A ESCOLA DE DEUS

1 Reis 17.1-9

 

1 Depois da morte de Acabe, Moabe rebelou-se contra Israel. 2 Certo dia, Acazias caiu da sacada  do seu quarto no palácio de Samaria, e ficou muito ferido. Então enviou mensageiros para  consultar Baal-Zebube, deus de Ecrom, para saber se ele se recuperaria.

3 Mas o anjo do Senhor disse ao tesbita Elias: "Vá encontrar-se com os mensageiros do rei  de Samaria e lhes pergunte: ‘Acaso não há Deus em Israel? Por que vocês vão consultar  Baal-Zebube, deus de Ecrom? ’ 4 Por isso, assim diz o Senhor: ‘Você não se levantará mais dessa  cama e certamente morrerá! ’ " E assim Elias se foi.

5 Quando os mensageiros voltaram ao rei, ele lhes perguntou: "Por que vocês voltaram? " 6 Eles  responderam: "Um homem veio ao nosso encontro e nos disse: ‘Voltem ao rei que os enviou e  digam-lhe: Assim diz o Senhor: "Acaso não há Deus em Israel? Por que você mandou consultar  Baal-Zebube, deus de Ecrom? Por isso você não se levantará mais dessa cama e certamente  morrerá! " ’ " 7 O rei lhes perguntou: "Como era o homem que os encontrou e lhes disse isso? " 8  Eles responderam: "Ele vestia roupas de pêlos e usava um cinto de couro". O rei concluiu: "Era o  tesbita Elias".

9 Em seguida mandou um oficial com cinqüenta soldados procurar Elias. O oficial o  encontrou sentado no alto de uma colina, e lhe disse: "Homem de Deus, o rei ordena que você  desça".

 

e sentinela até cidades fortificadas, eles mesmos construíram altares idólatras em todas as suas cidades.

 

Eu quero tratar com você hoje, sobre um tema extremamente necessário e útil para a sua vida. Eu quero falar sobre a escola de Deus.

É, Deus é educador; aliás, por excelência, porque a sabedoria pertence a Ele. Jó declarou: “Com Ele está a sabedoria e a força” (Jó 12.13). O profeta Daniel também declarou: “Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força... Ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos” (Dn 2.20-21).

Pitágoras, que foi um dos filósofos gregos, mesmo não sendo cristão, ele disse: “Não há homem sábio, somente Deus”. E tem a canção que um artista musical compôs, intitulada “Ninguém Explica Deus”, que diz: “Dono de toda ciência, sabedoria e poder”. Verdade. Deus é sábio.

Então, existe uma escola aberta por Deus onde nós aprendemos as lições mais importantes da vida. Essa escola é o deserto.

É uma analogia. O deserto é um lugar árido, seco toda vida, de pouca ou nenhuma vegetação, vazio, praticamente desabitado. É lugar difícil. Durante o dia é capaz de fazer calor de cinquenta graus e à noite, cai para baixo de zero.

É tão difícil esse lugar, que a palavra “deserto” passou a ser usada para falar daquele período, quando passamos por uma dificuldade na vida. As coisas ficam difíceis, então falamos: “Oh! Estou passando por um deserto”.

Nós vemos isso, literalmente, na vida do profeta Elias, servo de Deus do passado.

Quando Elias foi escolhido por Deus para cumprir uma missão especial, isso aconteceu num tempo de crise. A nação de Israel estava mergulhada numa crise moral, numa crise econômica, numa crise política e numa crise espiritual. Crise em todas as áreas.

Quem reinava naquela época era um rei de nome Acabe. Nome interessante para nós de língua portuguesa, porque poderíamos dizer: “Um rei com esse nome, Acabe; ora, que a crise acabe”.

Mas o rei Acabe era incrédulo, desumano, cruel. Ele foi o pior rei da história de Israel e era casado com a mulher mais terrível da história da humanidade, uma mulher feiticeira, assassina, controladora e que havia mandado matar os profetas de Deus em Israel e que instituiu à força o culto a Baal, o deus sol, imagina!

E por conta disso, a nação inteira foi levada ao caos, à uma crise medonha. Então, foi nesse tempo de angústia e de desespero, é que Deus levantou o profeta Elias. Deus queria usá-lo para mudar a história daquele país e, para tanto, foi preciso prepará-lo.

É o que acontece. Deus quer fazer de cada um dos Seus filhos, uma bênção, por exemplo, para alcançar o maior número de vidas com o Evangelho, para abençoar pessoas, famílias, cidades e nações inteiras. Então, existe uma escola preparatória.

E Elias está lá na sua missão de profeta. Ele chega diante do rei Acabe e consegue dizer pra ele (v.1): “Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra”.

Pronto, aumentou a crise. Agora nem orvalho e nem chuva vai ter. Pra falar isso, Elias estava nessa certeza, seguro do que que falava.

O texto não diz nada sobre como Elias tinha essa certeza, mas está escrito em Tg 5.17 que ele orou a Deus para não chover e não choveu.

Temos que concluir uma coisa: chegar diante do rei Acabe e falar isso, só tem uma explicação: é preciso conversar com Deus antes.

Essa é a verdade: só pode se levantar pra falar de Deus diante dos homens, quem primeiro se prostra diante de Deus. Elias só pode falar ao rei o que falou, porque primeiro, ele se curvou diante do Rei dos reis.

Nós que servimos a Deus e que temos que falar às pessoas sobre o Evangelho: não haverá poder na nossa palavra, na nossa música, na nossa mensagem, sem que primeiro tenhamos orado a Deus.

Vocês que cantam no coral ou no grupo de louvor, vocês que tocam instrumentos, vocês que ensinam a Palavra de Deus para as crianças, vocês que dão testemunho do Evangelho para as pessoas que encontram, só haverá poder no que você faz, se houver oração. Como escreveu um cristão metodista do século dezenove: “Oração, muita oração, é o preço da unção” (M A Bounds).

Oração é um dos princípios de crescimento da igreja multiplicadora!

Agora, um fato impressionante aqui no texto, é que logo depois de Elias aparecer no palácio do rei e falar ao próprio rei, (ora, isso deve ter virado notícia, deve ter passado no Jornal Nacional de Israel; Elias deve ter ido parar na mídia)!

Mas aí, Deus fala pra ele o seguinte, lemos no v.3-4: “Saia daqui, vá para o leste e esconda-se perto do riacho de Querite, a leste do Jordão. Você beberá do riacho, e dei ordens aos corvos para o alimentarem lá”.

O que é impressionante é que Deus tira Elias do palácio e o manda ir para o leste do Jordão, ou seja, para o deserto, onde ele haveria de ser preparado para um propósito mais especial que Deus tinha pra ele.

Pegue um mapa do mundo bíblico e você verá ao leste do Jordão, um lugarejo chamado Querite, onde havia um riacho que secou, se tornando a porta de entrada para o deserto.

E deserto não tem graça nenhuma. O palácio nos coloca em evidência, nos faz aparecer, nos promove. Mas, o deserto nos humilha. O deserto nos põe no nosso devido lugar.

Por isso que o deserto é a escola de Deus, e escola de nível superior, porque, como vamos ver nesta história do profeta Elias, é no deserto que Deus treina os Seus filhos para que se tornem grandes bênçãos.

O deserto existe para nos tirar das vaidades, nos corrigir de amar aparecer, amar ser admirado e receber glória.

E observe uma coisa: o deserto não é um acidente. O deserto é um propósito de Deus.

Talvez, você esteja passando por um deserto, por um período de crise. Tem havido problemas e lutas na sua vida. Quem sabe, no casamento, na família; talvez um problema de saúde ou financeiro, talvez uma crise existencial se instalou no seu coração, ou angústias invandiram a sua alma. Você está no meio desse deserto...

Eu quero te dizer: é Deus quem permite essas situações na nossa vida e com propósito: botar você em boa forma espiritual.

Uma academia deixa o corpo definido, deixa o corpo em boa forma física. Mas, o deserto, Deus usa para desenvolver musculatura espiritual e preparar você para ser uma bênção.

O deserto é uma escola. Como é importante você entender isso na sua vida: que o deserto é a escola onde Deus nos prepara.

Agora, preste atenção ao v.7. Veja que Elias estava aonde Deus mandou que ele estivesse, no ribeiro de Querite. Elias estava fazendo o que Deus mandou que ele fizesse. Mas, de repente, o riacho secou por falta de chuva.

O que é que você faz quando está obedecendo a Deus, fazendo o que Deus mandou, no lugar que Deus mandou, e aí a sua fonte seca?

Eu quero dizer que quando a sua fonte seca, Deus continua mantendo tudo sob controle e provê o que você precisa.

A sua fonte pode secar, mas o depósito das bênçãos de Deus jamais secará para você. A provisão de Deus para a sua vida jamais acabará, porque Deus continua no trono, no controle de toda e qualquer situação.

É maravilhoso entender isso, porque aprendemos a depender de Deus.

Agora, acontece uma outra coisa: Elias saiu do palácio para o deserto e agora ele vai do deserto para a fornalha.

Olha no v.9, Deus mandando Elias para a cidade de Sarepta. E no v.10, lemos que ele foi.

Aqui está um fato curioso, porque nesse tempo que Elias ficou em Querite, escondido, o rei Acabe procurava por Elias, vivo ou morto, em Israel e nas nações vizinhas.

E agora, Deus diz pra ele: “Elias, Eu quero que você saia de Querite e vá para Sarepta”, que fica 150 quilômetros ao norte de onde Elias estava. Quer dizer, cada passo que Elias desse, corria o risco de ser morto pelos guardas de Acabe. Entretanto, Elias foi.

Eu quero dizer pra você: Deus é o seu protetor. Deus mandou ir, vai; mandou fazer, faz, mesmo sob risco de morte, porque, enquanto não terminar o projeto de Deus na sua vida, você é imortal. Deus está no controle.

Não existe esse de negócio de “aconteceu porque tinha que acontecer”, ou que “foi obra do acaso”. Não, não existe obra do acaso; existe propósito de Deus!

E Elias está ouvindo de Deus, o seguinte: “Elias, bora para o próximo nível mais avançado, agora você vai para a fornalha”. O nome Sarepta significa fornalha.

E ali, Elias seria sustentado por uma viúva que estava morrendo de fome. Olha como Deus faz as coisas pra nos preparar.

Parece sem fundamento, sem sentido. Mas Deus estava trabalhando na vida de Elias, ensinando pra ele a lição: dependa de Deus.

Então, em Sarepta, Elias viveu um milagre maravilhoso. Lá, ele viu Deus multiplicar o azeite da viúva, multiplicar a farinha que restava na panela, viu Deus ressuscitar o único filho que aquela viúva tinha e que acabava de morrer. Em Sarepta, Elias viu a manifestação do poder de Deus, ele viu como Deus é poderoso para abençoar a vida de uma pessoa.

Você não tem o que temer, irmão. Mesmo que a chapa esquente, Deus é todo poderoso para guardar a sua vida e te livrar do mal.

E agora, Deus dá mais uma direção pra Elias (18.1): “Vá apresentar-se a Acabe”. Deus diz: “Elias, Eu quero que você vá se encontrar com Acabe, porque vou fazer chover sobre a terra”.

Esse encontro se deu no monte Carmelo (18.19). Lá em cima, Elias confrontou o rei Acabe e desafiou os profetas de Baal.

Para o rei Acabe, Elias disse: “Vocês abandonaram os mandamentos do Senhor”. E aos profetas de Baal, Elias disse: “Peguem um novilho, preparem e coloquem sobre a lenha. Eu vou fazer o mesmo e o deus que responder com fogo, esse é Deus”.

Diz a Bíblia que os profetas de Baal foram humilhados e envergonhados em público, porque confiaram num ídolo, que não pode mandar fogo sobre a lenha. E diz a Bíblia que todo o povo, vendo que o Deus de Israel pode, caíram de joelhos, gritando, v.39: “Só o Senhor é Deus, só o Senhor é Deus, só o Senhor é Deus”. Foi uma vitória!

Então, note uma coisa: Deus havia preparado Elias durante três anos e meio, para poder usá-lo nesse dia, pra esse momento específico: destronar o rei Acabe e destruir os profetas de Baal.

Irmão, deserto é a escola de Deus, não se desespere. Se Deus está trabalhando na sua vida, é porque Ele tem o projeto de usar a sua vida. No deserto Ele está purificando você, equipando você, treinando você, preparando você para ser uma grande benção.

Mas agora, há um ponto ainda na vida de Elias. Ele sai do Carmelo para entrar na caverna da depressão. Deus também permitiu e para tudo Deus um propósito.

Elias recebeu um recado de Jezabel. Ela mandou dizer (19.2): “Que os deuses me castiguem com todo o rigor, caso amanhã nesta hora você não estiver morto como os profetas de Baal”.

Diz a Bíblia que Elias temeu, fugiu e entrou numa caverna pedindo a própria morte.

Isso significa que todos nós temos os pés de barro. Não somos super-poderosos. Elias não era um super-homem, não era um super crente, um super profeta. Tiago até diz que Elias era um homem semelhante a nós sujeito às mesmas limitações, sentimentos e fraquezas.

Você é frágil. Você é de barro. Você veio do pó e voltará ao pó. Se temos alguma força, essa força não vem de nós mesmos, não vem de dentro; vem de cima, vem do alto, vem de Deus.

Foi por isso que Elias foi restaurado, reanimado, reencorajado. Nele mesmo não havia nenhuma força, nenhuma condição; mas Deus tem a força e restaurou Elias, tirando-o da caverna da depressão e levantando-o de novo.

A vida de Elias terminou de uma forma muito linda. Deus ainda usou Elias para  ungir um novo profeta, um novo rei para Israel, um novo rei para a Síria, e quando Elias cumpriu o propósito de Deus, diz a Bíblia que ele foi levado para o céu de uma maneira espetacular: Deus criou um redemoinho e mandou carros de fogo, cavalos de fogo pra levar Elias para o céu. Uma ida diferenciada para a eternidade!

E no que estava sendo levado, a capa de Elias caiu nas mãos de Eliseu, que era aluno de Elias.

Eliseu pegou a capa, foi até o rio Jordão que se abriu diante deles uma vez, e agora, Eliseu fala: “Onde está o Senhor Deus de Elias?” E as águas do Jordão abriram novamente.

Era Deus falando: “Eliseu, o Deus de Elias não é só de Elias. Eu sou Deus é Deus de Eliseu também”. E, hoje, Deus também está falando: Eu sou Deus da sua vida.

 

Conclusão

Então, quando Deus nos matrícula na escola do deserto, é para nos treinar e nos preparar para uma grande obra. Deus quer nos usar como instrumentos para transformar o desespero em esperança, transformar o desvio do caminho de Deus em reconciliação com Deus.

O deserto existe, mas não é acidente. Faz parte do propósito de Deus para nos preparar para uma grande obra.

Se você está passando pelo deserto, não se desespere. Deus está no controle. Deus está trabalhando para que todas as coisas cooperem para o seu bem.

É o que Deus quer: fazer de você uma grande bênção!  

 

Ministração

Deus abençoe a sua vida não se desespere.

Espere em Deus. Não duvide, creia. Não pense que a situação é irremediável, que está perdida, porque o deus em quem nós cremos é o Deus das causas perdidas. Ele pode fazer um grande milagre na sua vida e através da sua vida. Deus abençoe você em nome de jesus.

 

Pr Walter Pacheco da Silveira, 07/04/2019