onde, no meio da floresta, descobrira uma réstea de luz. Um homem abre-lhe a porta e com uma lanterna ilumina o rosto do viajante. - "Como? Como se atreve um judeu a bater em minha porta?" E inopinadamente bate a porta, fechando-a e deixando o pobre homem do lado de fora. Pela manhã, passada a tempestade, encontra no caminho, a pouca distância de sua porta, o corpo regelado daquele homem. Ao aproximar-se, descobre que debaixo do seu capote, abraçada ao seu pescoço, está uma criancinha. É a sua filha. Ao fechar a porta àquele judeu, o havia feito à sua felicidade, a razão de ser de sua vida, a alegria do seu lar. A sua única filha. E quantos hoje, estão fechando a porta àquele que lhe traz a paz e a felicidade. Que faremos de Jesus, chamado o Cristo? 14.3.2008

 

  • Conceituado psiquiatra da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos, afirma que o desenvolvimento emocional da criança depende de um relacionamento aconchegante, contínuo e direito com os pais. No caso de separação dos pais, 90% das crianças sofrem por se sentirem rejeitadas e abandonadas. 17.3.2008

 

  • Como você sabe, o Corinthians foi rebaixado para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol em 2008. Mas a sua torcida decretou: ''Eu Nunca Vou Te Abandonar". Os desportistas dizem que o Corinthians é o único time que não tem uma torcida - é a única torcida que tem um time, e por isso ela é chamada de fiel. 7.5.2008

 

  • Lewis Grizzard contou sobre uma mulher que costumava parar para tomar café, todas as manhãs, na casa de seu pai, no caminho para o trabalho. Seu pai sempre fazia biscoitos para ela, pois, não desejava que fosse trabalhar com o estômago vazio. Um dia ela dormiu demais e não teria tempo para parar na casa de seu pai. Antes de sair de casa ela lhe telefonou dizendo que estava atrasada e não poderia passar em sua casa, mas prometeu que estaria lá no dia seguinte. Seu pai ficou desapontado. Quando se dirigia para o trabalho, ela dobrou a esquina próximo à casa dele, viu uma figura que se distinguia em meio ao frio e a chuva. Era seu pai. Ele a estava esperando, com uma sacola na mão, porque queria ter certeza de que ela teria seus biscoitos.  Muitas vezes, por vários motivos, deixamos de ir à casa de nosso Pai. Dormimos demais, estamos cansados, está muito calor, o dia está chuvoso, temos outro compromisso... Mas o Pai sempre está nos esperando. Ele nos ama, quer nos alimentar bem, deseja que estejamos junto a Ele, tem prazer em nos abraçar e proteger, ficará muito feliz em nos fazer felizes. 27.7.2008

 

  • Um jornal russo, editado pela Liga comunista Jovem, publicou uma carta de Nina K., uma menina de dezesseis anos de idade, que dizia: "eu sou membro da Liga comunista jovem. Eu sou uma menina normal, mas ao mesmo tempo eu sou incomum. Eu sou Batista! Francamente, eu não me sinto membro da Liga comunista Jovem. Eu vejo membros da Komsomol passarem por mim sem uma palavra sequer de saudação. Sinto que sou tratada com desprezo. Ao contrário disso, meus irmãos em Cristo me tratam muito bem. Eu acredito neles e acredito em Deus". O jornal apresenta a carta de Nina com o título: "alguém que se perdeu". No momento em que Nina se perdia, como dito pelo jornal comunista, ela se achou, ou melhor, foi achada! Ela foi encontrada por Jesus em um momento em que se achava menosprezada, ignorada, solitária. Ela precisava de carinho, de atenção, de um encontro com o amor. E o amor a encontrou! Deus é amor e este amor a alcançou. Ela não sabia se ainda era membro da Liga comunista ou não, mas sabia que havia encontrado o amor tão ardentemente buscado. Talvez seja esse o nosso grande sonho. Não almejamos coisas grandiosas como apartamentos de luxo, carros importados ou grandes fortunas para fazer parte da alta sociedade. Queremos simplesmente nos sentir bem, receber abraços afetuosos, tornar-nos úteis no ambiente em que vivemos, saber que existem pessoas que nos amam de verdade. E se isso não está acontecendo, é hora de "nos perdermos" da velha e insípida vida. É hora de deixar que Deus nos ache, que nos abrace, que nos acaricie, que nos transforme, que nos embale enquanto canta: "Eu amo você. Não há nada mais importante para Mim do que fazer de sua vida um manancial de bênçãos. Eu guiarei você em paz e alegria e sua vida achará felicidade para sempre". 18.8.2008

 

  • Um escritor falou a respeito de apóstatas: "Eles são lembrados pela diferença em relação ao Senhor, a quem eles negam. Ele é a pedra de nossa salvação; eles são pedras escondidas, ameaçando naufrágio para a fé. Ele vem com nuvens para refrigério de Seu povo para sempre; eles são nuvens que jamais trazem bênçãos, nem mesmo temporárias. Ele é a árvore da vida; eles são árvores mortas. Ele leva seu povo para junto das águas de descanso; eles são como o mar revolto e problemático. Ele é a brilhante estrela matutina anunciando um novo dia; eles são estrelas errantes pressagiando uma noite de escuridão eterna." Quão maravilhoso é o nosso Deus. Ele é o pão da vida que desceu do céu e nEle a nossa alma se farta de gozo e alegria. Ele é a razão maior de nosso viver e na Sua presença experimentamos regozijo que não encontraríamos em nenhum outro lugar. Ele é a nossa paz, o amor que transforma nossas vidas, o brilho que caracteriza todas as nossas atitudes, a alegria que perfuma o nosso dia. Aqueles que Lhe viram as costas, que negam Seu nome, que preferem seguir após caminhos de incertezas, que se curvam aos que nada podem lhes oferecer, privam-se das Suas bênçãos, perdem-se nas suas próprias decisões e passam pela vida sem saber o que é viver. São personagens inexpressivos que abdicam da felicidade de poder ouvir: "vocês são mais do que vencedores". O Senhor é o maior tesouro que alguém poderia encontrar. E nós o encontramos... aleluia! O mar revolto se acalmou, a árvore morta começou a apresentar folhas novas e viçosas, a escuridão que parecia não ter fim foi dissipada e o clarão de um dia esplendoroso assumiu o seu lugar. Nós o louvamos... Ele é digno de todo louvor e adoração. Você está com o Senhor ou do outro lado? 29.10.2008

 

  • Um fazendeiro que lutava com muitas dificuldades possuía alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda. Um dia seu capataz veio trazer a notícia de que um dos cavalos havia caído num velho poço abandonado. O poço era muito profundo e seria extremamente difícil tirar o animal de lá. O fazendeiro foi rapidamente até o local do acidente, avaliou a situação certificando-se de que o animal não machucara. Mas, pela dificuldade e alto custo de retirá-lo do fundo do poço, achou que não valeria a pena investir numa operação de resgate. Tomou então a difícil decisão: determinou ao capataz que sacrificasse o animal, jogando terra no poço até enterrá-lo ali mesmo. E assim, foi feito: os empregados, comandados pelo capataz começaram a lançar terra para dentro do buraco de forma a cobrir o pobre e indefeso animal... Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, o cavalo sacudia e ela ia se acumulando no fundo, possibilitando ao animal ir subindo. Perceberam que o cavalo não se deixava enterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que finalmente conseguiu sair. Sabendo do caso, o fazendeiro ficou muito satisfeito e o cavalo viveu ainda muito ano servindo ao seu dono na fazenda. Se você estiver “lá embaixo”, sentindo-se pouco valorizado, quando já certos de seu desaparecimento, os outros jogarem sobre a terra da incompreensão, da falta de oportunidades e de apoio, lembre-se desse cavalo... Não aceite a terra que cai sobre você... Sacuda-a e suba sobre ela. E quanto mais terra, mais você vai subindo..., Subindo..., Subindo..., Até sair por completo do buraco. Que esta reflexão sirva de exemplo para todos nós... Para que possamos aprender a superar dificuldades e a ter sempre uma melhor qualidade de vida. 1.12.2008

 

  • Certa vez um garoto entrou na sala de emergência de um hospital depois de ter sido atropelado. O motorista que o socorreu, ao ser interpelado para efetuar o depósito necessário ao atendimento, informou que não possuía, naquele momento, dinheiro ou cheque que pudesse oferecer em garantia, mas certamente, se o hospital aceitasse, poderia efetuar o depósito na primeira oportunidade. O atendente, na impossibilidade de liberar o atendimento, mas, com a vantagem de ter um dos diretores do hospital, que também era médico, de plantão naquele momento, resolveu consultá-lo. Todavia, por não ter dinheiro nem garantias para o tratamento, não liberou o atendimento, fato que levou a criança atropelada a falecer. O diretor, novamente chamado para assinar o atestado de óbito do garoto, ao chegar para o exame cadavérico, descobre que o garoto atropelado era seu filho, que poderia ter sido salvo, se tivesse recebido atendimento. 27.1.2009

 

  • Certo homem depois de um acidente de avião. Ficou boiando à deriva até que chegou a uma ilha não habitada. Cansado, agradeceu a Deus por este livramento maravilhoso. Conseguiu derrubar algumas árvores construiu uma casinha. Era um abrigo e o protegia. Satisfeito mais uma vez agradeceu a Deus, porque podia dormir sem medo dos animais Um dia, estava pescando. Porém, ao voltar-se na direção de sua casa, viu sua casa em chamas, Ele se sentou, chorando e dizendo: O Senhor sabe que preciso desta casa para abrigo, e deixou minha se queimar. Deus, o Senhor não tem compaixão de mim? Neste mesmo momento ouviu uma voz dizendo: Vamos rapaz? Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e qual não foi sua surpresa quando viu em sua frente um marinheiro dizendo: vim te buscar - Mas como é possível? Como vocês souberam que eu estava aqui? Ora, vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. E o capitão mandou te buscar. Lembre-se teu Deus, não te abandona nunca!27.1.2009

 

  • Ninguém pode fazer com que você se sinta inferior sem o seu consentimento. Eleanor Roosevelt9.7.2009

 

  • Soube recentemente de um psicólogo que “virou” gari durante oito anos e varreu as ruas da maior universidade do país para concluir sua tese de mestrado sobre “invisibilidade pública”. Em suas observações constatou que a maioria dos trabalhadores braçais são “seres invisíveis”, ou seja, a percepção humana do outro não os alcança. Sua existência foi ignorada pelos seus amigos e professores, que esbarravam por ele, sem se desculpar, como se tivessem esbarrado num poste, pois não o “viam”. Uma vez precisou entrar no prédio onde estudava, com uniforme de gari, passou na frente de todos seus conhecidos, mas ninguém o enxergou. Ficou atordoado pela sua “não existência”, e chorava quando voltava para o seu mundo real. Descobriu que um simples “bom dia”, que nunca recebeu como gari, pode representar uma lufada de vida e de esperança na vida de uma pessoa. Confesso que a experiência desse homem tocou em minha alma, pois me levou a enxergar minhas doenças sociais. Também sou igual aos seus professores e amigos, que têm um olhar seletivo. Mas com um agravante: sou um homem de fé (que seguramente tem muito a aprender). er ignorado talvez seja a pior sensação que existe para um ser humano. Não é o ódio o contrário do amor, mas a indiferença. Nossos olhos estão acostumados a enxergar o belo, a valorizar o esteticamente apresentável, a granjear amigos que apresentam qualidades morais adequadas, que sejam limpos, decentes, bem casados, pessoas bem resolvidas, que professem nossa fé e nos façam bem…. afinal, não queremos manchar nossa reputação. Duvido que reconheceríamos Jesus como Enviado de Deus, se o víssemos andando pelas estradas poeirentas da Judéia, pedindo um copo d’água à beira de um poço. Afinal, Isaías diz que ele “não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo mas nenhuma beleza havia que nos agradasse, era desprezado e o mais rejeitado entre os homens” (Is 53.2-4). 13.2.2018

 

  • Numa pequena congregação, o pastor apresentou-me os irmãos, o que apreciei. Porém, quando chegou a vez do irmão porteiro, o pastor disse que se chamava Zaqueu. Fiquei admirado, por não ser um nome comum entre nós. Ele então explicou: "Chamamos-lhe Zaqueu, porque como vê é muito baixinho!" Não gosto desse tipo de coisa com o nome das pessoas... Lembro que Jesus não disse: "Baixinho, desce da figueira", mas usou o nome próprio do chefe dos publicanos, Zaqueu. 11.3.2010

 

  • O caseiro atrapalhado - O sujeito estava no maior ronco, quando toca o telefone, em plena madrugada: - Aqui é o Aristides, o caseiro da sua fazenda! - O que houve Aristides, aconteceu alguma coisa grave? - Nada não, doutor! Eu só queria avisar que o seu papagaio morreu! - Meu papagaio? Aquele que ganhou o concurso no mês passado? - Sim, este mesmo! - Puxa, que pena! Eu havia pago uma pequena fortuna por ele... mas ele morreu de quê? - Comeu carne estragada! - Carne estragada? Quem deu carne estragada para ele? - Ninguém... ele comeu de um dos cavalos que estavam mortos. - Que cavalos? - Dos seus cavalos puro-sangue! Eles morreram de cansaço, puxando a carroça d'água. - Puxando a carroça d'água? Que água? - Para apagar o fogo! - Fogo? Onde? - Na sua casa... uma vela caiu na cortina e ela pegou fogo. - Vela? Mas quem foi acende! r vela lá em casa, se tinha eletricidade? - Foi uma das velas do velório! - Velório?! - É... o velório da sua mãe... ela chegou lá de madrugada sem avisar e eu atirei nela, pensando que era um ladrão! 24.3.2010

 

  • Se você não o conhece, poderia pensar que Nick Vujicic tem tudo a seu favor.Ele nunca teve um braço machucado. Ele nunca teve problemas nos joelhos. Nunca espremeu o dedo em uma porta, nunca esfolou os dedos dos pés nem bateu no pé de uma mesa com as canelas. Porém, isso é porque Nick não tem canelas. Nem dedos do pé. Nem dedos da mão. Não tem joelhos. Não tem braço. Nick nasceu sem os braços e as pernas. Mas, antes de você sentir pena dele, leia as suas palavras: "Deus não deixa que nada aconteça a nós, na nossa vida, a não ser que ele tenha um bom propósito para tudo. Eu entreguei completamente minha vida a Cristo com a idade de 15 anos, depois de ler João 9. Jesus disse que a razão pela qual o homem nasceu cego foi 'para que a obra de Deus se manifestasse na vida dele' … eu agora vejo esta glória revelada, porque, assim mesmo, como eu sou, ele está me usando de maneiras pelas quais outras pessoas não podem ser usadas". Nick viaja pelo mundo para pregar o Evangelho e o amor de Jesus. Ele diz: "Se eu posso confiar em Deus, nas minhas circunstâncias, então você pode confiar em Deus nas suas circunstâncias… A maior alegria de todas é ter Jesus Cristo na minha vida e viver o propósito divino que ele tem para mim". Podemos dizer o mesmo? Será que podemos olhar além das nossas circunstâncias e limitações, e ter a mesma confiança em Deus que transformou um homem sem braços ou pernas num missionário para Jesus? 3.5.2010

 

  • Chico Anysio, humorista, escreveu um texto em seu blog afirmando que casos como de Rafael Mascarenhas (morto por atropelamento no Rio de Janeiro, em Julho de 2010) fazem com que ele seja ateu. Anysio escreveu: "Deus? Que Deus. Eu prefiro ficar sozinho". Chico Anysio não conseguiu ficar quieto ao ver Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães, morrer após ser atropelado. Então usou seu blog para comentar o assunto e se mostrou revoltado. - Rafael Mascarenhas, 18, morreu na manhã de terça (20/07/10). O rapaz andava de skate em um túnel interditado do Rio quando dois carros furaram o bloqueio para, supostamente, fazer um racha. O menino foi atropelado, passou por cirurgia, mas não resistiu. 2.8.2010

 

  • A grande paixão de certa mulher era cuidar de suas rosas. Um dia ela foi até o jardim com o propósito de pegar algumas delas para colocar em uma jarra. Selecionou as mais bonitas e ao aproximar-se da que julgava ser a mais bela de todas, tomou todo o cuidado na hora de cortá-la. Enquanto seu braço estava junto à roseira, sentiu, de repente, algo frio enrolando-se nele. Ela tirou rapidamente o braço da roseira e, para seu horror, viu que havia ali uma serpente negra enrolada. Apavorada ela sacudiu fortemente o braço até que a serpente se soltou. Daquele dia em diante ela não mais se aproximou de suas roseiras. Seu ódio, medo e aversão a serpentes eram mais fortes do que a atração pelas rosas de seu jardim. Bem-aventurados somos nós quando, pela graça do Senhor, temos aversão pelo pecado e pela morte espiritual que ele causa. Mesmo quando nos sentimos atraídos pelas ofertas sedutoras que o mundo proporciona, resistimos pelo fato de não querermos desagradar a Deus. Os prazeres carnais insistirão sempre, mas pelo temor do Senhor preferiremos nos manter afastados. A Palavra de Deus nos adverte que de nada vale ganhar o mundo inteiro e perder a alma. Sabemos que isso é verdade porque não há maior prazer e maior alegria do que estar na presença do Senhor. Por maiores que sejam os encantos do mundo, são passageiros e enganosos e não se comparam ao regozijo experimentado quando vivemos sob a direção do Senhor Jesus Cristo. Com Jesus no coração a nossa diversão é maior e mais segura. Ele nos mostra os melhores lugares e nos acompanha a todos eles. A nossa felicidade é verdadeira e eterna porque não esconde ciladas ou enganos, não nos leva à perdição e nem nos deixa em dúvidas sobre aonde ir e o que fazer. Cada um de nossos dias é recheado de conquistas e vitórias e mesmo quando nos vemos sob uma tempestade passageira, nosso coração continua alegre porque a nossa mão está firme nas mãos do Senhor e sentimo-nos protegidos e guiados em todas as circunstâncias. 21/2/2011

 

  • Um caçador levantou seu rifle e apontou cuidadosamente para um grande urso. Quando ia puxar o gatilho, o urso lhe falou com voz suave e mansa: "Não acha melhor sentarmos para conversar em vez de atirar? O que você deseja? Vamos negociar". Abaixando seu rifle, o caçador respondeu: "Eu quero um casaco de pele". "Bom", disse o urso, "esse é um assunto negociável. Eu só quero um estômago cheio. Vamos conversar". Eles se sentaram para negociar e depois de algum tempo o urso foi embora sozinho. As negociações haviam sido bem sucedidas. O urso teve seu estômago cheio e o caçador seu casaco de pele! Satanás diz para você: "vamos negociar". Mas existem algumas coisas que não podem ser negociáveis. Nós não podemos comprometer nossa vida espiritual com o mundo. Cristo e Sua igreja merecem o nosso melhor e a nossa total lealdade. Que tipo de negócios estamos fazendo neste mundo? Até que ponto estamos cedendo em favor de outros interesses? Um filho de Deus não pode negociar seu relacionamento com o Senhor. Nossa fé não pode ser trocada por uma noitada com amigos incrédulos.  Nosso tempo de oração não pode ser negociado por uns momentos de prazeres carnais. O louvor de nosso coração não pode dar lugar a murmurações que invalidam nosso testemunho e envergonham o nome do Senhor Jesus Cristo. A nossa vida precisa estar alicerçada no altar de Deus e o nosso amor deve ser inegociável. Não há nada que o diabo possa oferecer em troca desse amor, e nenhuma de suas tentações pode apagar o brilho da presença do nosso Salvador em nossas atitudes. Não temos nenhum negócio a tratar com ele, e por mais que suas ofertas sejam tentadoras, é necessário que estejamos firmes e seguros nas mãos de Deus, rejeitando e repreendendo tudo que venha da parte do inimigo de nossas almas. Sua vida com Deus é inegociável! 21/2/2011

 

  • Pesquisas indicam que atualmente as Igrejas estão batizando 10% ou menos dos decididos. Mesmo assim as estatísticas das igrejas indicam que 50% ou mais serão excluídos da igreja. Dennis Lester Blackmon. 09-01-2008

 

  • Um jovem chega para seu pastor e diz: “Pastor não irei mais para a igreja!” O pastor então respondeu, mas por que? “Ah! Eu vejo a irmã que fala mal de outra irmã, o irmão que não dá bom testemunho, o obreiro que critica o pastor pela campanha que está fazendo na igreja”. E mais uma vez o pastor lhe disse: “Ok!! Mas antes quero que você me faça um favor, você vai pegar um copo cheio de água e dê três voltas pela igreja e detalhe, sem derramar uma gota de água no chão e depois disso, você pode sair da igreja. E o jovem pensou: “Muito fácil”. E três voltas foram dadas pelo jovem. Quando terminou disse: -“Pronto pastor”. E o pastor respondeu: “Quando você estava dando as voltas, você viu a irmã falar mal da outra? O jovem: - Não. Você viu o obreiro reclamar da campanha que o pastor faz? O jovem: “Não”. Sabe porquê? Você estava focado no copo para não derrubar a água. O mesmo é na nossa vida, quando o nosso foco for Jesus não teremos tempo de ver os erros das pessoas. 22/11/2017

 

  • 10 sintomas de alguém que está próximo a desviar ou sair da igreja: 1° Ausência em cultos por motivos irrelevantes. 2° Começa a vê defeito e problema na igreja. 3° Tem síndrome de perseguição. ( acha que todos estão contra ele) 4° Começa a deixar de devolver seus dízimos e oferta. 5° Oração,  jejum e leitura da palavra já não são práticas costumeiras. 6° Um desânimo  espiritual começa a tomar conta de sua vida. 7° Coisas mundanas começam a fazer da sua vida novamente. (música  seculares, amizades, festas e coisas do gênero) 8° Velhos hábitos pecaminosos voltam com mais força. 9° Foge de seus líderes espirituais para evitar correção ou por vergonha. 10° Alimenta uma história que não é verdadeira para justificar sua saída.

 

  • Assim como uma doença avisa com sintomas que ela está a caminho e agindo no corpo humano, esses sintomas mostram que uma pessoa logo irá se desviar ou abandonar a igreja. Isso é tão perigoso porque são nesses momentos que Satanás cria problemas na vida da pessoa que deixará feridas profundas. Fique atento. Se você sente que um destes sintomas já faz parte da sua vida procure urgentemente seus líderes ou seus pastores para que o processo seja revertido e Deus continue abençoando sua vida. 13/02/2018